Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "aurora"

Aurora adquire empresa Cocari e outros destaques desta quarta-feira

21 de outubro de 2015 0

AURORA
O governador Raimundo Colombo assinou ontem, em Chapecó, contrato do BRDE de R$ 150 milhões para a Aurora adquirir a paranaense Cocari. O presidente do BRDE, Neuto De Conto, e o da Aurora, Mário Lanznaster também assinaram.

LIKE THE FUTURE
O Lide SC e a Neoway, líder em soluções como Big Data e Data Science, realizam o Like The Future, que marcará o lançamento do Lide Futuro SC, liderado por Pedro de Paula, diretor da Neoway. O evento, dia 28, às 19h, na Acate Primavera, terá palestra dos empresários Kevin Efrusy, sócio do Accel Partners, do Vale do Silício; e Eric Acher, co-fundador do fundo Monashees Capital.

PRÉVIA DO PIB ESTADUAL SOBE
O Índice de Atividade Econômica Regional (IBCR-SC) teve alta de 0,64% em agosto frente ao mês anterior, julho. Mas em relação ao mesmo mês do ano passado, teve queda de 2,53%. Os dois números são melhores que os do Brasil: -0,76% e -4,47% respectivamente. Mas não dá para festejar porque a recessão do país é uma das mais profundas da história. Previsões já são de -3% do PIB em 2015 e -2% em 2016.

MENSAGEM DO PAPAI NOEL
Entre as agradáveis surpresas do Seminário Internacional de Educação, ontem, na Fiesc, uma mensagem natalina da Finlândia. A PhD em Educação do país, Essi Ryymin, antes de iniciar sua palestra, disse que começa a nevar na Lapônia tinha uma mensagem.

– O Papi Noel mandou saudações e informou que virá e trará muitos presentes para vocês este ano – afirmou, bem-humorada.

À tarde, Ryymin já havia registrado na sua conta de Twitter a sua participação no evento em Santa Catarina.

–Today I had a great honor 2 contribute 2 Int. Conference off #Education @FIESC #BRA & share experiences off #Finland – escreveu, junto com uma foto do seminário no Brasil.

Leia as últimas notícias

Aurora inaugura em MS e soma mais de R$ 600 mi em investimentos

27 de julho de 2015 0

De olho no futuro e pouco afetada pela crise por atuar no setor de alimentos, a Aurora inaugura sábado (1º de agosto), em São Gabriel do Oeste, Mato Grosso do Sul, fábrica de R$ 123 milhões para fazer presunto e apresuntado. O presidente da companhia, Mário Lanznaster, afirma que com esse projeto, os investimentos deste ano da coopercentral vão ultrapassar meio milhão de reais. A soma dos três negócios deste ano chega a R$ 638 milhões. Há poucos dias, a Aurora adquiriu unidade que arrendava desde 2003 da falida Chapecó Alimentos por R$ 235 milhões. Além disso, em 27 de março anunciou a incorporação da cooperativa Cocari, do Paraná, da qual comprou unidades fabris no valor de R$ 280 milhões.

Conforme Lanznaster, a maior parte desse investimento será paga em 12 anos e não estão previstos novos projetos para este ano.Em abril, a organização inaugurou a modernização e ampliação da unidade de Joaçaba, que recebeu investimento de R$ 86 milhões executado principalmente no ano anterior.

A nova fábrica em São Gabriel do Oeste tem capacidade para produzir 130 toneladas por dia e emprega 1.763 pessoas. A Aurora está no MS há oito anos, conta com integração via cooperativa, começou abatendo mil suínos/dia e, agora, chegou a 3 mil.

Nesta fase de polêmica sobre propaganda das gigantes de carnes (BRF e JBS) na mídia, Lanznaster aproveitou para fazer uma brincadeira:

- O nosso presunto é da marca que começa com A e termina com A. É melhor do que aquele que começa com S e termina com A – afirmou.

Leia as últimas notícias

Aquisição da unidade da Chapecó pela Aurora era esperada

16 de julho de 2015 1

Arrendatária da unidade de suínos da falida Chapecó Alimentos desde 2003, a Cooperativa Central Aurora Alimentos anunciou na manhã de hoje a compra da unidade com investimento no valor nominal de R$ 235 milhões a serem pagos durante 12 anos. A negociação foi uma venda judicial extraordinária realizada dentro da lei, com aprovação dos credores diretos interessados, o Ministério Público, com autorização e homologação do juiz da 3ª Vara Cível da Comarca de Chapecó. O advogado responsável pela massa falida, Marcos Andrey de Souza, do escritório Cavallazzi, Andrey, Restanho & Araújo Advogados de Florianópolis, estava negociando a solução há tempos.
A aquisição pela Aurora, a exemplo do arrendamento em 2003, foi uma solução natural diante do porte da central cooperativa e força do mercado de carnes no Brasil e no mundo. Assim, o capital troca de dono, mas os empregados, a economia e a região não sofrem perdas. O financiamento foi firmado com os bancos BNDES, ABC, Banco do Brasil e BRDE.
Junto com a indústria de suínos, a Aurora negociou um conjunto de ativos que entre granja de suínos e reflorestamentos somam área total de 780 hectares.

Aurora é eleita melhor agroindústria do seu setor

13 de julho de 2015 0

Pelo segundo ano consecutivo, a Aurora Alimentos, Chapecó, foi eleita a melhor empresa do setor de aves e suínos pela publicação Melhores & Maiores da revista Exame. Para esse ranking foram considerados dados de vendas, lucro, patrimônio, rentabilidade, liquidez geral, endividamento, riqueza criada, número de empregados, riqueza criada por empregado, ebitda e outros.
Conforme o presidente Mário Lanznaster, a conquista é resultado do trabalho dos mais de 60 mil produtores rurais cooperados, com as 13 cooperativas agropecuárias que integram o sistema Aurora e os mais de 25 mil trabalhadores da empresa.
– Todos atingiram elevado nível de eficiência para chegarmos a esse resultado – avaliou Lanznaster.

Aurora integra 105 mil famílias

17 de maio de 2015 0
Foto: Elizandro Giacomini / Aurora / Divulgação

Foto: Elizandro Giacomini / Aurora / Divulgação

Terceira maior agroindústrias de carnes do país, a Coopercentral Aurora Alimentos atua no Brasil e Exterior.

Sexta-feira, na Federação das Indústrias (Fiesc), o presidente da organização, Mário Lanznaster será o empresário de SC contemplado com a ordem do mérito industrial da CNI, a principal comenda da indústria do país.

Engenheiro agrônomo (UFRGS), produtor rural e associado a Aurora, Lanznaster é casado com Edirce e eles têm quatro filhos: Márcia, Fabiano, Fernando e Juliana.

O senhor vai receber sexta-feira o maior reconhecimento da indústria nacional, a comenda CNI. A que atribui essa distinção?

Essa conquista é o resultado de um trabalho de equipe. Temos os melhores e os mais motivados profissionais do mercado. Esse não é um time médio, é um time vencedor. Outro fator importante é a permanente qualificação e valorização da “prata da casa”. Garra e engajamento: essa é a base do sucesso.

Coopercentral Aurora Alimentos tem crescido de forma consistente. Quantas Cooperativas e produtores envolve e quantas indústrias possui?
A Coopercentral Aurora Alimentos é um conglomerado agroindustrial sediado em Chapecó (SC) que pertence a 13 cooperativas agropecuárias, sustenta 25.000 empregos diretos e tem uma capacidade de abate de 18 mil suínos/dia, 1 milhão de aves/dia e um processamento de 1,5 milhão de litros de leite/dia. Mantém 42 estabelecimentos: oito unidades industriais de suínos, sete unidades industriais de aves, seis fábricas de ração, 13 unidades de ativos biológicos (incluindo granjas, incubatórios e unidade de disseminação de gens), oito unidades de vendas e a sede central (matriz). A Cooperativa Central Aurora Alimentos _ o terceiro maior conglomerado industrial do setor de carnes do Brasil _ chegou aos 46 anos de fundação com uma marca formidável: tornou-se uma comunidade produtiva formada por mais de 100 mil famílias espalhada por 500 municípios brasileiros. Nesse cálculo estão os 25.652 colaboradores diretos da Aurora, as 70.670 famílias rurais cooperadas que formam a base produtiva no campo e os 8.951 colaboradores das 13 cooperativas agropecuárias que a constituem, totalizando 105.279 famílias. A receita bruta em 2014 chegou a 6,7 bilhões de reais.

Vocês acabaram de incorporar ao sistema uma grande cooperativa do Paraná. Por que essa decisão, quanto ela representa em crescimento à Aurora e há plano de outras inclusões assim?
O ingresso da planta industrial de Mandaguari (PR) representa mais 170 mil aves por dia em nossa produção. Agora chegamos a 1 milhão de aves/dia. Aumentamos em 16% o abate e ampliaremos em 7% a 8% a receita operacional bruta. Essa operação no Paraná nos interessa muito porque ali o milho é abundante e a infraestrutura é muito boa. Há ferrovias ligando a região da produção aos portos. Ressalta-se que neste ingresso estão o frigorífico de aves e a fábrica de rações para aves. As demais atividades da cooperativa filiada Cocari continuam em ritmo normal com a mesma.

Quais são as projeções de crescimento da Aurora este ano no Brasil exterior?
Projetamos um crescimento geral de 7,1% mas acredito que chegaremos a 10%. A participação das exportações na formação da receita operacional bruta da Aurora crescerá este ano para 22%. Foi de 20% em 2014. Cresceremos mais 6% em 2016. Contribuirão para isso a nova planta de Mandaguari (PR) e a entrada em operações do novo setor de presuntaria da indústria de São Gabriel do Oeste (MS).

Quais são as projeções de investimentos para este e o próximo ano?
No ano passado, a Aurora investiu 250 milhões de reais na modernização das plantas industriais, visando o aumento da produção para atender as demandas do mercado. Um dos principais investimentos (86 milhões de reais) foi a reabertura do frigorífico Aurora de Joaçaba que teve sua capacidade de produção triplicada. Outras unidades que receberam investimentos foram Chapecó I (túnel contínuo e câmaras de equalização), Cunha Porã (armazéns de grãos), Guatambu (estações de tratamento de água e de esgoto) e São Gabriel do Oeste (linha de presuntos e apresuntados). Em 2015 incorporamos a planta de aves da Cocari, localizada no município paranaense de Mandaguari. Por ora não há novos planos de aquisição. Vamos otimizar nossas plantas e maximizar a produção.

Como vê o cenário para o setor de alimentos em que a Aurora atua?
O período foi de certa dificuldade e o mercado doméstico andou devagar neste primeiro quadrimestre, mas lentamente vai voltando ao normal. Há previsões consistentes de aumento do consumo no segundo semestre. As exportações perderam um pouco do dinamismo nesse período, mas, agora estão deslanchando. Acredito em um ano bom, na média dos resultados mensais desse período. Entretanto, é preciso atenção ao comportamento do consumidor e muito arrojo comercial.

Apesar de reunir pequenos produtores a coopercentral também tem projetos sociais e ambientais. Quais o senhor destaca?
O braço social e assistencial da Aurora é a Fundação Aury Luiz Bodanese, que tem a missão de valorizar o ser humano e contribuir para o exercício da cidadania e vem ampliando a cada ano as ações desenvolvidas nas comunidades. Para você ter uma ideia desse trabalho basta citar que, em 2014, foram atendidas mais de 167 mil pessoas em nove programas e 1.215 atividades desenvolvidas em todo o território nacional.

Fala-se muito dos efeitos sociais e econômicos das cooperativas. Quais são os benefícios que a Cooperativa Central Aurora Alimentos traz às regiões onde atua?
A atuação da Aurora beneficia diretamente uma vasta região e milhares de família. Veja que a nossa base produtiva _ considerado o conglomerado agroindustrial da Aurora e de suas 13 cooperativas agropecuárias filiadas _ atinge 450 municípios de SC, RS, PR e MS. Essa produção requer o trabalho de 70.670 famílias rurais no campo e 31.000 trabalhadores nas indústrias e gera uma receita operacional bruta de 13,1 bilhões de reais. Essas comunidades são irrigadas com a riqueza anualmente gerada pelas cooperativas na forma de 2,7 bilhões de reais de valor adicionado da atividade agropecuária e mais 1,2 bilhão gerados pela atividade industrial; 860 milhões de reais de geração de ICMS e 674 milhões de reais em salários e encargos sobre a folha de pagamento. A Cooperativa Central Aurora Alimentos mantém 25 mil empregados diretos.

Como é sua propriedade rural e como concilia com a função de dirigente de cooperativa?
A Suinocultura sempre foi a atividade que me relaxa. Houve nestes 40 e tantos anos de atividade, altos e baixos nos preços dos suínos. Nunca pensei em desistir, até porque é lá que posso ser criativo com novidades que estão implantadas, tais como: geração de energia elétrica com biogás (metano), reciclagem parcial da água servida; aproveitamento do calor dos motores, trabalhando para o aquecimento da água; circulação de água quente, oriunda destes processos, para o aquecimento nas maternidades e chuveiros. Enfim, é um ambiente para inovações permanentes sem altos custos. Quem “toca” lá atualmente são meus filhos, de onde tiram o sustento de suas famílias, junto com as 25 famílias de funcionários.

Leia as últimas notícias sobre a Aurora

Aurora amplia vendas no exterior

14 de maio de 2015 0

Com cenário favorável às exportações, a Cooperativa Central Aurora Alimentos amplia vendas lá fora. Dos R$ 6,7 bilhões que obteve de faturamento ano passado, 20% veio do exterior, onde o conglomerado ampliou em 30% a receita líquida e somou R$ 1,3 bilhão. Segundo o presidente Mário Lanznaster, a coopercentral já exporta para 70 países. As vendas de carnes de aves no exterior somaram R$ 988 milhões, e de carne suína, R$ 390 milhões. Este ano, 25% da receita virá de fora.

Leia as últimas notícias sobre a Aurora

Aurora com a Cocari: R$ 7,9 BI

30 de março de 2015 0

A Cocari, cooperativa agroindustrial de Mandaguari, do Paraná, e a Coopercentral Aurora, anunciaram a integração de atividades. A organização de SC assumiu a gestão da produção e vendas da paranaense. Como a Aurora faturou R$ 6,7 bilhões em 2014, e a Cocari, R$ 1,2 bilhão, unidas elas somam R$ 7,9 bilhões.

Sistema Aurora inclui a Cocari. Juntas faturam R$ 7,9 bilhões

28 de março de 2015 0

A Cocari, Cooperativa Agropecuária e Industrial de Mandaguari, do Paraná, e a Coopercentral Aurora Alimentos, de Chapecó, assinaram um acordo de intercooperação (*) que começa a vigorar mês que vem. Como a Aurora obteve receita bruta de R$ 6,7 bilhões ano passado e a Cocari, de R$ 1,2 bilhão, juntas formam um conglomerado agroindustrial de R$ 7,9 bilhões.

Leia comunicado conjunto das duas cooperativas:

O comunicado, assinado pelos presidentes Mário Lanznaster (Aurora) e Vilmar Sebold (Cocari), informa que as deliberações foram aprovadas nas respectivas assembleias gerais.

A COCARI passa a integrar o quadro social da AURORA que conta, a partir de agora, com 13 cooperativas filiadas, passando ambas a exercer o princípio universal da intercooperação no segmento agroindustrial de aves, de acordo com contrato celebrado entre as partes em 24 de março deste ano.

A AURORA assume o frigorífico/abatedouro de aves e a fábrica de rações da COCARI, localizados no município paranaense de Mandaguari. A unidade industrial de frango de corte abate 140 mil cabeças/dia, mas tem capacidade instalada de 180 mil/dia que será atingida, ainda neste ano, pela nova operadora. A unidade de nutrição animal, por outro lado, processa 60 toneladas/hora de rações.

A COCARI manterá sob sua administração o sistema de produção integrada de aves e o relacionamento com os produtores integrados, que continuarão sendo seus cooperados (associados), situação similar as demais cooperativas filiadas.

Os imóveis e bens móveis, incluindo máquinas e equipamentos, que guarnecem as unidades em questão (fábrica de rações e abatedouro de aves) serão transferidos para a AURORA.

A COCARI fará um aporte correspondente de capital na AURORA, tornando-se a 13ª cooperativa filiada e participará dos resultados da industrialização e distribuição direta, através dos mais de 100.000 pontos de vendas atendidos pela Cooperativa Central. A marca “Vitaves”, de propriedade da COCARI, passará a compor o mix das marcas da AURORA.

Os dirigentes reafirmam que “a decisão atende ao planejamento estratégico das duas cooperativas, ampliando a escala de produção de frangos da Aurora e a participação da COCARI no negócio de aves, gerando oportunidades de sinergia e  de intercooperação”.

         A cooperativa COCARI tem sua base produtiva no noroeste do Paraná e Goiás e obteve receita operacional bruta de 1,2 bilhão de reais em 2014. Mantém 6.700 associados e 2.878 empregos diretos. Atua nas áreas de carne (abatedouro de frango que passou para a Aurora), café, grãos, fiação, rações pet, entre outros negócios.

A Cooperativa Central AURORA, com sede em Chapecó, é o terceiro maior grupo agroindustrial do Brasil, faturou 6,7 bilhões de reais em 2014, mantém 24 mil empregos diretos é constituída (antes do ingresso da COCARI) por 12 cooperativas agropecuárias que, no conjunto, representam 64 mil produtores rurais. Gera mais de  800 produtos nas linhas de carnes de aves, suínos, lácteos, massas e rações, entre outros produtos.

(*) Intercooperação é o sexto princípio universal do cooperativismo: as cooperativas servem de forma mais eficaz os seus membros e dão força ao movimento cooperativo, trabalhando em conjunto através de estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais.

Aurora é pioneira na exportação de carne suína aos EUA

11 de novembro de 2014 0
Foto: Sirli Freitas, BD 20/08/2013

Foto: Sirli Freitas, BD 20/08/2013

Enfim, quatro anos após os EUA anunciarem a abertura do seu mercado à carne suína de Santa Catarina – em 16 de novembro de 2010 – a Coopercentral Aurora Alimentos realiza a primeira exportação do produto ao mercado americano. Os dois contêineres seguem hoje ao Porto de Itajaí após solenidade na unidade de Chapecó, às 15h, na qual vão participar o presidente da companhia Mário Lanznaster, o vice-presidente Neivor Canton, e os diretores Marcos Antônio Zordan e Leomar Somensi.

A planta da Aurora foi habilitada pelo serviço sanitário dos EUA em 12 de setembro de 2012, mas os embarques só começaram agora em função de divergências de entendimentos sobre a necessidade de registro dos produtos no Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).Segundo o gerente geral de comércio exterior da empresa, Dilvo Casagranda, também foram necessárias muitas tratativas com clientes. Foi fechada a venda de 50 toneladas de cortes com osso, especialmente costela, costelinha e carré, produtos preferidos pelo consumidor dos EUA.

O Estado conseguiu a chancela para vender aos americanos porque é livre de aftosa sem vacinação. Mais do que iniciar as exportações, essa conquista ajudou SC a obter a abertura do mercado japonês, o que melhor paga a carne suína. Na foto, profissional prepara cortes especiais para o país asiático.

Aurora exporta 46,7% mais

23 de março de 2014 0

As vendas externas da Cooperativa Central Aurora, no ano passado, cresceram 46,7% e atingiram R$ 1,55 bilhão. O desempenho no comércio exterior vem evoluindo gradativamente. A contribuição das exportações na receita operacional bruta ficou em 18,63% e a organização faturou R$ 5,7 bilhões de reais em 2013. Ásia e África foram os principais destinos das vendas da companhia lá fora.

Aurora lança três bebidas lácteas

03 de janeiro de 2014 0

aurora

A Aurora lançou três bebidas lácteas em embalagens de 170 gramas, nos sabores morango, uva verde e coco, que serão vendidas no varejo a partir deste mês. Os novos produtos são elaborados com leite, soro de leite e polpa de fruta. Exigem conservação em local refrigerado, têm validade de 45 dias e, após abertos, devem ser consumidos em até cinco dias. Serão comercializados em atacados, padarias, lanchonetes e casas de laticínios de Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Aurora reabre frigorífico em Joaçaba em janeiro

18 de novembro de 2013 0

Dante da boa fase da suinocultura catarinense nos mercados interno e externo, a Coopercentral Aurora, de Chapecó está concluindo as obras do seu frigorífico de Joaçaba e vai reabri-lo dia 6 de janeiro. A unidade estava fechada desde 2009. Para triplicar a capacidade de produção da unidade, incluindo a industrializaão de carnes para exportação, a cooperativa está investindo R$ 61,5 milhões. Com a retomada das atividades, o frigorífico passa a gerar 500 empregos diretos. Numa segunda etapa, em setembro, quando toda ampliação passará a operar serão abertos mais 500 empregos. Com plena atividade, o frigorífico vai faturar R$ 270 milhões por ano e gerar R$ 12 milhões de ICMS. A previsão é destinar 56% da produção ao mercado interno e 44% para exportações. Um dos novos mercados da empresa é o Japão. Hoje, o presidente da Aurora, Mário Lanznaster, visita as obras.

Aurora ganha o Trófeu Ponto Extra

21 de outubro de 2013 0

A Coopercentral Aurora Alimentos recebeu neste mês da Associação dos Supermercadistas de São Paulo (APAS), o Troféu Ponto Extra, em duas categorias: fornecedor de perecíveis congelados e perecíveis resfriados. A premiação é resultado de uma pesquisa realizada pela Nielsen e os supermercadistas do Brasil, que efetivamente apontam as cinco empresas que mais de destacaram em 24 categorias diferentes de produtos no último ano.

Aurora adota transporte marítimo para levar produtos ao Norte

16 de julho de 2013 0

Empresas de SC dos escobrem uma forma mais barata de transporte neste país que é continental. A Coopercentral Aurora Alimentos utiliza a navegação por cabotagem para diversificar modais e obter mais eficiência. Há três anos, despacha cargas do Porto de Itajaí até Recife e Manaus. Agora começa a enviar também para Belém pelo porto Vila do Conde.  

 Custo menor

 

A Aurora informa que o custo para transportar até Manaus por cabotagem é 50% menor do que o transporte terrestre.Para Belém e Recife, fica 30% mais barato. A cooperativa usa os portos de Suape, Manaus e Vila do Conde. A pauta é diversificada. Inclui carnes congeladas de suínos e aves e leite em pó, informa o gerente de operações Celso Cappellaro.


 




Aurora tem sistema inédito de rastreabilidade do leite

10 de maio de 2013 0

Com o propósito de oferecer mais segurança aos consumidores de leite e derivados e prevenir fraudes como a que ocorreu no Rio Grande do Sul, a Aurora, marca de cooperativa do Oeste de SC, adotou um sistema de rastreamento inédito no mundo em 2009, numa parceria com a multinacional Tetra Pak. Pelo código P.A.R (Programa Aurora de Rastreabilidade) impresso em cada embalagem, o consumidor pode consultar os dados do rastreamento no site http://www.auroraalimentos.com.br/par Segundo a empresa, esse código identarifica um único produto com todo o seu histórico, como um RG. As informações incluem a origem da matéria-prima, data de produção, unidade produtora, linha de envase 1, ultrapasteurizador, validade do produto, data e horário de início e fim da produção,  volume de leite produzido no mesmo lote, nº do lote de material de embalagem,  fornecedor do  leite, análise de qualidade da matéria-prima e data de realização e aprovação do produto. A cooperativa investiu, na época, R$ 600 mil. Agora, o sistema é adotado para os demais lácteos como o leite em pó, soro em pó, queijos, requeijão, nata e bebidas lácteas.

Proteção ao consumidor

O processo da Aurora faz com que todos os envolvidos na cadeia produtiva saibam que a qualidade é fundamental e quem não seguir essa linha pode ser excluído do processo.

_ Como cidadãos e como cooperativistas apoiamos o máximo rigor das autoridades na fiscalização do processo produtivo de lácteos e na punição das fraudes, pois são crimes contra a saúde de crianças, idosos, doentes e adultos _ afirmou o presidente da Aurora, Mário Lanznaster.

Aurora faz acordo com a Cooperativa Languiru, do Rio Grande do Sul

18 de abril de 2013 0

Uma parceria firmada entre a Coopercentral Aurora e a Cooperativa Languiru, de Teotônia, Rio Grande do Sul, selou o início da fabricação de produtos derivados de carne pela organização gaúcha para a catarinense. O acordo foi assinado pelo presidente da Languiru, Dirceu Bayer (E), e o presidente da Aurora, Mário Lanznaster (D). A Languiru fará apresuntados, linguiças cozidas, salsichas e mortadelas com matérias-primas próprias, mas dentro dos protocolos da Aurora. A produção será entregue à cooperativa catarinense que fará a comercialização, com a sua marca, no mercado nacional, mas focando o mercado gaúcho. As duas cooperativas não revelaram o valor do contrato nem as quantidades que serão produzidas. A Languiru faturou R$ 641 milhões no ano passado e projeta R$ 840 milhões para este ano.

- Aurora tem demanda para seus produtos e precisa ampliar a oferta de processados de suínos para consumo no mercado interno, enquanto a Cooperativa Languiru tem capacidade ociosa de produção. Foi um casamento perfeito – disse Lanznaster.

A Languiru atua no mercado há 58 anos com produtos nos segmentos de carnes de aves, suínos, embutidos e laticínios. Conta com 4.600 associados e 2,2 mil empregados.

Aurora, cooperativa que reúne 60 mil agricultores, completa 44 anos hoje

15 de abril de 2013 0

A Aurora Alimentos, cooperativa central de Chapecó que reúne 60 mil produtores rurais e oferece 650 produtos ao mercado, completa hoje 44 anos de atividades. Com atuação nos setores de carnes, massas, leite e grãos, a organização avança anualmente no mercado nacional e também exporta carnes de frango e suíno. A coopercentral é integrada por 12 cooperativas singulares que reúnem os agricultores.

Fundada em 1969 por oito cooperativas agrícolas, a Aurora organizou a produção em nível regional e obter uma oferta em escala. Isto criou as  bases para a industrialização da produção gerada pelos associados das cooperativas singulares filiadas. No ano passado, a Aurora faturou R$ 4,6 bilhões. Suas fábricas geram 18.280 empregos diretos e a produção de 2012 somou 3,6 milhões de suínos, 152 milhões de aves e 443 milhões de litros de leite.

O conglomerado tem oito unidades industriais para processamento de suínos, cinco plantas para processamento de aves, cinco fábricas de rações, uma indústria de lácteos, dez unidades de ativos biológicos (granjas de reprodutores suínos e matrizes de aves, incubatórios e silos), uma unidade de disseminação de genes (UDG), quatorze unidades comerciais e 100 mil pontos de vendas no País.

As cooperativas que integram a Aurora são: Cooperalfa (Chapecó/SC), CooperA1 (Palmitos/SC), Coopercampos (Campos Novos/SC), Copérdia (Concórdia/SC), Cotrel (Erechim/RS), Auriverde (Cunha Porã/SC), Cooperitaipu (Pinhalzinho/SC), Camisc (Mariópolis/PR), Coasgo (São Gabriel do Oeste/MS), Coopervil (Videira/SC), Colacer (Lacerdópolis/SC) e Caslo (São Lourenço do Oeste/SC).

Coopercentral Aurora cresce 18,15%

06 de fevereiro de 2013 0

Num dos anos mais difíceis ao setor de carnes em função do preço do milho nas alturas, a Coopercentral Aurora, do Oeste catarinense, fechou 2012 com receita bruta de R$ 4,606 bilhões, 18,15% superior a 2011. O resultado final da companhia foi positivo, com sobras de R$ 180,9 milhões.

Aurora anuncia arrendamento da unidade da Chapecó em Xaxim

26 de dezembro de 2012 0

A Aurora Alimentos, central de cooperativas do Oeste catarinense que é uma das cinco maiores agroindústrias do país, anunciou hoje que vai arrendar a unidade da Chapecó Alimentos, de Xaxim, que estava alugada pela paranaense Diplomata. O anúncio foi feito pelo presidente da Aurora, Mário Lanznaster; o vice-presidente, Neivor Canton e o diretor Marcos Zordan. Segundo a empresa, seus técnicos já assumiram o controle da unidade e estão revisando os equipamentos para que a produção seja iniciada assim que for possível. Com a retomada das atividades, será priorizada a contratação dos 2,2 mil trabalhadores que atuavam na unidade para a Diplomata. A Aurora também habilitará a base produtiva de 600 agricultores que mantinham 800 aviários. A meta é retomar a produção em dois turnos, com a volta dos abates a partir de março. A Aurora quer ocupar toda a capacidade instalada, com abate de 238 mil aves por dia.  

Aurora Alimentos assume a Bondio

10 de setembro de 2012 0

A Coopercentral Aurora Alimentos comunicou hoje à tarde que assumirá, a partir de 1º de outubro, as operações de produção e abate de frangos da Bondio Alimentos, do município de Guatambu. As duas companhias fizeram um contrato de locação com opção futura de compra, e os valores não foram revelados.

Do lado da Aurora, participaram das negociações, na semana passada, o presidente Mário Lanznaster, o vice-presidente Neivor Canton e o diretor de agropecuária, Marcos Antônio Zordan. E a parte da Bondio, o acordo foi firmado pelos irmãos e fundadores da empresa, Mário Antônio Sperandio, Valdir Luís Sperandio e Maria Auxiliadora Sperandio. Com o contrato, realizado em função das dificuldades impostas pelo alto preço do milho e da soja, a Bondio manterá o nível de empregos, hoje em 1 mil, podendo chegar, em breve, a 1,4 mil. A unidade abate 110 mil aves por dia e produz cortes congelados. Os valores da negociação não foram revelados.