Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

História e projeções ao ar livre celebram a democracia alemã

04 de setembro de 2015 1
Fachada de um dos prédios do parlamento virou cinema

Fachada de um dos prédios do parlamento virou cinema

A Alemanha está celebrando 130 anos de parlamentarismo democrático. O país que a guerra dividiu em dois é hoje o motor que move a Europa e Berlim capitaneia a nação. Como parte das celebrações, a cidade está revivendo a história da democracia alemã em uma projeção de meia hora na fachada da Marie-Elisabeth-Lüders-Haus, um dos edifícios do parlamento.

O prédio tem um desenho moderno e segue as linhas da sede da chancelaria. Fica do outro lado do rio Spree, caminho constante de barcos de turismo. Há uma escadaria que serve de arquibancada, onde turistas e alemães acompanham a exibição. O áudio está em alemão, mas as legendas são em inglês.

A projeção dura meia hora e gravei um pedacinho de um dos momentos mais bonitos da história alemã: a queda do muro de Berlim. Na gravação é possível ouvir a música que foi um dos maiores sucessos recentes nas rádios da Alemanha: Tage wie Diese, da banda Die Toten Hosen. Aliás, fica a dica para as bandas que vão tocar na Oktoberfest de Blumenau: que tal uma pitada da Alemanha moderna no repertório?

Comente

comentários

Comentários (1)

  • Marlon Ruttmann diz: 4 de setembro de 2015

    Imagina Ivana, se colocam uma pitada de Alemanha moderna no repertório. Os organizadores piram! Mal sabem eles que uma das músicas mais tocadas na Oktoberfest de Munique é Take me Home, Country Roads do John Denver. Música country americana. Entre muitas outras que de alemãs não tem nada. E eu não acho isso ruim.

    Infelizmente aqui em Blumenau querem pintar uma Alemanha que não existe. Querem tirar as raízes blumenauenses que a festa tem.

    Uma das bandas que deu originalidade pra nossa festa foi o Vox 3, que hoje tem que ajoelhar na frente da organização da festa pra poder tocar. Julgam eles como sendo “irreverentes demais”. Mas tem bandas da Alemanha que tocam aqui e são tão irreverentes quanto.

    Temos que fomentar a cultura de nossos ancestrais fundadores. Mas existe muitas coisas características da nossa Oktober, que não podem ficar de fora de jeito nenhum.

Envie seu Comentário