Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2010

O cranberry é o novo mirtilo

30 de setembro de 2010 10

Como a moda, a gastronomia também está sempre repleta de novidades. Nem bem aparece uma, já virou passado e surge outra. E uma das mais recentes no Brasil, o cranberry, chegou à Floripa.

Não, não se trata da banda The Cranberries, que fará show em Florianópolis no dia 16 de outubro. O cranberry em questão é uma frutinha silvestre ainda pouco conhecida por aqui. A não ser pelos fãs do seriado Sex and the City, pois o drinque com a vermelhinha é o preferido das meninas.

Tinha lido sobre o cranberry e, no último final de semana, me deparei com uma caixa de suco no Angeloni de Barreiros, da marca Shefa. Ontem, pedi para meu marido me trazer uma caixa e já havia de outra marca, a Juxx. Os preços variam bastante.

O suco é a forma mais difundida de consumo do cranberry, que já está ganhando fama como bom auxiliar contra infecções urinárias. Um problema que afeta um grande número de mulheres. Ou seja, com o aval de Carrie e cia., ela tem de tudo para tornar-se a darling do momento. Embora alguns médicos alertem para o fato de que o consumo excessivo pode trazer mais malefícios do que benefícios.

O drinque com cranberry, que o Sex and the City tornou popular é o Cosmopolitan. Aqui vai a lista de ingredientes:

1 parte de suco de cranberry

1 parte de vodka

1/2 parte de cointreau

gotas de limão

gelo

Dica: dá para fazer uma porção de outros drinques legais com o cranberry. É só variar os demais ingredientes.

Livre-se do mofo

29 de setembro de 2010 7

Foto Marcos PortoMofas com a pomba na balaia? O dito popular ilhéu caiu bem numa semana como esta. Parecia que a chuva não acabava mais… e o mofo foi acumulando nos cantinhos das paredes, nas cortinas do banheiro, deixando um cheirinho desagradável nas roupas guardadas.

Nos armários

Um jeito popular de eliminar o mofo dos armários é usar um produto que a maioria geralmente tem em casa: vinagre.

Basta misturar uma solução com 50% de vinagre e 50% de água, tipo uma xícara de vinagre para uma de água. Molhe um pano e passe nas paredes dos armários. E deixe as portas abertas para secar.

Outra dica legal é deixar pedaços de giz dentro deles. Tem gente que recomenda potinhos de cal, mas é preciso colocá-los num lugar onde não serão virados. Você não vai querer um monte de cal no meio de suas roupas. E há ainda a silica.

Mofo já com crosta

Nas paredes

Água sanitária (também em solução com 50% de água) é recomendada para as paredes, mas cuidado para não respingar em móveis sem verniz, em cortinas ou roupas de cama. Não use esponja dura, pois pode desgastar a pintura. Aplique com um pano ou com a parte mole da esponja.

Faça a limpeza das paredes assim que manchas ou pontinhos pretos começarem a aparecer. Se formar crosta, vai ser ainda mais difícil remover o mofo.

Nos livros

O mofo nos livros pode ser resolvido com outro produto bem caseiro: farinha de milho. Polvilhe-a sobre a área mofada e deixe por alguns dias, para depois retirar.

E, claro, se o sol permanecer, aproveite para abrir as janelas e as portas de sacada. Abra também as portas dos armários e dos guarda-roupas, e deixe o ar circular. Nada melhor para evitar o mofo.

Cardápio single food - café da manhã

28 de setembro de 2010 2

Lembrei de uma receitinha bem legal para quem gosta de fazer gostosuras em dose única: o bolo de caneca. Leva uns 10 minutos para fazer, no máximo.

Para acompanhar, outra boa dica é um capuccino batido rapidinho. E voilá! Você tem um café da manhã no melhor estilo single food.

O bolo também existe em versões um pouco menos calóricas, mas não resisti e fiz este de chocolate. Olhem só como as quantidades são mínimas.

Os ingredientes do bolo de caneca

Bolo de caneca de chocolate

Ingredientes:

1 ovo pequeno

3 colheres (sopa) de óleo)

4 colheres (sopa) de açúcar

4 colheres (sopa) de leite

2 colheres (sopa) de chocolate em pó

4 colheres (sopa) de farinha de trigo (peneirada)

1 colher (chá) de fermento químico

Você também vai precisar de uma caneca com capacidade para 300 ml, no mínimo

Importante: a medida da colher é sempre rasa.

Como fazer:

Bata a clara na própria caneca. Misture a gema e bata mais um pouco. Misture o óleo, o açúcar, o leite e o chocolate, sempre batendo. Acrescente a farinha e o fermento, misturando mais delicadamente, mas até que as bolotinhas deformadas por estes ingredientes tenham se desmanchado. Coloque no micro-ondas por 3 minutos.

O bolo de caneca sempre murcha bastante assim que sai do forno, mas se você esperar esfriar um pouco, este efeito não será tão devastador.

Outra coisinha: bolo de caneca nunca é bolo de exposição, sempre fica meio deformado. Se você quiser algo mais bonitinho, que tal decorá-lo um pouco? Opção para gulosas: calda de chocolate e confeitinhos coloridos.

Calda de chocolate

Ingredientes:

4 colheres (sopa) de chocolate em pó

2 colheres (sopa) de manetiga

Como fazer:

Misturar os ingredientes em fogo baixo acrescentando um pouco de água conforme o ponto (menos água + calda mais durinha, mais água + calda bem mole)

Capuccino

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de leite em pó

1 colher (sopa) de chocolate em pó

2 colheres (chá) de café instantâneo

3/4 de xícara de água fervente

Como fazer:

Misturar os ingredientes secos, acrescentar a água e bater.

Dica: Se você cozinha pequenas quantidades, experimente usar um mixer ou hand mix para bater o capuccino. Estes pequenos eletrodomésticos são muito mais práticos do que os liquidificadores, e quase tão eficientes quanto. Servem para fazer sucos, vitaminas, bater ingredientes para molhos, papinhas de bebê etc…

Single food - mesa para um

27 de setembro de 2010 2

Reprodução internet

Recebi um pedido especial da minha colega Jacqueline Iensen. Ela mora sozinha e me sugeriu que publicasse algumas receitas para solteiros, com porções únicas.

Conversando sobre isto, percebemos que a maioria das receitas que a gente encontra são mesmo de porções maiores, para no mínimo quatro pessoas. São raras as receitas de comidinhas gostosas com dosagem bem pequena de ingredientes.

Então, a pedido da Jacque vou tentar garimpar um cardápio com pratos rápidos, práticos e para uma só pessoa. O nome nós até já escolhemos. Depois da finger food e da confort food, vem aí a single food. :lol:

A primeira coisa a ter em mente é que, mesmo cozinhando para um só, vale a pena caprichar. Tanto no conteúdo quanto na decoração. E na colocação da mesa também.

Na época em que eu era solteira, sempre me diverti cozinhando para mim. E posso atestar: o cheirinho de uma comida caseira faz com que você logo deixe de ter que cozinhar para um e passe a cozinhar para dois (se for essa a intenção, claro…) No meu caso, atraiu um vizinho que há 14 anos virou marido. :lol:

Se alguém tiver alguma dica de receita de uma só porção, é só enviar.

Como cortar cebola sem chorar

26 de setembro de 2010 3

O motivo do meu choro. Foto reprodução internet

Ontem resolvi descascar várias cebolas para fazer uma conserva. Elas estavam muito ácidas e meus olhos logo começaram a lacrimejar.

Geralmente eu faço duaas coisas para evitar que isto aconteça. Começo tirando o talo de baixo (aquele cheio de fiapinhos) e descasco embaixo da água. Tirar o talo assim não adiantou. E fico me sentindo culpada de deixar a nossa preciosa água escorrendo pelo ralo para evitar de derramar as minhas lágrimas.

Então lembrei de uma dica que recebi (não lembro de quem, não lembro onde): colocar um palito de dente (de madeira) na boca enquanto descascar as cebolas. Entre risadas de descrédito, resolvi experimentar. E para minha surpresa, os olhos pararam de lacrimejar na hora.

Milagre? Auto-hipnose? Mandinga?

Fiquei tão intrigada que resolvi googlar a questão. Encontrei muitas outras dicas: usar óculos de natação, uma faca bem afiada, um prendedor no nariz.

Tem, inclusive, esta imagem aí abaixo para quem aprecia uma cozinha bizarra (Viu? Não é só o Mestre Yoda que gosta de cozinhar?).

Há explicações científicas para o fato dos olhos lacrimejarem. E tem até professor de Química apelando para o tal palito. Mas ninguém explica porque o palito faz efeito.

O lado negro da força adora uma cebolinha assada. Reprodução internet

Receitas na televisão

25 de setembro de 2010 0

Está sem inspiração para o almoço de sábado? O Guia Hagah, encartado no caderno Variedades, no Diário Catarinense de hoje, traz uma matéria sobre os programas da RBSTV que apresentam receitas fáceis, rápidas e práticas. Aqui vão alguns links legais:

- O strogonoff que Ariana Luz ensinou no quadro Faça Você Mesmo, do Patrola (Gente, esse bombou! Ontem eu estava no supermercado e vi uma garota pedindo ao pai para comprar os ingredientes porque ela ia fazer o strogonoff que aprendeu com a blogueira do Chega de Miojo)

- As receitas de sobremesa do Jornal do Almoço

- O bolo de aveia e o hambúrguer do Vida e Saúde

- A pizza rápida integral light do Vida e Saúde

- A sopa de aveia, a sopa de abobrinha e o docinho de coco com leite de soja do Vida e Saúde

Oficina de cupcakes - parte III - a decoração

24 de setembro de 2010 1

Testamos três tipos de decoração na oficina de cupcakes, mas existe simplesmente uma infinidade delas. Eles são ótimos por isso: você pode seguir a sua imaginação.

Aqui vão as instruções de duas das decorações que eu aprendi.

Dica importante: deixe para decorar seu cupcake cerca de 1h a 1h30min depois de tirá-lo do forno, para esfriar bem. Caso contrário, o creme pode desandar, por causa da manteiga.

A primeira cobertura foi para o bolinho Coconut Cupcake. Espalhamos o Creme de Manteiga com uma colher sobre a superfície do cupcake. Depois enfeitamos com fita de coco. Ela pode ser comprada pronta, mas também pode ser feita em casa.

A cobertura do Sunflower Cupcake (sunflower quer dizer girassol) foi a que eu mais gostei. Para ela, foi adicionada anilina em gel verde em uma parte do creme. Noutra, foram mescladas tonalidades de laranja e amarelo, para buscar uma aproximação com a cor do girassol. O creme na cor natural também foi usado.

Primeiro, espalhamos o creme verde sobre a superfície do bolinho. Depois colocamos um minibiscoito recheado de chocolate meio de ladinho. Partindo das bordas do biscoito puxamos duas camadas de pétalas usando um saco de confeitar com bico de folha (também é possível improvisar um, caso você não tenha). O círculo interno do biscoito foi adornado com pingos delicados de creme na cor natural.

Aqui vai um breve vídeo para você ter uma ideia de como a professora Tatiana montou a decoração do Coconut Cupcake e do Sunflower Cupcake. O último cupcake que aparece no vídeo é o Mocha, mas esta receita vou ficar devendo a vocês, por enquanto.

Oficina de cupcakes - parte II - a cobertura

24 de setembro de 2010 0

No post abaixo há uma receita para o bolinho de cupcake. Neste, repasso as instruções de como fazer uma cobertura deliciosa e dicas para enfeitar o bonitinho.

Creme de manteiga

Ingredientes:

5 claras

1 xícara de açúcar mais 2 colheres (sopa) de açúcar

1 pitada de sal

450g de manteiga exatra em temperatura ambiente

essência de baunilha

Como fazer:

Coloque as claras e o açúcar em uma panela e leve ao fogo baixo para amornar, batendo sempre.

Transfira a mistura para a batedeira e bata até formar picos, durante 10 minutos.

Adicione lentamente porções de manteiga, com a batedeira em velocidade baixa. Como a mistura vai ficar bem areada, a professora Tatiana Osório recomenda que o batedor de globo seja trocado, nesta parte, por outro em forma de folha, batendo por mais um minuto e adicionando a baunilha.

O creme está pronto. Agora é dividir em porções e acrescentar anilina em gel na cor desejada.

Dicas importantes:
8-O Deixar o bolinho esfriar durante cerca de 1h a 1h30min, pelo menos, antes de colocar a cobertura.

8-O De preferência, não usar uma panela muito fina para amornar as claras. Se for sua única opção, retirar de perto do fogo de ptempos em tempos para não queimar.

8-O Quando você estiver adicionando a manteiga à mistura de claras e açúcar, o creme vai parecer talhar, em certo ponto. Continue colocando a manteiga. No fim, tudo se ajeita.

Oficina de cupcakes - parte I - o bolinho

24 de setembro de 2010 2

Prometido e cumprido: aqui vai um das receitas que aprendi no curso de cupcakes (foram três ao todo) e mais algumas dicas da professora Tatiana de como prepará-lo.

Coconut cupcakes

Ingredientes:

1 3/4 xícara de farinha de trigo

1/2 xícara de coco seco ralado fino

3/4 xícara de manteiga sem sal

1 1/3 xícara de açúcar refinado

2 ovos

2 claras

3/4 xícara de leite de coco

2 colheres (chá) de fermento em pó

1 pitada de sal

Como preparar:

Pré-aqueça o forno e organize as formas.

Misture a farinha, ococo ralado, o fermento e a pitada de sal num recipiente e reserve.

Com o auxílio da batedeira, misture a manteiga com açúcar. Bata até o creme ficar esbranquiçado e fofo. Adicione os ovos e as claras.

Diminua a velocidade da batedeira e adicione lentamente a mistura de ingredientes secos (farinhe e etc…), alternando com o leite de coco.

Coloque a massa nas formas e leve para assar por aproximadamente 20 a 25 minutos, em fogo 180 graus.

Antes de desligar, faça o famoso teste do palito. Enfie um palito de dente no bolinho. Se sair seco, está pronto. Se sair úmido, precisa mais um tempinho.

Porção: 18 cupcakes

Dicas importantes:

8-O A melhor manteiga para este tipo de receita é a extra. Usá-la em temperatura ambiente, mas não mole demais.

8-O Já há no mercado forminhas de papel especiais para cupcakes, mas também odem ser usadas as comuns, no tamanho 0. Elas devem ser acondicionadas dentro de formas de aluminío ou silicone, para ir ao forno. assim, a massa não irá deformar o papel quando começar a crescer. Se não houver formas de alumínio, podem ser usadas quatro forminhas de papel, uma dentro da outra, para cada cupcake. assim elas sustentarão a massa.

8-O A massa pode ser feita sem batedeira, misturando tudo à mão.

8-O A maneira como você coloca a massa nas forminhas irá determinar o formato de seu bolinho. Seja cuidadosa. Para fazer isto, você pode usar uma xícara medidora, uma colher de sorvete ou um saco de confeitar. Eu experimentei o saco de confeitar na aula e achei o resultado bem melhor. tatiana recomenda que a forminha fique bem cheia, pois o bolinho não cresce muito.

Mais informações sobre a Oficina de Culinária aqui.

Estes eu fiz em casa, ontem à noite. Foto Márcia Feijó

Para não dizer que não falei de flores

23 de setembro de 2010 0

Laelia Purpurata. Reprodução internet.

A primavera chegou. E com ela, uma vontade de florir a casa. Então, vou unir o agradável ao mais agradável ainda falando da estação mais bela do ano por meio da flor que eu considero a mais bela de todas: a orquídea.

As orquídeas florescem e ficam lindas nesta época do ano. Seu tons fortes enfeitam as casas e os jardins. E Florianópolis, que é simbolizada pela orquídea da espécie Laelia Purpurata, também.

Orquídea não é fácil de cuidar. Requer atenção e dedicação. Mas quando chega esta época do ano, as flores surgem e sua casa é inundada por um cheirinho adocicado, vem a sensação de valeu a pena.

Aqui vão algumas dicas que estão no site A Orquídea. Você encontra várias outras informações lá.

Coloque uma camada de pedra no fundo do vaso (2 a 3 dedos) para permitir a rápida drenagem do excesso de água. Complete com xaxim desfibrado. Se houver pó, jogue o xaxim num balde com a água para dispensar o pó. Jamais use o “pó de xaxim” vendido no comércio. As raízes necessitam de arejamento.

Certas orquídeas progridem na horizontal (rizoma), Laelia e Cattleya, por exemplo, e vão emitindo brotos um na frente do outro. Para esse tipo de planta, deixe a traseira encostada na beira do vaso e espaço na frente para dar lugar a novos brotos. Comprima bem o xaxim para firmar a planta, (não enterre o rizoma, somente as raízes) a fim de que, com o vento ou um jato d’água, ela não balance, pois a ponta verde da raiz irá roçar o substrato, secar e morrer. Para saber se a planta está fixada está fixada bem firmemente, levante o vaso segurando pela planta. Se o vaso não desprender e cair, está firme. Se necessário, coloque uma estaca para melhor sustentação.

Há orquídeas que dificilmente se adaptam dentro de vasos. Nesse caso, o ideal é plantar em tronco de árvore ou casca de peroba ou palito de xaxim, protegendo as raízes com um plástico até a sua adaptação.

Orquídeas que crescem na vertical (monopodias) devem ser plantadas no centro do vaso ou colocadas em cesto sem nenhum substrato. Nesse caso exigem um cuidado especial todos os dias. Deve-se molhar não só as raízes mas também as folhas com água adubada bem líquida. Por exemplo, se a bula de um adubo líquido recomenda diluir um mililitro desse adubo em um litro de água ao invés de um litro, dilua em 20 litros ou mais e borrife, cada duas ou três horas, principalmente em dias quentes e secos.

Inicie sua coleção pelos híbridos. São mais resistentes. Agüentam até transplantes fora de época. Sobrevivem mesmo quando o dono viaja e esquece que tem plantas em casa para regar.

A maior parte das orquídeas pode ser plantada em vasos de barro ou plástico de tamanho compatível com o da planta. É aconselhável o replante anual, ou pelo menos a cada dois anos, em virtude da decomposição ou deterioração do material.