Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Chapecoense tenta manter escrita contra o Inter

19 de novembro de 2015 1

Chapecoense e Internacional têm construído uma história à parte no futebol brasileiro. Claro que o histórico placar de 5 a 0 do ano passado é a marca mais evidente. Foi um resultado que embalou a Chape para uma arrancada final na temporada passada, e que acabou destruindo o Internacional, na época ainda comandado por Abel Braga. Tanto é que teve jogador do Inter que chegou a chorar em campo, na partida seguinte – o meia Alex ficou emocionado na vitória sobre o Fluminense na rodada que veio logo após os 5 a 0 da Chape.

“Se ele perder vai fazer o quê, vai parar?”, questiona Pallaoro sobre Argel
Saiba mais notícias da Chapecoense
Confira a tabela da Série A do Brasileirão

Mas além de tudo isso, existe muito do Inter, que ressurgiu para o futebol de ponta do país há 12 anos, comandado pelo presidente Fernando Carvalho. Foi o mesmo Carvalho que veio a Chapecó dar consultoria aos dirigentes da Chapecoense quando eles tiveram a Série A pela frente como desafio. Dentro de campo é competição e os dois correm por pontos importantes na partida de hoje. A Chapecoense quer a garantia matemática da permanência na elite. O Inter quer pontos para seguir lutando por uma vaga na Libertadores. Vai ser jogão!

Muito aquém da disputa

A Chapecoense, ou seu torcedor, não pode cometer o erro de centralizar a partida numa disputa pessoal entre Sandro Pallaoro e Argel Fucks. O jogo é muito maior que tudo isso. Era algo que já acontecia antes, quando Argel estava no Figueirense, e nunca deu certo para o Verdão. Centralizar a questão nessa briga de frases e palavras, ou egos, é dar armas para Argel incendiar o vestiário do Inter.

Comentários (1)

  • Alecsandro diz: 19 de novembro de 2015

    Pelo que tenho visto, quem esta “centralizando” este assunto é a RBS, o único comentário na cidade foi a falsa entrevista publicado no clicrbs ontem, palavras do Pallaoro.

Envie seu Comentário