Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma vitória da superioridade brasileira sobre a Coreia de Kim

08 de agosto de 2014 0
Foto: FIVB

Foto: FIVB

Quando um time impõe tamanha superioridade como o Brasil fez diante da Coreia do Sul na tarde dessa sexta-feira, logicamente é difícil apontar destaques individuais.

Contudo, grande parte do 3-0 foi definido ainda no primeiro set quando a partida estava equilibrada e a Coreia do Sul mantinha sempre um ponto de vantagem até quase a segunda parada técnica. Até ali, o Brasil não conseguia ajustar seu sistema defensivo para a camisa 10 coreana, Yeon-Koung Kim, que atacava todas. Quando a seleção brasileira conseguiu finalmente encaixar o sistema defensivo, a partir da metade do set, não só o jogo se resolveu, mas pareceu que o Brasil pisou no acelerador.

Na verdade, o Brasil não mudou nada, apenas manteve o que vinha fazendo desde o início da partida com o acréscimo das jogadas também de contra-ataque e os pontos de bloqueio.

Assim, no meio de um conjunto que parecia funcionar com perfeição uma jogadora estava sendo responsável pela condução do conjunto – exatamente a levantadora Dani Lins.

Desde o começo da partida Dani Lins manteve o Brasil no jogo com uma distribuição perfeita, sempre encontrando as melhores soluções em cada rede, ainda que, em algumas jogadas, a bola escolhida não tenha dado certo. Kim rodava tudo pela Coreia, mas Dani distribuía o jogo corretamente e todas as atacantes do Brasil colocaram no chão, desnorteando as sul-coreanas.
Sheilla jogou melhor do que semana passada? Claro. Sheilla sempre jogará melhor conforme o tempo for passando e a competição for chegando aos momentos decisivos, desde que esteja bem treinada e preparada.

Fernanda Garay com 15 pontos e Thaísa com 13 foram as duas maiores pontuadoras do Brasil, com destaque para os oito pontos de bloqueio de Thaísa.

Depois do primeiro set no qual o Brasil fez 25-16, o jogo perdeu completamente a graça e o Brasil fez 25-12 no segundo set. O jogo estava tão tranquilo que Zé Roberto resolveu terminar a partida com apenas as duas centrais de titulares, colocou Fabíola, Monique, Gabriela e Natália para fechar o terceiro em 25-15.

Com os três pontos conquistados diante da Coreia mais a derrota da Turquia para República Dominicana por 3-2, o Brasil agora abre quatro pontos de vantagem para a Turquia, segunda colocada no Grand Prix, e caminha a passos largos para a classificação tranquila para a fase final no Japão.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário