Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Corte no Sistema S pode fechar 20 mil matrículas e 1,6 mil empregos, prevê a Fecomércio SC

19 de setembro de 2015 10

Assustada com o plano do governo de Dilma Rousseff de tirar 30% da receita do Sistema S para cobrir despesa com a Previdência, a Fecomércio SC, federação que representa mais de 400 mil empresas de comércio, serviços e turismo no Estado, fez as contas e concluiu que, se a medida realmente for adotada, vai causar elevados prejuízos ao setor e ao Estado. As projeções mostram que será necessário fechar 20 mil matrículas de cursos, demitir 1,6 mil trabalhadores, suspender e reduzir uma série de serviços de saúde, educação e cultura. Os cortes no Senac podem chegar a R$ 24 milhões. Segundo o presidente da federação que representa o Senac e o Sesc, Bruno Breithaupt, os investimentos também terão que ser cortados.

Segunda-feira (21), os presidentes das federações do comércio de todo o país vão se reunir na sede da Confederação Nacional do Comércio (CNC), em Brasília, para debater a repercussão desse possível confisco. As entidades também estão se mobilizando para pedir apoio aos parlamentares que intercedam contra o plano do governo.

- A parcela do recurso destinada ao Sistema S jamais poderia sofrer com as inconsistências nas políticas fiscal e tributária de qualquer governo porque está garantida pela Constituição Federal. Esta intenção manifestada pelos ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa, além de não permitir a retomada da capacidade de investimento do país pelo poder público, prejudica a sociedade brasileira uma vez mais – comentou Breithaupt.

A propósito, o empresário alerta que cortes no Sistema S significa redução de serviços essenciais prestados aos comerciários e à população. Segundo ele, cortar recursos do Sistema S significa contingenciar o acesso à educação em vários níveis, cultura, práticas desportivas, ensino técnico e profissionalizante, trabalho que é realizado porque há graves deficiências por parte do setor público. Se o Sesc e Senac tiverem que cortar, terão que reduzir serviços na educação infantil, ensino médio, profissionalizante, superior, pós-graduação e inclusive programas como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) em todo país.

Indústria também em alerta
Além do comércio, o setor industrial está muito preocupado. Dependendo da área, o corte no Senai pode chegar a 50% caso o confisco seja realizado, informou uma fonte ligada à instituição em SC.

Erro estratégico
Caso avance nessa medida, o governo Dilma estará cometendo mais um erro estratégico. Cortará investimento no futuro do país – a educação técnica de qualidade reconhecida internacionalmente – para investir no passado, em aposentadorias que, pelo menos parcialmente, poderiam ser postergadas. O que se espera é que o governo tenha bom senso e desista dessa medida.

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Comentários (10)

  • Marmed diz: 19 de setembro de 2015

    A contribuição obrigatória das empresas ao sistema S, no caso do Sena/Fiesc, criou cargos políticos dentro do sistema, com salários astronômicos e pessoas estagnadas, este recurso não vai para sala de aula, vai para pagamentos de salários, é hora do sistema S fazer a faxina e se tornar eficiente com seu próprio recurso. Tá certíssimo o governo.

  • Rodrigo B. diz: 19 de setembro de 2015

    Não sei se o Governo está correto com essa medida, mas os valores das mensalidades de vários cursos são quase iguais e até maiores que os particulares. Por quê?
    Será que não há gente demais empregada nesse sistema?
    Será que não há “politicagem” nas indicações aos cargos?

  • Arthur diz: 19 de setembro de 2015

    Demorou o governo.Nós, contribuintes, sustentamos o sistema S. E o dito sistema não fornece nada de graça, vejam os preços dos cursos. E os seus dirigentes ganham mais do que deputados. Certíssimo o governo.Devia cortar tudo. Vão arranjar uma forma de serem sustentáveis, não sustentados.

  • Arthur diz: 19 de setembro de 2015

    Demorou! Sustemtamos , todos os brasileiros,o sistema S. O governo devia cortar tudo.Quem sabe então arranjem um jeito de serrem sustentáveis e não sustentados. Já virem os preços dos cursos fornecidos pelo sistema S? Prá que pós , por exemplo?

  • Miró diz: 19 de setembro de 2015

    Ok Marmud, tens razão quanto aos problemas apontados nestas entidades, mas certamente os cortes vão atingir a quem realmente põe a mão massa e faz os projetos do Sesi/ Senai/ Sesc/ Senac, etc. acontecerem, são estes que irão pagar, agravando ainda mais o desemprego e os problemas sociais decorrentes, numa época em que praticamente não há recolocação, pela estagnação econômica imposta por este governo estúpido, que deveria cortar mais na própria carne e desonerar a sociedade desta carga tributária que é fonte de receitas públicas mal geridas e empregadas, ao invés de intervir na atividade econômica com sua incompetência que lhe é peculiar.

  • LOURIVAL AFONSO diz: 19 de setembro de 2015

    Semana passada um senador ocupou a tribuna e criticou duramente o sistema S do governo. Falou dos milhões aplicados pelo sistema S no mercado financeiro, nos altos salários, no empreguismo e da falta de fiscalização dos órgãos competentes e ainda convocou a PF e Procuradoria Geral da República para investigarem todo o sistema. Foi taxativo em afirma que os desvios do sistema S já ocorrem há décadas passadas. Tem razão o senador ta mais do que na hora de mexer neste vespeiro onde poucos são privilegiados com altos salários, viagens para o exterior e outras mordomias sem darem nenhuma satisfação ao contribuinte.

  • Flávio Borges diz: 20 de setembro de 2015

    Enfim um comentário consistente….parabéns Marmed. Sou professor do ensino técnico e na prática é bem o que acontece…o sistema como um todo deve ser repensado…só quem trabalha diariamente sabe com funciona…

  • André diz: 20 de setembro de 2015

    O sistema S oferece serviços que o governo nao oferece ou quando oferece, nos tratam mal, o sistema S oferecem à população serviços de qualidade. Hipocrisia é dizer q estão se favorecendo, bem e mesmo que estejam, coisa que nao é verdade, ao menos somos bem tratados, tratamento e serviços de qualidade, o q os nossos governantes estão fazendo por nos? Se estamos onde estamos a culpa eh de pessoas que querem ver o circo pegar fogo.

    Por que nao questionam o por que um deputado ou senador tem que ganhar salários exorbitantes, bolsa paletó, não paga a gasolina e nem comida, viagens, ou seja como alguém que é escolhido por nós nos enterram na lama, por que ele nao reduzem seus salários, abrem mão dos seus benefícios em prol do país, mas o maior dos problemas nao são eles e sim a população que gosta de ser tratado pior que gado, quando tem algo de qualidade ensino, e serviços de qualidade atacam as instituições.
    Então minha gente ta na hora de vocês ao invés de apoiar que ataquem o sistema S, procurem conhecer, melhor fundamenetar suas opiniões, nao sejam marionetes que ouviram falar de algo e vão atraz e apóiam, procurem formar opiniões próprias, eu uso os serviços do sistema S. Eu tenho filho que estuda em uma instituição do sistema S e a iniciação que ele esta tendo estou muito feliz, já esta formando suas próprias opiniões. Façam o mesmo, não se deixem levar por especulações, vão atrás e busquem conhecer a fundo! Pt

  • cicero diz: 20 de setembro de 2015

    ACABA COM TUDO NÃO SERVE DE NADA E AINDA TEM QUE PAGAR O CURSO ABSURDO MSM SENDO FILIADO UM DESCONTO INSIGNIFICANTE

  • Ricardo Lee diz: 21 de setembro de 2015

    Bom dia

    O governo tem que corta mesmo , pois, o Sistema S gasta milhões em um evento que somente menos de um por cento dos alunos tem acesso, e não investe dentro das unidades deixando os equipamentos obsoletos, velhos.
    Preparam estes alunos com equipamentos de ponta para dizer que temos o melhor ensino profissionalizante, isto tudo é uma ilusão.
    Visitem a fundo as escolas e verão os verdadeiros docentes, fora os que treinam estes alunos, não tem suporte suficiente para dar um ensino de boa qualidade.
    Faltam equipamentos, materiais para aulas práticas, salas de aulas apropriadas, laboratórios obsoletos, e vestiários em estados precários onde os docentes que dão aulas praticas trocam de roupas.
    Enquanto isso conforme a reportagem da revista Epóca, dirigentes dos Sistema S ganhando mais de R$ 100 mil reais opor mês. Vejam os link’s abaixo:

    http://wp.clicrbs.com.br/estelabenetti/2015/09/19/corte-no-sistema-s-pode-fechar-20-mil-matriculas-e-16-mil-empregos-estima-a-fecomercio-sc/?topo=67,2,18,,,22
    http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/noticia/2014/08/os-salarios-que-o-sesi-paga-aos-bapadrinhados-do-ptb.html

    Agora imaginamos o que pensam os colaboradores do Sistema S, quando leêm reportagem assim , e onde a grande maioria ganha 1,5% deste valor como salário.

Envie seu Comentário