Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Recorde de calor na Alemanha fecha o parlamento e muda a rotina do país

05 de julho de 2015 3
Cúpula de vidro com vista panorâmica foi fechada por conta do calor

Cúpula de vidro com vista panorâmica foi fechada por conta do calor

Alemães não sabem lidar com o calor. Raramente os ônibus têm refrigeração e pior, não têm janelas que possam ser abertas. Ar condicionado é algo raro em prédios de escritórios. Desodorante não é, exatamente, um item de consumo popular, como contei por aqui. Pois bem, quando a temperatura bate recordes, como neste fim de semana – no sábado a máxima foi de 37,7ᴼC – cada um se vira como pode.

Quem nasceu em Blumenau já vem com um termostato diferenciado para lidar com esse calorão todo, né. Mas minha vizinha alemã não sabe disso e ligou hoje cedo toda preocupada para saber como eu estava enfrentando a “Annelie”, nome que foi dado a onda de calor. Ela foi para uma casa de verão nos arredores de Berlim e disse que se rendeu aos banhos no lago. Eu, apesar dos convites e das dezenas de opções na cidade, segui a recomendação de ficar em casa com tudo fechado.

Isso mesmo! As casas por aqui têm um isolamento térmico muito eficiente por causa do inverno rigoroso: moral da história, mantém a temperatura. Assim, a dica é não abrir janela nenhuma nas horas quentes do dia. Fechei tudo e, apesar dos quase 38 lá de fora, passei os dois dias em confortáveis 24 aqui dentro. Ah, esses alemães!

Mas muita gente foi para as ruas. Os parques e lagos ficaram lotados. Fontes e chafarizes viraram cachoeiras onde turistas e locais se divertiam. Aliás, turistas que tinham agendado visita à cúpula do prédio do parlamento ficaram na mão. O calor foi tanto que precisaram fechar a estrutura de vidro. Alguns trens de longa distância também tiveram que ser evacuados por problemas na refrigeração.

Agora, as 22h, ainda resta um pouco de luz, já que a noite chega bem tarde no verão. A temperatura ainda marca 32ºC e não paro de receber alertas de ventos e raios. Bem de longe já escuto uns roncos. Ah, essas tempestades sim são raras aqui e me fazem sentir em casa. Se o ar se encher daquele cheiro de chuva batendo na terra quente, aí sim vou me sentir em casa de vez…

 

O sábado foi ainda mais quente que o domingo em Berlim

O sábado foi ainda mais quente que o domingo em Berlim

Comente

comentários

Comentários (3)

  • bettina riffel diz: 5 de julho de 2015

    Aqui em Bonn caiu gelo do tamanho de uma noz. Sim, cada baga enorme. E todas eram assim enormes. Todas . Incrível. Nem em SC eu vi cair gelo desse tamanho. :-O

  • Marcos diz: 6 de julho de 2015

    Muito estrago em Bonn, Bettina? Minha irmã mora em Königswinter mas está de viajando… Talvez nem saiba do “ocorrido”…

  • Sra. M diz: 5 de agosto de 2015

    Ai que vontade morar aí….

Envie seu Comentário