Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "luiz henrique"

ADVB/SC homenageia Luiz Henrique da Silveira

01 de outubro de 2015 0
Foto: Renato Gama, Divulgação

Foto: Renato Gama, Divulgação

A ADVB/SC concedeu homenagem póstuma ao ex-governador Luiz Henrique da Silveira por ele ter sido incentivador do turismo no Estado. A distinção foi entregue durante a premiação Top Turismo, no Beto Carrero World, ao filho do político, Cláudio da Silveira (E).

O projeto grande vendedor do Top Turismo este ano foi o Floripa By Bus, da empresária Rosana Leite, que oferece city tour na cidade.

Leia as últimas notícias

Homenagem a Luiz Henrique e lembrança do Festival de Dança

16 de maio de 2015 0
LHSeLevy

Foto: Alvarélio Kurossu

Antes da palestra do ministro Joaquim Levy, na manhã de hoje, em Florianópolis, foi feito um minuto de silêncio em homenagem ao ex-governador e senador Luiz Henrique da Silveira, que faleceu no último domingo.

E o ministro surpreendeu contando que anos atrás (em julho de 2004), quado era chefe do Tesouro Nacional e suas filhas ainda eram crianças,  esteve com a família, em Joinville, a convite de Luiz Henrique. Acompanhou o espetáculo do Festival de Dança e ficou impressionado com a abrangência do evento, incluindo grupos de dança do Brasil todo.

De Juarez Machado sobre Luiz Henrique

13 de maio de 2015 0

- Admirava os artistas por serem iluminados e os respeitava como se fossem anjos.

Esta é uma das frases do texto que o artista plástico Juarez Machado escreveu sobre a perda do amigo de longa data Luiz Henrique da Silveira e que gravou para o Jornal do Almoço da RBS TV de segunda-feira. Disse para sua companheira Melina Mosimann e para o irmão Edson Machado que estava muito triste em Paris.

 

Homenagem dos alunos da Bolshoi emocionou quem estava no velório de Luiz Henrique

12 de maio de 2015 0

Além do local diferente, tudo indicava que seria uma cerimônia normal de despedida de um político. Mas quando um locutor anunciou uma homenagem dos alunos da Escola do Bolshoi no Brasil e começou a tocar a música do ballet A morte do cisne, boa parte dos que estavam no Centreventos foi às lágrimas. Foi uma homenagem merecida a Luiz Henrique, um apaixonado pela dança, que aplaudiu algumas dezenas de vezes aquele ballet em Joinville, no Brasil e na Rússia. Um dos seus maiores orgulhos é a formação de profissionais de dança pelo Bolshoi.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

Luiz Henrique da Silveira convidou a BMW

12 de maio de 2015 0

Não dá para tirar o mérito de que foi a equipe do governador Raimundo Colombo quem viabilizou a vinda da BMW para Araquari, com a iniciativa dos secretários Paulo Bornhausen, Alexandre Fernandes e do vice-governador Eduardo Moreira. Mas, numa viagem que fez à Alemanha, o então governador Luiz Henrique encontrou num evento um diretor da BMW que falou do plano da companhia em investir nos BRICs. Ele disse ao executivo que SC tinha interesse em sediar a unidade.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

"Integridade" foi uma das palavras proferidas pela presidente em homenagem ao senador Luiz Henrique

12 de maio de 2015 0

Entre as palavras que proferiu em homenagem ao senador Luiz Henrique, a presidente Dilma Rousseff enfatizou a integridade. No meio de tantas denúncias de corrupção no país, a população acaba concluindo que quase todos os políticos cometem malfeitos. Mas a presidente não foi a única a ressaltar esse diferencial, que seria uma obrigação de todos. O empresário Henrique Loyola, que foi vice-prefeito na chapa de LHS no seu primeiro mandato à frente da prefeitura de Joinville também enfatizou a integridade. Felize Luz, empresário sócio da Sadia, amigo do senador por 60 anos e que ocupou as pastas de Planejamento, Agricultura e Fazenda nos seus governos, disse o mesmo. Falou que LHS queria comprar um apartamento na Beiramar-Norte, em Florianópolis, mas não tinha dinheiro. Então, havia decidido vender a casa e comprar um apartamento em Joinville.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

O adeus ao líder Luiz Henrique

12 de maio de 2015 0

Grandioso e emocionante. Foi assim o adeus ao líder Luiz Henrique da Silveira, ontem, em Joinville, com a presença de familiares, políticos, empresários e a comunidade. Todos tinham um olhar triste e uma passagem positiva para contar sobre momentos que estiveram ou interagiram com ele, o que permite concluir que ele era um farol e trazia esperança a muitos catarinenses. Boa parte das pessoas veio de longe. Joinville, onde ele foi prefeito por três vezes, estava em peso, mas vieram pessoas da região de Florianópolis, do Sul do Estado, de Lages, do Meio-Oeste, Oeste, Vale do Itapocu, Blumenau e Planalto Norte. O reconhecimento ao político transformador foi consagrado com salva de palmas aos discursos que ressaltaram seu perfil visionário.
Entre os mais emocionados estava o assessor de imprensa de longa data do senador, o jornalista José Augusto Gayoso. Questionado por mim sobre o que mais motivava e fazia feliz o senador, ele disse que eram os investimentos, justamento o que faz a roda da economia girar. Esse foi um ponto forte da gestão como governador. Entre os negócios que LHS conseguiu atrair para o Estado estão a segunda fase do Perini Business Park, hoje o maior condomínio industrial da América Latina, fábricas da Siemens, Bronsweek, Hyosung, LS Mtron, Piracanjuba e outras.
Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fiesc), Glaudo José Côrte, colega da Faculdade de Direito e amigo de LHS, um dos fatos que marcaram a relação dele, quando governador, com a entidade foi o de ter cumprido a promessa de não elevar a carga tributária. Outra marca elogiada por Côrte foi a criação de conselhos empresariais que foram um ponto de interlocussão do setor privado com o governo

Um dos mais próximos de Luiz Henrique, o industrial Carlos Rodolfo Schneider, que presidiu a Celesc durante o seu primeiro mandato de governador, afirmou que Santa Catarina perdeu um político visionário que tomava diversas iniciativas e, de vez em quando, tinha quer dar “um peitaço” para levar um projeto adiante. A morte inesperada de Luiz Henrique deixou vários vácuos para SC, um deles é quem vai cobrar de forma incisiva o que os catarinenses têm direito junto ao governo federal.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

Homenagens com flores chamaram a atenção na despedida de Luiz Henrique

12 de maio de 2015 0
Foto: Salmo Duarte

Foto: Salmo Duarte

Pela primeira vez, o Centreventos Cau Hansen foi palco de uma despedida de um líder. E tinha que ser a do seu idealizador, que viabilizou a obra em oito meses com recursos privados. A casa de espetáculos culturais e outros eventos foi tomada por milhares de pessoas para se despedir de Luiz Henrique da Silveira. Pelas contas da Polícia Militar, cerca de 30 mil passaram pelo Centreventos. Na cerimônia final, 1,8 mil estavam na arena. Chamou a atenção também as homenagens com flores. O colega Jefferson Saavedra, colunista do A Notícia, começou a contar e chegou a 120. Quando viu mais dezenas no lado de fora, desistiu da contagem.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

Empresários avaliam a atuação de Luiz Henrique

11 de maio de 2015 0

A morte repentina do senador e ex-governador Luiz Henrique da Silveira atraiu centenas de empresários de diversas regiões do Estado ao seu velório e sepultamento em Joinville. Um dos que eram mais próximos do ex-governador, o industrial Carlos Rodolfo Schneider, que presidiu a Celesc durante o seu primeiro mandato, afirmou que Santa Catarina perdeu um político visionário que tomava diversas iniciativas e, de vez em quando, tinha quer dar “um peitaço” para levar um projeto adiante.

Para o primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Mario Cezar Aguiar, também industrial joinvilense, Luiz Henrique era um realizador, que identificou a necessidade de o município reduzir o peso da indústria na economia por meio da ampliação dos serviços. Os investimentos na cultura, como a abertura da Escola do Bolshoi no Brasil, ajudaram nessa mudança.

O legado de Luiz Henrique para a economia

11 de maio de 2015 2

Como jornalista, acompanhei a trajetória de Luiz Henrique nas gestões à frente da prefeitura de Joinville e do governo do Estado. Era comum, num evento, ele divulgar quatro notícias, uma para cada editoria: economia, cultura, educação e esporte. Nas quatro gestões teve conselhões integrados por empresários para obter sugestões à economia.

Com o Bolshoi

Além da política, uma paixão do ex-governador foi a dança. Conseguiu trazer para Joinville, a terra do Festival de Dança, a única franquia mundial do Bolshoi. No aniversário dos 15 anos da Escola Bolshoi no Brasil, dia 15 de março, no Centreventos, repetiu uma das suas frases preferidas: “Um povo sem cultura morre a cada geração”.

A vocação turística de Santa Catarina também ganhou atenção dos seus mandatos. Trouxe para SC o evento mundial do setor, o WTTC, em 2009 e foi um dos maiores incentivadores do enoturismo. Esteve nas suas vindimas.

O idealista

Convencido do avanço de SC no mercado global, quando assumiu a prefeitura de Joinville, em 1997, adotou inglês desde a 1ª Série do ensino básico. Em 1998, construiu o Centreventos Cau Hansen para eventos culturais, econômicos e esportivos. Lançou projetos semelhantes a outras cidades quando assumiu o governo do Estado.

Leia as últimas notícias sobre Luiz Henrique

"Luiz Henrique foi um dos grandes defensores de Joinville e de SC"

10 de maio de 2015 0

A nota da Associação Empresarial de Joinville (Acij)

A diretoria da Associação Empresarial de Joinville comunica aos seus associados e comunidade empresarial que o velório do Senador Luiz Henrique da Silveira acontece no Centreventos Cau Hansen, a partir das 23 horas deste domingo, dia 10 de maio de 2015. O sepultamento está marcado para às 17 horas, no cemitério municipal.

A casa solidariza-se com a família do senador e com a sociedade catarinense, diante da perda de uma de suas mais importantes figuras públicas.

“Luiz Henrique foi um dos grandes defensores de Joinville e de Santa Catarina. Advogava em favor da democracia, da liberdade e da descentralização do poder. Perdemos um dos homens mais ilustres da história de nossa cidade e do nosso Estado”, resumiu o presidente da ACIJ, João Joaquim Martinelli.

Parceiro da Associação, Luiz Henrique esteve ao lado da ACIJ em inúmero pleitos, como deputado, prefeito, ministro, governador e senador. É uma perda irreparável para a cidade de Joinville.

A diretoria

Obs.: em função do sepultamento, às 17 horas, a ACIJ não realizará sua tradicional reunião de diretoria (17 horas) e do Conselho, às 18h30.

Senador Luiz Henrique homenageado pelo governo da Áustria

30 de março de 2015 1

O senador e ex-governador Luiz Henrique foi homenageado pelo governo da Áustria com a Estrela de Ordem do Mérito do país pelo apoio aos descendentes da Áustria em Treze Tílias. A distinção foi concedida pelo presidente da Áustria, Heinz Fischer, e foi entregue quinta, em Treze Tílias, pela embaixadora da Áustria no Brasil, Marianne Feldmann, que sábado participou da Vindima.

Áustria homenageia Luiz Henrique

29 de março de 2015 0
Senado, divulgação

Senado, divulgação

O senador e ex-governador Luiz Henrique da Silveira foi homenageado pelo governo da Áustria a Grande Insígnia de Ouro com a Estrela de Ordem do Mérito. A distinção foi um reconhecimento pelos relevantes serviços prestados pelo senador aos imigrantes austríacos em suas famílias. A condecoração foi concedida pelo presidente da Áustria, Heinz Fischer e foi entregue em Treze Tílias, pela embaixadora da Áustria no Brasil, Marianne Feldmann, que representou Fischer.

- Devido ao mau tempo, não consegui chegar no horário previsto. Cheguei já passavam das 23 horas no evento previsto para as 20h, e aconteceu um milagre: todos estavam me esperando. Eu fiquei muito feliz e emocionado com esse carinho e com a homenagem da República da Áustria e decidi deixar minha condecoração e o diploma que recebi no museu do Consulado da Áustria em Treze Tílias, como uma retribuição ao povo trezetiliense – disse Luiz Henrique.

Após a solenidade em Treze Tílias, o senador foi para a Vindima,em São Joaquim, evento que atraiu também a embaixadora da Áustria.

Senador Luiz Henrique cobra do governo federal negociação para o fim da greve dos caminhoneiros

26 de fevereiro de 2015 0

senador
Foto: Senado / Divulgação

O senador Luiz Henrique foi o primeiro a cobrar do governo federal, de forma mais incisiva, a negociação para dar fim à paralisação dos caminhoneiros. O presidente da Federação das Indústrias de SP, Paulo Skaf, esteve ontem com o senador para tratar da articulação de um entendimento imediato entre governo e caminhoneiros.

O discurso da última terça-feira do senador Luiz Henrique (PMDB-SC), quando apelou para a imediata abertura de um canal de negociação para dar fim a paralisação de caminhoneiros, que têm bloqueado rodovias de todo o país, repercutiu entre empresários do agro business e governo federal. Além do discurso, o senador se encontrou com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo para falar sobre as paralisações que ameaçam o abastecimento de todo o país.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP, Paulo Skaf esteve no gabinete do senador, na tarde dessa quarta-feira para tratar dos prejuízos que a paralisação pode causar ao Brasil, assim como apoiar o senador, na tentativa de buscar um entendimento imediato entre governo e caminhoneiros.

- Nesse momento eu estou satisfeito porque o governo está reunido com empresários do agro business e com as lideranças de caminhoneiros. Ontem eu fiz um pronunciamento no plenário pedindo que houvesse essa negociação urgente, porque a crise dos caminhoneiros é a crise do abastecimento, é a pior das paralisações, porque estagna todo o país _ reforçou o senador. Luiz Henrique espera uma solução urgente dessas negociações, assim como o Skaf.

- Essa é uma greve sentida por toda a sociedade, temos nesse momento matérias-primas sendo desperdiçadas, produtos que não chegam ao seu destino, isso tudo em meio a um cenário econômico com previsão de crescimento negativo, com crise de água e energia, ou seja, o que não nos falta é problema. Precisamos de velocidade para resolver essa greve _ completou Skaf.

Luiz Henrique propõe estadualizar BRs de SC

06 de novembro de 2014 1
forum2

Foto: Elmar Meurer, Fiesc/Divulgação

No encontro do Fórum Parlamentar Catarinense promovido pela Federação das Indústrias do Estado (Fiesc) ontem à noite, em Brasília (foto), o senador Luiz Henrique da Silveira disse que vai propor ao governador reeleito Raimundo Colombo a volta das negociações para estadualizar as BRs que atendem apenas Santa Catarina: a 280, 470 e a 282. Esta última, que liga o Leste ao Oeste, demorou mais de 50 anos para ser concluída, começou no mandato de JK e foi finalizada por Lula, citou o senador. Assim, ele acredita que será possível acelerar as duplicações, o que garantirá um desenvolvimento econômico mais acelerado ao Estado. Luiz Henrique lembrou que, quando governador, fez várias tentativas para estadualizar, mas não foi possível chegar a um acordo. Ele também defendeu a urgência das ferrovias Norte-Sul para trazer grãos do Mato Grosso ao Oeste de SC, a ferrovia do Frango e a Litorânea, além de gás natural ao Oeste de SC, PR e RS.

O presidente do Fórum Parlamentar Catarinense, o deputado Esperidião Amin, disse que a infraestrutura logística deve ser prioridade para o Estado. Propôs obras de apoio na BR-116, como passarelas e acessos considerando a futura duplicação e aplicação da lei na demarcação de áreas indígenas.

Casildo Maldaner, senador  que está finalizando mandato, citou a reportagem do Diário Catarinense de domingo sobre o sonho de SC ingressar na economia do petróleo. Defensor de um moderno investimento do setor no Estado, ele recomendou aos parlamentares que continuem defendendo uma refinaria de petróleo ou outros empreendimentos da área.

Cobranças da Fiesc

O presidente da federação, Glauco José Côrte, afirmou que o Estado merece um olhar especial do governo federal pela sua força econômica e não tem tido isso. Segundo ele,  questões ligadas à infraestrutura constituem problema crítico para a competitividade da indústria, especialmente daquelas localizadas em regiões mais distantes do litoral, como o Oeste e Centro-Oeste. O empresário lembrou o problema da energia. Disse que SC teve aumentos tarifários exorbitantes que foram praticados com apoio dos representantes do Estado no Congresso Nacional. A Fiesc reivindica há tempo redução de alíquotas de energia porque a tarifa do Estado está acima da média nacional e dos vizinhos do Sul.

 

Luiz Henrique vai insistir na redução gradual do ICMS de importação

19 de abril de 2012 1

O senador Luiz Henrique (PMDB-SC) informou hoje que apresentará emenda na sessão do Senado de terça-feira sugerindo flexibilizar de forma gradual e decrescente a alíquota única de 4% nas operações interestaduais do ICMS sobre importados. O objetivo é permitir que os Estados mais prejudicados – Santa Catarina, Espírito Santo e Goiás consigam equilibrar suas economias com a entrada em vigor da nova medida já aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. A emenda vai propor alíquota de 10% no exercício de 1013; 8% em 2014; 6% em 2015, para chegar aos 4% só em 2016.

O substitutivo ao Projeto de Resolução 72/2010 prevê a entrada em vigor do imposto único de 4% a partir de janeiro do próximo ano – o que provocará inevitável e intransponível desequilíbrio das receitas de Estados portuários como Santa Catarina, alertou o senador. Em entrevista à CBN, ontem, ele disse que uma das coisas que aprendeu na vida pública é ter esperança, por isso insistirá na redução gradativa.

Luiz Henrique no WTTC de Pequim

29 de janeiro de 2010 0

O governador Luiz Henrique da Silveira participará, como palestrante, da 10ª edição do Congresso Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), de 25 a 27 de maio, em Pequim, na China. A informação é do empresário Fernando Marcondes de Mattos, do Costão do Santinho, anfitrião do evento no ano passado e convidado para acompanhar o governador. Na data, Luiz Henrique não deverá estar à frente do governo porque pretende se afastar em abril para disputar cadeira no Senado.

Postado por Estela Benetti

Afinidade entre Luiz Henrique e Coutinho

13 de março de 2008 0

O presidente do BNDES (2º à esq.) com autoridades, na Acij/Divulgação
O governador Luiz Henrique, durante os eventos da agenda de Joinville com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, nesta quinta-feira, mostrou muita sintonia com o convidado. E na palestra na Associação Empresarial de Joinville explicou: Coutinho, um dos mais destacados economistas do país, com doutorado nos EUA, foi o secretário executivo do Ministéro da Ciência e Tecnologia na sua gestão, durante o governo Sarney.

Lembrou também que, desde aquela época, Coutinho defendia maiores investimentos do país em inovação. E esse foco continua. Nesta sexta, ele terá reunião com os ministros Guido Mantega e Miguel Jorge para falar sobre a nova política industrial e prometeu defender menos tributos à inovação.

Na Acij, o presidente da entidade, Udo Döhler, não foi tão direto na cobrança de atenção maior aos investimentos em infra-estrutura no Norte do Estado. Esperou o coquetel para pedir atenção, especialmente aos projetos de portos, internacionalização do aeroporto de Joinville, ferrovias e hidrovias, entre outros.

Na foto, Coutinho (2º à direita) com o governador, o presidente da Acij e o prefeito de Joinville, Marco Tebaldi.   

Postado por Estela Benetti, de Joinville

Empresária Luiza Helena Trajano será a presidente do Conselho Público Olímpico

24 de junho de 2015 0

Empresária mais influente do Brasil, Luiza Helena Trajano, da rede Magazine Luiza, será a presidente do Conselho Público Olímpico (CPO), sucedendo o ex-BC Henrique Meirelles. A escolha da presidente Dilma dará bem mais projeção aos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

Leia as últimas notícias

Avanço do setor náutico projeta vocação de SC

07 de outubro de 2015 0

Com empresas criativas e belíssimos 500 quilômetros de costa, Santa Catarina atingiu a liderança nacional na indústria náutica nos últimos anos e, agora, consolida esta posição que promete um ciclo ainda mais dinâmico. Na São Paulo Boat Show, maior feira de náutica da América Latina, que se encerrou ontem (06), dos 25 estaleiros presentes, 12 eram catarinenses, 48% do total, apurou o administrador do Projeto Polo Náutico do Sebrae/SC, Roberto Tavares. Segundo ele, isso reforçou a nova posição do Estado identificada no primeiro mandato do governador Raimundo Colombo, em 2012, quando a Secretaria de Desenvolvimento (SDS), na época comandada por Paulo Bornhausen, passou a pesquisar a nova economia e apurou crescimento de 106% da receita do setor frente ao ano anterior, 2011, somando mais de R$ 1 bilhão.

Esse resultado foi alcançado em função dos estaleiros já instalados, como pioneiro Schaefer, fundado por Márcio Schaefer; o Fibrafort e outros; e, também, os multinacionais que vieram com apoio do governo de Luiz Henrique, como Azimut, Brunswick e Sasse Marine. Todos marcaram presença no SP Boat Show. A mostra teve, ainda, as participações do FS Yatchs e Singular Boats, além dos cinco apoiados pelo Sebrae: Gamer Náutica, M1 Yachts, Brasboats. Mastro D’Ascia e Sec Boats. Conforme Tavares, em 2013 SC contava com 48 estaleiros de todos os portes que geravam 1.293 empregos diretos em 2013. Mais dois, de pequeno porte, estão fazendo contato para se instalar no Estado.

O clima na SP Boat Show foi de otimismo, mas o organizador Ernani Paciornic disse que as vendas poderão ser iguais a da edição de 2014 ou até 10% menores, o que não é ruim diante da crise. O setor de carros recuou cerca de 30%.

Leia as últimas notícias