Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Primeira rodada da Superliga a partir de amanhã e outras mais

12 de setembro de 2013 4

Superliga Masculina

Amanhã, sexta-feira, começará a primeira rodada da Superliga Masculina, já que o jogo do sábado passado foi válido pela quarta rodada.

Mais uma vez, teremos o Sada/Cruzeiro em quadra, dessa vez enfrentará o Montes Claros Vôlei. Para quem pensa que a partida será televisionada, lamentavelmente não será. Apenas a temerária transmissão on-line (nunca se sabe o que vai acontecer). O jogo será às 20 horas.

Esse time do Montes Claros, originalmente era o time campeão da Superliga B no ano passado sediado em Goiânia. Provavelmente, o que aconteceu foi o que já escrevi aqui, o time venceu uma das divisões de acesso – a Liga Nacional também dá a vaga, então os dirigentes entram na pilha que conseguirão colocar o time na Superliga.

Porém, como os valores para se disputar a Superliga são fora da realidade nacional, a ficha cai cedo ou tarde. Em Goiânia, caiu antes de começar, pelo menos o time não passou o vexame de começar e ficar sem dinheiro para continuar.

Montes Claros assumiu o time que não tem muitas estrelas. O mais conhecido, o central Alberto, já campeão da Superliga pelo menos com o Banespa pelo que me lembro. Não acredito que fará algumas cócegas no time do Sada, desde que esse jogo concentrado como no sábado passado.

Essa Superliga de Pocket Volley será assim (créditos ao Pocket para Cacá Bizzocchi, que numa conversa que tivemos pelo facebook saiu com essa).

Campeonato Catarinense Feminino

Na continuação do campeonato, o time da Aprov/PMC/UnoChapecó/Limger, vice-campeão da Liga Nacional, saiu do Oeste para jogar duas partidas importantes na disputa de quem fará a final do campeonato contra Rio do Sul/Equibrasil.

Ontem, perdeu para o Tim/Nova Trento por 3×2.

Hoje, enfrentará em Blumenau, às 20 horas, pela informação do site da federação no ginásio do Sesi, o Bluvôlei.

Apresentações dos Times para a Superliga

A mais surpreendente apresentação de time até agora foi a do RJX que apresentou o central Rodrigão como novo reforço(?). O time que manteve Bruninho, Thiago Alves, Mário Jr., Riad, Thiago Sens; e trouxe Leandro Vissotto e o central Maurício que estava no Minas não pode ser desconsiderado. Entretanto, não podemos esquecer de quem foi o suporte do time durante a temporada passada toda e mais, Dante e Theo também saíram.

O time continua forte, sim. Mas, ainda acho difícil competir com Sada e Sesi. Coloco o RJX num segundo bloco junto com Vôlei Brasil Kirin, Kappesberg/Canoas, Vivo/Minas e Moda/Maringá – não necessariamente nessa ordem.

 

Notícias da Rússia

Depois da estreia na Copa da Rússia, ontem, com vitória por 3×0, o Dínamo Krasnodar, do levantador Marlon e do preparador físico Giovani Foppa, perdeu hoje para o atual campeão russo, o Lokomotiv Belagorie Belgrodo, por 3×0. O Krasnodar é dirigido por Weber. Conversei ontem com Foppa e o time ainda está em fase de adaptação aos métodos do argentino. Mas pelas informações colhidas as coisas vão bem. O time é bom, o oposto, para terem ideia é o tcheco Ian Stokr, que atuava no Trentino.

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Debora diz: 12 de setembro de 2013

    Rodrigo, é lamentável demais o que fizeram com o pobre do Monte Cristo. Gastaram 2,5 milhões para reformar o campo de treinos do Goiás (time de futebol bem rico, diga-se de passagem) só pra sediar 2 treinamentos da seleção brasileira de futebol! E lá se foi a verba do Monte Cristo. Isto foi pouco falado na mídia de Goiás, já que o coronel Marconi tem o poder de passar ziper na boca de todo mundo. Estou arrasada com o que fizeram com este time batalhador e aguerrido, que com muito esforço subiu da Superliga B. Quanto à esta Superliga de 21 pontos, é ridículo demais. Os times parecem ter perdido o poder de reação, à fora o tanto que o jogo passa rápido. É brochante!

  • R.TIGRE diz: 13 de setembro de 2013

    Quem esconde muito o jogo, quando precisa, não acha…
    O que adiantou a atitude covarde do Zoran Terzic de ter posto o time reserva para jogar contra o Brasil no Grand Prix, priorizando o Campeonato Europeu, sendo que qdo precisou mostrar jogo, o time parecia estar engessado?
    A Sérvia entrou de “salto alto” na semifinal e quando viu que a maionese desandou não tiveram cabeça para entrar no jogo.
    É fato que a Sérvia estava desfalcada de sua principal atacante. Brankica Mihajlovic, melhor jogadora sérvia do GP, se contundiu na fase de classificação do Europeu desfalcando a equipe, seus potentes saques, ataques e bloqueios fizeram muita falta contra as russas.
    Por outro lado, nunca vi as russas tão determinadas, desde o início do jogo entraram concentradíssimas, muito afim de quebrar o jejum de títulos europeus que já dura 12 anos.
    A tática russa foi saque forçadíssimo e bloqueio pesado, desestabilizando o passe e sufocando o ataque sérvio.
    Foram 18 pontos de bloqueio russo contra apenas 4 da Sérvia, mostrando o que definiu o confronto.
    Na segunda semifinal, um confronto muito mais emocionante.
    Parece que as belgas foram contagiadas pelo entusiasmo russo e entraram em quadra com muita gana de vencer.
    A Bélgica é o time mais jovem que disputou esse Europeu, cuja base é a seleção que foi campeã europeia infanto-juvenil em 2009, tem um conjunto muito bom, porém ainda muito imaturo.
    Mérito total do técnico Gert Van de Broek, que fez a façanha de levar um time tão jovem até as semifinais do principal campeonato continental do mundo, conseguindo já a melhor colocação de uma equipe belga num Campeonato Europeu adulto.
    Pela coragem, raça, postura tática e determinação que demonstraram nas semifinais, as jovens belgas merecem muito mais o bronze do que as sérvias.
    Acho que a Alemanha se surpreendeu com tamanha determinação e obediência tática das belgas e caiu na real que se não jogasse ligada correria sério risco de não estar na final.
    A inversão do 5×1 no terceiro e quarto sets com a entrada e Saskia Hippe e Denise Hanke foram fundamentais para a vitória alemã, após um tempo no banco, Maragareta Kozuch voltou com fôlego renovado, ela que foi responsável por praticamente um set em pontos: com 20 de ataque, 3 de saque e 1 de bloqueio.
    Nessa partida, as levantadoras Weiss e Hanke não tiveram muitoa oportunidades de jogar com as centrais, porque o saque bastante forçado das belgas estava dificultando muito o passe alemão.
    Enfim, valeu muito a maior experiência da equipe alemã.

  • Joel diz: 13 de setembro de 2013

    Desculpem, Rodrigo e leitores, ocupar este espaço para falar mal de novo, da CBV. Olha só a hipocrisia da mesma. Isto é cópia do regulamento.

    Artigo 5. Os uniformes de atletas e comissões técnicas poderão ter aplicação de um ou mais patrocinador(es) e co-patrocinador(es).
    5.1 Não é permitida publicidade de produtos que sejam prejudicais à saúde e nem de caráter discriminatório ou político.

    Pergunta: Pode propaganda de produtor de bebidas alcoólicas, principalmente destilados como a Brasil Kirim, ou neste caso, fecharemos um olho?????????

    Não sou contra tal patrocínio, mas a hipocrisia taí: um regulamento que não é respeitado ( outro ítem é o que envolveu o Voltaço e outros clubes.).

Envie seu Comentário