Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Lançamento da lancha Schaefer e outras informações desta quinta-feira

20 de agosto de 2015 0
lancha_

Foto: Schaefer / Divulgação

O Festival Náutico Tedesco Marina, de 4 a 8 de setembro, em Balenário Camboriú, contará com o lançamento em Santa Catarina da mais nova lancha do estaleiro Schaefer. É a Phantom 375 (foto), que encantou o público quando foi apresentada no Rio Boat Show em abril. Entre os diferenciais, a lancha de R$ 1 milhão oferece teto solar elétrico, ar-condicionado e gerador. O empresário Márcio Schaefer levará ao evento quase todos os modelos da marca. Em outubro, lançará na SP Boat Show a Phanton 560. Além disso, mira exportações aos EUA e Europa.

Setores escolhidos

A decisão do governo, via CEF e Banco do Brasil, de injetar dinheiro barato para financiar automóveis vai ajudar o setor e o Norte catarinense, é claro, mas poderá prolongar ainda mais a recessão. Foi com soluções assim, de forçar o crescimento de alguns setores escolhidos no primeiro mandato, que o governo Dilma causou boa parte da crise atual. É preciso ajuste igual para todos para que a economia se estabilize totalmente.

Aprovado fim das desonerações

Mais uma carga tributária de volta ao setor produtivo. O Senado aprovou nesta quarta-feira (19) à noite, por 45 votos a favor e 27 contra, o projeto de lei que acaba com as desonerações concedidas pelo governo a 56 setores da economia. Com essa votação, o governo encerra a votação do chamado ajuste fiscal. O relator do projeto senador Eunício de Oliveira, apresentou o mesmo texto aprovado na Câmara dos Deputados. Como os senadores rejeitaram todas as emendas propostas, o projeto que segue agora para sanção da presidenta Dilma. Até a apresentação do relatório, havia a expectativa de incluir alguma emenda de mérito, alterando o texto aprovado na Câmara. Criada em 2011 pelo governo, a renúncia fiscal atingiu, em 2014, cerca de R$ 22 bilhões. A proposta trocava a contribuição patronal de 20% sobre a folha de pagamentos para a Previdência, por alíquotas incidentes na receita bruta das empresas. O texto do projeto aumenta as duas alíquotas atuais de 1% e 2% para, respectivamente, 2,5% e 4,5%. A mudança pode garantir receita de R$ 10 bilhões/ano.

Bebidas

Presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, o deputado Jorginho Mello liderou ontem o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Brasileira de Bebidas. Ele defende as micro e pequenas empresas do setor e sua inclusão no Supersimples. O segmento tem força crescente na economia de SC, com cervejas, vinhos, sucos e refrigerantes.

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Envie seu Comentário