Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Como surgiu o Ovo de Páscoa

19 de abril de 2011 0

 

 Foto Daniela Xu

 

No caderno Variedades de hoje há um comentário sobre os livros O Clube das Chocólatras e A Dieta das Chocólatras, dois romances de Carole Matthews sobre um grupo de mulheres que se reúne para comer chocolate quando pelo menos uma delas se vê em apuros emocionais.

ReproduçãoHá ainda algumas informações sobre o livro Chocolate – Por que gostamos tanto?, recém-lançado por Ana Paula Brasil e André Modenesi. Este último traz várias informações, bastante diversificadas, sobre o chocolate, sua origem, fabricação e consumo.

A relação com a saúde, entrevistas com chocólatras famosos e um quiz irresistível que define se você é refinado, seletivo, guloso ou curioso na hora de enfrentar esta iguaria.

 

 

Para quem gosta de cozinha e informação também há um capítulo delicioso que conta a origem de algumas sobremesas à base de chocolate. Inclusive, mostra como surgiu o ovo de Páscoa.

Uma bela história para contar a seus filhos, que reproduzimos aqui:

 


A Páscoa é o Natal dos chocolates. É quando a indústria mais vende, os fabricantes lançam suas novidades e fazem suas apostas. Existem pequenas fábricas brasileiras em que as vendas na Páscoa representam 80% do faturamento anual.

Em muitas culturas antigas, ocidentais e orientais, o ovos era um presente comum, em geral distribuído em festas pagãs que marcavam o início da primavera, que no hemisfério norte acontece em março. nas mitologias anglo-saxã e germânica, a deusa da primavera e do renascimento chamava-se Ostera (“Páscoa”, em inglês, Easter, e e, em alemão, Osterns).

Em tais festas pagãs, os ovos eram pintados com motivos que faziam alusão à natureza, como flores, frutos e animais. Em algum momento, esses ovos passaram a ser esvaziados e preenchidos com confeitos.

Entre os séculos XVII e XIX, os nobres europeus presenteavam amigos e parentes com ovos feitos de metais nobres e incrustrados com pedras preciosas. Um grande artista dessa Páscoa requintada foi o joalheiro russo Peter Carl Fabergé (1846-1920), que ganhou celebridade após receber encomendas dos czares da Rússia.

retornando ao mundo plebeu, o ovo de chocolate, de acordo com uma das versões mais correntes, foi uma invenção inglesa – embora a França dispute essa honra -, surgindo assim que a tecnologia de fabricação permitiu que se moldasse o chocolate. os ovos de Páscoa, que eram preenchidos com doces, passaram a ser inteiramente comestíveis.

Chocolate - Por que gostamos tanto? História, ciência e confissões de chocólatras famosos, de Ana Paula Brasil e André Modenesi. Casa da Palavra. 104 págs. R$ 34




Envie seu Comentário