Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Conta de luz deve ter alta em janeiro

22 de dezembro de 2014 3

Com a adoção do sistema de bandeiras tarifárias nas faturas de energia do país pelo governo federal, os consumidores catarinenses deverão entrar em 2015 com um incômodo acréscimo na conta de luz depois de ter enfrentado reajuste de 23,16% em agosto. É que amanhã a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciará as cores de bandeiras para as diversas regiões do Brasil em janeiro e, como a região Sul teve que comprar energia extra de térmicas, tudo indica que será a cor vermelha, que acrescenta R$ 3 para cada 100 kilowatts/hora. Além dessa alta, o governo federal poderá aprovar um reajuste extraordinário em janeiro a todas as distribuidoras, para entrar em vigor em fevereiro, para pagar custos 46,14% maiores de Itaipu, mais despesas com compra de energia no mercado de curto prazo nos últimos meses.

O sistema de bandeiras tem ainda a amarela se a falta de chuvas for menor, com acréscimo de R$ 1,5 por cada 100 kilowatts/hora consumidos, e verde, livre de tarifa extra. O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, diz que não pode antecipar a alta de janeiro porque o anúncio é feito somente pela Aneel, mas alerta que em 2014, em função do baixo nível de água das usinas do Sudeste, a região Sul só não teve bandeira vermelha em dois meses. Ele admitiu que a estatal vai necessitar de reajuste extraordinário para custear despesas maiores.

– O reajuste de Itaipu vai resultar em acréscimo de R$ 20 milhões por mês para a Celesc. Há também uma série de pendências que o governo federal não ajustou – disse Siewert.

Segundo ele, a Celesc tem para receber da Eletrobras mais de R$ 30 milhões desde junho, relativos à mudança de custo de 2012.

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Não sei fazer contas diz: 22 de dezembro de 2014

    Favor corrigir o dado referente ao valor que será acrescido quando for bandeira amarela.
    O valor correto é R$ 1,5 a cada 100 kwh consumidos. E não R$ 1,5 a cada kwh consumidos, como consta.
    Afinal, se for bandeira amarela, é porque o custo de geração é mais baixo do que se for vermelha, conforme está colocado no texto. O dado, porém leva a acreditar que é o contrário.

  • naldo diz: 22 de dezembro de 2014

    Que tal começar cortando as mordomias e regalias da Celesc, bem como os inúmeros cargos comissionados parasitas da estatal?

Envie seu Comentário