Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2011

Truque de nutricionista

31 de março de 2011 0

Há alguns dias, o Nicolas trouxe para casa uma circular assinada pela nutricionista do colégio, Francine Ferrari. Entre as informações sobre alimentação vinha uma dica genial. Ela recomenda que se pingue algumas gotas de limão no suco de frutas natural que será enviado na lancheira (a garrafa precisa ser térmica). Assim, ele conserva melhor seu valor nutricional. Achei ótimo e já vou adotar.

Fofurinhas de Páscoa

30 de março de 2011 2

Fotos divulgação

Falta um mês para a Páscoa. Que tal espalhar pela casa alguns itens que lembrem a data?

Uma boa ideia principalmente para quem tem crianças, pois coelhos costumam dar um toque muito fofo à decoração.

Ou se preferir, você também pode guardar a coelhada para montar uma mesa bem bacana no domingo de Páscoa mesmo.

Aqui vão algumas dicas da Rica Festa (a loja é de Sampa, mas atende a todo Brasil por meio de seu site). 


 


 





Serviço

 Rica Festa

Site www.ricafesta.com.br

E-mail: info@ricafesta.com.br

SAC: (11) 3045-4700 

Mega Store Rica Festa Itaim:

Avenida Juscelino Kubitschek, 273, Itaim – (11) 3045-4700

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 9h30min às 19h, aos sábados, das 9h30min às 17h

Mega Store Rica Festa Pompéia:

Avenida Pompéia, 2060, Pompéia – (11) 3873-8098

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 9h30min às 19h, aos sábados, das 9h30min às 17h


Algumas coisas não mudam

30 de março de 2011 1

Fotos divulgação

Quando eu era adolescente, adorava rabiscar palavras, corações e outros desenhos nos cadernos. Meu sonho de consumo era o quarto de um amigo, cuja mãe boazinha permitiu que ele desenhasse nas paredes (e dormisse apenas num colchão, sem cama).

Séculos depois, minha filha adolescente também adora desenhar corações, palavras em inglês, essas coisas – embora ela desenhe muito melhor do que eu jamais conseguirei fazer.

Bom, enfim, algumas coisas não mudam. E deste hábito eu lembrei quando vi a foto desse jogo de cama e banho que mmartan está lançando, mezzo riponga, mezzo Pati, mas bem lindinho, em cores fofas e cheios de palavras em fontes variadas.

Aliás, o uso de tipologia como estampa está super em alta entre as tendências para casa. Vi vários itens assim na Texfair Home, em Blumenau.

Pão de mel feito na casa da Ana

29 de março de 2011 0

Ontem fiz um post sobre pão de mel, feito em forminhas pequenas.

A Ana Luzia testou a receita numa forma refratária de tamanho médio e enviou a foto para nós, por e-mail.

Aqui vai o recadinho dela e a foto:

Foto arquivo pessoal

 

Olá Márcia, a foto não ficou lá essas coisas, hehe, mas da pra ver que fica ótimo assim, no meu forno levou um pouco mais de tempo pra assar, mas cresceu bem , achei mais prático e rápido assim em uma forma só, usei um refratário, mas a textura e o sabor são inconfundíveis, dessa vez usei o cravo moído, da um toque diferente.
Obrigada pelas dicas, adorei o seu blog e já passei pra várias amigas.

Torta rápida com recheio aproveitado

29 de março de 2011 0

Foto Márcia Feijó

A massa que ensinei a fazer aqui há alguns dias, para tortinhas de maçã, revelou-se muito versátil.

Na noite de quinta-feira passada, na hora de esquentar a janta para a galera lá de casa, constatei que não havia pedaços de frango suficientes para todo mundo. O que fazer? Daí que lembrei daquela massa fácil e rápida (veja a receita) e mandei brasa.

  

1. Acrescentei um pouco a mais de sal temperado (pode substituir por  1/2 colher de chá de sal mais pitadas de temperos desidratados, como orégano, manjericão, salsa e cebolinha). Pronta a massa, coloquei num saco plástico e deixei na geladeira enquanto preparava o recheio.

2. O frango que havia, eu desossei, piquei, misturei com molho de tomate e um pouquinho de espinafre triturado (ambos eu tinha no freezer) e levei ao fogo. Acrescentei umas quatro azeitonas cortadas em tirinhas finas e temperei o molho com sálvia desidratada.

3. Cozinhei um ovo, piquei e reservei.

4. Cortei a massa em duas partes (2/3 do total numa e 1/3 em outra parte). Estiquei a parte maior - numa mesa enfarinhada – e com ela forrei a base de uma forma pequena de fundo removível, cobrindo as laterais também. Coloquei o recheio e joguei por cima queijo ralado e o ovo picado.

5. Estiquei  a parte menor da massa, cortei uma rodela no tamanho da forma e com ela fiz a tampa da torta. O excesso das bordas eu dobrei por cima da tampa, prendendo bem. Com as sobrinhas de massa ainda deu para fazer uns coraçõezinhos e enfeitar a torta.

6. “Colei” os corações com gema de ovo e aproveitei para pincelar com ela toda a tampa. Assim a massa fica com uma cor mais boitinha. Depois fiz furos na massa da tampa, para o ar sair enquanto a torta assava. Alguns minutos no forno e estava pronto um jantar reciclado muito gostoso.

A narrativa parece longa, mas o processo todo durou uma meia hora. E o prato é uma boa opção para um jantar a dois ou mesmo como sugestão de single food de que falei aqui.

Em tempo: a confecção da torta teve a ajuda do filhote Nicolas, co-autor da receita reciclada e meu grande parceiro na cozinha.


Pão de mel com cobertura

28 de março de 2011 9

A receita de pão de mel que mostrei neste post pode ganhar um atrativo ainda maior: cobertura de chocolate.

Foto Márcia Feijó

Quando o pão de mel estiver frio, derreta o chocolate (barras fracionadas ou gotas) no micro-ondas ou em banho maria. Coloque o pão de mel sobre o prato e banhe com o chocolate. Espere o chocolate endurecer, depois embrulhe em filme plástico. 

Fica muito bacana colocar os pães de mel prontos em saquinhos de plásticos estampados e fechá-los com uma fita mimosa ou fitilho colorido. Quanto mais bonitinho, maior o valor agregado (em casa de venda).

Você pode usar tanto chocolate preto quanto branco para  a cobertura. Doce, amargo ou meio-amargo. Eu experimentei estes da foto com as Gotas para Derreter Premium Black Amargo da Mavalério. Este chocolate tem uma cor e um brilho especiais que deixa o resultado maravilhoso.

Os detalhes são de chocolate branco, aplicados com saco de confeitar.

A cenourinha foi feita com pasta americana já colorida. Deixe para aplicá-la depois que o chocolate já estiver endurecido. Use apenas uma gotinha de chocolate derretido (na mesma cor da cobertura) como “cola”.

Dica: em casa de artigos par festa, de embalagens ou de culinária você encontra etiquetas grafadas com Pão de Mel e um espaço para preencher a data de fabricação.


Festival Algodão Doce

27 de março de 2011 0

A segunda edição do Festival de Artesanato Algodão Doce será no Centro Multiuso de São José, na Avemnida Beira-mar. O evento ocorrerá em junho e terá 3 dias: 9, 10 e 11, das 10h às 20h. Terá bonecas, patchwork, pintura, scrapbook e muitas novidades.

Inauguração da Tok & Stok Florianópolis

25 de março de 2011 2

Um convite me deixou bem feliz hoje pela manhã. É para a inauguração da loja Tok & Stok em Florianópolis, no dia 30, próxima quarta-feira. A loja tem 3 mil metros quadrados e fica na SC 401, no trevo da Rodovia Virgílio Várzea, pouco antes de chegar ao Floripa Shopping.

Fiquei sabendo que a loja ia abrir numa filial de Porto Alegre. Estava a passeio na cidade e fui até lá só para comprar as peças da coleção assinada pelo estilista Ronaldo Fraga, que mostrei aqui há alguns meses.

Depois de fazer a compra, um vendedor me avisou que a estava por abrir uma filial em Floripa. Mas ainda bem que eu não esperei. Meus pratinhos com estampa de bolacha são um mimo.

Macaron: um francês cheio segredos

25 de março de 2011 29

Contei que fiz um curso de macarons na Oficina Culinária. Agora passo a receita e algumas dicas da professora. Mas adianto que o melhor mesmo é aprender assistindo ao vivo o trabalho de alguém que entende do assunto, como a Valderez Costa, que nos deu aula. Então, voilá!

Massa básica de macaron

Ingredientes:

110g (1/2 xícara de chá) de claras de ovo – corresponde a 3 claras

130g (3/4 de xícara de chá) de açúcar refinado

100g (1 xícara de chá) de farinha de amêndoaspeneirada

130g (1 xícara de chá) de açúcar de confeiteiro

corante me gel na cor que preferir

Como fazer:

Coloque na panela as claras de ovo e o açúcar refinado. Leve ao fogo brando (150 graus) mexendo sempre até dissolver totalmente o açúcar. Não deixe aquecer demais. Teste com as pontas dos dedos (pegue um pouco da mistura com o polegar e indicador e esfregue um no outro)  para perceber se o açúcar dissolveu bem.

Fotos Márcia Feijó

Transfira esta mistura para o recipiente da batedeira e bata até ficar consistente, formando picos, como na foto.


Adicione a farinha de amêndoas e o açúcar de confeiteiro, previamanete misturados. Mexa bem até que a massa escorra quando você levantar o batedor ou garfo. Acrescente o corante. Coloque a massa num saco de confeitar com bico perlé médio (é aquele com um furo só, mas não muito fininho).

Faça bolinhas do tamanho de uma moeda de R$ ,050 numa assadeira forrada com uma manta de silicone (a mais famosa é da marca Silpat, nome pelo qual é geralmente conhecida). Deixe bom espaço entre as moedinhas. A massa cresce um pouquinho eassim, não grudará. A distância também facilita na hora da retirada.

Coloque a assadeira sobre outra maior – ou sobre uma do mesmo tamanho de costas para ela – para levar ao forno.

Se quiser, nesta etapa pode acrescentar chocolate ou açúcar cristal com glitter comestível dourado sobre a massa. Fica lindo!


O forno. Aí é que mora o perigo. Os macarons devem ser assados em fogo baixíssimo – 160 graus nos primeiros 15 minutos e 130 graus daí em diante. De você tem forno elétrico, tudo bem. Mas se não tem, o truque é o seguinte: assar com o forno entreaberto para que a temperatura não suba demais. Nisso, eu demorei um tempão para assá-los. Mas, em compensação, eles não racharam. É o que acontece quando a temperatura sobe além do que é devido. Use a grade debaixo do fogão.


Se a porta do seu forno não trava, use uma colher de pau para impedir de fechar.


Dica da Valderez: se alguns biscoitinhos racharem (Só alguns? Você pode se considerar uma principiante de sorte então) use-os na parte de baixo do macaron para ninguém notar. (Claro, todo mundo olha, pega e leva direto para a boca sem titubear!)


Quando achar que a massa está assada, levante delicadamente a ponta do silicone. Se eles desgrudarem facilmente e estiverem lisinhos, é porque estão OK. Se estiverem moles embaixo, deixe no forno mais um pouco.





Retire as moedinhas do silicone cuidadosamente para não quebrar (são tão delicados…) e deixe as metades dos macarons esfriarem. Parta para o recheio. Um dos mais usados é o ganache de chocolate, branco ou preto. Ou um creme de manteiga. Você pode testar bebidas e diversos outros ingredientes para mudar o sabor. Sempre prestando atenção para não alterar a consistência, pois você não vai querer um creme duro demais ou escorrendo do seu macaron, né?. Você também pode usar corante em gel para deixar o creme na mesma cor dos biscoitinhos. Ou contrastando com eles.

Entenderam porque eu fiquei das 18h às 23h30min na cozinha sábado passado? Mas valeu a pena.

PS.: Os macarons podem ser congelados até 3 meses.

 

Leia mais sobre macarons aqui e aqui.


Oficina Culinária

Endereço: Avenida dos Buritis, 327, Parque São Jorge, Florianópolis

Fone: (48) 3334-0372

Site: www.oficinaculinariafloripa.com.br

E-mail: contato@oficinaculinariafloripa.com.br

O primeiro macaron ninguém esquece

25 de março de 2011 33

Fotos Márcia Feijó


Contei na semana passada que tinha participado de uma oficina para aprender a fazer macarons. Morria de curiosidade a respeito destes doces muito populares na França mas nascidos na Itália (leia o post abaixo), coloridos, lindos e deliciosos. Já havia pesquisado receitas na internet, mas elas me pareciam meio complexas. Além disso, receitas da rede geralmente não revelam os truques mais preciosos.

Pois eu tinha razão. De tudo o que eu já havia lido a respeito, nada foi tão revelador quanto a aula da Valderez, da Oficina Culinária. Mas fiquei apavorada com a ideia de repetir tudo sozinha. O processo é cheio de detalhes. E é preciso respeitá-los.

No sábado acordei cheia de coragem. Peguei um ônibus na companhia dos meus dois pimpolhos e fui para o centro de Floripa, na loja da D. Ana Spinoza (Mercado Público), comprar os tapetes de silicone necessários para assar os ditos macarons. Claro que já aproveitei e comprei mais umas coisinhas: uma forma de torta com fundo falso, forminhas de pão de mel quadradas, cortador de biscoito em forma de coelho e canetinhas par desenhar em biscoitos (gente, aquele lugar é uma perdição para quem gosta de cozinhar!)

Enfim, como já tinha garantido a farinha de amêndoas antes, no final da tarde de sábado me joguei na cozinha. Meninada, a sessão foi longa: das 18h às 23h30min, mais especificamente, ao lado do fogão – não dá para descuidar dos bichinhos no forno.

 

O resultado foi o das fotos no topo e no pé deste post. Fiz duas fornadas: uma verde limão e a outra roxo bruxinha.

Domingo, trouxe amostras do primeiro teste de macarons aqui no jornal. Parece que fui aprovada.

Logo posto a receita, dicas e segredinhos.

Veja aqui como fazê-los.