Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Coluna de Rodrigo Faraco - 12/11 - DC

12 de novembro de 2012 0

Alvinegro Apático

O empate de ontem do Figueirense, que decretou o rebaixamento à Série B do Brasileiro, foi praticamente um resumo de suas atuações nesta reta final. Com o moral baixo e sem qualquer pretensão mo Campeonato, o time do Estreito praticou um futebol apátic, sem brilho e não fez por merecer a vitória. Tá certo que o Sport-PE não jogou muita coisa. Correto é dizer que o placar fez justiça ao jogo. Agora é pensar a temporada de 2013, de olho na volta à elite.

Vitória do alívio

O Criciúma tirou uma pressão enorme das costas com a vitória sobre o América de Natal, no sábado. Foi um alívio geral _ torcida, jogadores, comissão técnica e a diretoria. Depois de algumas decepções dentro do Heriberto Hulse, o acesso está praticamente confirmado. O tigre não precisa nem vencer nas duas rodadas que restam, desde que o São Caetano não vença uma de suas duas partidas. Mas para não depender de ninguém basta vencer uma dos dosi jogos que ainda restam, ou derrotar o Atlético, ou o Avaí. A vitória sobre o América foi muito importante.

Golaeda e 3-5-2

Dois aspectos chamaram mais a atenção de todos. A goleada dá mais confiança ao grupo de jogadores. Vencer era muito bom, vencer de goleada foi melhor ainda. O time desencantou. Vinha amarrado nas últimas apresentações e sem inspiração. Neste ponto que entra o segundo aspecto. Jogar no 3-5-2 não é a melhor das saídas, mas na prática ajudou o time. A defesa ficou menos vulnerável com os três rebatedores lá atrás e o meio, que estava sem os jogadores de criatividade, ganhou a ajuda dos laterais.

O esquema certo

O esquema certo costuma ser o que ganha jogos. Por essência, sou contra o 3 5 2. É um sistema mais duro, em que você acescenta ao time um destruidor de jogadas e tira geralmente um organizador. No caso do Criciúma havia uma necessidade diante das ausências de Kléber e Válber. O que acabou dando certo. A pergunta que fica é básica: contra o Atlético-PR, se tiver Válber e Kléber, o técnico Paulo Comelli vai continuar com três zagueiros? Vai ser assunto pra semana inteira…

Argel e Laércio

Argel vem falando nas coletivas sobre os números que ele tem no comando técnico do Avaí e deixa clara sua intensão de permanecer na Ressacada na próxima temporada. Acho difícil que fique, principalmente com o que tem vindo de dentro do próprio Avaí, com a tal da frase “esperava mais do Argel” e os rumores da questão envolvendo a tarja de capitão dada a Bruno. Agora, os números dele são bons mesmo e a colocação do Avaí ainda pode melhorar na tabela, o que daria força a ele. Sobre Laércio, virou realidade – tem que ser o primeiro na fila do ataque na arrancada de 2013.

Envie seu Comentário