Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Derrotas sofridas de Figueirense e Avaí

27 de julho de 2015 1

As atuações da dupla da Capital não valiam derrotas. Na Ressacada, o Avaí fez um primeiro tempo muito forte e intenso contra o Atlético-PR, com Nino Paraíba levando vantagem em quase todos os lances pela direita. Tanto que o técnico Milton Mendes abriu o atacante Marcos Guilherme na esquerda e trocou o lateral esquerdo – tudo para barrar Paraíba. Mas o gol do Atlético-PR veio de uma desatenção da defesa azurra, com o atacante Crysan, que entre a linha de zagueiros e volantes do Leão fez a assistência para Marcos Guilherme. O gol mudou o jogo, e o Avaí sempre correu atrás. Empatou, mas levou o castigo no final.

Gilson Kleina quer vitória contra o JEC na Arena para recuperar Avaí
Veja a tabela de classificação do Brasileirão

No Independência, o Figueirense encarou o Atlético-MG de igual para igual. Fez um primeiro tempo melhor que o líder do campeonato e perdeu no mínimo três chances claras de fazer o gol – com duas grandes defesas do goleiro Victor. No segundo tempo, a intensidade não foi a mesma e as alterações não surtiram o efeito desejado. O pênalti de Paulo Roberto foi muito claro e Lucas Pratto desequilibrou a partida pela frieza e qualidade nas finalizações. As derrotas não refletiram as atuações, mas pegam a dupla da Capital em um momento delicado.

Argel Fucks explica discussão com Rafael Bastos após substituição

Comentários (1)

  • Zé Carioca diz: 27 de julho de 2015

    Não adianta um bom futebol se não fizer gols. Talvez se unir os dois times para jogar uma partida consigam fazer um gol em cada tempo.

Envie seu Comentário