Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Inflação dos alimentos é mais pesada em Florianópolis

07 de outubro de 2015 0

Não está fácil para o consumidor comprar alimentos e outros produtos do dia a dia. O morador de Florianópolis enfrentou, no mês passado, a maior alta da cesta básica do Brasil, com aumento de 2,76% frente ao mês anterior. Além disso, teve outros reajustes pesados, como o do gás de cozinha, que já incidiu na inflação e, agora, também o aumento dos combustíveis. O IPCA de setembro, inflação oficial no país, teve alta de 0,64%, puxada pelo gás e outras variações como alimentos e contas de luz em outros Estados. No acumulado do ano, a variação totalizou 7,64%, a maior do IPCA desde 2003.

Cesta básica

Enquanto os preços da cesta básica caíram em 13 cidades brasileiras, os florianopolitanos se depararam com variações nas alturas. A carne subiu 5,73%; a manteira, 7,35%; o feijão, 2,95%; e o arroz, 2,93%. É estranha a alta da manteira enquanto o leite teve queda de -4,63%. Talvez porque muita da manteiga vendida na cidade é importada do Uruguai e o dólar subiu mais de 50% este ano. Assim, a cesta do mês custou R$ 383,07, a segunda mais cara do Brasil. Em primeiro lugar ficou a cesta de Porto Alegre, que custou R$ 385,70 no mês passado.

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Envie seu Comentário