Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2011

Xô cheiro de fritura!

28 de fevereiro de 2011 0

O óleo essencial da Linha Relax Interlar, que mencionei no post de ontem, por ser concentrado, age rapidamente para eliminar cheiros desagradáveis da cozinha. Mas você também pode experimentar uma solução natural: ferver cascas de laranja.

O vapor que emana delas ajuda a afastar estes odores malignos que impregnam o cozinha após fritar um bifinho ou famigeradas batatinhas.

Coloque as cascas numa panela e ferva tudo por alguns minutos. Se tiver em casa, acrescente ainda alguns cravos e um pau de canela.

Aliás, esta dica não é eficiente só com cheiro de fritura. Testei ontem na cozinha de casa depois de uma farta produção de tempero caseiro (que tem alho entre seus ingredientes). O cheiro ruim “evaporou” rapidinho e sobressaiu-se um agradável aroma de laranja com canela e cravo em toda casa.

 

Cuide da casa e de você

27 de fevereiro de 2011 0

Uma das coisas  legais que encontrei na Texfair Home, que visitei na quarta-feira passada (leia mais aqui): a linha de produtos para a casa e para o corpo da Interlar. A empresa, que atua em duas áreas bem distintas _ cria produtos têxteis para o lar e cosméticos _ decidiu unir suas duas especialidades.

A linha Relax tem desde odorizador de ambientes até escalda pés e creme para massagem. Os aromas são excelentes e a textura dos produtos corporais também. Experimentei o hidratante Hindu e adorei o cheirinho.

O conceito é muito bacana. A ideia é a pessoa cuidar da casa e de si mesmo, pensando numa como extensão da outra. Não faz sentido? E estes produtos estarão à venda em todo local onde as cortinas e outros artigos domésticos da Interlar estiverem à venda.

Entre os produtos da linha Relax, da Interlar, que conheci na Texfair Home, há óleos essenciais, de hortelã e de laranja, que você pinga em difusores elétricos para espalhar aquele cheirinho gostoso pela saca. O aroma de laranja é o  mais indicado para a cozinha. Sabem por quê? É o mais eficiente para eleminar o cheiro de gordura.

Foto Márcia Feijó


Promoção Como Pregar um Botão

25 de fevereiro de 2011 1

DivulgaçãoSemana passa recebi o release de um livro aqui na redação. O texto de apresentação da autora era assim:

Erin Bried é redatora da revista Self, na qual escrever sobre saúde, nutrição e psicologia, e é responsável pelos eprfis de celebridades como Angelina Jolie, cameron Diaz, jennifer Aniston, Sheryl Corw, entre outras. Bried foi editora de importantes revistas femininas como Glamour e Condé Nast Women’s SAports & Fitness. Mora no Brooklyn, em Nova York, onde cultiva tomates na saída de emregência da sua casa, faz cachecóis de tricô para pessoas queridas e come uma torta caseira no café da manhã sempre que possível.

Nunca cheguei perto da Angelina Jolie, mas acredito piamente que é possível cultivar tomates - há mudas recentes na minha sacada. Este é o espírito aqui do Feito em Casa, não?

O livro é ótimo e, como achei que os leitores do blog também iam gostar, consegui com a editora Civilização Brasileira um exemplar para fazermos uma pequena promoção.

Se você quer ganhar um exemplar de Como Pregar um Botão,  responda à pergunta:

Qual a tarefa doméstica que você acha mais difícil de executar e por quê?

Basta clicar aqui e responder. A resposta mais criativa leva o livro. 

Mas atenção: tem que entrar no link da promoção para responder. Respostas que entrarem como comentário no blog nãos erão consideradas.
 
 
Serviço do livro:

Como Pregar um Botão _ E Outras Coisas Úteis que sua Avó sabia Fazer, de Erin Bried. Trad. Doralice Lima. Civilização Brasileira. 322 págs. R$ 37,90







Personagens infantis no quarto das crianças

25 de fevereiro de 2011 0
 Fotos Edson Pelence, divulgação 

No segmento infantil, os licenciamentos são o que chama mais atenção nos corredores da Texfair Home, que encerra hoje, em Blumenau (Parque Vila Germânica). O estande da joinvilense Lepper destaca-se neste setor. Backyardigans, Ben 10, Hello Kitty, Pucca são só alguns dos velhos conhecidos da garotada que enfeitam peças de cama, banho, roupões e outros artigos.

Há também grande novidades, como imagens relacionadas ao filme Rio, dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha (Era do Gelo), que ainda nem estreou no Brasil. Outra novidade é a linha My Little Poney, um ícone dos tempos das mamães, que volta repaginado.

 

DivulgaçãoO investimento em tecnologia é amplo. Há colcha da linha Hot Wheels em que os carrinhos mudam de cor como os de brinquedo, cortina da Tinker Bell (no nosso tempo ela era simplesmente a Fada Sininho) que brilha, e toalhas de banho compactadas que se expandem ao serem mergulhadas em água, atingindo seu tamanho normal. A mesma tecnologia foi aplicada a toalhinhas higiênicas que também podem ser levadas nas lancheiras, fazendo às vezes de jogo americano na hora da merenda.

(Melhor manter a gurizada longe da Texfair e do estande da Lepper! Eles iriam enlouquecer você…)









Texfair - o que sua casa irá vestir

24 de fevereiro de 2011 3

Passei o dia de ontem visitando o Texfair Home – Feira Internacional de Produtos Têxteis para o Lar, que começou na terça e irá até amanhã, em Blumenau, no Parque Vila Germânica. A feira é voltada para lojistas do setor e, andando de estande em estande (são cerca de 100 expositores), deu para ter uma boa ideia de todas as novidades que estarão no mercado em breve.

Aqui vai um resumo do que mais me chamou a atenção por lá.

Ecologia

- O cuidado com a natureza está nos processos de fabricação, na escolha da matéria-prima, nas estampas, nas cores; no aspecto rústico que remete ao linho, à arte rupestre, aos desenhos de renda.

Umm exemplo é a Malha Eco da Altenburg, feita com 50% de algodão e 50% de fibra produzida de garrafas pet recicladas. Em um ano, a produção de Malha Eco utilizou 1,5 milhão de garrafas pet.  As cores das peças também são neutras para evitar o uso de água no beneficiamento. As estampas também remetem ao natural.

Foto Altenburg, divulgação

Outro exemplo é a toalha Bio Bath, da Karsten, feita em algodão reciclado e com amaciamento à base de cupuaçu, que não passa por processo de alvejamento. O algodão é limpo por meio de micro-organismos e o tingimento é feito por enzimas. Desta, infelizmente, não tenho foto.


Vintage

- Tem muita coisa neste sentido, nas formas e acabamentos. O uso do poá, do pied de poule, as listras, os xadrezes,  os laços e as rendas (por vezes lembradas por meio de estampas) levam a uma viagem à casa das vovós.

Exemplo: as criações de Laura Masri. A empresa paulista, há 32 anos no mercado, trabalha com homewear de boutique produzido de forma semiartesanal. Explora laços, fitas, frufrus, rendas e fricotes, segundo a própria Laura. Estas peças são da coleção que se chama… Vintage.

Foto Márcia Feijó

A Altenburg também tem uma linha Vintage. Ela coordena poás, listras e outras estampas de forma harmônica.

Foto Márcia Feijó


- O matelassado dos edredons segue os desenhos dos quilts de patchwork.


Foto Márcia Feijó

Foto Márcia Feijó

- O floral ainda está por todo lugar (afinal, é indispensável quando se trata de artigos de cama e mesa), mas ganhou design diferenciado. Como nas coleções Cultural Garden (cama e banho) e  Art Décor (de tecidos para decoração, na foto abaixo), da Karsten. Esta última mistura o estilo country americano ao provençal francês.

Foto Márcia Feijó

Outros exemplos de floral nas criações da Buettner:

Foto Edson pelence, divulgação

- A renda volta a fazer parte da decoração da cozinha, em cortinas de meia parede, capas de eletrodomésticos, toalhas e trilhos de mesa. A Beija Flor, de Curitiba, e a Interlar (fotos abaixo), de Joinville, foram duas marcas que apostaram nesta proposta.

Foto Márcia Feijó

Foto Márcia Feijó

Urbano e cosmopolita

- Esta tendência, voltada para o público urbano, tem tudo a ver com o crescente mercado masculino (sim, os meninos também curtem decorar seus cantinhos de modo especial e personalizado).

- Há estampas que lembram camisaria e gravataria, em tons clássicos, como nesta cama montada com peças da coleção Contemporary, da Karsten, voltada para jovens homens e mulheres de negócios.

Foto Edson Pelence, divulgação

O exemplo abaixo é da Santista. 

Foto Márcia Feijó

- Estampas pixeladas (o plátano na coleção Malha Eco, da Alterburg, na primeira foto do post, é um exemplo) e grafitadas principalmente nos produtos voltados para os segmentos teenager e jovem.

- Uso do índigo.


Fun design

- Estampas e formas engraçadas de animais e objetos de referência oitentista que fazem a alegria dos geeks. As linhas Copa Todo Dia e Table da Copa e & Cia são um exemplo ótimo.

Foto Márcia Feijó


Ao longo da semana conto mais detalhes do que vi na Texfair Home.


Cupcakes com gotas de tangerina

22 de fevereiro de 2011 3
Os cupcakes feitos por Roberto Kisz na oficina da Toque Final. Fotos Márcia Feijó
A primeira receita ensinada na oficina com o chef Roberto Kisz, representante da marca Mavalério, na loja Toque Final, que assisti na última sexta-feira, foi um cupcake com gotas de tangerina.

A culinária também tem lá suas tendências, como a moda. A invasão dos lindinhos cupcakes é um excelente exemplo disso. E, segundo Kisz, o uso de cítricos é uma forte tendência.

Já havia mesmo percebido uma maior inclusão de limão, laranja e tangerina nas receitas. Eu, por exemplo, adoro a mescla  de cítricos com doces.

Se você não quiser fazer o cupcake com cobertura, a receita do bolinhos também é uma ótima opção para a merenda das crianças, assim como o Muffin de mirtilos que mostrei na sexta-feira passada.

Na aula, o Roberto usou chocolate, mas experimentei fazer os meus com o leite em pó, sem cobertura para não lambuzar a lancheira, claro.

Minha versão foi feita com leite em pó e sem cobertura

 

Cupcake com gotas de tangerina

 Ingredientes

 Massa:

 4 ovos

 180 ml de óleo

 200g de açúcar refinado

 200 ml de água morna

 400g de farinha de trigo

 5g de bicarbonato de sódio (1/2 colher de sopa)

 5g de fermento em pó (1/2 colher de sopa)

 70g de chocolate (ou leite) em pó

 180g de Gotas Sabor Tangerina Mavalério

 

Cobertura:

 200g de chantili

 150g de Creme Sabor Chocolate Branco Mavalério

 

 Como fazer

Massa:

Em um liquidificador, bata os ovos com o óleo e o açúcar, por dois minutos. adicione a água morna e bata por mais um minuto. reserve. Misture, em uma tigela, a farinha de trigo, o bicarbonato, o fermento e o chocolate em pó. Adicione a parte que está reservada, coloque em forminhas próprias e leve para assar em forno pré-aquecido a 180º por aproximadamente 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar.

 

 Cobertura:

 

Em uma batedeira, bata o chantili como Creme Sabor Chocolate Branco até que os picos fiquem firmes. Coloque dentro de um saco de confeitar e aplique sobre os bolinhos usando o bico em formato de pitanga grande. decore a gosto

 Rende cerca de 20 cupcakes

 

Dica: você pode diminuir 50 ml da quantidade de água morna e trocar pela mesma quantia de licor.

 

 

 

Aula com o chef Roberto Kisz

21 de fevereiro de 2011 3

Foto Márcia Feijó

Na última sexta-feira assisti a uma aula do chef Roberto Kisz, apresentando produtos da marca Mavalério. Fui à convite da loja Toque Final, de Florianópolis, local onde a oficina foi dada (aliás, eles têm uma boa programação de cursos lá). E adorei!

Eu conhecia apenas os confeitos da Mavalério, que uso para decorar meus cupcakes. Mas, com a Páscoa chegando, já ando de antenas ligadas em chocolate. E este é o forte da Mavalério.

Gente, fiquei encantada com as possibilidades de uso dos cremes, cookies, gotas de sabor e principalmente com a Gotas Premium Sabor Chocolate Amargo Cobertura Black.

Em breve quero testar tudo e mostrar aqui e no caderno Gastronomia do DC, para vocês. Mas enquanto eu organizo fotos e receitas, vai uma imagem do Roberto em aula. Ele é uma simpatia e responde com a maior paciência até as perguntas de leigas como eu.

Nova amiga na blogosfera

19 de fevereiro de 2011 2

Divulgação

 

 

Gente, conheci uma amiga trilegal. A gente só trocou ideias por meio de comentários no blog dela, mas parece que eu já a conheço há anos, de tanto que me identifiquei com ela.

Trata-se da blogueira virtual da Döhler, a Denise Silva, mais conhecida como Dedê. No www.blogdadede.com.br, ela fala sobre artesanato e vários outros assuntos bem parecidos aqui com os do Feito em Casa. Vale a pena conferir.

Espero encontrar com a Dedê em breve na Texfair Home, que começa em Blumenau na próxima terça-feira.

Muffins de mirtilo na lancheira da criançada

18 de fevereiro de 2011 3

As crianças retornaram às aulas e os pais estão de volta a um velho dilema: como competir com os salgadinhos e outros lanches pouco nutritivos?

Fazer a merenda diária da garotada evitando frituras e produtos industrializados requer criatividade.

Os muffins podem ser uma boa opção. Principalmente quando a massa tem o acréscimo de frutinhas silvestres como amoras, morangos e mirtilos.

Aqui vai uma receitinha que você pode preparar de véspera, se a aula for pela manhã. E também uma dica preciosa de mãe: é bem mais fácil cooptar a criançada para um petisco ou prato que elas desconhecem, se ele tiver uma apresentação divertida.

No caso dos muffins, experimente usar forminhas de papel em cores alegres, como as desta foto.

Foto Márcia Feijó

 


Muffins de mirtilo

Ingredientes:

1 ovo

80 ml de leite

80 ml de óleo

170g de açúcar

1/2 colher (chá) de sal

200g de farinha de trigo

1 colher de canela em pó

1 colher (chá) de fermento em pó

1 caixinha de mirtilos frescos

 

Como fazer:

Misturar o ovo aos ingredientes líquidos: leite e óleo. Acrescentar o açúcar, o sal, a farinha e o fermento.  Mexer a massa até que esteja homogênea.  Acrescentar os mirtilos misturando-os delicadamente.

Pré-aquecer o forno (180 a 200 graus). Enquanto ele esquenta, forre fôrmas apropriadas para muffins, cupcakes ou empadas (de alumínio ou silicone) com forminhas de papel no mesmo tamanho.

Se você for fazer os muffins em fôrmas de alumínio, sem as forminhas de papel, não esqueça de untá-las e enfarinhá-las.


Encha 3/4 das formas com a massa e leve-as para assar por cerca de 25 minutos.

Dica: você pode trocar os mirtilos por amoras (prefira as doces), cerejas ou morangos picados.


O que fazer com pomelos?

17 de fevereiro de 2011 6

Pomelo. Você conhece? Por fora parece uma laranja de umbigo. Por dentro, uma tangerina com cor mais intensa que o normal. Mas é amargo como um limão – ou pior.

Fotos Márcia Feijó

Há outras variedades, conforme descobri depois, mas esta aí apareceu num supermercado de Florianópolis a um preço convidativo (R$ 1,99 o quilo). E eu, que não conhecia, resolvi levar dois para casa e experimentar. A minha ajudante Rose achou que era laranja e colocou no suco. As crianças gostaram. Me empolguei e fiz mau marido passar no supermercado para comprar mais pomelo.

Achei uma receita legal na internet: um bolo invertido – daqueles que geralmente se faz com laranja ou abacaxi. O caramelo ficou extremamente azedo. Fiz suco batido no liquidificador. Ficou azedo. Sequei a casca e fiz chá. Azedo. O problema do pomelo é o mesmo do limão. Se você não tira toda a parte branca que fica sob a casca amarela, o gosto é péssimo. Só que é muito mais difícil tirá-la toda.

Já sei que no suco espremido, misturado com laranja, ele até fica razoável. Também usei um pouco do sumo numa receita de risoto cítrico de salmão. Ficou gostoso. Neste caso, o azedinho do pomelo até dá um toque legal.


Mas ainda estou em busca de receitas viáveis com o tal pomelo. Alguém tem alguma dica?

 

Algumas informações interessantes do Wikipédia sobre o pomelo:



A tonalidade de sua polpa é variada e atrativa e vai do amarelo ao roxo, passando pelo alaranjado. Mas um fator importante é que esta polpa é rica em carotenóides, pigmentos que lhe conferem a cor alaranjado-arroxeado.


Quanto mais escuro o tom da polpa, maior é a concentração destes pigmentos. Os carotenóides destacam-se no campo da nutrição por sua função antioxidante, e consequentemente, exercem uma ação preventiva nas doenças cardiovasculares.


Além dos carotenóides, o pomelo também é, como os demais citros, rico em vitamina C, que possui funções importantes em nosso organismo, entre as quais o fortalecimento do sistema imunológico. O pomelo possui um sabor menos doce que o da laranja, menos ácido que o do limão e algo de amargo, mas pode ser saboreado fresco, forma em que se aproveita também os benefícios de sua fibra, rica em pectina, ou em suco, podendo ser ainda combinado com o suco de laranja.