Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "bebidas"

Apoio à produção de bebidas em SC

14 de julho de 2015 0

O deputado Jorginho Mello e o filho Filipe Mello, secretário estadual de Turismo. Enquanto Jorginho luta para incluir o setor no Simples, Filipe difunde roteiros turísticos desses produtos.

Leia as últimas notícias sobre bebidas

Cervejas artesanais, vinhos e outras bebidas no Simples

08 de julho de 2015 0

Diante da importância crescente das cervejarias artesanais, cachaças, licores e outras bebidas para a economia e o turismo, a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa fará uma reunião sexta, na Fiesc, para discutir a inclusão desses produtos no Simples nacional. Presidente da frente, o deputado catarinense Jorginho Mello vai coordenar o evento.

Gigantes lançam bebidas em cápsulas

20 de maio de 2015 0

00ae3afd
Foto: Brastemp, Divulgação

Uma invenção catarinense da Whirlpool, a Brastemp B.blend (foto), primeira plataforma de bebidas em cápsulas all-in-one do mundo chega ao mercado. Ontem, foi oficializado o início das operações da joint venture Whirlpool e AmBev para o produto, tendo como estreia a cápsula do Guaraná Antárctica, líder no segmento. Também foi iniciada em São Paulo a venda da plataforma B.blend, inovação que está exposta na Bienal do Design, em Florianópolis.

O preço ao consumidor das primeiras 500 unidades é R$ 3,5 mil e a opção pode ser em até 12 vezes no site www.bblend.com.br. A máquina purifica água e transforma bebidas quentes e geladas, com ou sem gás. Podem ser 10 tipos de bebidas com mais de 20 sabores. A expectativa é de uma revolução no setor.

Primeira plataforma multibebidas em cápsulas do mundo terá aparelhos fabricados em Joinville

Brastemp lança máquina que prepara 24 bebidas. A montagem será em SC

27 de agosto de 2014 2

Brastemp1A Whirlpool Latin America, dona da Brastemp, anunciou o lançamento de uma das suas maiores inovações, a plataforma B.Blend que permite preparar em casa 24 bebidas diferentes em cápsulas. Na lista estão refrigerantes, sucos, néctares, chás quentes e gelados, cafés, chocolates, frapês, energéticos e coquetéis sem álcool. A B.Blend ( se diz Bi-Blénd) tem tecnologia da Bevyz, da Europa, e da Embraco, empresa da Whirlpool, de Joinville. O novo produto será montado na unidade catarinense de eletrodomésticos da multinacional.Brastemp3
- Os consumidores terão a bebida que quiserem, na hora em que quiserem, e ao toque de um botão. Estamos lançando um negócio de alta tecnologia que reúne eletrodomésticos, serviços e bebidas – disse Fernando Yunes, diretor sênior de Novos Negócios da Whirlpool Latin America.
Segundo a empresa, a proposta muda toda a experiência do consumidor com bebidas em casa, desde a compra, passando pelo armazenamento, até o consumo. A nova plataforma, além de água purificada natural, gelada, com gás e quente, oferece a série de bebidas, café e chás. A máquina permite inovação contínua, com o desenvolvimento de novos sabores, customização de bebidas regionais e a possibilidade de novas parcerias.
A marca Bevyz assina a máquina e as cápsulas B.blend. Ela detém as tecnologias para all-in-one, sistema de cápsulas multibebidas e conta com linha de produção asséptica para fabricar as cápsulas. Segundo Fernando Yunes, a Embraco. líder mundial no mercado de compressores herméticos para refrigeração, desenvolveu a tecnologia para as funções de refrigeração e aquecimento. Por isso, a B.Blend oferece aquecimento, arrefecimento e gaseificação.
Além do mercado brasileiro, o produto também será exportado. A máquina será vendida inicialmente no site www.bblend.com.br ao mercado paulista e o preço ao consumidor não foi divulgado.

Setor de bebidas cresce e ganha mais atenção dos fiscais

04 de junho de 2014 0

As vendas do setor de bebidas em Santa Catarina estão em alta desde o início do ano. Prova disso é que a arrecadação de impostos vem crescendo acima da supermeta de 16% estabelecida pelo secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni. Nos últimos três meses, a arrecadação nominal esteve acima dos R$ 100 milhões e a Copa do Mundo deve ajudar ainda mais. Nas operações de fiscalização realizadas este ano pelo grupo de profissionais da Fazenda responsável por vigiar o setor, o Gesbebidas, foram emitidas 55 notificações que totalizaram arrecadação de R$ 11 milhões. O setor inclui desde águas, refrigerantes, até cervejas e destilados.

Multinacional inglesa de bebidas pode ampliar negócios no Estado

08 de maio de 2014 0

GavazzonA presidente da multinacional Diageo, da Grã-Bretanha, Olga Martinez (segunda à esq.), se reuniu ontem com o secretário de Estado da Fazenda,  Antonio Gavazzoni (C). Na pauta, a atuação da empresa no país, importações por Itajaí e informações sobre a política de incentivos à produção no Estado.Com matriz em Londres, o grupo é o segundo maior do mundono segmento de bebidas alcoólicas, superado apenas pela InBev.Entre as marcas da Diageo estão Johnny Walker, Smirnoff e a brasileira Ypióca. O grupo, que está presente em 80 países e tem um centro de distribuição em Itajaí, há poucos meses concentrou o maior volume de importações pelo Estado. Essa decisão só foi tomada após muitas reuniões com a equipe técnica da Secretaria da Fazenda e a presidente agradeceu o profissionalismo recebido.

- Nossa  percepção de eficiência e transparência em relação a Santa Catarina é a melhor possível e nos faz considerar opções de crescimento no Estado –  disse Olga Martinez.

O secretário explicou que além de importação e distribuição, Santa Catarina tem políticas agressivas e consistentes para atrair produção e geração de empregos, além de diversas vantagens logísticas.

Foto: Secretaria da Fazenda, divulgação

 

Aurora lança três bebidas lácteas

03 de janeiro de 2014 0

aurora

A Aurora lançou três bebidas lácteas em embalagens de 170 gramas, nos sabores morango, uva verde e coco, que serão vendidas no varejo a partir deste mês. Os novos produtos são elaborados com leite, soro de leite e polpa de fruta. Exigem conservação em local refrigerado, têm validade de 45 dias e, após abertos, devem ser consumidos em até cinco dias. Serão comercializados em atacados, padarias, lanchonetes e casas de laticínios de Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Lei Seca aquece tele-entrega de bebidas em Florianópolis

14 de julho de 2013 0

Enquanto bares e restaurantes sentem o recuo das vendas de bebidas em função da Lei Seca, um segmento é surpreendido com alta nas vendas, o de tele-entrega de bebidas. A empresária Bárbara Ruhland, 24 anos, uma das sócias do delivery Não Acabou, de Florianópolis, informa que estava acostumada com acréscimos mensais de vendas da ordem de 1% a 3%. Mas, nos últimos meses, ela e os dois sócios viram o negócio aquecer. Em março, a expansão alcançou 8%; em abril, 9%, maio 11% e em junho, 15%. O Não Acabou, além de oferecer bebidas geladas, tem também conveniências, incluindo petiscos. 

- Os clientes contam que desde que o rigor ficou maior com a Lei Seca eles pensam duas vezes antes de pegar o carro quando já beberam. Algumas vezes é engraçado. Abraçam nossos motoboys, agradecem por ter conhecido o Não Acabou. É bom ver uma conscientização maior no pessoal e claro que é muito bom ver cada vez mais gente nos procurando – afirmaz Bárbara.

Até os mais experientes pedem

O Não Acabou, que tem como sócios, ainda, Antônio Rocha, 29 anos, e Ricardo Virgílio, 25 anos, atende todos tipos de público. A maioria dos pedidos vem de jovens, mas chama a atenção o fato de pessoas mais experientes também aderirem ao serviço. Há homens acima de 60 anos e um  grupo de mulheres que se reúne às quintas e compra diretamente tudo da empresa, desde vinhos, até refrigerantes e petiscos. Aliás, o delivery www.naoacabou.com.br  surgiu porque os jovens estavam comemorando a aprovação de um amigo em concurso, faltou bebida e a mãe dele teve que sair para comprar porque todos tinham bebido.

SP discute ajuda na mobilidade

 

 

Em São Paulo, a preocupação dos bares e indústrias de bebidas com a queda das vendas em função da Lei Seca é tanta que o setor discute desde março a ajuda para pagar a conta do táxi ou a oferta de transporte coletivo. As soluções são avaliadas juntamente com o poder público, informou o Estadão. 

 

 

Volume de vendas no Estado cai 2,1% o e outras notícias desta quinta

15 de outubro de 2015 0

MÁQUINA DE BEBIDAS
Consumidores de Florianópolis já podem adquirir a plataforma B.blend, uma das maiores inovações mundiais para a cozinha. Ela permite filtrar água e produzir 10 tipos de bebidas de 20 sabores.

EM QUEDA
Comércio do Estado sofre com a crise. Segundo o IBGE, o volume de vendas em SC caiu 2,1% em agosto frente a julho e 5,5% em relação a agosto de 2014. O varejo ampliado recuou 11,6% frente ao mês anterior e 6,9% este ano.

DESIGN SC
Será revelada hoje à noite, na Univali da SC-401, a lista dos vencedores do Prêmio Design Catarina. São 11 categorias e 37 produtos disputando. A distinção foi criada ano passado para estimular a competitividade da indústria de SC. É uma promoção conjunta do Centro Design Catarina e da Associação Catarinense de Design (SCDesign).

INOVAÇÃO
Os eventos sobre inovação, hoje, na Assembleia Legislativa, vão encerrar com palestra do espanhol Josep Miquel Piqué, CEO do 22@Barcelona, distrito da metrópole espanhola que tem parceria com o governo catarinense na instalação dos 13 centros de inovação. Para Piquet esses centros devem ser pontos de conexão com o mundo, especialmente para exportação de tecnologia. Os lançamentos do Movimento Catarinense pela Inovação e da Frente Parlamentar pela Inovação vão ajudar a impulsionar o setor.

ARAQUARI E SUL
Desde quando Araquari virou sede da poderosa BMW o maracujá, fruta que projetava o município, ficou em menor evidência. Mas ela avança nos pomares de Urussanga, no Sul de Santa Catarina. A Epagri pesquisou melhoramento genético. As novidades serão abordadas hoje e amanhã no 1º Seminário Sul-Brasileiro sobre Maracujazeiro, na sede da Acic, em Criciúma.

Colombo defende reformas para reduzir custos

03 de outubro de 2015 0

Diante do público que controla receitas e despesas com rigor nestes tempos de crise – os secretários de Estado de Fazenda – o governador Raimundo Colombo aproveitou a reunião do Confaz, ontem, em Jurerê Internacinonal, para alertar mais uma vez sobre a necessidade de se fazer uma profunda reforma constitucional no Brasil.
– Eu não tenho dúvidas de que teremos que mexer na Constituição brasileira, fazer uma reforma profunda. O modelo atual está errado, o custo é muito elevado e vai se agravando. A maior bomba é a da Previdência. Se a gente não fizer nada, ela inviabiliza tudo, e quem está perdendo é a sociedade. Não tem como aumentar a arrecadação, tem que diminuir o custo do Estado. Para isso, é preciso cortar privilégios – disse Colombo que já defendeu empenho dos servidores numa solução.

Receita cresceu só 0,62% em setembro

Embora feliz por ser o anfitrião da reunião do Confaz, o secretário da Fazenda, Antonio Gavazzoni, estava preocupado com o impacto da crise no Estado. SC acabou de fechar setembro com o pior resultado de arrecadação do ano, um crescimento nominal de apenas 0,62% frente ao mesmo mês do ano passado. Isto significa uma perda real de 9% no mês. No acumulado do ano, a perda real é de 3%, explica o secretário.
- Todos os setores pararam: serviços, bebidas, combustíveis… afundou tudo – lamentou Gavazzoni, que espera um resultado melhor neste mês, com o impulso das festas de outubro e outros fatores.

 

 

 

Alimentação do futuro visa saúde, ecologia e tecnologia

07 de setembro de 2015 0
Aline Menestrina, Divulgação

Aline Menestrina, Divulgação

Tema central da Expo Milão 2015, as tendências da alimentação do futuro sinalizam que o setor caminha para produção com melhor qualidade, mais ênfase à saúde, sustentabilidade e uso intensivo de tecnologia. Quem conferiu as novidades na exposição universal na Itália, nos últimos 10 dias, e relatou à coluna as mudanças em andamento foi o empresário Acari Menestrina (foto), presidente da Gran Mestri, de Guaraciaba, a maior fábrica de queijos duros da América Latina, resultante de parceria com italianos. Segundo ele, a redução de preços de alimentos também é uma tendência destacada na Expo, que abriu em maio e vai até 31 de outubro com a participação de 140 países em área de 1,1 milhão de metros quadrados.

– A Itália enfoca muito a potência de fazer bem-feito, da beleza, qualidade e segurança alimentar. A qualidade começa desde as matérias-primas e envolve todo o processo produtivo. A tendência são produtos orgânicos, bio-orgânicos, produção sem defensivos agrícolas, perto de casa e produção urbana até em soluções verticais – disse Menestrina que conferiu também projetos para fotossíntese artificial, supermercados e restaurantes digitais.

Temas como explosão demográfica, crise alimentar e soluções também estão em evidências na Expo. Segundo especialistas que projetam as demandas futuras de alimentos, a soja poderá alimentar 10 vezes a população atual do planeta e, segundo japoneses, o arroz poderá salvar a humanidade da desnutrição.

Chamou a atenção do industrial a informação de que os preços de lácteos caíram pela metade, na Europa, nos últimos 10 anos, em função do uso da tecnologia (agricultura de precisão) e maior concorrência global. Para ele, o principal desafio de Santa Catarina é evoluir na qualidade do leite. Precisa alcançar alto padrão em indicadores como células somáticas, contagem bacteriológica, mofos, leveduras, esporos e coliformes fecais.

SUPERMERCADO DIGITAL

Entre as atrações da Expo estão um supermercado e um restaurante digitais. Acari Menestrina experimentou os dois. O supermercado tem diversos níveis para ser visto por inteiro, as etiquetas são digitais, o consumidor passa os produtos no leitor ótico e paga com cartão. Não há pessoas no caixa. No restaurante o cliente escolhe o prato e a bebida numa tela, paga com cartão e escolhe uma mesa. Não há garçom.

ALTITUDE E QUALIDADE

Alimentos e bebidas de regiões de altitude igual ou superior a 600 metros do nível do mar podem ter essa informação de origem e reconhecimento de maior qualidade. Segundo Acari Menestrina, os queijos finos da Gran Mestri (tipo grana e outros), feitos em Guaraciaba, a 700 metros de altitude, passarão a ter essa denominação. SC já tem os vinhos de altitude e pode ter outros produtos.

Leia as últimas notícias 

Turismo em Florianópolis e outros destaques desta quinta-feira

03 de setembro de 2015 0

O Costão do Santinho está com lotação esgotada para o feriadão da Independência. O interessante é que 54,88% do público é catarinense. Além disso, o famoso Resort terá hóspedes de mais 10 estados.

VINHOS
Uma das palestras do 1º Seminário Internacional da Vitivinicultura Catarinense, hoje, em Videira, é sobre a uva barbera, variedade da Itália que ganha espaço na região do Vale do Rio do Peixe. O tema será abordado por um dos maiores estudiosos dessa uva na Itália, o enólogo Cláudio Fenocchio.

DA BMW
Gerald Degen, diretor da BMW Araquari, faz palestra no congresso da Intermach, hoje, na Expoville, em Joinville. Fala sobre automação em fábrica e indústria 4.0.

FIBRA ÓTICA
Navegantes é a primeira cidade com cobertura 100% fibra ótica no Sul do Brasil. A tecnologia foi implantada pela GVT.

MICROEMPRESA
O limite da receita bruta anual para enquadramento de microempresas sobe de R$ 360 mil para R$ 900 mil.

PEQUENA EMPRESA
O teto sobe de R$ 3,6 milhões de receita bruta anual para R$ 7,2 milhões em 2017 (relativo a receita obtida em 2016) e para R$ 14,4 milhões em 2018 (receita de 2017).

NOVAS CATEGORIAS
Emenda prevê a inclusão de micro e pequenas empresas de arquitetura e urbanismo, engenharia, medição, cartografia, geologia, geodésia, testes, suporte e análises técnicas e tecnológicas, pesquisas, design, desenho e agronomia.

MEI
Ao microempreendedor individual (MEI) o limite de receita anual aumenta de R$ 60 mil para R$ 72 mil.

FAIXAS E TABELAS
O número de tabelas diminui, de 6 para 4 (comércio, indústria e 2 de serviços), além da quantidade de faixas em cada uma delas (de 20 para 7).

BEBIDAS
A emenda inclui produtores de bebidas alcoólicas artesanais abrangendo cervejas, vinhos, licores e aguardentes. A definição de atividade será feita pelo Ministério da Agricultura, e Secretaria da Pequena Empresa.

Leia as últimas notícias

Câmara aprova mudança no Supersimples a partir de 2016

03 de setembro de 2015 0

Enfim, a Câmara dos Deputados aprovou na última quarta-feira (02) uma das pautas mais esperadas pelo setor produtivo nos últimos anos, o projeto do Supersimples (lei complementar 26/07) que eleva os limites para enquadramento no Simples nacional, inclui bebidas alcoólicas artesanais e mais categoria profissionais nesse regime de tributação especial. As mudanças passam a vigorar a partir de janeiro de 2016 e deverão agradar a maioria. Para microempresas, o limite sobe de R$ 360 mil para R$ 900 mil por ano. Para pequenas empresas, passará de R$ 3,6 milhões para R$ 7,2 milhões em 2017 e sobe para R$ 14,4 milhões em 2018.

Um dos que mais se empenharam para a aprovação, o deputado Jorginho Mello, presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa no Congresso, comemorou o resultado.

– Cumpri o compromisso. Aprovamos todo o Supersimples. Agora o projeto vai para o Senado para ser votado logo e, depois, vai para a sanção presidencial. É o melhor projeto do ano porque o resto é uma desgraça. A presidente Dilma vai sancionar. Ela foi procurada pelo ministro Guilherme Afif Domingos e incentivou a votação – disse Jorginho.

Conforme estudo do Sebrae, mais de 10 milhões de empresas do Brasil estão no Simples. Em Santa Catarina são cerca de 600 mil incluindo microempreendedores individuais (MEI). No Brasil, o segmento gera cerca de 20 milhões de empregos. No primeiro semestre deste ano, geraram 116 mil postos de trabalhos enquanto as médias e grandes empresas fecharam 600 mil vagas.

Leia as últimas notícias 

Lançamento da lancha Schaefer e outras informações desta quinta-feira

20 de agosto de 2015 0
lancha_

Foto: Schaefer / Divulgação

O Festival Náutico Tedesco Marina, de 4 a 8 de setembro, em Balenário Camboriú, contará com o lançamento em Santa Catarina da mais nova lancha do estaleiro Schaefer. É a Phantom 375 (foto), que encantou o público quando foi apresentada no Rio Boat Show em abril. Entre os diferenciais, a lancha de R$ 1 milhão oferece teto solar elétrico, ar-condicionado e gerador. O empresário Márcio Schaefer levará ao evento quase todos os modelos da marca. Em outubro, lançará na SP Boat Show a Phanton 560. Além disso, mira exportações aos EUA e Europa.

Setores escolhidos

A decisão do governo, via CEF e Banco do Brasil, de injetar dinheiro barato para financiar automóveis vai ajudar o setor e o Norte catarinense, é claro, mas poderá prolongar ainda mais a recessão. Foi com soluções assim, de forçar o crescimento de alguns setores escolhidos no primeiro mandato, que o governo Dilma causou boa parte da crise atual. É preciso ajuste igual para todos para que a economia se estabilize totalmente.

Aprovado fim das desonerações

Mais uma carga tributária de volta ao setor produtivo. O Senado aprovou nesta quarta-feira (19) à noite, por 45 votos a favor e 27 contra, o projeto de lei que acaba com as desonerações concedidas pelo governo a 56 setores da economia. Com essa votação, o governo encerra a votação do chamado ajuste fiscal. O relator do projeto senador Eunício de Oliveira, apresentou o mesmo texto aprovado na Câmara dos Deputados. Como os senadores rejeitaram todas as emendas propostas, o projeto que segue agora para sanção da presidenta Dilma. Até a apresentação do relatório, havia a expectativa de incluir alguma emenda de mérito, alterando o texto aprovado na Câmara. Criada em 2011 pelo governo, a renúncia fiscal atingiu, em 2014, cerca de R$ 22 bilhões. A proposta trocava a contribuição patronal de 20% sobre a folha de pagamentos para a Previdência, por alíquotas incidentes na receita bruta das empresas. O texto do projeto aumenta as duas alíquotas atuais de 1% e 2% para, respectivamente, 2,5% e 4,5%. A mudança pode garantir receita de R$ 10 bilhões/ano.

Bebidas

Presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, o deputado Jorginho Mello liderou ontem o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Brasileira de Bebidas. Ele defende as micro e pequenas empresas do setor e sua inclusão no Supersimples. O segmento tem força crescente na economia de SC, com cervejas, vinhos, sucos e refrigerantes.

Leia as últimas notícias

Bienal Brasileira de Design Floripa se encerra no dia 12 de julho

30 de junho de 2015 0
Foto: Rô Reitz / Divulgação

Foto: Rô Reitz / Divulgação

Para quem ainda não visitou as mostras da Bienal Brasileira de Design Floripa, vale a pena incluir na agenda porque as inovações expostas surpreendem e o evento se encerra dia 12 de julho. Há lançamentos mundiais, como a máquina de bebidas B.Blend, criada pela Whirlpool Joinville, e o automóvel UP!, da Volkswagen, feito na Alemanha por designers brasileiros, além de uma série de outros produtos criativos. Há também eventos paralelos. A Infinita Surfaces, processadora da DuPont™ Corian®, mostra cubas, móveis e acessórios criados pelo designer Rodrigo Meinert (foto)em showroom no shopping Casa & Design de Florianópolis.

Leia as últimas notícias sobre Design

Angeloni segue como maior supermercado de SC. Levou o Prêmio Mérito da Acats Exposuper

19 de junho de 2015 0

A Associação Catarinense de Supermercados fez a sua tradicional premiação do setor ontem à noite, em Joinville. Confira os vencedores texto divulgado pela entidade.

Prêmio Acats:

No final da 28a. edição da ExpoSuper – Feira de Produtos, Equipamento e Serviços para Supermercados, a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) fez na noite desta quinta feira (18.06) a entrega da premiação aos vencedores do Prêmio Mérito Acats ExpoSuper 2015. Para identificar os supermercados mais admirados pelos consumidores, o Instituto Mapa promoveu mil entrevistas nas dez regiões do Estado.

Na categoria Fornecedores concorreram as empresas associadas e fornecedoras de produtos, serviços e equipamentos para supermercados que participaram da Exposuper 2015 na modalidade de expositor ou patrocinador.

Para identificar o “Melhor Fornecedor” em cada uma das 16 categorias de produtos ou serviços, o Instituto Mapa realizou entrevistas junto aos supermercadistas de todas as regiões do Estado para que votassem naquele que considerassem ser o melhor fornecedor de cada categoria.

 

Os vencedores:

 

SUPERMERCADOS:

Estadual : Angeloni

 

Grande Fpolis

Grande porte – Angeloni

Médio Porte – Hippo

Pequeno Porte – Baía Sul

Região: Planalto Serrano

Grande Porte – Angeloni

Médio Porte – Martendal

Pequeno Porte – Mercado Milênio

 

Região: Norte

Grande Porte – Big

Médio Porte – Hipermais

Pequeno Porte – Supermercado Albino (Bom Retiro)

 

Região: Oeste

Grande Porte – Brasão

Médio Porte – Super Brasão (Xanxerê)

Pequeno Porte – Supermercado Popiolski

 

Região: Vale do Itajaí

Grande Porte – Cooper

Médio Porte – Supermercado Campestrini

Pequeno Porte – Speciale

Região: Meio Oeste

Grande Porte – Queluz

Médio Porte – Cereal

Pequeno Porte Ransan

 

Região: Alto Vale do Itajaí

Grande Porte – Cooper,Cravil

Médio Porte – Nardelli

Pequeno Porte – Kiko

 

Região: Planalto Norte

Grande Porte – Belém

Médio Porte – União

Pequeno Porte – Willner Plus

 

Região: Sul

Grande Porte – Giassi

Médio Porte – Castagneti

Pequeno Porte – Machado

 

Região: Extremo Oeste

Grande Porte – Superalfa

Médio Porte – Ítalo

Pequeno Porte – Centenaro.

 

FORNECEDORES

Bazar - EMBRAST

Bebidas Alcoólicas - AMBEV

Bebidas não Alcoólicas - VONPAR

Carnes - FRIMESA

Distribuidor / Atacadista: DISTRIBUIDORA MÜLLER

Hortifruti / FLV - CANTU ALIMENTOS

Higiene, Saúde e Beleza - PARENTEX

Limpeza - GIRANDO SOL

Máquinas e Equipamentos - ELETROFRIO

Mercearia Doce - PARATI

Mercearia Salgada - PARATI

Perecíveis Congelados - AURORA

Perecíveis Lácteos - TIROL

Perecíveis Resfriados - AURORA

Serviços - SYSMO

Suprimentos - RR ETIQUETAS

 

Whirlpool mostra produtos inovadores para o ministro

16 de maio de 2015 0
Foto: André Kopsch, divulgação

Foto: André Kopsch, divulgação

Por cerca de uma hora e meia, o ministro Joaquim Levy conheceu hoje à tarde a força da tecnologia de ponta desenvolvida em Joinville pela Whirlpool Latin America na Embraco, empresa fabricante de compressores para refrigeração, e na unidade de eletrodomésticos das marcas Consul e Brastemp. Esteve acompanhado do prefeito de Joinville, Udo Döhler (E), do presidente da companhia, João Carlos Brega (segundo à esq.) e do governador Raimundo Colombo (D).

- Mostramos a força da indústria de Joinville e de Santa Catarina. Nós temos mil engenheiros e registramos, em sete anos, mais de 1,4 mil patentes – disse Brega após a visita.

A ênfase da visita foi para a área de inovação, desenvolvida em diversos laboratórios, entre os quais o de usabilidade, onde pessoas convidadas pelas marcas Consul e Brastemp usam produtos para testar design e funcionabilidade.Na foto, eles estão no whow room de refrigeradores, onde estão os últimos lançamentos de unidades com duas portas. Brega disse que não falou com o ministro, durante a visita, sobre obstáculos à produção no Brasil. Com foco em inovação, a Whirlpool Eletrodomésticos está lançando 200 produtos novos, entre os quais um forno de micro-ondas com tostex, máquina de lavar para 15 quilos de roupas, uma plataforma produtora de bebidas, a B.Bland e máquinas de lavar louças.

 

Levy vem conhecer bons números de SC e empresas inovadoras

15 de maio de 2015 0

00a96471
Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil

Modelos de gestão pública e privada que dão resultado apesar das dificuldades econômicas enfrentadas pelo Brasil. Será mais nesse tom a agenda que lideranças políticas e empresariais de SC preparam para o principal ministro do governo Dilma, o titular da Fazenda, Joaquim Levy, neste sábado em Florianópolis e Joinville. No programa, reuniões sobre bons números da economia do Estado e visita a três indústrias, a Whirlpool (Embraco e unidade de eletrodomésticos) e a Schulz em Joinville; e a BMW em Araquari. Na Capital, haverá palestra aberta a interessados, no Teatro Pedro Ivo às 10h.

Enquanto em Florianópolis o ministro será informado sobre números positivos como a alta de 13% na arrecadação do Estado em abril frente ao mesmo mês do ano passado e liderança nacional na geração de empregos em 2014, em Joinville o foco dos empresários será mostrar ao ministro o que vem sendo feito em inovação nas empresas.

Ministro da Fazenda, Joaquim Levy fará palestra em Florianópolis neste sábado

Segundo o diretor de Relações Institucionais e de Comunicação da Whirlpool Latin America, Guilherme Marco de Lima, a companhia vai destacar a Levy como trabalha a inovação. Em apenas um ano, a Whirlpool Eletrodomésticos lançou 200 novos produtos inovadores, entre os quais, a cervejeira Consul e a plataforma para produzir bebidas em casa a partir de cápsulas, a B.Bland, da Brastemp.

No encontro organizado pela Associação Empresarial (Acij) também haverá mais uma apresentação do que o setor privado vem fazendo. Os empresários teriam muitos pleitos ao ministro, mas conhecem os números do governo federal e sabem que essa crise de confiança enfrentada pelo país vai se dissipar gradativamente. O ano ainda será difícil para todos.

Leia as últimas notícias sobre economia

Vinhos projetam a Serra de SC

15 de março de 2015 0

00abbe0d
Foto: Marco Favero / Agência RBS

Entre paisagens de campos e araucárias, a Serra Catarinense conta com 35 vinícolas que consolidaram a região como produtora de vinhos de qualidade. Por isso, a Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis) realiza de 26 a 29 deste mês a segunda vindima, a festa da colheita. O vice-presidente da associação, Ernani Garcia (foto), Médico oftalmologista e vitivinicultor, é um dos que investem com paixão na atividade.

Quais são as expectativas para a vindima deste ano?
Ernani Garcia –
É uma oportunidade para a Serra catarinense ampliar o turismo. O vinho, por meio do projeto da Acavitis, traz para o nosso Estado grandes benefícios. Ele projeta as belezas naturais da região que estavam um pouco esquecidas, incluindo municípios como São Joaquim, Urubici, Urupema, Lages, Água Doce e outros. Faltam opções de hotéis e restaurantes. A vitivinicultura chegou nos últimos 15 anos e evoluiu muito, com vinhos e espumantes maravilhosos. Não é mais uma aventura, é um fato, constituiu um conceito de um excelente produto. A Acavitis conseguiu trazer para esse projeto uma filosofia de trabalho mais ou menos parecida desde a seleção de mudas de variedades francesas e italianas até a produção em pequenas vinícolas. Os investidores são empresários dos setores madeireiro, cerâmico, metalúrgico, têxtil, saúde e outros. O futuro será ainda mais promissor.

O que os visitantes vão encontrar na festa deste ano?
Garcia -
Uma evolução muito grande em relação à primeira edição. Há mais vinícolas com a estrutura bem preparara para receber os turistas. Além disso, com o apoio do Ministério da Cultura, está sendo possível trazer apresentações de música e dança. A Escola do Ballet Bolshoi vai se apresentar na Vinícola Pericó, um dos locais mais bonitos da região. Vai ter degustação aberta ao público na praça de São Joaquim. Ano passado, as pessoas que foram à vindima se surpreenderam. Este ano será melhor. Os eventos serão em três núcleos: São Joaquim, Campos Novos – Tangará e Água Doce.

O que é necessário para o enoturismo avançar na Serra?
Gracia -
Mais infraestrutura hoteleira. Precisamos de um bom hotel que atrairá outros. Falta os empresários acreditarem no ramo da hotelaria porque o negócio do vinho já está sólido e as belezas naturais estão aí. A nossa Serra tem mais belezas naturais do que Gramado e Canela no RS. O governador disse que será criada a rota turística dos vinhos de SC. Ele também está otimista com a futura rodovia Caminhos da Neve, que ligará as serras de SC e RS.

Como o senhor ingressou no mundo do vinho?
Garcia -
É um projeto pessoal. Estudei na UFSC e faço Medicina de maneira intensa. Meu pai era camponês e tinha uma pequena distribuidora de bebidas em Biguaçu. Sempre gostei de campo, da música, das paisagens. Quando fui para São Paulo fazer residência em oftalmologia, estudei com filhos de fazendeiros e a gente visitava as fazendas. Voltei para Florianópolis porque aqui não havia ainda estrutura forte para cirurgia oftalmológica. Em 2000 comecei a investir em campo. Comprei área em Campo Belo do Sul, na Serra, para pecuária. Plantei as primerias videiras em 2006.

Como foi a decisão da plantar videiras europeias?
Garcia -
Como a terra era fértil e a região tinha baixo IDH, pensei em começar a mudar este perfil econômico, gerar oportunidade de trabalho (são 20 empregos diretos). Como na Medicina a gente sempre cria coisas novas, decidi fazer o mesmo no campo. Busquei parceria com a universidade (UFSC). Convidei o professor Aparecido Silva, experiente em forrageiras e gramíneas, para melhorar as pastagens. Num dia de campo um professor falou que a região poderia ter um vinhedo porque havia muito sol e clima seco. Iniciamos um projeto pequeno com uvas merlot, malbec, cabernet sauvignon e chardonnay. Plantamos em 2006 e fizemos a primeira colheita em 2008. Convidamos o PhD em vinhos da Epagri, Jean Pierre Rosier para fazer microvinhos e ele concluiu que poderíamos apostar no setor. Abrimos a vinícola Abreu Garcia (a marca leva os sobrenomes do casal Janaína Abreu e Ernani Garcia).

O que a Abreu Garcia oferece ao mercado?
Garcia -
Temos uma pequena vinícola própria, fazemos seleção manual da uva e focamos qualidade. Já lançamos dois espumantes brut, um branco e outro rosé elaborados pelo método champenoise, um vinho rosé, um sauvignon blanc, um chardonnay e dois tintos, um corte cabernet/merlot e um pinot noir. Abrimos loja exclusiva no centro de Florianópolis, estamos reforçando a comercialização no Brasil e vamos iniciar o enoturismo na vinícola em Campo Belo do Sul.

Vinho aumenta a longevidade?
Garcia -
Isso reforçou ainda mais meu empenho pelo setor. Muitos artigos destacaram a influência do vinho no aumento da sobrevida das pessoas. Trabalhos nos EUA mostram que o consumidor de vinho tem menor risco de desenvolver degeneração macular, que é uma doença degenerativa na retina. Cardiologistas recomendam para seus pacientes uma taça após as principais refeições porque melhora o fluxo sanguíneo e o bem-estar. Isso tudo tem a ver com nossos projetos: medicina e vinho.

Marca de café gourmet investe para triplicar presença em SC

12 de março de 2015 0

 

Café do Centro, divulgação

Café do Centro, divulgação

Com foco na qualidade, a marca Café do Centro, de São Paulo, que tem entre os clientes a sofisticada rede de hotéis e restaurantes Fasano, inicia um ambicioso plano para triplicar a participação no mercado catarinense. Segundo o diretor geral da companhia, Rodrigo Branco Peres, a meta é crescer tanto no food service, que inclui panificadoras, cafés, restaurantes, hotéis e bares, quanto no varejo, em supermercados. A marca já está presente no Angeloni. A expansão conta com a parceria da Astória, fornecedora italiana de máquinas para café. Saiba mais na entrevista de Peres, a seguir.

O Café do Centro é uma marca que está no mercado há 98 anos. O que oferece hoje?

Rodrigo Branco Peres – Nossa empresa oferece café gourmet para a área de food service com foco no mercado gastronômico. Em São Paulo, atuamos muito com cafeterias, hotéis, restaurantes e, agora, também em supermercados em função do hábito crescente das pessoas de tomar café expresso em casa. Já estamos em Santa Catarina há algum tempo, só que agora estamos mais fortes porque temos um novo parceiro, a Astória, empresa italiana fornecedora de máquina de café expresso para locação e venda.

Quanto vocês pretendem crescer no Estado?

Peres – Santa Catarina é um mercado bastante amplo. SC e Paraná são mercados maduros para o café expresso. A gente acredita que podemos ter um crescimento muito grande, em um ano e meio ou dois anos podemos chegar a 50% ou 60% do mercado local.

Como é o fornecimento de máquinas de café?

Peres – A Astória está em SC há mais de 10 anos, tem sede em Florianópolis e fornece máquinas de café expresso para locação e venda.  Alguns clientes dela já usavam Café do Centro. Agora, com a parceria, ela passa a oferecer uma linha mais completa de cafés da nossa marca. O cliente vai ter uma solução mais bem definida, detalhada, produtos melhores, mais treinamento, receitas de bebidas à base de café. A ideia é replicar soluções que temos em São Paulo. Um dos diferenciais é oferecer treinamento por um barista (profissional especializado na preparação de cafés). Nosso objetivo é oferecer todo o treinamento para que o café tenha o preparo correto.

Como foi o ingresso da Café do Centro em SC?

Peres – Em SC, a gente fez um caminho inverso do que fazemos em outros locais. Começamos a vender no Angeloni a linha de café gourmet. Foi por meio da rede de supermercados que começamos a fazer a distribuição para cafeterias e outros estabelecimentos. A ideia, agora, é ampliar muito a carteira de clientes de restaurantes, cafeterias, bares e hotéis.

O que diferencia o Café do Centro?

Peres – A marca é muito preocupada em inovar. Enquanto a maioria das empresas oferece mais cafés tradicionais, nós temos linha com mais de 60 produtos diferentes. A gente trabalha com diversos blends, temos fazenda própria na região de Araxá, Minas Gerais, onde se produz um café excepcional. Conseguimos ser uma empresa verticalizada, que produz e ajuda os clientes a aumentar as vendas.

Clientes famosos, como o Fasano, ajudam a projetar a marca?

Peres- Somos parceiros do Fasano há mais de 10 anos. É um cliente que requer inovação. Para ele é preciso oferecer novos blends, novas formas de consumo. Trabalhar com café permite você entregar mais do que apenas o café expresso. Fornecemos também para a Forneria San Paolo, rede de restaurantes italianos do empresário João Paulo Diniz (filho do presidente do conselho da BRF, Abilio Diniz). Lançamos ano passado  um produto de altíssimo valor agregado, uma variedade de café arábica super nobre, que produz grãos grandes, cítricos, processados numa peneira 19, ninguém usa. Oferecemos café gourmet o ano todo, temos diferenciais de qualidade nos produtos e na oferta da bebida.

Qual é o segmento de cafés que mais cresce?

Peres – Quando a gente fala em café, tem dois segmentos, o de supermercados onde 90% é comercializado, e o café fora de casa, que responde por 10% do total vendido. Isso inclui restaurantes, cafeterias e outras empresas que oferecem café para seus clientes. Esse segmento cresce 15% ao ano. Antes sua cabeleireira não tinha máquina de expresso. Agora ela tem, pode ser de grão moído na hora, ou café em cápsula. E nesse mercado que estamos focando mais. Esse crescimento não é só no Brasil, mas no mundo todo. Nos EUA, as pessoas consomem mais café fora de casa do que quando estão casa. A maioria busca cafés mais sofisticados. As redes de cafeterias se proliferam, o que é uma prova dessa tendência. O café expresso deixou de ser sazonal, consumido só no inverno, para ter uma demanda o ano todo.

Como estão as exportações?

Peres -  A gente exporta, mas é café de nicho. Temos uma rede de cafeterias no Japão. Além disso, também exportamos café verde (café cru). É uma área que vai bem porque o Brasil se posiciona cada vez mais como produtor de café de mais valor agregado. O Brasil produz 35% do café produzido no mundo. Cada vez mais exportamos produtos já torrados e moídos, via cafeteria para o Japão e exportações diretas, especialmente para a França (rede Casino) e Estados Unidos.