Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Riqueza via pequenos negócios

05 de outubro de 2015 0
Foto: Sebrae/SC , Divulgação

Foto: Sebrae/SC , Divulgação

Dia da Micro e Pequena Empresa, o 5 de outubro, segunda-feira, será um marco para milhares de empresários de Santa Catarina e do Brasil. Isto por conta da estreia do movimento compre do pequeno negócio, lançado pelo Sebrae Nacional, para mostrar a importância da compra e venda de produtos e serviços do segmento. Segundo o diretor de administração e finanças do Sebrae/SC, o engenheiro Sérgio Fernandes Cardoso (foto), a campanha no estado contou com cursos, workshops e aproximação com grandes empresas públicas. O trabalho já trouxe resultados positivos e vai gera ainda mais negócios. Confira a entrevista a seguir.

Quais são as principais vantagens consideradas pelo Sebrae para incentivar as compras do pequeno negócio?
Este movimento é para impulsionar o crescimento e desenvolvimento do segmento e colaborar para amenizar a crise econômica. São muitas as vantagens. Entre as principais estão a compra perto de casa, a circulação do dinheiro no próprio bairro ou cidade e o desenvolvimento da comunidade local. Há também o aspecto da preservação do meio ambiente porque se o deslocamento é menor, há menor consumo de combustíveis e, consequentemente, de emissões de CO2.

Que números destacam o segmento em Santa Catarina e no Brasil?
Em Santa Catarina, o segmento representa em torno de 99% do total de empresas (perto de 500 mil), responde por 46% da geração de empregos com carteira assinada, o equivalente a mais de 1 milhão de vagas e é responsável por cerca de 35% do Produto Interno Bruto do Estado (PIB) por ano, o que representa mais de R$ 60 bilhões. No Brasil, são mais de 10 milhões de empresas que geram 52% dos empregos formais.

Quem pode participar do movimento?
Qualquer pessoa e empresa podem participar do movimento, já que ele é destinado à sociedade. O foco é mobilizar a população para a importância dos pequenos negócios, demonstrar que comprar do pequeno é um ato de cidadania, que desenvolve a cidade, que aumenta a arrecadação de impostos. Se a sociedade abraçar a ideia, haverá impacto muito positivo.

O programa tem um site para inscrições. Como foi a procura por parte de empresas?
Ao todo, 6 mil empresas se cadastraram no portal como parceiras do Movimento Compre do Pequeno. O endereço é o www.compredopequeno.com.br.

O que a instituição fez para engajar Santa Catarina nesse movimento?
Nós realizamos uma série de ações envolvendo diferentes setores empresariais. Promovemos uma semana inteira de capacitações, que incluiu 91 palestras, 78 oficinas, 11 capacitações para produtores ruais, 9 eventos de revitalização de espaços comerciais, uma feira do produtor rural e um Seminário Fomenta.

Os eventos foram promovidos nas 9 regionais do Sebrae – nos 17 escritórios. Além disso, o Sebrae disponibilizou tendas extras em Itapoá, Blumenau, Chapecó e Laguna. A semana resultou em 8.215 atendimentos com orientação técnica, 2.787 participantes das palestras e outros serviços prestados.

O Sebrae se destaca no trabalho de incentivo à exportação da pequena empresa. Como está esse projeto?
Estamos apoiando um grupo de empresas que já tem atuação importante no Brasil, para ingressar no mercado dos EUA. Elas abriram sede na Florida com o nosso apoio e estão começando a fazer negócios. Temos mais pequenas empresas interessadas em se internacionalizar.

Que países o senhor considera que são referência para pequenos negócios?
São bons exemplos a Alemanha e Itália, onde as pequenas empresas respondem por mais de 50% das exportações.

Nesta segunda haverá programação específica?
É o dia do movimento.Não haverá ação específica. Todo dia será para comprar do pequeno.

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Envie seu Comentário