Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Eliminação da Polônia no Europeu masculino e outras mais da semana

24 de setembro de 2013 6

Estar com conjuntivite bacteriana e não ter ido trabalhar proporcionou-me, ao menos, a possibilidade de ver um jogaço entre Polônia e Bulgária pela primeira rodada eliminatória do europeu masculino – o que seriam as oitavas de final mas sem os primeiros colocados das chaves (formulismos…).

O confronto valia vaga para enfrentar a Alemanha nas quartas de final.

Foi bom voltar a assistir a um jogo de alto nível em sets de 25 pontos. Como é bom e normal o voleibol assim – não corrido e atropelado!

Nos dois primeiros sets, a Polônia soube segurar o tradicional Saquebol dos búlgaros e sua dependência pelo jogo de Sokolov. Além disso, grande atuação de Kurek e dos centrais fez com que o time dirigido pelo italiano Andrea Anastasi abrisse 2×0 e até vislumbrasse a passagem de fase com facilidade.

Mas então duas coisas aconteceram, o Saque da Bulgária começou a entrar e tirar o passe da mão de Zygadlo e o time da Polônia parou. No quinto set, um set espetacular decidido nos detalhes e pelo time do levantador que errou menos. Os Búlgaros mantiveram a frente desde o 10×9 e assim foi até fecharem em 18×16.

Sokolov marcou incríveis 35 pontos.

Não queria entrar muito no mérito do trabalho de Andrea Anastasi, mas parece-me que desde a Liga Mundial do ano passado ele não consegue tirar do time mais do que  deveria. Sim, acho que os poloneses ressentem-se de não terem um levantador melhor. Mas, ainda assim, tem time para mais do que estão conseguindo.

Mudando para o feminino, não comentei muito, e nem precisava, mas no final de semana o Brasil confirmou o título Sulamericano adulto passando por cima de todo mundo. Antigamente até tinha graça pois o Peru ganhava do Brasil ou então fazia frente. Agora, o Brasil poderia mandar o time reserva tranquilamente.
Acho até correto e respeitoso a Seleção Brasileira ir com o time principal. Mas não exijam que assista a jogos com sets de 25×10, por favor.

Comentei num post na semana passada que a final do campeonato catarinense Infanto masculino seria disputada na sexta e no sábado e teria transmissão pela internet. O time do ADV/ FME/ Jaraguá dirigido pelo professor Luiz Carlos Kadylac venceu as duas partidas e conquistou o bicampeonato estadual Infanto.

Amanhã, acontecerá uma partida isolada da Superliga masculina entre Sada/Cruzeiro e UFJF. O jogo será às 20 horas e terá transmissão online. Pode ser uma partida interessante já que o time de Juiz de Fora deu um calor no Sesi no final de semana exigindo do time paulista, e grande favorito ao título, que ganhasse a partida apenas no quinto set.

 

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • R.TIGRE diz: 25 de setembro de 2013

    Rodrigo, o interessante da partida é que tanto POLÔNIA quanto BULGÁRIA nos 2 primeiros sets estavam jogando “SAQUEBOL” e não voleibol, estavam competindo entre si quem errava mais saques.
    Acontece que a partir do terceiro set a Bulgária passou a sacar mais tático e forçar menos. Enquanto a Polônia insistia em forçar saque a todo custo, a esmo, lutava para conquistar um ponto e entregava outro de graça com erro de saque.
    KUREK foi o que mais errou saque, cheguei a ficar com raiva desse tal de KUREK, pois fazia um ataque maravilhoso e depois ia para o saque para errar.
    Rodrigo, a BULGÁRIA é um dos melhores times do mundo, tem voleibol para ganhar de qualquer seleção do planeta, basta jogar voleibol e não “SAQUEBOL”. Eles têm excelentes bloqueadores, um levantador de altíssima qualidade, Georgi Bratoev, inteligente com 2,02m bloqueador nato.
    Interessante a história de Georgi Bratoev, ele começou a carreira como meio-de-rede, porém sempre que o levantador defendia a bola e sobrava pra ele levantar, o fazia com muita precisão e qualidade, até que foi convencido a mudar de posição e jogar como levantador, por ter sido central é um levantador-bloqueador de primeira linha.
    Mesmo tendo sido central, Bratoev foi muito melhor tecnicamente que dupla de levantadores poloneses, DRZYZGA e ZYGADLO, que o técnico vivia alternando entre eles sem obter grandes resultados.
    Bratoev me faz lembrar de central Thaísa, MVP do Grand Prix, ela também é uma central que cumpre muito bem o papel de levantadora quando Dani Lins defende e sobra pra ela levantar. Thaísa tem um toque muito bom e tranquilidade suficiente para armar as jogadas quando solicitada.
    O líbero Teodor Salparov é muito bom também, ontem defendeu tudo e mais um pouco.
    Isso sem falar na máquina de fazer pontos, o gigante Tsvetan Sokolov , eleito o melhor oposto do ano de 2012 pela publicação VOLLEYBALL GLOBE. Ontem, contra a Polônia, ele mostrou porque foi eleito o melhor do mundo na posição, fez ponto de tudo quanto é jeito, saque, ataque e bloqueio, sendo o MVP da partida.
    Vejo que os búlgaros sofrem de insegurança, poderiam fazer um trabalho psicológico para ter mais auto-confiança, confiar mais no excelente bloqueio que eles tem e no potencial de contra-ataque. Quando eles jogam SAQUEBOL, eles perdem, se jogam voleibol aumentam muito as chances de ganhar. Isso ficou provado no jogo de ontem, por exemplo.
    O melhor sacador deles foi o ponteiro Todor Aleksiev, com um saque forçado-tático, porém muito consciente, quebrou vários passes poloneses sem dar nenhum ponto de graça em erros.
    Entre os poloneses KUREK e BOCIEK foram os que mais erraram saque, juntos esses dois jogadores deram mais de 10 pontos em erros de saque de graça para a Bulgária.

  • R.TIGRE diz: 25 de setembro de 2013

    É Rodrigo, quando é pra valer a tradição falou mais alto!
    Não adiantou nada as equipes emergentes França, Bélgica, Finlândia e Alemanha ganharem seus grupos, descansarem uma rodada e fazerem com que as equipes mais tradicionais disputassem uma partida a mais.
    O fato é que a alegria dos emergentes durou pouco e hoje “todos” eles acabaram de ser eliminados pelas equipes mais tradicionais.
    Agora a briga é de cachorro-grande, não vejo favoritismo nos confrontos Sérvia x Rússia e Bulgária x Itália, tudo pode acontecer, vai depender muito do nível de concentração e do fator psicológico no dia do jogo semifinal, porque tecnicamente o equilíbrio é grande.

  • newton carvalho diz: 25 de setembro de 2013

    Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Permita-me discordar, mas o caso “BRATOEV” já foi discutido de maneira minuciosa pelo autor do blog (Rodrigo). A questão dos números (estatística) e a costumaz eficiência dos atacantes de extremas da Bulgária contribui para o aparente sucesso do levantador búlgaro e só.

    Quanto ao caso da Thaísa, ela é um excelente quebra galho, mas nunca será uma substituta à altura de qualquer levantadora que seja. Sim, ela tem um toque de qualidade. Mas, uma coisa é levantar uma ou outra bola (Com passe A em 90% dos casos) entre a linha dos três metros e a rede, outra coisa é ter que se virar para levantar de toque a partir de qualquer canto da quadra e com o passe que vier (A, B, C, D, E… F, etc). Aí somente uma levantadora de fato para fazer isso.

    No mais, acho que essa deve ter sido a história do jogo. O time da Bulgária é bom e pode ganhar de qualquer time do mundo (Entre os quais Rússia e Brasil), mas precisa ser mais consistente nos fundamentos de fundo de quadra (Defesa, passe, etc) para se colocar entre os protagonistas (Tal como Rússia, Sérvia e Polônia fizeram). No resto são ótimos (Ataque, Saque e bloqueio)

  • Guga diz: 26 de setembro de 2013

    A Polônia parece estar desmotivada, a solução ao meu ver seria a troca do técnico, o time é bom…

  • Tereza diz: 27 de setembro de 2013

    Realmente parece que o vôlei polonês chegou ao seu limite máximo com o titulo da liga mundial de 2012 e de lá para cá só fez decair irrita vê-los jogar devido a irregularidade eles oscilam muito e quanto a Bulgária se tiverem em um dia inspirados no saque realmente são um time muito difícil de ser batido. Agora tenho acompanhado os jogos do Europeu e vi belos jogos o duro esta sendo aguentar os narradores da bandsports tem um tal de Ivan que sempre narra os jogos que o Marcelo Negrão comenta o cara é um mala, machista não entende e parece que nem mesmo gosta de vôlei horrível errita

    E quanto ao nosso vôlei o principal motivo para a mudança de 25 para 21 pontos não era que teriam mais partida televisionadas pois vi a tabela da Super Liga masculina e feminina de hoje dia 27/09 até dia 16/10 estão previstos 12 jogos 06 do feminino e 06 no masculino desses 03 não terão transmissão alguma e 03 só da WEB, ou seja 50% não passaram na tv e detalhe nenhum terá transmissão de tv aberta engraçado é que no futebol até a copa do Brasil sub 21 tem todos os jogos televisionados parabéns a CBV por esse maravilhoso contrato com as organizações globo que irá enfraquecer cada vez mais o nosso vôlei.
    PS: Rodrigo qual o seu palpite para o campeão europeu?

Envie seu Comentário