Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Faltou bastante coisa para a Seleção Brasileira

17 de junho de 2014 5
Foto: Bruno Domingos, Mowa Press

Foto: Bruno Domingos, Mowa Press

O goleiro do México foi o melhor da partida, com, no mínimo, três defesas salvadoras, mas faltou bastante à Seleção Brasileira. O time esteve muito individual e pouco coletivo. Quem foi mal contra a Croácia continuou mal, como Fred e Paulinho. E quem foi bem no primeiro jogo, desta vez foi mal, como Neymar e Oscar. O caminho ainda é longo e a classificação não veio por antecipação como de costume, mas o teste contra a equipe mexicana mais uma vez foi bom. Essa Seleção precisa ficar mais cascuda e saber que nada vai ser fácil só porque o Mundial é em casa. A Seleção foi melhor que o México, criou as melhores chances, mas não teve domínio. Faltou movimentação e envolvimento com trocas de passes. O México foi valente, marcou muito e impôs ao Brasil um alto nível de competitividade. Ochoa foi eleito pela Fifa o melhor em campo e realmente foi ele que salvou o México e impediu os gols.

Hulk fez falta

A ausência do atacante Hulk foi sentida pela seleção brasileira. Principalmente na parte ofensiva. Defensivamente Ramires ajudou, facilitando o trabalho de Daniel Alves. A Seleção chegou pelos dois lados do campo, mas faltou a agressividade que o camisa 7, titular no time, tem. Além disso, ficou nítido também que o time está muito acostumado a jogar do jeito que foi fixado e que foi vitorioso na Copa das Confederações. É recuperar Hulk, porque a ausência dele pesou contra.

Mas Bernard entrou mal

Se Ramires estava bem defensivamente, mas não conseguia fazer o Hulk geralmente faz ofensivamente, Bernard não fez nem a parte ofensiva, nem a defensiva. O atacante é muito bom, mas a participação dele no segundo tempo se resumiu a dois lances, um pela direita bem no início e outro numa enfiada de bola para Jô, que chutou mascado. Aliás, depois que Bernard entrou o Brasil passou a ser dominado pelo México. Isso acontecia porque a marcação não acompanhava as saídas mexicanas pela esquerda e Daniel Alves ficava sobrecarregado. Isso durou até 25 minutos da segunda etapa. Depois a Seleção passou a se impor um pouco mais na luta por um gol que desse a vitória. Chegou até a se expor demais, oferecendo o contra-ataque aos adversários.

A melhor parte

O que realmente está muito bem nesta Seleção é a dupla de zaga. David Luiz e Thiago Silva estão muito seguros, fortes e equilibrados. Raramente perdem as divididas. Thiago Silva tomou amarelo num lace em que teve realmente que definir e matar a jogada do México, já num momento do jogo em que a Seleção Brasileira deixava espaços e corria o risco de tomar os contra-ataques. Já David Luiz até teve momentos de volante e em que surpreendeu a defesa mexicana vindo de trás. Com

Comentários (5)

  • Miguel diz: 17 de junho de 2014

    O Felipão foi muito mal no jogo contra o México! Errou nas modificações!
    Deveria ter entrado o Hernanes no lugar do Ramires que estava com cartão amarelo e o Fernandinho no lugar do Paulinho. Só acertou em colocar o Jó no lugar do Fred porque não tem um melhor.

  • João diz: 18 de junho de 2014

    Apocalíptico!!!
    Na próxima fase, se empatar vai para os penaltys. Perdeu cai fora! Já pensaram assistir uma copa no Brasil sem o Brasil? Pois vão pensando. Seja Holanda, Espanha ou qualquer desses bons times, não temos forças para ganhar. Nosso esquema de jogo é ultrapassado e muito previsível. O Brasil deu espaços generosos aos meias mexicanos que chutaram a vontade de perto da entrada da área. O Maicon no lugar do Daniel Alves e Maxswell no lugar do Marcelo já daria uma encorpadinha no time. Não estamos em condições de ter dois laterais com viés de ataque, mesmo que o Dani fique um pouco recuado. Na frente, estão faltando deslocamentos e movimentações. E o Fred, mais fixo entre os zagueiros do que a “Vênus de Milu” no museu do Louvre. Fora isso, para complicar, estamos marcados, até em lances inquestionáveis, pelas arbitragens, até a fase em que chegarmos. Pior ainda é ver aquela propaganda do maradona até o último jogo da copa, com a argentina. Nós não merecemos. Só um milagre, mas com o Papa contra fica difícil!!

  • João diz: 18 de junho de 2014

    Apocalíptico!!!
    Na próxima fase se empatar vai para os penaltys. Perdeu cai fora! Já pensaram assistir uma copa no Brasil sem o Brasil? Pois vão pensando. Seja Holanda, Espanha ou qualquer desses bons times, não temos forças para ganhar. Nosso esquema de jogo é ultrapassado e muito previsível. O Brasil deu espaços generosos aos meias mexicanos que chutaram a vontade de perto da entrada da área. O Maicon no lugar do Daniel Alves e Maxswell no lugar do Marcelo já daria uma encorpadinha no time. Não estamos em condições de ter dois laterais com viés de ataque mesmo que o Dani fique um pouco recuado. Na frente estão faltando deslocamentos e movimentações. E o Fred, mais fixo entre os zagueiros do que a “Vênus de Milu” no museu do Louvre. Fora isso, para complicar, estamos marcados até em lances inquestionáveis pelas arbitragens, seja qual fase em que chegarmos. Pior ainda é ver aquela propaganda do maradona até o último jogo da copa com a presença argentina. Nós não merecemos. Só um milagre, mas com o Papa contra fica difícil!!

  • leandro diz: 18 de junho de 2014

    Faraco,

    da pra perceber que a nossa seleção é fraca quando a ausência do Hulk é comentada e sentida… pelo menos por parte da imprensa…

  • Sandro diz: 18 de junho de 2014

    Faraco, o que faltou para seleção foi a pegada, reduzir os espaços na marcação, e aproximação dos jogadores do meio com o ataque..Com relação ao jogadores: Fred nem se fala, estou para entender, e gostaria que alguém explicasse o que Felipão viu nesse cara? Paulinho é apenas sombra do que foi na copa das confederações, ainda não acordou, não tem força e nem velocidade…Na minha opinião, Ramires ou Fernandinho no lugar do Paulinho e Jô no lugar do Fred…

Envie seu Comentário