Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Veja os bons números de SC que o governo mostrou a Levy

16 de maio de 2015 0
Foto:Jaqueline Nocetti/Secom, divulgação

Foto:Jaqueline Nocetti/Secom, divulgação

A iniciativa de passar um sábado em Santa Catarina para conhecer as razões pelas quais o Estado apresenta indicadores acima da média nacional foi do próprio ministro da Fazenda, Joaquim Levy (D). A equipe do governo fez um levantamento amplo, incluindo não só os indicadores econômicos, mas também os de educação, saúde, segurança e área social. Os dados foram apresentados a ele no café da manhã na Casa D’Agronômica pelo governador Raimundo Colombo (E), o vice-governador Eduardo Moreira (segundo à esq.)  e o secretário da Fazenda, Antonio Gavazzoni (C). Confira:

SANTA CATARINA EM PRIMEIRO LUGAR

ECONOMIA

#Menor nível de desemprego do país = 3,9%. (2º lugar: Rondônia) Brasil: 7,9%. Fonte: IBGE

2015.

#Maior taxa de geração de empregos no país em 2014 = 53.887 novas vagas. Fonte:

CAGED/MTE.

#Maior taxa de atividade das pessoas de 15 anos ou mais trabalhando = 71,6%. Brasil: 58,9%.

Fonte: Censo 2010.

#Maior taxa de proporção de domicílios particulares com rendimento nominal

mensal domiciliar per capita de até ½ salário mínimo = 0,89%. Brasil: 0,67%. Fonte:

ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2014/ONU.

#Menor Proporção de pessoas com baixa renda = 13,86. Brasil = 34,67

#Menor percentual de pessoas sem rendimentos = 27,73%. Fonte: Censo 2010

#Melhor índice de Gini = 0,65 (diferença entre os rendimentos dos mais pobres e dos

mais ricos). Brasil = 0,63. Fonte: Atlas de Exclusão Social.

#Melhor Índice de Bem-Estar Econômico (IBEE*) Fonte: USP

#Menor percentual de crianças pobres = 9,7% (Crianças de 0 a 14 anos nas famílias

com renda média mensal baixa e muita dificuldade para chegar ao fim do mês com o

rendimento). Brasil = 20,7%

#Menor taxa de Pobreza Extrema = 3,23% (domicílios com renda per capita de até ¼

salário mínimo). Brasil = 13,10%.

#Menor percentual de pessoas sem rendimento = 27,73%. Brasil = 37,08%

#Maior número de trabalhadores com carteira assinada = 26 por mil habitantes. Brasil

= 16,6%

#Melhor Destino Turístico Nacional por 7 anos consecutivos 2007-2013 (revista

Viagem e Turismo/Editora Abril)

#Maior transparência nos julgamentos administrativos tributários. Fonte: ranking

elaborado pelo Núcleo de Estudos Fiscais da FGV (NEF FGV/Direito).

#Melhor município do país para abrir uma empresa = Florianópolis. Fonte: Endeavor.

# Terceiro melhor IDH (0,774), atrás de DF e SP

AGRICULTURA

#Primeiro Estado a receber a certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação

(2007)

#Estado zona livre de peste suína clássica (PSC)

#Maior produtor brasileiro de suínos e cebola

#Maior produtor brasileiro de pescados, ostras e mexilhões

#Segundo maior produtor de aves, arroz, fumo e maçã

#Maior exportador de carne suína (35%) e frango (23,7%)

SEGURANÇA

#Maior sensação de segurança nos bairros e cidades* = 79,1% e 68,3%,

respectivamente. Brasil = 67,1% e 52,8%, respectivamente para bairros e cidades.

(PNAD 2009)

#Menor taxa de vitimização: Santa Catarina (17%), seguido por Rio Grande do Sul

(17,2%) e Paraná (17,4%). (Fonte: 1ª Pesquisa Nacional de Vitimização – Datafolha e

CRISP)

#Menor taxa de população residente em moradias inadequadas = 29,8%. Brasil:

36,6%. Fonte: ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2012/ONU.

#Menor taxa de homicídios por 100 mil habitantes = 0,63%. Brasil = 0,86. Fonte: Atlas

de Exclusão Social 2015.

#Líder no ranking dos Estados que promovem a ressocialização pela oferta de

trabalho = 57% dos presos hoje estão trabalhando, o que corresponde a 9.300

reeducandos. Fonte: Projeto Começar de Novo, do Ministério da Justiça – 2012.

EDUCAÇÃO

#Menor taxa de analfabetos do Brasil = 3,2%. Fonte: IBGE

#Maior taxa de atendimento de alunos de 6 a 14 anos = 99,20%. Brasil = 97,79%

#Maior taxa de alfabetização dos jovens de 15 a 24 anos = 99,6%. Brasil = 98,7%.

Fonte: ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2014/ONU.

#Segunda menor taxa de distorção idade/série do Ensino Médio = 19,10%. Brasil

=39,66% Fonte: INEP 2014

#Maior taxa de adequação entre idade e série dos estudantes de 9 a 17 anos = 88,7%.

Brasil: 79,6%. Fonte: ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2014/ONU.

#Maior percentual de alunos em escolas com laboratório de informática com acesso

a internet = 98,73%. Brasil = 86,88%.

#Maior proporção de pessoas com mais de 17 anos (ou mais) que concluíram o

Ensino Médio = 0,92% (empatado com Distrito Federal). Brasil = 0,79%. Fonte: Atlas

Exclusão Social 2015.

#Maior taxa de escolarização da população entre 7 e 14 anos no ensino fundamental

= 98,9%. Brasil = 97,7%. Fonte: ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

2014/ONU.

#Maior taxa de escolarização da população de 15 a 17 anos no ensino médio = 61,4%.

Brasil: 57,9%. Fonte: ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2014/ONU.

#Menor taxa de desocupação entre pessoas com 11 anos ou mais de estudo = 3%.

Brasil = 6,6%.

# Menor taxa de abandono entre os Estados Brasileiros, no Ensino Fundamental: taxa

de 0,7% (anos iniciais 0,1%, anos finais 1,2%). Brasil = 2,2% (anos iniciais 1,2%, anos

finais 3,6%). Fonte: INEP/Censo Escolar-SC

SAÚDE

#Menor Número de óbitos infantis (menores de 1 ano) por 1.000 nascidos vivos =

10,02. Brasil = 15,3 – Fonte: RIPSA (SC)/ODM – Objetivos de Desenvolvimento do

Milênio 2014/ONU.

#Menor Taxa de mortalidade na infância = 11,8 (número por 1.000 nascidos vivos).

Brasil = 17

#Maior Expectativa de vida = 78,1 anos (empatado com Distrito Federal). Brasil = 74,9

#Maior número de doadores de órgãos (por quatro anos consecutivos)= 32,6

doadores por milhão da população (pmp). Brasil = 13,4 pmp

#Referência nacional em Hemoterapia/Hemosc (Há 12 anos consecutivos o Hemosc

recebe a certificação ISO 9001)

#1º Estado com rede estadual integrada do Serviço de Atendimento Médico de

Urgência (SAMU)

#1º lugar no Índice de Desenvolvimento do SUS (IDSUS) (criado em 2012 pelo

Ministério da Saúde)

#Maior acesso a rede de esgoto ou fossa séptica = 85,5%. Brasil: 77%. Fonte: ODM –

Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2012/ONU.

SOCIAL

#Maior grau de inclusão social no país = Município de Pomerode. Fonte: Atlas

Exclusão Social 2015.

FONTES:

Indicadores e Dados Básicos – Brasil – 2011 (IDB-2011) / ABTO – RBT 2012 (dados de janeiro a dezembro de 2012)

REGISTRO BRASILEIRO DE TRANSPLANTES / Secretaria de Estado da Saúde / IBGE – SIS 2010. Base 2009 tab. 6.29 /

Censo 2010 – IBGE tab.3278 /IBGE PNAD 2011. ANO BASE 2011. tabela 4.1.20 e 4.1.21 /Censo 2010 –IBGE tabela

1384 / CAGED/ 2009 / Secretaria de Estado da Agricultura / IDEB 2011 / Relatório Consad / SSP SC e Ministério da

Justiça –ano base 2012/ Atlas da Exclusão Social 2015/ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2014/0NU/

INEP 2014/ PNAD 2009/

*Pesquisa USP: O IBEE é composto por quatro dimensões distintas: “fluxos de consumo”, obtida pelos indicadores de

consumo privado e consumo público; “riqueza real – legado intergeracional”, resultante dos indicadores capital

físico, capital humano, gastos com pesquisa e desenvolvimento e débito público; “equidade”, construída a partir do

Índice de Gini (índice de desigualdade de renda) e do Índice FGT (índice de intensidade de pobreza); e “seguridade

econômica”, formada pelo indicadores de risco de desemprego, risco financeiro associado à doença, risco de

pobreza em idade avançada e risco de violência.

Comentários

comments

Envie seu Comentário