Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cofem defende a desoneração da folha e retomada do crescimento

16 de maio de 2015 0

Em sua palestra, o ministro Joaquim Levy reafirmou de que o governo mantém a proposta de encerrar a desoneração da folha de pagamento de setores empresariais porque está provocando uma renúncia fiscal de R$ 25 bilhões por ano, o equivalente ao dobro do que é investido no programa Minha Casa Minha Vida.

Mesmo assim, o presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco José Côrte, em nome do Conselho das Federações Empresariais do Estado (Cofem), apresentou a posição do setor privado catarinense, de que essa política é necessária para manter a competitividade das empresas e defendeu a retomada do crescimento econômico, o que é necessário para a volta do aumento da arrecadação tributária.

A CNI está pressionando os parlamentares no Congresso Nacional para que não aprovem esse corte previsto nas medidas de ajuste fiscal do governo federal.

O Cofem é integrado pela Fiesc, Fecomércio, Facisc, FCDL, Fetrancesc, Fampesc e Faesc. A maioria dos presidentes dessas entidades esteve na palestra de Levy, hoje, em Florianópolis.

Comentários

comments

Envie seu Comentário