Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Sem categoria"

Mudança de endereço

04 de agosto de 2012 0

Olá!

Esperio que  estejam sentindo minha falta!

Meus caros, o blog Feito em Casa está em novo endereço.

Agora vocês me encvontram no http://casadafeijo.wordpress.com.

Não deixem de conferir a nova Casa da Feijó.

Um grande abraço a todos!!!

Márcia Feijó


Espantalhos para alegrar a festa junina

02 de julho de 2012 1

Uma graça esses enfeites de festa junina da Rica Festa.

Deixam qualquer decoração mais alegre.

As lojas ficam em São Paulo (veja enderço abaixo), mas têm venda pela internet.


Fotos divulgação

 Onde você encontra:

Rica Festa

Mais informações pelo site:

www.ricafesta.com.br

info@ricafesta.com.br 

SAC: 11 3040-4290

MegaStore Rica Festa Itaim

Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 273, Itaim, SP, (11) 3040-4290

Horários de funcionamento: de segunda a sexta, das 9h30min às 19h; aos sábados, das 9h30min às 18h

 MegaStore Rica Festa Pompéia

Avenida Pompéia, 2060, Pompéia, SP, (11) 3873-8098

Horários de funcionamento: de segunda a sexta, das 9h30min às 19h; aos sábados, das 9h30min às 18h

Cookies com gosto de mistério

20 de junho de 2012 2

São três ingredientes: suspense, romance e receitas. Com eles, a escritora Joanne Fluke cria uma boa distração para os dias de frio. O Mistério do Chocolate é o primeiro livro de uma série protagonizada por Hannah Swensen lançado no Brasil, pelo selo Lua de Papel.

Reprodução internet

Neste volume, Hannah é apresentada como a proprietária de uma loja de cookies em uma pequena cidade dos Estados Unidos. Um dos moradores é encontrado morto dentro de um veículo, coberto por seus biscoitos, nos fundos do seu estabelecimento. Movida por sua curiosidade e perspicácia, ela começa a investigar o caso por conta própria.

Os capítulos são permeados por receitas de cookies que geralmente têm algum vínculo com aquela parte da história – Hannah tem o hábito de usar suas delícias para extrair confissões ou acalmar as pessoas – ou estão relacionados com personagens em evidência no capítulo. Como não se trata exatamente de um livro de culinária, recomendo alguma cautela ao tentar reproduzir as receitas. Testei algumas e percebi certos probleminhas como ingrediente que não está na descrição do modo de fazer. Mas nada que atrapalhe muito o resultado final.

Ao final do livro, você encontra um aperitivo do próximo volume, ainda não lançado no Brasil.

A minha dica é a seguinte: faça a massa. Coloque no forno. Enquanto espera assar, tome uma xícara de chá e saboreie o livro.

O Mistério do Chocolate, de Joanne Fluke, Lua de papel, 256 págs., R$ 29,90

 

 Foto Márcia Feijó

 

Cookies de chocolate

Ingredientes

1 xícara de manteiga

1 xícara de açúcar refinado

1 xícara de açúcar mascavo

2 colheres (chá) de bicabornato de sódio

1 colher (chá) de sal

2 colheres (chá) de baunilha

2 ovos batidos (pode ser batidos com garfo)

2,5 xícaras de farinha de trigo (sem peneirar)

2 xícaras de flocos de milho esmigalhados (simplesmente esmigalhe com as mãos)

1 a 2 xícaras de gotas de chocolate

Como fazer

Preaqueça o forno a 190ºC.

Derreta a manteiga, acrescente os açúcares e mexa.

Adicione o bicabornato de sódio, o sal, a baunilha e os ovos batidos. Misture bem.

Acrescente, então, a farinha de trigo e mexa.

Acrescente os flocos de milho e as gotas de chocolate e misture tudo muito bem.

Modele a massa com os dedos em bolas do tamanho de nozes e coloque-as numa forma besuntada (de manteiga) (cabem até 12 numa forma de tamanho padrão).

Aperte-as ligeiramente com uma espátula besuntada ou com farinha de trigo.

Asse os cookies a 190ºC por 8 a 10 minutos.

Deixe-os esfriar na forma por dois minutos, depois remova-os para um suporte aramado (o suporte é importante – faz com que fiquem torradinhos).

Dica: use uma assadeira na altura média no forno.

Comentário: testei a receita sem os flocos de milho. São estes cookies aí da foto. Deu certinho também.

Valdir Agostinho ensina a fazer prato de festa junina

14 de junho de 2012 0

O caderno Gastronomia desta semana traz uma receita ensinada pelo artista plástico, músico e tradicionalista de Florianópolis Valdir Agostinho.

Ele mostra como era preparada a batata-doce e o aipim com melado, do jeitinho como sua mãe fazia. A dupla, segundo Agostinho, fazia sucesso nos festejos tradicionais.

Confira as dicas no vídeo abaixo e a receita no Gastronomia, que é publicado toda sexta-feira.


Um agradecimento especial ao pessoal do Atelier Vinícus Basso, em Jurerê Internacional, onde o vídeo foi gravado.

Um Espumante de Café para o seu amor

12 de junho de 2012 0

Recebi esta dica da Melitta hoje. Não testei mas me pareceu bem interessante.

Que tal testá-la hoje e me contar se você aprovou?

 Divulgação

 

ESPUMANTE DE CAFÉ

Ingredientes

½ xícara (chá) de creme de leite fresco (105 g)

1 xícara (chá) de leite integral (120 ml)

8 colheres (sopa) de açúcar mascavo (80 g)

300 ml de café coado Melitta

150 g de biscoito amaretto triturado

Modo de fazer

Leve para ferver em uma panela o creme de leite com o leite e o açúcar mascavo. Retire do fogo, despeje em uma cremeira e junte o café Melitta. Bata até obter uma espuma leve. Distribua os biscoitos em taças e despeje a bebida.

Rendimento: 4 porções

Jovens tricoteiras

11 de junho de 2012 4

Reprodução

Olá turma das agulhas!

Estamos procurando jovens (entre 18 e 30 anos) que gostam de tricotar, para uma matéria do cadreno Donna, do Diário Catarinense.

Se você se encaixa no perfil, escreva aqui para a gente. Ou mande seu contato para marcia.feijo@diario.com.br.

Cursos de culinária

08 de junho de 2012 0

Com esss friozinho, não dá vontade de ir para a cozinha e preparar alguma delícia para receber os amigos? Ou mesmo para aquecer o próprio estômago? Se você pretende aderir á turma do forno e fogão mas ainda não se defende muito bem entre batedeiras e liquidificadores, há bons cursos rápidos de culinária sendo realizados na cidade. Alguns contemplam os cozinheiros amadores.

Aqui vão duas dicas: a Oficina Culinária, que oferece calendários mensais com grande variedade de temas, e o chef Vilmar Turnes.

Oficina Culinária

Contato: Valderez Costa

Local: Avenida Buriti, 327, Itacorubi, Florianópolis

Fone: (48) 3334-0372

E-mail: contato@oficinaculinariafloripa.com.br

Site: www.oficinaculinariafloripa.com.br

Calendário de Junho

11/06 – Macarons – 14h ou 19h

12/06 – Cupcakes – 14h

12/06 – Doces finos – 19h

13/06 – Tortas tradicionais – 14h

13/06 – Culinária vegetariana e light – 19h

16/06 – Risotos – 10h às 12h30min

18/06 – Tortas salgadas – 10h

18/06 – Bem-casados tradicionais – 19h

19/06 – Doces finos (para iniciantes) – 10h às 17h

20/06 – Cakepop – bolo no palito – 14h

20/06 – Culinária do dia-a-dia – 19h

26/06 – Bolos simples – 10h

26/06 – Sobremesas – 19h

27/06 – Sopas e Cremes – 19h

30/06 – Doces finos (avançado) – 10h

Cursos chef Vilmar Turnes

Local: SCA Mobiliário Contemporâneo (Av. Mauro Ramos, 1690, Centro, Florianópolis)

Fone: (48) 9622-4547

Site: www.vilmarturnes.com.br

Horário das aulas: sempre às 19h

2/07 – Risotos exóticos e seus segredos

9/07 – Pratos de festas (incluindo sobremesa)

16/07 – Preparação de pescados e frutos do mar

23/07 – Massas e molhos diferenciados

30/07 – Sopas e cremes

06/08 – Saladas de inverno

13/08 – Receitas famosas portuguesas

20/08 – receitas do Mediterrâneo (Espanha e Itália)

27/08 – Confeitaria básica

Licor de jabuticaba

26 de março de 2012 0

Minha Tia Vera era famosa pelo licor que fazia, entre outras delícias que saiam de sua cozinha.

Nem lembro se cheguei a provar alguma vez, mas recordo que sempre havia uma aprovação geral quando ela servia essa bebida em sua casa. Ou presenteava meus pais com uma garrafa. E ainda hoje, sempre que eu penso em licor, lembro dela.

Não sei se a Tia Vera ainda faz licor, mas há um tempo atrás fiquei com vontade de exprimentar,

Achei uma receita e fiz algumas alterações. Mas prepare-se, pois leva quase quatro meses para ficar pronto.

Foto Márcia Feijó


Licor de jabuticaba


Ingredientes:

500g de jabuticaba

500g de açúcar

500 ml de alcool de cereais 40º gl


Como fazer:

Lavar bem as frutas e retirar os talos. Colocá-las num recipiente de boca larga, com o açúcar e o alcool. Mexer bem e tampar (se o recipiente não tiver tampa, use filme plástico).

Deixar em infusão por 20 dias, até as frutas murcharem. Mexer diariamente com uma colher de pau.

Depois de 20 dias, colocar em uma garrafa bem vedada e deixar envelhecer por 3 meses, em local seco e ao abrigo da luz do sol. Se preferir, coe e retire as frutas.

Após 3 meses, está pronto para experimentar, em temperatura ambiente ou gelado. Você pode então transferir o líquido para uma licoreira.


Dica: você pode trocar a jabuticaba por outras frutas.


Creme de manteiga para recheio de macarons

04 de março de 2012 0

No ano passado fiz vários posts sobre macarons, inclusive ensinando como fazê-los, e fiquei devendo uma receita de creme de manteiga para usar como recheio.

Esta aqui aprendi com a professora Valerez Costa, da Oficina Culinária. Fica uma delícia. A partir dela dá para criar muitas variações.

Foto Márcia Feijó

Recheio de mel e especiarias


Ingredientes:

2 claras

5 colheres (sopa) de açúcar

200g de manteiga ( temperatura ambiente – por enquanto, como o clima está bem quente, a manteiga pode ser retirada um pouquinho antes da geladeira)

2 colheres (sopa) de mel

1 colher (café) com uma mistura de especiarias em pó (você pode usar canela, cravo, gengibre, cardamomo)


Como fazer:

Coloque as claras e o açúcar em uma panela e leve ao fogo para amornar. Se o material da sua panela for fino, segure um pouco acima do fogo. As claras não devem ficar cozidas.

Quando estiver no ponto, transfira a mistura para a batedeira e bata até formar picos.

Adicione lentamente e aos poucos, a porção de manteiga.

Se a sua batedeira tiver batedor de folha,  troque o de globo por ele neste momento.

Acrescente o mel e as especiarias.


Dica: ao trocar de ingredientes, preste atenção nas quantidade de sólidos e líquidos, para que o creme não perca a consistência ideal. Acrescente-os aos poucos para perceber se está havendo alguma alteração.


Também já mostrei aqui no blog como fazer o ganache de chocolate, outra ótima opção para rechear macarons.


A Oficina Culinária, em Florianópolis, geralmente tem aulas de macarons na agenda mensal.

Contato:

www.oficinaculinariafloripa.com.br

(48) 3334-0372

Aventura ardida - como tirar as sementes das pimentas

19 de janeiro de 2012 4

Quem me conhece sabe que eu adoro uma pimentinha. Nas duas últimas vezes que fui Belo Horizonte dei voltas e mais voltas naquele Mercado Público maravilhoso e apimentado. Pois há dias que ando cismaando de fazer geléia de pimenta. Nesta semana comprei algumas pimentas dedo de moça e ontem fui para a coinha prepará-las. A receita dizia para usar as pimentas sem sementes. São elas que concentram a capsaicina, o componente das pimentas responsável pela sensação de ardência que elas provocam.

 Pena Filho

Limpei cerca de 12 pimentinhas. Quando já estava terminando, senti a garganta meio ardida. Logo o nariz começou incomodar. Lavei às mãos e fui ao banheiro asoá-lo. Assim que passei o papel nas narinas, comecei a sintor uma ardência progressiva. Logo meu rosto – principalmente o nariz e o buço – estavam em chamas.

Sem saber o que fazer tomei leite. Nada de passar. Fiquei quase sem conseguir respirar de tanto que ardia. (Detalhe: há vários livros com dicas sobre estas coisas na cozinha e eu nem lembrei de consultá-los).  O que fiz para diminuir o ardor foi me meter embaixo do chuveiro.

Então, me dei conta que as minhas mãos, mesmo depois de lavadas, é que estavam provocando a continuidade da sensação. Só quando parei de passá-las no rosto, o ardor diminuiu. Lavei-as muito bem e tratei de mantê-las longe de olhos, nariz e boca.

Ainda com a cara vermelha - um pouco de raiva e outro de alívio -, acabei trasnformando as pimentas na geleia que eu queria. E muiats horas depois, ao encontar um dedo nos lábios, ainda senti uma certa ardência. Aliás, fiquei desconfiada que o efeito da capsaicina pode ter sido potencializado com a presença do esmalte nas unhas. (Sei que cozinheira de verdade mantém as unhas sem esmalte, mas eu simplesmente adoro pintá-las.)

Enfim,  aprendi “na marra” o que a maioria das receitas não diz: para cortar e tirar as sementes de uma boa quantidade de pimentas ardidas, é melhor proteger as mãos e o rosto.