Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de dezembro 2010

Até o Natal do ano que vem

28 de dezembro de 2010 0





Foto Márcia Feijó


No começo do mês mostrei como cuidar da Poinsétia (popularmente conhecida como Bico-de-papagaio, Estrela ou Flor de Natal), planta ornamental que ganhou bastante espaço na decoração natalina, no Brasil. Mas saiba que você não precisa se desfazer dela quando acaba a florada ou os sinos de Natal se calam.

Ela é uma planta perene, com ciclo de vida indeterminado. Ou seja: com algum cuidado, você terá uma Poinsétia renovada no Natal do ano que vem. Para isto, a engenheira agrônoma Patrícia Batista, da Floricultura Eden Garden, ensina alguns truques.

- Se for mantê-la no vaso, é preciso renovar o substrato com terra nova, rica em matéria orgânica, e adubar com NPK rico em Fósforo.

- Também é possível mudá-la para o jardim, após sua florada. Mas para isto, ela deve ser acostumada a ficar diretamente sob o sol aos poucos.

- A Poinsétia permite ainda propagação por estaquia.

- Plantada direto na terra, a Poinsétia pode chegar a cerca de 3 metros de altura.

Floricultura Eden Garden

Onde: Rodovia Admar Gonzaga, 3715, Itacorubi, Florianópolis

Fone: (48) 3334-3810

E-mail: floriculturaedengarden@hotmail.com







Como fazer o peru de Natal ficar mais tenro

23 de dezembro de 2010 0

Sabe como fazer para que a carne do peru fique mais macia? É bem simples. Basta assá-lo com uma maçã dentro.

Depois de retirar os miúdos (que geralmente já vêm cortados, limpos e embalados dentro de um saquinho dentro da ave), você tempera o peru (ou chester ou qualquer outra opção semelhante) e coloca lá dentro dele (pobre peru!) uma maçã com casca, bem lavadinha. Leve ao forno assim. E só retire a maçã depois que o peru estiver assado, para rechear com a farofa ou outro tipo de recheio que você preferir.

Eu já nem sei onde aprendi este truque. Mas depois de ano após ano assando o peru de Natal na minha casa, na da minha mãe ou da minha sogra, posso assinar embaixo. Fica muito mais macio e saboroso.

114 páginas recheadas de cupcakes

22 de dezembro de 2010 3

Na semana passada contei que comprei em São Paulo o livro O Mundos dos Cupcakes. Pois a editora Larousse também lançou recentemente uma obra dedicada especificamente aos lindos bolinhos.

O título é simplesmente Cupcakes, mas as 144 páginas vêm literalmente recheadas de informações. Não somente receitas, mas também dicas sobre ingredientes, utensílios, embalagens e suportes. Traz também instruções para assar, tingir, adicionar sabores às massas, rechear, cobrir e decorar.

As receitas são divididas em sete capítulos: Cupcakes de Chocolate, Cupcakes Diet, Cupcakes com Especiarias, Cupcakes de Frutas, Cupcakes com Frutas Secas, Cupcakes Variados e Cupcakes Salgados. Tudo ricamente ilustrado com fotos de Romeu Feixas.

Cupcakes foi organizado por Janaína Suconic e o preço médio é de R$ 34,90.

Com estes dois livros é possível passar alguns meses, no mínimo, testando diferentes formatos e sabores. Uma bela forma de começar 2011.


Aqui vai uma receitinha do livro da Larousse. Ainda dá tempo!

Romeu Feixas, Larousse, Divulgação
Cupcake de Natal


Ingredientes:

150g de manteiga sem sal

150g de açúcar mascavo

3 ovos

raspas e casca de 1/2 limão

200g de farinha de trigo

1 colher (chá) de cravo-da-índia em pó

1 colher (chá) de canela em pó

10g de fermento em pó

300g de damasco picado

100g de ameixa picada

100g de uva-passa mista picada

80g de frutas cristalizadas ou frutas secas

100g de castanha-do-pará picada

Modo de Preparo:

1. Preaqueça o forno a 180ºC.

2. Coloque a manteiga e o açúcar mascavo em uma batadeira e bata até a mistura ficar fofa e clara.

3. Adicione os ovos, um a um, sem parar de bater.

4. Junte as raspas da casca de limão.

5. Acrescente a farinha de trigo peneirada, já misturada com o cravo, a canela e o fermento.

6. Desligue a batedeira e acrescente as frutas cristalizadas e as castanha-do-pará.

7. Divida a massa em forminhas e leve ao forno por 45 minutos ou até que esteja assada.

Decoração:

Jogue fondant sobre os cupcakes com uma colher, de maneira aleatória. Em seguida, coloque frutas secas por cima, Banhe metade da cereja no fondant e coloque-a no topo.

Panetones embrulhados para presente

21 de dezembro de 2010 6

Panetone tamanho médio. Fotos Márcia Feijó.

Uma forma bem bonitinha de presentear com os panetones ou minipanetones feitos em casa é embalar os mesmos usando wrappers igualmente artesanais.

Você também pode embrulhar os panetones para colocá-los na mesa da ceia. A apresentação fica impecável e a opção é muito barata.



Você vai precisar de:


cartolina colorida (vermelha, verde) ou decorada (listras e outras estampas)

tesoura

lápis

régua

fitas com motivos natalinos (a espessura vai depender o tamanho do seu panetone – fitas com as laterais estruturadas ajudam a fazer um laço mais bonito)


Como fazer:
Basta riscar na cartolina um retângulo seguindo o tamanho do seu panetone (como os tamanhos variam muito,meça a circunferência dele para ter certeza)

Para o grande – será mais ou menos 45 cm de largura X 11 cm de altura

Para o médio – 39cm de largura X  9 cm de altura

Para o mini – 24 cm de largura X 6 cm de altura

Numa das laterais, acrescente uma aba de 4 cm (centralizada na vertical)

Na outra, deixando margem de 1,5cm, faça um corte de 4cm para encaixar a aba e fechar o círculo no entorno do panetone.

O molde abaixo está com as medidas do minipanetone, mas você pode seguir seu formato para fazer nas medidas maiores também.

Depois é só fazer um belo laço de fita.

Dica: Você pode usar tesoura de picotar ou ondulada para para um acabamento mais bacana.

E, se você quiser deixá-lo ainda mais bonito, finalize costurando no laço um enfeite natalino, como na opção à direita, na foto.



Rabanadas, nada light, mas puro deleite

20 de dezembro de 2010 2

Passadas no ovo e fritas, elas não são nada light, mas para mim as rabanadas são indispensáveis no Natal.

Desde que vim morar em Santa Catarina, uma das coisas que mais espero quando vou a Porto Alegre nesta época do ano é comer as rabanadas feitas pela minha Tia Iara. Ela consegue deixá-las bem sequinhas por fora mas molinhas por dentro. Uma delícia!

Pois neste final de semana resolvi me atrever a fazer as tais rabanadas. Eu tinha mais ou menos uma ideai de como se fazia e segui minha intuição. Ficaram bonitinhas e gostosas. Não tão sequinhas como as da Tia Iara. Mas eu chego lá!

Foto Márcia Feijó

Se você também considera que as rabanadas são uma causa boa o suficiente para dar uma escapadinha da alimentação saudável, lá vai a receita.

Ingredientes:

8 a 10 fatias de pão de trigo amanhecido (do dia anterior)

1/2 copo de leite

1 clara

1/2 copo de açúcar

canela a gosto

óleo para fritura


Como fazer:

Misturar o açúcar e a canela num prato fundo ou tigela e reservar.

Bater a clara em ponto de neve e reservar.

Umedecer as fatias de pão usando o leite (cuidado para não deixar mole demais) e reservar.

Aquecer bem o óleo (use o truque ensinado aqui para saber se está na temperatura certa).

Passar cada fatia na clara batida e fritar, virando dos dois lados coma  escumadeira sem deixar queimar. Em seguida pasar a fatia frita no açúcar com canela.


Dica: forre um prato com guardanapos para colocar as fatias logo depois de fritas. Depois passe para outro prato e leve è mesa.

O ideal é servir as rabanadas ainda quentes.


Outras versões

No livro As Receitas das Famílias Portuguesas, a culinarista Filipa Vacondeus ensina uma versão das rabandas, que em Portugal são conhecidas como Fatias Paridas, onde usa vinho branco aromatizado com canela para umedecer o pão. Ela não utiliza clara em neve, fritando as fatias apenas umedecidas.

Já a Rose, meu braço direito aqui em casa, me contou que faz rabanadas salgadas, polvilhadas com orégano, ao invés de açúcar com canela.

São duas opções que ainda preciso testar.


Outra coisita: a receita pode não ser light, mas é uma boa forma de aproveiatr o pão que sobrou do dia anterior.

Pequenos panetones para os amigos

17 de dezembro de 2010 0

Dezembro é um mês de muitos encontros, confraternizações, visitas aos amigos e familiares que não estarão conosco no dia de Natal. Que tal oferecer a eles um mimo feito em casa? Uma opção é preparar um saquinho de biscoitos confeitados. Outra são os minipanetones.

A massa você prepara do mesmo modo que esta aqui. Só que ao invés de colocála numa forma de papel tamanho grande, divide e distribui nas pequenas.

Para que elas não deformem ao assar, você as coloca dentro de latinhas dessas que vêm com ervilha, milho ou seleta de legumes em conserva. Rende nove minipanetones.

As latinhas precisam ser retinhas. Você retira toda a tampa e amassa as bordas para dentro para que elas não prendam nas formas de papel na hora de retirar o panetone de dentro.

Estes minipanetones eu preparei para levar aos meus colegas de trabalho do caderno Variedades, no jantar da última quinta-feira. No lugar de frutas vermelhas, usei damasco seco picado e passas brancas na receita. Fica ótimo também.

Aliás, a nossa anfitriã Mariah Rila também presenteou os colegas com queijadinhas – que eu já comi e posso atestar: ficaram deliciosas! Então, a Mariah, que é leitora de carteirinha do blog Feito em Casa, fica devendo para nós a receita das queijadinhas.

A fantástica fábrica de bolachas

16 de dezembro de 2010 0

Foto Márcia Feijó

Passei a tarde de ontem preparando biscoitos nos mais variados formatos. Ou melhor, bolachas coloniais. Minha intenção era apenas cobrir com glacê branco e enfeitar com confeitos coloridos. Mas não me aguentei e comecei a decorá-las.

A receita é da Oficina Culinária e o rendimento é ótimo. Além de encher um grande pote de vidro para consumo em casa – e das várias unidades desaparecidas durante a confecção (cozinhar com as crianças em casa tem dessas coisas) – ainda fiz vários pacotinhos bem fofos para presentar amigos.


Confira a receita abaixo:


Ingredientes:

6 ovos

3 xícaras de açúcar

1 xícara de nata

1/2 xícara de banha

1/2 xícara e leite

1 1/2 colher (sopa) de sal amoníaco

Farinha de trigo suficiente para dar ponto

Como fazer:

Juntar os ovos, a banha e o açúcar e bater bem. Acrescentar a nata e o leite já misturado com o sal amoníaco e mexer um pouco, Agregar a farinha de trigo até o ponto de modelar.

Espichar a massa com o rolo e cortar no formato desejado.

Leve para assar em formas forradas com papel manteiga, em forno pré-aquecido.

Dicas:

Usei gordura vegetal no lugar da banha.

Você encontra o sal amoníaco nas prateleiras destinadas a condimentos, nos supermercados.  Não se assuste como cheiro quando abrir o pote. O odor forte surge também quando você abre o forno, após assar as bolachas. Mas logo que elas esfriam, desaparece.

Comprei papel vegetal em rolo e gostei muito de usar. è bom pulara  etapa de ter que untar a assadeira. Principalmente porque esta receita rende cerca de oito assadeiras de biscoitos.

Veja um vídeo mostrando como confeitar os biscoitos e confira outra receita da Oficina Culinária neste post.

Oficina Culinária
Site: www.oficinaculinariafloripa.com.br

E-mail: contato@oficinaculinariafloripa.com.br

Fone: (48) 3334-0372

Leia sobre agenda de dezembro da Oficina Culinária aqui.

Doce de figo em calda

14 de dezembro de 2010 0

Fotos Márcia Feijó

Outro doce que eu adoro fazer nesta época do ano é figo em calda. Ele é quase tão fácil quanto o de pêssego, que mostrei aqui. Mas as frutas são bem chatas de descascar e para facilitar este trabalho, o preparo exige uma etapa prévia. Mesmo assim, nada que desanime mesmo uma cozinheira de primeira viagem.

Este doce também é uma ótima opção para decorar os pratos de Natal (me desculpem os figos em calda de lata, bem mais práticos, mas sem muito sabor)

Ingredientes:

2 kg de figo verde

400g de açúcar cristal

1 xícara de açúcar mascavo

cravos da índia a gosto

1 copo de água

OBS.: Você pode substituir o açúcar cristal e o mascavo por 600g de açúcar demerara


Como fazer:

Lave bem o figo e cozinhe por uns 5 minutos numa panela. Escorra a água, seque os figos, coloque num saco plástico e leve ao congelador por no mínimo 24 horas.

Na hora de preparar o doce, retira os figos do congelador e descasque puxando com leveza (ou raspando delicadamente) a casca – ela tem ua textiura semelhante à do tomate, só que mais fibrosa.

Coloque os figos descascados numa panela (eu prefiro as do tipo caçarola, para este tipo de receita) e cubra como açúcar e os cravos. Se tiver tempo, o ideal é deixar descansar por uns 30 minutos. Depois, leve ao fogo, acrescentando a água. Mexa de tempos em temppos e p´reste atenção para não queimar a calda. Quando o figo adquirir um tom verde brilhante e a calda estiver bem desmanchada, está pronto.

Se for para consumir logo, você pode deixar o doce esfriar num prato. Se for guardar, lave bem um vidro e passe água quente antes de colocar o doce. Certifique-se de que está bem vedado. Depois deixe esfriar um pouco antes de levar à geladeira.

E que tal enfeitar a tampa do pote para levar o doce à mesa? Este enfeite da foto eu encontrei na loja Bem Útil, na Avenida Central do Kobrasol. Fone: (48) 3259-2208. Aliás, o local está repleto de artigos natalinos.


Dica: Se o clima estiver quente e você for fazer grande quantidade de doce, melhor tirar os figos aos poucos do congelador para que eles não amoleçam antes de você descascar.


O mundo colorido e saboroso dos cupcakes

13 de dezembro de 2010 0

O livro que comprei na Livraria da Vila, em São Paulo, é este aqui:


O Mundo dos Cupcakes, da chef Carola Crema, proprietária da loja La Vie en Douce.

É lindo, ricamente ilustrado (com fotografias de Romulo Fialdini) e traz receitas maravilhosas. Cada uma melhor que a outra. E também tem dicas gerais  a respeito de massas e coberturas. Bem interessantes para quem está começando a desvendar o universo dos bolinhos fofos.

Enfim, o livro não podia ser mais apropriado para este começo de férias. E também pode ser uma excelente opção de presente de Natal para cozinheiras amadoras ou profissionais.

A edição é da DBA (Dórea Books and Art), tem 144 páginas e o preço é R$ 65.

Encontrei o meu volume na Livraria da Vila, na Vila Madalena (veja post abaixo). Mas aqui estão os contatos da editora:

Site: www.dbaeditora.com.br

E-mail: dba@dbaeditora.com.br

Fone (11) 3062-1643

Endereço: Alameda Franca, 1185, cj. 31/32, São Paulo


São Paulo está fofa e doce

11 de dezembro de 2010 1

Cheguei hoje de São Paulo morrendo de vontade de dividir alguns endereços muito legais que encontrei. Se passerem por lá, aqui vão as dicas:

Pátio Paulista: lugar de doces descobertas

Como fiquei hospedada nas proximidades da Av. Paulista, fui fazer uma refeição no shopping Pátio Paulista (Rua Treze de Maio, 1947). Lá descobri o quanto São Paulo está doce ultimamente. Brigadeiros e cupcakes conquistaram grande espaço na cidade, em lojas que dão – literalmente – água na boca.

Reprodução internet

Eu já tinha ouvido falar na Maria Brigadeiro, também bem São Paulo. Mas no Pátio conheci uma das três lojas da Brigaderia.  Lá há ainda um quiosque da Cupcakeria e um do Chocolate Mais Gostoso do Mundo (o nome é esse mesmo, mas infelizmente não deu para comprovar).

Cupcakeria. Reprodução Internet


O Pátio abriga ainda duas lojas legais de utilidades domésticas: a Camicado e a Beauty Home.




Segunda estação: Vila Madalena

Quem conhece a capital paulista já deve estar careca de saber; mas quem não conhece precisa visitar este lugar. Fiquei encantad. Nem parece que você está na barulhenta São Paulo. Minha amigona, também jornalista e prestes a ser mãe Gisele Kakuta foi minha guia neste passeio.

Eis alguns lugares pelos quais passamos numa agradável e ensolarada tarde:

Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915) – lá você encontra excelentes livros de culinária (comprei um maravilhoso sobre cupackes do qual falarei mais tarde). Também é ótima para mães e pais: a seção infantil é riquíssima.

Ôoh de Casa (Rua Alves Guimarães, 899, g ao lado da Livraria da Vila) – a loja vende artesanato de tudo quanto é tipo. A parte da frente atualmente está ocupada com artigos de Natal, mas vale a pena ir até os fundos, onde há patchwork, utilitários domésticos e artigos feitos em tear distribuídos num lugar aprazível com cadeirinhas para sentar e uma fonte. Um pequeno paraíso. Meu sonho de aposentadoria é ter um lugarzinho assim.

Prateleira da preta Pretinha. Reprodução internet

Preta Pretinha (Rua Aspicuelta, 474 ) – vende bonecas de pano artesanais, em sua maioria negras, lindas. Também há bonecas nipônicas e com necessidades especiais. O foco da loja, como deu para perceber, é inclusão.

Nome Sobre Nome (Rua Aspicuelta, 371) – loja especializada em scrapbook. Tem material, artigos prontos e mais uma fofuragem sem tamanho. Também oferece cursos.


A loja do meu queridão Ronaldo Fraga (Rua Aspicuelta, 259) – bom, a criação dele dispensa apresentação né? Só posso dizer que dá vontade de comer as peças infantis da linha Ronaldo Fraga para Filhotes.

Oficina de Agosto (Rua Harmonia, 243) – loja de artigos de decoração artesanais. A matriz da loja é mineira. Precisa dizer mais, uai?

Também tem loja do Chocolate Mais Gostoso do Mundo na Rua Aspicuelta.


25 de março: no meio da loucura, artigos e ingredientes de culinária

Dei um pulinho na Rua 25 de março, claro, que ninguém é de ferro – e encontrei outra loja chamada Camicado Atacadista. Vende-se lá, também no varejo, tudo quanto é tipo de artigos de festa e alguns de culinária. Encontrei forminhas de papel para cupcakes decoradas, pectina (para fazer geléias, bem difícil de achar por aqui) e confeitos com motivos de Natal para decorar cupcakes (estes, espero, você confere mais adiante aqui no blog).

Para finalizar, passei por outro velho conhecido, o fabricante de tecido Fernando Maluhy. E abasteci meu estoque de tecido de patchwork para as férias que começam na segunda-feira. Mas não se preocupem. Férias aqui é mais tempo para cozinhar, cuidar das plantas e fazer artesanato. Então, não pretendo abandonar o blog nestes dias.