Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Rigidez fiscal de Santa Catarina eleva receita e outros destaques desta quarta-feira

19 de agosto de 2015 0

Destaque nacional por apresentar finanças equilibradas nesta fase de recessão, o governo catarinense reconhece que boa parte desse resultado está ligado à firme atuação de fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda, com especial rigidez contra a sonegação de impostos. Balanço da pasta mostra que mais de R$ 70 milhões foram sonegados por contribuintes identificados pela operação Atzo, iniciada em 2009 no Oeste. O trabalho mirou um dos maiores atacadistas do Estado e milhares de comerciantes da Região Sul. Nessa operação, o fisco conseguiu recuperar R$ 24,7 milhões aos cofres públicos. Parte dos valores estão sendo cobrados parceladamente e R$ 43 milhões foram inscritos em dívida ativa.

– A fiscalização da Fazenda de Santa Catarina é referência nacional, com controles tecnológicos cada vez mais rígidos – afirma o secretário Antonio Gavazzoni.

Em outra operação, no setor de transporte, a Fazenda apurou evasão de R$ 24 milhões de créditos de ICMS apropriados irregularmente. O trabalho do grupo de especialistas em transportes investigou 20 contribuintes.

– De 2009 a 2014, a nossa arrecadação de ICMS quase dobrou. O combate à sonegação contribuiu para isso. Estamos atentos para garantir a justiça fiscal – disse Gavazzoni.

Consignado

Até os servidores federais passam a ser vítimas indiretas da operação Lava Jato. É que os bancos privados decidiram suspender a oferta de crédito consignado para servidores da União porque a empresa de tecnologia que faz essas operações, a Consist, virar alvo de investigações da operação que fiscaliza corrupção.

Nas asas da TAP

Fornecedora de barras de cereais e outros itens para voos da Azul, a Parati, de São Lourenço do Oeste, vê oportunidades para avançar no mercado de Portugal. É que como a Azul comprou a portuguesa TAP, os produtos para lanche podem compor o cardápio da empresa européia. Vale destacar que a crise ficou longe do setor de inovação da Parati. Entre os produtos lançados estão wafer integral e até um mel do Nordeste, informa a gerente de marketing Débora Schafer.

Trigo Dourado

A Casaredo, outra poderosa indústria de biscoitos e massas de São Lourenço do Oeste, adotou nova logomarca que destaca o dourado do trigo e o azul do céu. Um dos lançamentos é wafer Neo escuro premium, feito com chocolate.

Segundo o gerente comercial Ermeto Naressi e o coordenador de vendas Ary Andryeiak, a companhia, que oferece 700 empregos diretos, atua em todo o mercado brasileiro e exporta para o Uruguai, Paraguai, Colômbia, Costa Rica, EUA e países da África.

Em Jaraguá do Sul

A Câmara Regional do Movimento A Indústria Pela Educação realiza hoje, às 16 horas, a segunda reunião de trabalho em Jaraguá do Sul. A iniciativa da Fiesc promove o debate sobre a melhoria dos indicadores educacionais em todas as regiões do Estado.

Vinculadas às vice-presidências da entidade, o encontro ocorre no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul. O vice-presidente da Fiesc, Célio Bayer, diz que o objetivo é envolver toda a sociedade.

Com Parlamentares

A Facisc será a anfitriã, nesta sexta-feira (21), da reunião do Fórum Parlamentar Catarinense e audiência pública com a presença do ministro dos Transportes Antonio Carlos Rodrigues. Em momentos distintos, a Federação apresentará aos deputados federais e ao ministro, questões relacionadas ao desenvolvimento da atividade empresarial e da economia catarinense.

Entre as prioridades da entidade estão as melhorias do sistema viário estadual, especialmente de rodovias federais do Oeste.

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Envie seu Comentário