Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "aurora"

Aurora e Bondio negociam

10 de setembro de 2012 0

A Aurora Alimentos, central de cooperativas do Oeste do Estado que no ano passado obteve receita bruta de R$ 3,8 bilhões, e a Bondio Alimentos, do município de Guatambu, também do Oeste, estão negociando acordo para produção e venda de frangos, segmento em que a Bondio atua. A expectativa é de que os detalhes da operação se vai ser um arrendamento ou incorporação por parte da Aurora sejam anunciados hoje. Ontem, as duas companhias foram procuradas pelo Diário Catarinense, mas disseram que só falarão nesta segunda. A rádio Tropical FM, do Oeste, informou ontem que a Aurora arrendou a Bondio por sete anos, com opção de compra. O acordo envolve desde a produção junto a integrados até a comercialização. A negociação foi realizada em função da série de obstáculos causados pelo alto preço da ração devido à seca nos EUA. Em operação desde 2004, a Bondio emprega cerca de 1 mil pessoas, abate 110 mil frangos por dia e vende seus produtos no Brasil e no exterior.

Guga é o garoto-propaganda nacional da Aurora

13 de janeiro de 2012 0

A Coopercentral Aurora, do Oeste do Estado, um dos maiores conglomerados industriais de alimentos do Brasil, convocou o catarinense mais famoso, o tenista Gustavo Kuerten, para ser a estrela da sua campanha publicitária nacional. Com o slogan Tá na hora de Aurora, as peças começam a ser veiculadas este mês em SC e em São Paulo e, depois, serão divulgadas em todo o país até dezembro. O foco maior será aos produtos práticos para café da manhã e churrasco, embora o mix da marca seja composto por mais de 800 itens. A campanha foi criada pela agência T12, de Chapecó. Serão quatro filmes, e todos finalizam com a assinatura “Aurora. A hora mais gostosa do dia”. Esta não é a primeira campanha de Guga para a cooperativa. Em 2011, ele divulgou o leite rastreado P.A.R.

Segundo o gerente de marketing da Aurora, Ricardo Marques de Oliveira, o foco da campanha é mostrar a essência e o vasto protfólio da Aurora nos principais momentos de ocnsumo, apresentado por uma pessoa reconhecida e que tem a adequação aos valores da cooperativa. Conforme Marques de Oliveira, Gustavo Kuerten, além de ser um dos tenistas mais famosos do mundo, ostenta realizações no esporte e na área social, o que o aproxima da Aurora, uma empresa de natureza cooperativista. Ambos adotam os mesmos valores de ética, qualidade, confiança, cooperação e sustentabilidade.

A propósito, na área social, guga e Aurora já atuaram juntos também. Desde 2008, a Fundação Aury Luiz Bodanese, mantida pela Coopercentral Aurora, e o Insituto Guga Kuerten (IGK), administrado pela família do tenista, desenvolvem programas sociais e assistenciais conjuntos, beneficiando milhares de crianças em Santa Catarina.

Da BRF, Aurora e Marfrig para os EUA

12 de janeiro de 2012 0

As três primeiras agroindústrias catarinenses que terão indicação para iniciar exportações de carne suína aos Estados Unidos serão a BRF Brasil Foods, Aurora e Marfrig (dona da Seara). Uma fonte informou à Agência Estado que duas plantas de cada uma dessas empresas receberão autorização do Ministério da Agricultura para começar a negociar.
A notícia da abertura dos EUA foi dada terça pelo Ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, por telefone, ao governador Raimundo Colombo. Há potencial de 10 unidades fabris serem autorizadas até o final do ano. Com a decisão americana, a expectativa é de que outros países também passem a comprar carne suína do Estado, entre os quais a Coréia do Sul e o Japão, que fizeram avaliação técnica. A abertura do mercado americano foi obtida porque o Estado é o único do país que conta com reconhecimento de área livre de aftosa sem vacinação pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE).

 

Aurora distribui resultado a empregados

03 de março de 2011 1

Os 13.762 mil trabalhadores da Coopercentral Aurora, de Chapecó, receberão hoje dois salários, o do mês de fevereiro e outro da participação nos lucros. O valor do programa de participação nos lucros e resultados (PLR) de 2010 é de R$ 13,6 milhões. A cooperativa informa que os trabalhadores que não exerceram atividades por 12 meses completos receberão o equivalente ao trabalhado no período. Segundo o presidente da organização, Mário Lanznaster, as metas pactuadas foram cumpridas e a Aurora teve um desempenho muito bom em 2010. Ano passado, o faturamento alcançou R$ 3,1 bilhões, 13% maior do que o de 2009.

Coopercentral Aurora fatura R$ 3,1 bilhões

03 de fevereiro de 2011 0

Um dos maiores conglomerados de cooperativas do Brasil, a Coopercentral Aurora, de Chapecó, fechou 2010 com receita bruta de vendas de R$ 3,1 bilhões, 13% maior que a obtida no ano anterior. As sobras, que para cooperativas correspondem ao lucro líquido, alcançaram R$ 172,5 milhões. Para o presidente da organização, Mário Lanznaster, que deu entrevista, hoje, acompanhado dos diretores Neivor Canton e Marcos Zordan, o ano passado foi de superação, após as dificuldades enfrentadas em 2009, em função dos impactos da crise global.

Aurora assume a Avepar

19 de janeiro de 2011 0

A Coopercentral Aurora, de Chapecó, acaba de anunciar que formalizou hoje o arrendamento da indústria de abate e processamento de frangos da Avepar, baseada no município de Abelardo Luz, no Oeste catarinense. Segundo o presidente da Aurora, Mário Lanznaster, a cooperativa iniciou operações na unidade em 16 de novembro do ano passado, quando se responsabilizou pelo abate dos lotes de frango de corte alojados no campo por avicultores pertencente à integração da empresa.  A unidade abate, hoje, 67 mil aves por dia e terá capacidade para 120 mil em abril próximo. Atualmente, gera 450 empregos diretos e vai aumentar para 650 este ano.

A Aurora disse que explicou os detalhes da operação aos produtores integrados e informou que processará judicialmente pelo crime de difamação e calúnia dirigentes de organizações que a acusaram de atrasar pagamentos de produtores rurais.

Aurora

01 de maio de 2009 0

A moderníssima fábrica de leite da Coopercentral Aurora, em Pinhalzinho, não resistiu a incêndio, iniciado ao meio-dia de ontem. Os acionistas, que são os sócios da cooperativa, não terão perdas porque a unidade tinha seguro, inclusive sobre lucros cessantes (o que deixa de ganhar sem produzir).

A produção será destinada a outras unidades parceiras até que os equipamentos sejam adquiridos.

Postado por Estela Benetti

Aurora economiza R$ 7 milhões com fechamento

02 de abril de 2009 0

A Coopercentral Aurora vai economizar R$ 7 milhões este ano com o fechamento da unidade de abate de suínos de Joaçaba, a partir da próxima semana. Além das dificuldades de mercado devido à crise global, a unidade enfrenta falta de água em função da estiagem no Oeste.

Postado por Estela Benetti

Decisão da Aurora é consequência da crise global

01 de abril de 2009 1

Postado por Estela Benetti

Aurora quer exportar à Rússia

10 de fevereiro de 2009 0

A Coopercentral Aurora é a primeira produtora de carnes do país a oficializar interesse em exportar carne suína para a Rússia no sistema de troca por produtos de interesse do Brasil, proposto pelo governo brasileiro .
A empresa tem duas unidades credenciadas pelas autoridades russas, a de Joaçaba e a de Chapecó. O presidente da Coopercentral, Mário Lanznaster, afirma que a exportação reduzirá a pressão de oferta no mercado interno. 

Postado por Estela Benetti

Aurora tem perdas de R$ 111 milhões

30 de janeiro de 2009 0

A Coopercentral Aurora, uma das 10 maiores agroindústrias do país, encerrou 2008 com faturamento de R$ 2,671 bilhões, o que representa 19,66% a mais frente ao ano anterior. Mas a série de dificuldades, como aumento dos insumos, despesas financeiras e obstáculos cambiais, levaram a prejuízo de R$ 111,7 milhões no período.

Essas perdas serão absorvidas pelo fundo de reserva da Coopercentral, evitando que cada uma das 17 cooperativas filiadas tenha que integralizar capital para cobrir o prejuízo.

 

Postado por Estela Benetti

Aurora é a primeira a exportar carne ao Chile

29 de janeiro de 2009 0

Graças ao status de Santa Catarina como livre de aftosa sem vacinação, a Coopercentral Aurora é a primeira agroindústria brasileira a exportar carne ao Chile. A empresa embarcará para Santiago, na próxima semana, uma carga de 50 toneladas de carne suína, no valor de US$ 90 mil. Com essa estréia, a expectativa é que, em breve, o país andino abra seu mercado para outras carnes do Estado como de frango e bovino.

O presidente da Aurora, Mário Lanznaster observa que o negócio é pequeno, mas a importância está no reconhecimento prático da condição sanitária diferenciada de Santa Catarina. Nesta fase de crise global, o setor luta para ingressar em mercados que remuneram melhor como a Europa e o Chile. A carne que está sendo embarcada ao Chile é originária da unidade da Aurora em Joaçaba, Oeste de SC, e seguirá em contêineres via rodoviária para a capital chilena.

A expectativa da Aurora é vender mais ao Chile, onde a carne suína tem consumo per capita de 20,2 quilos. Já ultrapassou a bovina, que tem 19,9 quilos/ano por pessoa.                     

Postado por Estela Benetti

Aurora posterga investimentos de R$ 871 milhões

20 de outubro de 2008 0

As perspectivas de menores vendas de carnes no mundo em função da crise, levaram a Coopercentral Aurora, de Chapecó, a postergar R$ 871 milhões de investimentos previstos para o próximo ano. A decisião, segundo o presidente da Aurora, Mário Lanznaster, atinge as unidades de frangos de Canoinhas, de R$ 400 milhões, de Carazinho, RS, também de R$ 400 milhões e os R$ 71 milhões de ampliação da unidade de Mato Grosso.

Em janeiro do ano que vem, o conselho de administração da organização vai reavaliar a decisão. A Aurora está concluindo a fábrica de rações de Cunha Porã e a ampliação da unidade de leite em Pinhalzinho.

Postado por Estela Benetti

Aurora investe em fábrica de ração

15 de julho de 2008 0

Grupo de 320 operários trabalha na obra/Daniel Ferrari/Divulgação

A Coopercentral Aurora investe R$ 54 milhões em fábrica de rações que está sendo construída no município de Cunha Porã, Oeste de SC. As obras serão concluídas em dezembro e a produção iniciará em janeiro do próximo ano, informa o presidente da Aurora, Mário Lanznaster.

Sete empresas e 320 homens trabalham na obra. A nova fábrica terá capacidade para produzir 80 toneladas de ração por hora.

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Aurora conclui indústria de lácteos

13 de junho de 2008 0

Nova indústria de lácteos da Aurora/Divulgação

Para agregar mais valor aos seus cooperados, a Coopercentral Aurora, do Oeste de SC, está investindo R$ 160 milhões na maior planta industrial de processamento de leite do país. A primeira fase, que recebeu R$ 80 milhões de investimentos, já está concluída e vai processar 600 mil litros de leite/dia. A segunda, que será finalizada no ano que vem, permitirá industrializar 2 milhões de litros/dia. A cooperativa opera no mercado com a marca Aurolat.

A conclusão da unidade, sediada no município de Pinhalzinho, foi anunciada ontem pelo presidente da Coopercentral, Mário Lanznaster. Nesta fase inicial, com a geração de 330 empregos diretos e mil indiretos, a empresa está produzindo leite, queijos, manteiga e requeijão. A próxima etapa incluirá a produção de leite em pó, com foco no mercado externo.

 

 

Postado por Estela Benetti, Florianópolis

Presidente da Cooperalfa comenta a falta de ferrovias em SC

09 de outubro de 2015 0

Presidente da maior cooperativa agropecuária do Estado, a Cooperalfa, que integra a Coopercentral Aurora, Romeo Bet aproveitou o evento para tocar num dos maiores gargalos do setor, a falta de ferrovias, especialmente para trazer grãos ao polo do Oeste. Ele disse temer uma migração das indústrias para regiões produtoras de grãos e alertou sobre o risco iminente de aumento do custo do milho porque o dólar subiu.

Agronegócio prevê perdas com o acordo transpacífico

Agronegócio prevê perdas com o acordo transpacífico

09 de outubro de 2015 0

00b3216a

Enquanto o governo federal perde o sono para se manter no poder, a Parceria Transpacífico (TPP na sigla em inglês), assinada nesta semana pelos EUA, México, Japão, Austrália e mais oito países visando vantagens comerciais, começa a provocar insônia em líderes da agropecuária brasileira. Quinta-feira, no Fórum Catarinense do Agronegócio, realizado pela RBS TV durante a Expoeste 2015, na Efapi, em Chapecó, foi o assunto predominante. O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, o presidente da Aurora, Mario Lanznaster, e o vice-presidente da Federação da Agricultura (Faesc), Enori Barbieri, afirmaram que o TPP, considerado o maior acordo comercial do mundo, vai prejudicar o agronegócio de SC e do país, embora ainda seja difícil quantificar. Também defenderam articulação urgente do governo federal para buscar acordos bilaterais com outros países e parcerias com blocos econômicos. Afinal, essa é tarefa da União.

Para Lanznaster, o impacto negativo começará a ser sentido daqui a dois anos, quando esses países equacionarem as parcerias.

– Tem um ditado que diz: diga-me com quem andas que eu direi quem és. O Brasil não buscou aproximação com outros mercados. Esse acordo TPP vai prejudicar sim, e muito, as nossas exportações, especialmente na Ásia – prevê Lanznaster.

Na avaliação de Rodrigues, haverá perdas porque o acordo envolve mercados nos quais o Brasil atua. Os EUA fornecem frango e suíno ao Japão, onde SC é líder no primeiro e luta para avançar com o segundo produto; a Austrália produz carne bovina e açúcar, mercados ocupados pelos brasileiros, e assim por diante.

Para Barbieri, o TPP vai trazer prejuízos e faltou ao Brasil fazer algo simples: olhar o que os vizinhos estão fazendo. O Chile tem acordos bilaterais com 180 países.

Aliás, a falta de acordos internacionais é um dos motivos pelos quais as exportações da indústria brasileira não param de cair. É preciso firmar parcerias urgentes com grandes mercados, especialmente EUA e Europa.

Afora a apreensão com o acordão comercial e a falta de infraestrutura, os participantes do painel traçaram um cenário promissor para o agronegócio brasileiro e catarinense. Além de Rodrigues, Barbieri e Lanznaster, foram debatedores do evento mediado pela colunista e comentarista do Grupo RBS em Brasília, Carolina Bahia, o presidente da Organização das Cooperativas do Estado, Marcos Zordan; e o conselheiro da Federação das Cooperativas Agropecuárias (Fecoagro) e presidente da Cooperalfa, Romeo Bet.

Na foto, a partir da esquerda: Romeo Bet, Mario Lanznaster, o secretário de Estado da Agricultura, Moacir Sopelsa, Carolina Bahia, Roberto Rodrigues, Marcos Zordan e Enori Barbieri.

Leia as últimas notícias

Agronegócio sofre menos com a crise e amplia exportações

08 de outubro de 2015 0

Nestes tempos em que nada mais segura a queda da economia brasileira, o agronegócio sofre menos, embora não fique imune à recessão. Empresas com forte atuação nos segmentos de suínos e aves agora dão atenção maior ao mercado externo onde podem ampliar as vendas e faturar mais com o dólar alto. Os cenários presente e futuro para o setor serão debatidos hoje (08) à tarde, na Expoeste, em Chapecó, durante Fórum Catarinense do Agronegócio, promovido pela RBS TV. Para que o agronegócio de SC não tenha surpresas, o momento exige atenção do setor público e da sociedade para manter a sanidade agropecuária do Estado. Além disso, são necessários melhoria da logística e um rígido trabalho interno nas empresas para garantir a qualidade, manter e conquistar mercados. É preciso atenção porque o setor sofre com a crise desde o segundo trimestre deste ano. Os números do PIB do período apontaram recuo de 2,7% do agronegócio frente ao trimestre imediatamente anterior (com ajustes sazonais). No primeiro trimestre, o setor ainda cresceu 4,8%.

A Coopercentral Aurora Alimentos planeja fechar este ano com exportação de 25% da produção enquanto ano passado colocou lá fora 20%. O presidente da companhia, Mário Lanznaster, está feliz com os resultados no mercado do Japão, onde a Coopercentral compete com os EUA, Canadá, Dinamarca e Chile. O próximo passo do setor é a reabertura do mercado da Coreia do Sul, cujas negociações já estão avançadas.

Palestrantes

O Fórum do Agronegócio abrirá às 14h30 com palestra do ex-ministro Roberto Rodrigues sobre cenários do setor. Na sequência, haverá um debate sobre os desafios do setor para o ano que vem, com a participação do vice-presidente da Federação das Indústrias e presidente da Aurora, Mario Lanznaster; do vice-presidente da Federação da Agricultura de Santa Catarina (Faesc), Enori Barbieir; do presidente da Organização das Cooperativas do Estado (Ocesc), Marcos Zordan e do conselheiro da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado (Fecoagro), Romeo Bet. O painel terá mediação da colunista do Grupo RBS em Brasília, Carolina Bahia.

Leia as últimas notícias

 

Recessão e falta de confiança afetam até o agronegócio

05 de outubro de 2015 0

A recessão e falta de confiança estão afetando até o agronegócio, único setor que parecia imune à crise. Para avaliar o cenário presente e o futuro, será realizado em Chapecó, durante a Expoeste, quinta-feira, o Fórum Catarinense do Agronegócio. O evento, que é presidido pelo empresário Marcos Antonio Zordan, presidente da Organização das Cooperativas do Estado (Ocesc), terá palestra magna do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. Depois, haverá painel com a participação de Zordan, dos presidentes da Fiesc, Glauco José Côrte; da Aurora, Mario Lanznaster; da Federação da Agricultura, José Zeferino Pedrozo; e da Federação das Cooperativas (Fecoagro), Luiz Suzin.

Leia as últimas notícias

Crise afeta finanças das prefeituras

05 de outubro de 2015 0

Desde que a crise econômica se acentuou no Brasil, as prefeituras amargam queda na receita tributária, mas a situação ainda vai piorar. No caso do retorno de ICMS, a queda real ficou em 4,05% no primeiro semestre, mas setembro acendeu luz ainda mais vermelha em SC. É que a arrecadação do tributo no Estado teve alta nominal (com a inflação) de apenas 0,62%, o que significa perda real perto de 9% e necessidade de arrocho maior. Segundo a Federação dos Municípios (Fecam), no primeiro semestre, a receita real do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) caiu -3,30%; do IPVA, -1,85%; e do Fundeb, -3,48%.

Diante da crise, os municípios estão cortando despesas por meio da demissão de pessoal em cargos de confiança, redução de salários, suspensão de viagens e de outras medidas, explica o economista da Federação dos Municípios Catarinenses (Fecam), Alisson Fiúza. As prefeituras menores sofrem mais porque têm menos receita própria com IPTU, ISS e ITBI (de transferência de bens).

O prefeito de Aurora, Vilmar Zandonai, cortou salários, mas o que preocupa mais é o elevado número de inativos no município. O prefeito de Santo Amaro da Imperatriz, Sandro Vidal, cortou em 10% os salários do Executivo e fez redução geral de despesas.

Leia as últimas notícias