Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Recomeço na Chapecoense

17 de setembro de 2015 0

A Chapecoense trouxe Guto Ferreira apostando em um recomeço. É como se estivesse tentando zerar o que passou e, na avaliação da diretoria, tudo foi se desmanchando com o tempo. O objetivo agora é dar uma relargada para quatro ou cinco vitórias em 13 jogos que restam no Campeonato Brasileiro.

Leia mais sobre a Chapecoense 

É uma missão que ainda é tranquila. A equipe fez um turno muito bom com 28 pontos somados. Isso trouxe conforto na tabela e certo conforto também para que Guto Ferreira execute a tarefa imposta a ele. Retomando a força de se impor nos jogos dentro da Arena Condá, a Chapecoense pode chegar aos 45 mágicos pontos da permanência na elite do futebol brasileiro. Seria a mesma coisa com Vinícius Eutrópio, mas não houve paciência e entendimento de que a fase poderia mudar de novo.

O Verdão do Oeste não quis arriscar a esperar pela mudança e pela reversão da má fase. Dos catarinenses ainda é o mais tranquilo, ou o menos pressionado. A Chapecoense só não fica na Série A se muita coisa der errado.

Algo estava errado

Apesar de ter avaliado aqui e nos comentários na CBN Diário e na TVCOM que não entendia o porquê da troca de Vinícius Eutrópio, vi um time sem vida em campo na última partida na Arena Condá, contra o Flamengo. Muito diferente daquilo que a Chapecoense mostrava no turno.

O exemplo máximo foi a partida contra o Grêmio, com vitória de 1 a 0. Foi um jogo muito bom, movimentado, de chances dos dois lados, em que a Chapecoense enfrentou um adversário duríssimo e em grande fase. Foi um jogo muito disputado, forte. Uma diferença gritante em relação ao que se viu na partida do último domingo. O que estava errado e o que se perdeu no meio do caminho só quem está dentro do vestiário pode dizer ou avaliar. Mas que deve ter sido fundamental para a troca, não há dúvida.

Envie seu Comentário