Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Ervas"

Receita da Tainha Fresca

14 de maio de 2012 4

Este post é do ano passado, mas em tempos de tainha, vale a pena repetir:

Foto Márcia Feijó

- A minha é das grandes, com ova, viu moço?

- Eu quero duas menores. Tem da limpa?

- O senhor pode tirar a cabeça? Mas eu quero levar junto, pro pirão.

O Mercado Público de Florianópolis fervilhava, ao fim da manhã do último sábado, com o povaréu todo tentando garantir a tainha do final de semana. Com ova, sem ova, limpa, com escama, grande ou pequena. A preferência do freguês varia na hora de escolher o peixe.

No momento de fazer, mais ainda. Bastou postar aqui, dias atrás, umas dicas sobre como preparar a tainha, e vários leitores contriburam com propostas mais ou menos ortodoxas.

Na verdade, nem era só o Mercado que fervilhava, todo o Largo da Alfândega era um grande convite ao paladar. Ao lado, havia a feira livre, com suas verduras, frutas, ervas, embutidos, biscoitos. E mais adiante, havia a Feira do Mel. Almoço e sobremesa garantidos, com produtos saudáveis e a preços menores.

Minha filha, nascida na era dos supermercados e que nunca havia presenciado este tipo de feira, achou tudo muito “medieval”, mas divertido. O caçula fez cara feia para um caldo de cana, de início, mas acabou cedendo à provinha e se esbanjando no líquido adocicado. Aproveitou já para petiscar umas bolachas coloniais. Eu e o Jacy matamos as saudades das feiras de nossa infância.

O resultado do passeio de sábado pelo Largo da Alfândega foi uma bela tainha assada, ontem, acompanhada de pirão, molho de camarão, arroz branco e salada verde. Já para a minha manezinha que não come tainha, um salmão grelhado especial, mas também lá do mercado.


Tainha Fresca*

Ingredientes:

1 tainha limpa (óbvio)

folhas de louro secas

alfavaca fresca

tomilho seco

manjericão seco

sal temperado com alho (ou sal + um dente de alho)

limão


Para o pirão:

1 cabeça da tainha

4 copos de água

extrato de tomate

sal a gosto

farinha de mandioca


Como fazer:
Temperar a tainha, regar com o sumo do limão e reservar. Forrar a assadeira com papel alumínio. Retirar a cabeça da tainha (guardar para fazer o caldo do pirão) e colocá-la na assadeira. Levar ao forno cuidando de tempos em tempos para não deixar secar demais.

Gente, o leitor Carlos me alertou que a explicação de como temperar o peixe não está clara. Então, é o seguinte: pode simplesmente espalhar os temperos (louro, alfavaca, tominho e manjericão) e sal no peixe, depois regar com o sumo do limão por cima. Ou, como eu gosto de fazer, misturar temperos e sal num potinho, adicionar bastante suco de limão e depois regar o peixe, por dentro e por fora, com este caldo temperado.

Nos primeiros minutos, gosto de deixar um pedaço de papel alumínio sobre o peixe também. Mas depois de meia hora, é preciso tirá-lo para permitir que a pele seque e fique douradinha.

Leva cerca de 1 hora para assar em fogo médio, se a tainha tiver um tamanho de médio a grande (o tempo vai depender da potência do forno).


Como fazer o pirão:

Coloque a cabeça do peixe para ferver em cerca de 4 copos de água. Depois que estiver cozida, adicione sal e uma colher de extrato de tomate ao caldo. Retire a cabeça da panela e reserve o caldo.

Deixe para finalizar o pirão  quando a tainha estiver prestes a ir para a mesa. Com o fogo ligado, despeje a farinha de mandioca aos poucos mexendo vigorosamente para não embolotar.

Se por acaso a farinha embolotar, um jeito de recuperar o pirão é usar um mixer de mão para desmanchá-la. Retire o pirão da panela, bata levemente num recipiente plástico e retorne-o à panela.


* A receita ganhou o nome de Tainha Fresca porque foi temperada com várias ervas. E a tradição local manda que a tainha seja temperada apenas com sal e limão.


Quer mais dicas sobre tainha? Confira aqui.

 

Sebastiana cura ressaca

07 de março de 2011 1

Reprodução internet

O livro Sebastiana Quebra-Galho, de Nenzinha Machado Salles (editora Civilização Brasileira), também traz várias dicas sobre como lidar com a famigerada ressaca.

Uma delas eu não recomendaria: tomar um copo de cerveja em jejum (ora pois, D. Sebastiana, como assim?)

Outra sugestão dela: comer ostras cruas em jejum. Ela diz que são tiro e queda (devem ser mesmo, especialmente se a pessoa for alérgica).

Mais uma: chupar dois ovos crus, fazendo um furinho neleas ( desse jeito a senhora vai matar o vivente, D. Sebastiana!)

 

No capítulo dos chás, D. Sebastiana fica mais boazinha.

Para enjôo, ela recomenda poejo, losna e hortelã.

Para indigestão, camomila.

Para mal estar do fígado, boldo, folhas de alcachofra e losna.

Para vômitos, sálvia, funcho e hortelã.

Cure a ressaca com as dicas da vovó

06 de março de 2011 1

Foto divulgação

Para quem abusou na festa de Carnaval e agora está curtindo a maior ressaca, há várias dica populares que vêm direto da horta da vovó (que, obviamente, não dispensam a consulta médica em casos mais graves).

Uma dessas dicas é o chá de carqueja.

 Geralmente recomendada nesta ocasiões, a erva é bastante amarga – levando a pensar que as mães e avós ofereciam este chá aos beberrões só para fazê-los penar um pouco mais.

Mas a carqueja é uma conhecida protetora das células do fígado contra a ação do álcool, ajudando na desintoxicação.

Faça uma infusão forte e tome ainda quente (ou morna) sem açúcar.

Foto Antônio Pacheco


Outra recomendação que encontrei para a cura caseira de ressaca é fazer um chá com folhas de alcachofra (sem açúcar). Estas folhas também poderiam ser simplesmente mastigadas.


Foto Adair Sobczak

Na hora da ânsia de vômito, uma dica é chupar um pedaço de canela em pau.

Dá para preparar a canela antes da hora do aperto também. Deve-se colocá-la num copo de água fervida e já esfriada. Beber após meia hora deixada de molho.

Foto Ricardo Wolffenbüttel

Cheirar ou chupar um limão é outra sugestão se estiver prestes a chamar o Hugo.

Se a bebedeira provocou azia, espremer o limão num copo de água e tomar sem açúcar. Ou fazer chá como duas ou três folhas de limoeiro (também sem açúcar).


Como vocês podem perceber, a cura da ressaca é bem amarga.

 

Leia mais dicas para curar ressaca aqui.