Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Movimento dos caminhoneiros causa perdas milionárias a SC

26 de fevereiro de 2015 6

Os protestos dos caminhoneiros em Santa Catarina, que bloqueiam mais de 20 rodovias, geram impacto negativo da ordem de R$ 315 milhões por dia na atividade econômica estadual. A estimativa é do departamento econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio – SC) considerando que um dia sem atividade (um feriado) impede receita de aproximadamente R$ 630 milhões diante de um PIB estadual de R$ 279 bilhões (de 2012). Segundo cálculos da entidade, o bloqueio pode comprometer até 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB) por dia nas regiões onde ocorrem os protestos.

A queda do movimento econômico pode chegar a R$ 150 milhões diariamente no Oeste. As regiões portuárias de Itajaí e São Francisco também sofrem com a mobilização. As receitas com exportação também vão cair porque quase 70% dos produtos exportáveis pelo Complexo Portuário de Itajaí vêm das regiões em conflito.

A Fecomércio também fez uma sondagem sobre prejuízos no comércio. Empresas do setor estimaram que o desabastecimento causaria perdas de até R$ 400 milhões por dia na receita bruta de todo o Estado. Somente nos dias iniciais da greve, esse impacto pode variar de R$ 60 milhões e R$ 100 milhões diários.Para a Fecomércio, as demandas dos caminhoneiros são legítimas, especialmente quando tratam da melhoria da infraestrutura das estradas catarinenses. Mas a entidade informa que discorda das paralisações com bloqueio de estradas porque prejudicam a economia de todo o Estado porque limita a circulação de mercadorias e reduz vendas.

Comentários

comments

Comentários (6)

  • Thiago Wolff da Costa diz: 26 de fevereiro de 2015

    Olá Estela, bom dia!

    Seu espaço é o melhor aqui no Diário Catarinense, mas permita-me discordar com o título do artigo. Quem está fazendo a economia catarinense perder milhões diariamente é a corrupção na Petrobrás, é a corrupção no Governo Federal que atingem em cheio a dignidade de qualquer pessoa. Se é errado bloquear estradas, concordo, pois restringe o direito dos demais em transitarem, mas se os caminhoneiros se negarem a fazer seu trabalho, nada pode ser dito sobre eles. Ninguém é obrigado a trabalhar de graça ou por remuneração que considera insuficiente.
    É a famosa desobediência civil, classicamente representada por Gandhi quando da sua
    tentativa de Independência da Índia para com o Reino Unido.

    Grande abraço!

    Sucesso sempre!

  • Wilson Miranda diz: 26 de fevereiro de 2015

    Estela esta conta está muito simples. Não é comentado na sua reportagem o quanto significa o prejuizo dos transportadores de carga com o aumento do diesel. Digo isto que em pouco tempo teremos uma falencia de muitas empresas de transporte ou mesmo de autonomos, em seguida o frete dispara porque haverá desiquilíbrio entre oferta e procura no caso do frete. Os caminhoneiros foram os primeiros que entenderam que a roubalheira na petrobrás está sendo pago via aumento da gasolina e oleo diesel, só os políticos e parte da imprensa que não quer admitir isto, se fazem de tansos.

  • Elton diz: 26 de fevereiro de 2015

    O título da matéria é bastante infeliz. Não é o protesto dos caminhoneiros que causa perdas milionárias. São as perdas milionárias que causam o protesto dos caminhoneiros. E, junto com os caminhoneiros, o protesto de qualquer brasileiro que trabalha e tem sua renda sequestrada por um governo incompetente a fim de financiar a própria quadrilha organizada.

  • Débora Santos diz: 26 de fevereiro de 2015

    As perdas não são nada em comparação, ao que o povo brasileiro vem passando com
    esse governo.

  • Max Antonio diz: 26 de fevereiro de 2015

    Estela, muitos sabem de que o maior culpado disso tudo é o governo federal. Tivesse ele majorado paulatinamente o preço dos combustíveis em 2013 e 2014, em decorrência do preço do barril a nível internacional, não estaríamos hoje no marasmo que nos encontramos. Assim como usaram o decréscimo no valor das contas de energia elétrica, também procederam com os combustíveis. E, tudo por uma causa só: ganhar as eleições de 2014 a qualquer custo. Deu no que deu!

  • Luis Antonio SC diz: 26 de fevereiro de 2015

    Olha minha gente prejuizo quem nos da e essse desgoverno que existe !!!trabalhamos trabalhamos,pagamos impostos e quando este chega em quem deveria gerencia-lo nao o faz de maneira inteligente e correta!! Imcopetencia,ingerencia e ignorancia!! Chegaaaaaa

Envie seu Comentário