Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 31 agosto 2015

TIM realiza troca de chips de clientes para versões compatíveis com a tecnologia 4G

31 de agosto de 2015 0

A operadora TIM realiza a troca de chips de seus clientes para versões mais modernas, compatíveis com a tecnologia 4G. A iniciativa inclui Florianópolis, Joinville, São José e Balneário Camboriú e vai até dia 30 de setembro. O objetivo é ampliar a 4G.

Leia as últimas notícias

Chapecó sedia evento sobre oportunidades de carreira

31 de agosto de 2015 0

Chapecó vai sediar nos dias 10 e 11 de setembro o evento Mundo Senai. Além de reunir os mais diversos setores da sociedade, o evento vai aproximar estudantes das oportunidades de carreiras oferecidas a indústria. A abertura oficial acontece no dia 9 de setembro, às 19h30, na sede do Senai. Serão expostos cerca de 50 projetos desenvolvidos pelos estudantes voltados aos setores de mecânica, alimentos, elétrica, informática, automação industrial e outras.

Parceria do Sebrae/SC com o Sescon é renovada por mais dez anos

31 de agosto de 2015 0

Parceria do Sebrae/SC com o Sescon (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis de Florianópolis) foi renovada por mais dez anos. Segundo o diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Sérgio Cardoso, pelo acordo, 50 escritórios de contabilidade de Florianópolis se dispõem voluntariamente a oferecer atendimento presencial a empresários da região. Por ano, são realizados cerca de 5,2 mil atendimentos. Isso amplia a clientela dos contadores.

Governo desiste da CPMF após ampla reação contra

31 de agosto de 2015 0

Diante das reações duras contra a volta da CPMF, tanto do setor empresarial, quanto da sociedade e do meio político, a presidente Dilma Rousseff decidiu sábado voltar atrás e desistir do projeto que encaminharia ao Congresso para reeditar a contribuição. A taxação de todo o movimento bancário garantiria para a União receita da ordem de R$ 60 bilhões em 2016 para cobrir rombo no orçamento. Sem esse dinheiro e na ausência de uma nova fonte de recursos, o orçamento poderá ter déficit no ano que vem, o que eleva o risco de o país a perder o grau de investimento. Isso encarece o custo do dinheiro para o país, com impactos negativos na economia.

Em Santa Catarina, a proposta de relançar a CPMF teve ampla rejeição. É que lideranças do Estado estiveram entre as que mais protestaram pelo fim do tributo em 2007. Empresários fizeram passeata em Florianópolis e em outras cidades ao lado do então deputado federal Paulo Bornhausen, que liderou a campanha Xô CPMF no país. É um imposto ruim porque além de cumulativo incide com a mesma taxação para ricos e pobres, o que prejudica muito as pessoas de menor renda porque elas enfrentam carga tributária da ordem de 50% do que recebem e não têm serviços de qualidade em troca. A contribuição foi criada para cobrir custos com saúde em 1996, mas os recursos foram desviados para o caixa do governo federal e o setor de saúde continuou com serviços precários.

O grande dilema é que o tamanho do setor público não cabe mais na renda do país. Precisa ser reduzido. A exemplo das empresas, o governo precisa cortar ministérios e cargos de confiança.

Leia as últimas notícias

Economista sugere estilo de vida com menos despesas e mais alegria

31 de agosto de 2015 1

Valéria

Esta fase de inflação alta e crise econômica é uma oportunidade para repensar hábitos e procedimentos e aderir a mundanças que podem melhorar as finanças pessoais e a qualidade de vida. Quem alerta para isso é a economista de Florianópolis Valéria Melo Ribeiro. Ela recomenda atenção para desperdícios, realização de seguros, cuidado com a conservação de imóveis e com a saúde. Segundo a economista, seria uma nova forma de viver, com menos despesas e mais alegria. 

O que as famílias podem fazer para enfrentar esta fase de crise?
O controle da inflação não está nas mãos das famílias. Elas pricisam se adaptar à inflação do país. O que elas podem fazer ? Primeiro é o combate ao desperdício. Muita gente compra muitos alimentos, sobra e põe fora sem constrangimento. Há desperdícios também com objetos comprados que não são utilizados. Muitas famílias têm roupas que não usam, móveis e outros produtos que só ocupam espaço e causam mofo, o que precisa ser limpado. Aí a é  preciso gastar mais com limpeza. 

Há desperdícios também com imóveis, na sua opinião?
Sim. Muitas pessoas que têm um imóvel maior só para ter um quarto para guardar o que não usam. Isso é perder dinheiro. Quando se fala em combater o desperdício, eu considero isso de forma ampla. Outro prejuízo é com a famosa casa de praia que ninguém usa. A casa fechada sendo destruída aos poucos. As pessoas sempre esperam alugar por um valor maior. É melhor vender. Não tem porque ter um patrimônio que não está somando, só dando despesa. Também recomendo cuidados com a residência. Uma casa mal cuidada pode gerar prejuízos imensos.Uma instalação elétrica velha pode provocar um curto-circuito e provocar um incêndio. Recomendo às pessoas fazerem seguro de imóvel, de vida, de automóvel e outros. Isso evita perdas. 

Qual o seu conselho no caso de automóvel?
Não adianta fazer tanta economia se o grande gasto da família é uma prestação de carro que ela não consegue ter numa fase de crise.  É melhor vender o carro, ficar um tempo sem até ajustar as finanças e, depois, comprar outro. 

Como economizar no lazer?
Passeios em shopping center, cinema para todos pode custar caro se a frequência for todo o final de semana. Há alternativas divertidas e saudáveis, em família, que custam menos. Pode ser um pique-nique em um parque ou num outro local, com lanche preparado em casa.

O que mais é possível mudar para melhorar a qualidade de vida e gastar menos?
Acredito que é gastar menos em produtos e mais em serviços. Entre as alternativas estão cuidar mais da saúde, ter seguro saúde, investir em um personal trainer, numa matrícula em academia de ginástica. Dá para adotar uma nova forma de viver. Pode ser uma mudança de 45 º, mas é importante começar.

Leia as últimas notícias