Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "rodovia"

Empresários desabafam sobre buracos nas rodovias do Oeste

25 de julho de 2015 0

Os empresários Waldemar Schmitz, vice-presidente da Fiesc no Oeste, e Astôr Kist, de São Miguel do Oeste, desabafaram sexta-feira, na reunião da Fiesc, que as rodovias da região estão só buracos. O caso mais crítico é o da BR-163. Schmitz já viu duas filas de 14 e 12 motoristas parados porque tinham quebrado rodas no local.

Leia as últimas notícias

Fiesc revela análises sobre a situação de rodovias no Estado

28 de junho de 2015 0
Foto: Cristiano Estrela

Foto: Cristiano Estrela

Preocupada com a lentidão dos investimentos em infraestrutura, a Fiesc realizou série de estudos para transporte e logística. Nesta segunda-feira, a partir das 8h30min, serão reveladas análises sobre a situação das rodovias BR 282, 163, 158, 153, 470, 101, mais uma agenda para os portos serem mais competitivos. A entidade também abordará o atraso dos projetos de ferrovias para o Estado.

Leia as últimas notícias sobre a Fiesc

Leia as últimas notícias sobre rodovias

Rodovia de São Lourenço do Oeste é revitalizada

25 de maio de 2015 0

00ae65b1
Foto: Julio Cavalheiro, Divulgação

Enfim, São Lourenço do Oeste, sede de duas grandes fabricantes de biscoitos e massas, a Parati e a Casaredo, tem rodovia revitalizada agora. Ontem, o governador Raimundo Colombo e o secretário de Infraestrutura, João Ecker inauguraram o primeiro trecho da renovação da SC-157 (foto). São 40,3 quilômetros que receberam R$ 80 milhões do Pacto por SC. A obra total vai até a BR-282 e tem mais dois trechos. O presidente da Facisc, Ernesto João Rech (D) e o deputado Valdir Cobalchini (E), ambos de São Lourenço, batalharam pela obra e prestigiaram a inauguração.

00ae6559
Foto: Patrícia Bertollo, Divulgação

Leia as últimas notícias sobre economia

União mostra pressa para adotar novas concessões em rodovias do Estado

21 de maio de 2015 0

Apesar de a União mostrar pressa para adotar novas concessões em rodovias do Estado, o setor de transporte quer discutir o tema. O presidente da Fetrancesc, Pedro Lopes, avisa que o setor de transporte vai participar de perto desse processo. A preocupação é com possível cobrança da outorga que resultou em pesadas tarifas de pedágios aos usuários. Pedro Lopes disse que até é a favor que se conceda ao setor privado, porque o governo não vai fazer mesmo. Mas lembra que tanto a BR-280 como a BR-470 tinham recursos previstos no PAC e deveriam estar quase prontas.

Leia as últimas notícias sobre as rodovias catarinenses

Apelo para liberar as rodovias catarinenses

27 de fevereiro de 2015 0

Diante da falta de alimentos para animais em agroindústrias e desabastecimento geral em muitas cidades do Estado, o presidente da Associação Catarinense de Avicultura (Acav), Luiz Stabile Benício, fez um forte apelo hoje à noite para que os caminhoneiros liberem as rodovias para o tráfego das cargas fundamentais à vida de animais e das pessoas. Ele alerta que essa parada na produção causou perdas elevadas ao setor e prejudicará principalmente os mais pobres porque a carne de frango, a mais barata do mercado, está ficando mais cara e o preço subirá ainda mais cara nos próximos meses. A Federação das Indústrias (Fiesc) também fez um apelo para a liberação das rodovias porque SC já é o Estado mais prejudicado com o movimento. As duas entidades estão fazendo uma grande pressão junto aos governos federal e estadual para que negociem com os caminhoneiros a fim de que essa mobilização seja encerrada. Elas reconhecem que os transportadores têm reivindicações legítimas, mas entendem que devem respeitar o funcionamento dos outros setores produtivos. Só assim, as perdas serão menores inclusive para quem está protestando.
Os caminhoneiros poderiam pressionar de outras maneiras, até fechando de tempo em tempo rodovias, mas não obstruindo por prazo indeterminado. Stabile, que também é diretor da BRF e tem grande experiência no setor, explica que numa granja de aves sem alimentos por um dia há uma mortandade de 25% dos animais, em dois dias morrem 50% e assim por diante. Mas, para retomar a atividade da cadeia produtiva, são necessários dois meses.
A BRF suspendeu o abate das suas unidades em toda a região Sul, o que significa 5 milhões de aves a menos por dia. Todo o Brasil vai sentir falta desse produto nos supermercados. A companhia também abateu 15 milhões de cabeças entre pintinhos e ovos fecundados porque os protestos não permitiram as próximas etapas de desenvolvimento das aves.

Um Big Brother para ruas e rodovias

07 de maio de 2014 0

A catarinense Intelbras, que nos últimos anos ingressou forte no setor de produtos para vigilância eletrônica,vai lançar na próxima semana, na Feira Internacional de Segunça, em São Paulo, o Intelbras Traffic System (ITS). É um sistema de monitoramento para ruas e rodovias capaz de identificar e rastrear placas de automóveis, identificando inclusive a velocidade dos veículos. Segundo o gerente nacional Integração/Governo da empresa, Fabio Ribeiro, a inteligência está embarcada na câmera e não no computador.

Falta rodovia

17 de dezembro de 2013 0

Lideranças do Norte do Estado falaram sobre os gargalos de infraestrutura na região. O presidente da Associação Empresarial de Joinville, Mario Aguiar, e a presidente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, Monika Conrad, defenderam a construção de uma rodovia paralela à BR-101.

O que falta para a rodovia Caminhos da Neve se tornar realidade

13 de julho de 2013 2

Enquanto o lado catarinense da rodovia Caminhos da Neve segue em obras, o trecho gaúcho, de 80 quilômetros está parado. Se a via estivesse pronta, ligando São Joaquim, na Serra de SC, com Gramado, na Serra do RS, as duas regiões teriam um incremento expressivo de visitantes. João Eduardo do Amaral Moritz, conselheiro da ABIH-SC e presidente da Câmara de Turismo da Fecomércio diz que, se a nova via já estivesse pronta, Gramado teria recebido mais de 1 milhão de turistas no inverno passado (recebeu 700 mil). A Serra de SC, que atraiu 400 mil, poderia ter recepcionado perto de 700 mil. Em recente reunião, o trade turístico catarinense sugeriou ao secretário de Infraestrutura do Estado, Valdir Cobalchini, conversar com o seu colega do Rio Grande do Sul, o secretário da Seinfra, a Secretaria de Infraestrutura gaúcha, Caleb de Oliveira, para que o governo do Rio Grande faça a obra do lado de lá.

Rodovia Caminhos da Neve terá obra retomada

09 de junho de 2012 1

O 10º Batalhão do Exército (BEC) vai retomar os trabalhos na SC-430, a rodovia Caminhos da Neve, essencial para o turismo de inverno entre SC e RS. Conforme o Exército, o canteiro de obras será montado à medida em que as licitações ao processo administrativo forem realizadas. O batalhão fará a obra porque o trecho apresenta desafios pelo fato de o terreno ser rochoso e ser muito frio no inverno.

A ligação para a Serra Gaúcha está mais atrasada, mas o governo do Rio Grande do Sul está planejando o início da construção do asfalto. A integração das duas serras, com as regiões de canions, vai criar um novo polo turístico na região. Será o único no Brasil com queda de neve.

Enfim, a rodovia até o Porto de Itapoá

17 de setembro de 2011 1

Inaugurado em 23 de dezembro de 2010, o Porto de Itapoá poderá operar com sua plena capacidade somente a partir do final deste ano. É que a rodovia para cargas pesadas, que dará acesso ao terminal, a SC-415, será inaugurada dia 17 de dezembro. A notícia foi transmitida ontem, durante o evento de batismo do navio Santa Catarina. Conforme o governador Raimundo Colombo, cerca de nove quilômetros, em torno de 40% da obra, estão prontos. A outra parte da via poderá ser concluída em três meses porque a base foi realizada. A rodovia terá 27 quilômetros e ligará o terminal até a BR-101.

A obra está sendo feita pela construtora Fortunatto, de Joinville, que venceu licitação do Deinfra, órgão do governo do Estado. Além da demora no licenciamento ambiental, a empresa enfrenta dificuldades porque chove quase todos os dias na região. O porto iniciou operações parciais em maio, com foco nas atividades de transbordo (movimentação de carga de um porto para outro), em função da falta da rodovia.

Mas para quem esperou mais de 12 anos para transformar o porto em realidade, devido as dificuldades para licenciamento ambiental e outras, até que a espera de um ano pela rodovia pode não ser muito tempo. O empreendimento é da família Battistella, de Lages, e tem como sócio principal a Hamburg Süd.


Lixo nas rodovias

05 de fevereiro de 2010 2

A educação do brasileiro está longe da desejável quando o assunto é o cuidado com ruas e rodovias. Na BR-101 Norte, a OHL, responsável pelo pedágio, tem recolhido milhares de toneladas de lixo por mês. Relatório dos serviços prestados naquela estrada será divulgado logo mais, na sede da Federação dos Transportes, em Florianópolis.

Postado por Estela Benetti

Litoral Norte deve ganhar rodovia

26 de novembro de 2009 0
O Estado negocia empréstimo de US$ 32 milhões com a Corporação Andina de Fomento (CAF) para investimento na Costa do Encanto, região turística do Norte catarinense. Representantes da CAF participaram de reunião, esta semana, com o procurador do Estado Ezequiel Pires e o secretário da Infraestrutura, Mauro Mariani.
Conforme Ezequiel Pires, serão asfaltados 85 quilômetros de rodovia para um acesso direto ao Litoral de SC, incluindo os portos de Itapoá e São Francisco do Sul. O empréstimo é para ser pago em 15 anos, com carência de quatro anos.  

Postado por Estela Benetti

A conta das rodovias lotadas

16 de outubro de 2009 1

Com a proximidade da temporada turística no Estado, cresce o estresse diante da expectativa de mais um verão com rodovias engarrafadas. O presidente da Federação das Empresas de Transportes (Fetrancesc), Pedro Lopes, diz que a entidade foi chamada para uma reunião pelo Dnit e a Secretaria de Turismo e Lazer e está preocupado.

– Primeiro vamos ouvir a proposta deles. Se tiver que disciplinar o trânsito, não aceitaremos pagar a conta sozinhos. Tivemos queda de até 40% do movimento com a crise – diz.

Segundo ele, todas as rodovias do Litoral ficarão engarrafadas na temporada, mas os maiores congestionamentos serão na BR-101 Sul.

Postado por Estela Benetti

Dinheiro para rodovias

31 de janeiro de 2008 0

As fortes chuvas desta quinta-feira ajudaram a aprofundar a série de buracos nas rodovias do Estado, especialmente na BR-101 Norte. A preocupação dos usuários é com a disponibilidade de verbas para corrigir esses problemas, imediatamente.

Isto porque há informação de que o governo federal não orçou recursos para restauração das rodovias que foram a leilão. E o resultado do leilão deste trecho catarinense ainda está sendo questionado na Justiça, a exemplo de outros. Pelos prazos definidos, a empresa vencedora deverá assumir a rodovia nos primeiros meses deste ano.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

SC tem mais infraestrutura para a temporada de verão

22 de outubro de 2015 0

Além da conjuntura econômica que colabora para que Santa Catarina estime a atração de 8 milhões de visitantes para a próxima temporada, 30% a mais do que os 6,5 milhões da anterior, há investimentos em infraestrutura e serviços que vão facilitar a vida de quem virá ao Estado. A nova âncora ao setor é a ponte Anita Garibaldi, em Laguna, que abriu os caminhos para os gaúchos e hermanos virem de carro via BR-101 Sul. Há, também, outras iniciativas públicas e privadas.

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Filipe Mello, teve a confirmação, ontem, de um novo voo diário da Gol Linhas Aéreas de São Paulo a Florianópolis com saída do aeroporto de Congonhas às 13h45 e retorno imediato, a partir do próximo domingo (25). A decisão da empresa foi em função da confirmação de maior fluxo de turistas já registrado por agências de viagens.

Conforme Mello, a secretaria vai contratar 22 profissionais fluentes em espanhol e inglês para atender nos postos de serviços do Aeroporto Hercílio Luz, estação rodoviária de Florianópolis e em Dionísio Cerqueira.Também estão sendo treinados 350 profissionais nas atividades de recepcionistas, camareiras e garçons.

São iniciativas que, junto com outros investimentos nas áreas de energia, água e segurança, vão melhorar o atendimento aos milhares de turistas que visitarão o Estado no período entre 15 de dezembro e 15 de fevereiro. Cerca de 35% virão do exterior, prevê a secretaria de Turismo.

É claro que considerando o que Santa Catarina merece, existem ainda muitos obstáculos, mas pelo menos alguma coisa vem sendo feita.

Leia as últimas notícias

Estreia em infraestrutura em Florianópolis

16 de outubro de 2015 0

00b35f80

Empresa de engenharia de Barcelona, a IDP inaugurou sede nova em Florianópolis quarta-feira com o objetivo de ampliar a presença no setor, usando a avançada tecnologia BIM (Building Information Modeling) nas dimensões físicas, de custo, planejamento, sustentabilidade e manutenção. Segundo o diretor do escritório, Carlos Olsen, a IDP acaba de estrear em infraestrutura de transportes (rodovias) no Brasil, setor em que tem muita experiência na Espanha. Além disso, já atua com logística, edificação, urbanização e meio ambiente. O mais novo parceiro é o engenheiro Norberto Schaefer. Os sócios espanhóis estiveram no evento. A partir da esquerda, Schaefer, Aleix Vila, Enric Blasco, Olsen, Jaime Polo e Jesus Blasco.
Leia as últimas notícias

 

Iguatemi avança com outlet de luxo na BR-101

16 de outubro de 2015 0
Foto: Iguatemi, divulgação

Foto: Iguatemi, divulgação

O projeto do outlet premium do Grupo Iguatemi na BR-101, em Tijucas, o I Fashion Outlet SC, previsto para abrir as portas em outubro do ano que vem, segue dentro do cronograma. Quinta-feira, o vice-presidente nacional do grupo, Charles Krell (C ), o diretor de Operações na Região Sul, Sérgio Zukov (E), e o gerente do Iguatemi Florianópolis, José Leal (D), se reuniram para tratar de avanços e novidades do shopping local e também visitaram a obra, que recebe investimento de R$ 148 milhões.

Das 80 lojas previstas, 40% já estão locadas. Do total de lojas, 20% serão para marcas de Santa Catarina. Entre as grifes que já confirmaram presença no I Fashion estão a GAP, VR, Ellus, Kalvin Klein, Le Lis Blanc e Tramontina.

Sobre o fato de que na mesma rodovia, a 14 quilômetros, está sendo construído um outlet pelo grupo paranaense Tacla, tanto Krell quanto Zukov avaliam como positiva a concorrência.

- O consumidor escolhe, vai nas marcas que agradam. Fideliza quem tem melhor qualidade de produtos e serviços. Além disso, estamos falando de uma região forte em turismo. Cerca de 6 milhões de pessoas passam aí todo o mês – observa Krell.

 Novas unidades

O grande movimento registrado no primeiro outlet do Iguatemi, em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, anima o grupo a investir em novos projetos. Para se ter ideia, o fluxo de pessoas na unidade do Estado vizinho cresceu 45% na primeira quinzena deste mês frente ao mesmo período do ano passado e as vendas tiveram salto de 30% na mesma base de comparação. O crescimento mensal das vendas tem ficado em 20% ou mais.

Além do empreendimento catarinense, a empresa acaba de comprar terreno em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, para instalar outra unidade I Fashion, e mais uma começa a sair das pranchetas em Nova Lima, na Grande Belo Horizonte.

Shopping de Florianópolis

Apesar do momento difícil para o varejo, o Iguatemi Florianópolis registra avanços importantes. Na primeira quinzena deste mês cresceu 13% em relação ao mesmo período de 2014, segundo o gerente geral José Leal. Entre as novas operações estão a Pandora, Swarovski, gelateria italiana e a Mac, marca de cosméticos internacional. Em 6 de novembro, será inaugurada a Zara Home, que se destaca por produtos diferenciados e alto interesse de arquitetos e design de interiores. O interesse pelos produtos Mac surpreenderam os executivos do Iguatemi. Na semana passada, a loja lançou batom azul com estoque de 150 unidades. Em 40 minutos foram todas vendidas.
Leia as últimas notícias

Facisc defende o Sistema S

27 de setembro de 2015 0
Foto: Facisc, Divulgação

Foto: Facisc, Divulgação

Empresário Ernesto João Reck, 51 anos, de São Lourenço do Oeste, assume nesta segunda-feira à noite, no Costão do Santinho, em Florianópolis, segundo mandato à frente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc). A posse será durante o congresso empresarial da entidade e do Fórum da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (Cacb) que abre neste domingo à noite. Nesta entrevista, ele critica o plano do governo federal de cortar recursos do sistema s e fala de prioridades da entidade. A Facisc representa 146 associações que reúnem 34 mil empresas do estado.

O que diretoria da Facisc vai priorizar neste segundo mandato de dois anos?
Vamos intensificar as prinpcipais bandeiras da gestão anterior com foco na infraesturutra, cobrança de melhor gestão do dinheiro público e aproximação da classe empresarial com a política.

Como vão trabalhar o projeto Desenvolvimento Econômico Local (DEL)?
Vamos expandir esse projeto que é novo para Santa Catarina. A proposta dele é que os municípios pensem suas vocações com foco no médio e longo prazos. É uma metodologia trazida da Alemanha. O DEL propõe reunir as principais lideranças de cada município e pensar o que é possível fazer para as nossas cidades no futuro. Você sabe que os políticos pensam, no máximo, até a próxima eleição. Nós queremos fazer com que algumas coisas sejam planejadas independente do prefeito que entra. Já temos nove cidades que assinaram acordo de cooperação com a Facisc. Entre elas estão Fraiburgo e Quilombo.

E na infraestrutura em SC?
Prioziamos nossas rodovias estaduais e federais. No Pacto por Santa Catarina temos mais de 160 obras, mas muitas coisas precisam ser feitas ainda. Precisamos duplicar a BR-470 até Campos Novos e a BR-282 até chapecó e São Miguel do Oeste. Também temos necessidade das ferrovias Norte-Sul, Leste-Oeste e entre os portos. Nós somos um Estado exportador, precisamos de mais infraestrutura.

Qual é a sua avaliação sobre os problemas políticos nacionais?
A presidente Dilma precisa fazer gestão da gestão pública. Não adianta aumentar impostos. Ela precisa fazer os cortes necessários, fazer melhor gestão do dinheiro público. Temos muitos ministérios, muitos cargos de confiança e investimentos equivocados. É preciso reduzir isto. Tem dinheiro para emprestar para outros países, mas não tem para investir na nossa infraestrutura. O nosso Estado também precisa fazer cortes. Quantas empresas estatais que não fazem nada e continuam existindo? Poderiam ser fechadas e os empregados, alocados em outros setores. Em nível federal também quanto se gasta para manter a máquina pública? O país só vai ter jeito se reduzir o custo da máquina pública e da Previdência.

Como vê o plano do governo federal de confiscar recursos do Sistema S?
Nós, indiretamente, também fazermos parte do Sistema S porque temos uma parceria muito forte com o Sebrae no Estado. É um trabalho de muito tempo que vem dando muito resultados. Valores são direcionados aos nossos núcleos setoriais que estão fazendo uma grande diferença, dando atenção ao pequeno empresário. Se reduzirem 30%, vamos conseguir atender 30% menos nossos associados, com 30% menos de possibilidade de sucesso das nossas empresas. Vamos formar 30% a menos profissionais. Precisamos de educação, educação, educação, formação, formação, formação… Vão tirar isso? Quanto seremos competitivos? Os cortes têm que ser feitos, mas não é atingindo o meio de produção que vão solucionar o problema. Temos que investir na produção que ela dará retorno com mais impostos. Se aumentar impostos, vão acabar com a produção. O governo federal está fazendo o inverso. Neste momento de crise, o Sistema S, com seus recursos, dá condições de profissionalizar mais. Cortando essa receita, o governo estará matando a galinha dos ovos de ouro.

O senhor investe em conjunto na sua cidade, São Lourenço do Oeste. Que negócios tem e quais são coletivos?

Nosso principal negócio é uma corretora de seguros, mas atuamos também com produção de frangos, erva-mate, reflorestamento e uma agência de viagens. Formamos um grupo de investidores na cidade para construir o Hotel Poente e o Laticínio Lorenzo.

Leia as últimas notícias

Digital Meeting aproxima startups de outras empresas

24 de setembro de 2015 0

A 6º edição do Digital Meeting, com palestra do empresário Juan Bernabó, CEO da Germinadora, de São Paulo, acontece hoje (24) à noite na Acate Primavera, em Florianópolis. A programação terá também o painel Empresas de sucesso e negócios digitais, no qual serão debatedores Newton Carpes, diretor de TI da Portobello; Carlos Augusto Schowochow, diretor-geral da Seventh; André Rodrigues da Silva, CEO da MobLee; e Emília Chagas, CEO da Contentools. Eu farei a mediação.

O evento é idealizado e produzido pela ADVB/SC Jovem e, desta vez, teve parceria da Smarmob Coworking, do empresário Eduardo Mattos e da Startup Grind Florianópolis. Por isso, o evento recebeu a denominação de Digital Meeting & Startup Grind.
Conforme Mattos, o objetivo é criar ambiente favorável para conectar empresários de diversos setores às startups e novos negócios digitais. Assim, empresas tradicionais podem impulsionar suas atividades com a colaboração de startups. No final, haverá happy hour para aproximar as pessoas e, assim, proporcionar negócios.

Serviço
Data: 24/09/2015 (quinta-feira)
Horário: Das 18h30min às 23h
Local: Acate Primavera, no Primavera Garden Center, Rodovia SC 401, Florianópolis
Ingresso: R$ 40
Como comprar ingresso ou obter mais informações: acessar o www.sympla.com.br e buscar por Digital Meeting & Startup Grind.

Apesar da crise nacional, SC não deve ter recessão este ano

28 de agosto de 2015 0

Apesar da crise nacional, o tráfego é intenso na maioria das rodovias de Santa Catarina. Enfrentei quinta-feira (27) trânsito lento, com muitos caminhões, em viagem a Blumenau e Jaraguá do Sul. Esse movimento mostra que a projeção de que o Estado não terá recessão este ano deverá se confirmar – ao contrário do Brasil, que passa por um período difícil.

PIB cai 1,9% e Brasil entra em recessão técnica