Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Páscoa"

Dicas de receitas e artesanato para a Páscoa

28 de março de 2012 0

Foto Márcia Feijó

Gente, já estamos chegando de novo na Páscoa.

Hora de lembrar algumas coisinhas que a gente já mostrou aquio no blog como:


Como enfeitar a cesta  de Páscoa das crianças

Trilho de patchwork para enfeitar a mesa

Cupcakes de cenoura com decoração de Páscoa

Pão de mel com cobertura de chocolate

Coelhinho porta-bombom

Como derreter chocolate

Biscoitos amanteigados em forma de cenoura e coelho

Como evitar um quiabo babão

22 de abril de 2011 2


Reprodução internet

Faz anos que não como quiabo – os melhores que já comi eram feitos pela minha Tia Neusa – e resolvi arriscar comprar uma bandejinha para fazer no almoço de hoje. Sempre ouvi falar na tal da baba, que muita gente não curte e fui pesquisar um jeito de me livrar dela.

A dica da Tia Neusa é aferventar o quiabo com uma colher de vinagre na água. Depois, é preciso dar uma raspadinha leve nele, para tirar aquela pele mais áspera. Se o meu ficar com 50% do sabor do quiabo que ela faz…

O livro Sebastiana Quebra-Galho apresenta outro método de eliminar a baba: antes de cortá-los ou lavá-los, pingar sobre eles o sumo de um limão (ou vinagre), envolvê-los bem neste líquido e deixá-los nele por uns 15 minutinhos. Depois, é só lavá-los em água corrente, secar bem e cortar em rodelas sem mergulhá-los mais na água.


PS.: Até que ficou ajeitadinho o meu quiabo de Sexta-feira Santa. Olhem só a foto. A baba saiu quase toda usando o método da Tia Neusa. Refoguei com tomate, cebola e minicenourinhas. Depois joguei um pouco de tempero verde por cima. Acompanhou bem o cação ensopado.




Emergência bacalhau. Como dessalgar de hoje para amanhã?

21 de abril de 2011 0

Se você deixou para comprar o bacalhau do almoço de amanhã na última hora, como eu, e não achou a opção já dessalgada, está com problemas. O dessalgue normal de uma posta com altura média leva cerca de 24 horas. Então, você vai precisar apressar a operação.

Um dos métodos que se encontra pesquisando rapidamente na internet é deixar sob fio de água constante por 12 horas. O quê?? Qualquer um que pense ecologicamente vai achar esta alternativa horrível.

Deixar dessalgar fora da geladeira é outra opção rápida, mas o bacalhau pode estragar se estiver quente.


O livro Sebastiana Quebra-Galho também ensina um truque para quem esqueceu que precisava colocar o bicho de molho. De acorda com ele, é preciso levá-lo  ao fogo e aferventar com bastante água e de 2 a 4 colheres de sopa de sal (tem certeza Sebastiana???), de acordo com a quantidade de bacalhau. Depois escorrer , escaldar em água fria e tornar a levbar ao fogo com bastante água fria e sem o sal (é né…) para nova fervura. Escorre de novo e verificar o sal. se necessário dar mais fervuras sempre com água pura e sem sal. Alguém quer testar essa?


Eu vou fazer o que a minha amiga Keli me ensinou: trocar a água de tempos em tempos, entre hoje e amanhã. Também ajuda cortá-lo em postas menores, embora o determinante seja a altura da posta e não sua largura, conforme o que achei na minha googlada.

Há ainda uma opção de emergência se, amanhã, você perceber que o sal continua demasiado: cobrir o bacalhau com leite e fervê-lo.

Boa sorte para você e para mim. Depois conto se deu certo.

Se a meta for fazer o bacalhau para o jantar, fica mais fácil. O bacalhau desfiado leva apenas 6 horas para dessalgar pelo método normal, mergulhado em água gelada.


Barrinhas trufadas com granola

21 de abril de 2011 2

 Divulgação

Sabiam que nos dias frios é muito mais fácil trabalhar com o chocolate? Pelo menos aqui em Florianópolis dá para aproveitar o clima chuvoso e mais fresquinho de hoje para criar algumas guloseimas deliciosas.


Aqui vai uma receita que pode fazer o maior sucesso depois do almoço do próximo domingo.


Mini barras trufadas ao crocante de granola


Ingredientes do crocante de granola:

1 xícara de (chá) de Harald Top Cobertura Meio Amargo (300g)

1 xícara de (chá) de Harald Flocos de Arroz (50g)

2/3 xícara de (chá) de granola seca em flocos (80g)


Como fazer do crocante de granola:

Derreta a Harald Top Cobertura Meio Amargo (conforme as instruções da embalagem), misture o Harald Flocos de Arroz e a granola seca em flocos. Espalhe esta mistura sobre uma folha de acetato coloque outra folha sobre a massa de crocante, com o um “rolo de massa” passe sobre a massa do crocante entre as duas folhas de acetato até formar uma placa na espessura de 5 mm, quando a massa do crocante iniciar a cristalização da cobertura Top coloque uma régua sobre a massa e corte tiras de 2 cm de largura, inverta o sentido da régua e corte as fitas do crocante no tamanho de 4 cm, assim formando varias mini placas do crocante de granola de 2×4 cm.

Leve a geladeira por 5 minutos e reserve para a montagem do recheio a cobertura.

 

Ingredientes da massa trufada:

1,5 xícara de (chá) de Melken Dark (400g)

2/3 de xícara de (chá) de Melken Chocolate ao Leite (200g)

½ xícara de (chá) de creme de leite UHT (120g)

1 colher de (sopa) de licor de café (25ml)

 


Como fazer a massa trufada:

Derreta o Melken Dark e o Melken Chocolate ao leite (conforme as instruções da embalagem), misture o creme de leite e o licor até formar um creme liso e sedoso. Coloque a massa trufada em uma “manga de confeitar” com um bico liso “perlé” e aplique sobre as mini placas do crocante de granola. Leve a geladeira para melhorar a consistência da massa trufada. Reserve para aplicar a cobertura com flocos de arroz.


 


Ingredientes da cobertura e decoração:

1,5 xícara de (chá) de Harald Cobertura Top ao Leite (400g)

1,5 colher de (sopa) de Harald Top Cobertura Branco (50g)

1 xícara de (chá) de Harald Flocos de Arroz (50g)


Como fazer a cobertura e a decoração:

Derreta as coberturas Harald Cobertura Top ao Leite e a Harald Top Cobertura Branco (conforme as instruções a embalagem). Separadamente, misture o Harald Flocos de Arroz na cobertura ao leite e banhe as mini barras recheadas com a massa trufada.

Com um cartucho de papel manteiga risque as mine barras banhadas ainda com a cobertura ao leite mole, leve a geladeira para finalizar a cristalização total das coberturas.

Corte as sobras do escorrimento da cobertura nas mini barras e sirva.


Rende 15 barrinhas


 Aqui você confere um vídeo ensinando a decorar o cesto de Páscoa da garotada. E tem mais receitas pascoalinas no blog:

Cupcakes de cenoura (foto acima) - aqui.

Embalagens para cupcakes e outras guloseimas – aqui.

Trilho de mesa com coelhinho – aqui.

Vídeo ensina como derreter chocolate e fazer ganache - aqui.

Biscoitos em forma de cenouras e coelhos – aqui.

Vídeo ensaina a fazer coelhinho porta-bombom – aqui.

Pão de mel com cobertura ed chocolate – aqui

Colher de chocolate com café – aqui.

 


Cesto pronto para esperar o coelhinho

20 de abril de 2011 3

Foto Márcia Feijó

Que tal retomar a tradição e ajudar a criançada a montar um cesto de Páscoa bacana para esperar o coelhinho?

Para ajudar, produzimos uma vídeo mostrando como fazer minicenourinhas de tecido para decorá-lo. Você também pode usar laços de tecido e coelhinhos de pelúcia na decoração.


  

Os coelhinhos de pelúcia você pode encontar em lojas de 1,99. Estes que aparecem no vídeo, assim como a palha colorida e os cestos de vime são da Bem Útil, na Avenida Central do Kobrasol. Veja mais artigos aqui.

O blog também deu algumas opções legais do que botar dentro do cesto, nos últimos dias: pão de mel, cupcakes de cenoura, biscoitos e chocolate caseiro.

Mãos à obra que o coelho já etsá chegando!


PS.: A decoração dos cestos desta foto foi montada pela minha mãe, Jussára Feijó, que também é uma arteira de mão cheia.

 

Aqui vai o molde das cenouras em dois tamanhos:

 

Molde Márcia Feijó

Como surgiu o Ovo de Páscoa

19 de abril de 2011 0

 

 Foto Daniela Xu

 

No caderno Variedades de hoje há um comentário sobre os livros O Clube das Chocólatras e A Dieta das Chocólatras, dois romances de Carole Matthews sobre um grupo de mulheres que se reúne para comer chocolate quando pelo menos uma delas se vê em apuros emocionais.

ReproduçãoHá ainda algumas informações sobre o livro Chocolate – Por que gostamos tanto?, recém-lançado por Ana Paula Brasil e André Modenesi. Este último traz várias informações, bastante diversificadas, sobre o chocolate, sua origem, fabricação e consumo.

A relação com a saúde, entrevistas com chocólatras famosos e um quiz irresistível que define se você é refinado, seletivo, guloso ou curioso na hora de enfrentar esta iguaria.

 

 

Para quem gosta de cozinha e informação também há um capítulo delicioso que conta a origem de algumas sobremesas à base de chocolate. Inclusive, mostra como surgiu o ovo de Páscoa.

Uma bela história para contar a seus filhos, que reproduzimos aqui:

 


A Páscoa é o Natal dos chocolates. É quando a indústria mais vende, os fabricantes lançam suas novidades e fazem suas apostas. Existem pequenas fábricas brasileiras em que as vendas na Páscoa representam 80% do faturamento anual.

Em muitas culturas antigas, ocidentais e orientais, o ovos era um presente comum, em geral distribuído em festas pagãs que marcavam o início da primavera, que no hemisfério norte acontece em março. nas mitologias anglo-saxã e germânica, a deusa da primavera e do renascimento chamava-se Ostera (“Páscoa”, em inglês, Easter, e e, em alemão, Osterns).

Em tais festas pagãs, os ovos eram pintados com motivos que faziam alusão à natureza, como flores, frutos e animais. Em algum momento, esses ovos passaram a ser esvaziados e preenchidos com confeitos.

Entre os séculos XVII e XIX, os nobres europeus presenteavam amigos e parentes com ovos feitos de metais nobres e incrustrados com pedras preciosas. Um grande artista dessa Páscoa requintada foi o joalheiro russo Peter Carl Fabergé (1846-1920), que ganhou celebridade após receber encomendas dos czares da Rússia.

retornando ao mundo plebeu, o ovo de chocolate, de acordo com uma das versões mais correntes, foi uma invenção inglesa – embora a França dispute essa honra -, surgindo assim que a tecnologia de fabricação permitiu que se moldasse o chocolate. os ovos de Páscoa, que eram preenchidos com doces, passaram a ser inteiramente comestíveis.

Chocolate - Por que gostamos tanto? História, ciência e confissões de chocólatras famosos, de Ana Paula Brasil e André Modenesi. Casa da Palavra. 104 págs. R$ 34




Como escolher o peixe para Sexta-feira Santa

18 de abril de 2011 1
Foto Fabrizio Motta
 
A Sexta-feira Santa está chegando. Então, antes de seguir para a peixaria, vamos recapitular os 9 dicas para comprar um bom peixe:
 
Fica frio aí

 Em primeiro lugar, os peixes devem ser mantidos sob refrigeração ou envoltos em uma espessa camada de gelo, mesmo que sejam frescos.

Encare-o de frente

Os olhos de um peixe fresco jamais se encolhem nas órbitas. Eles devem estar brilhantes e salientes, sem pontos brancos no centro.

Saradão é bem melhor

Se tiver um saquinho de plástico à mão, coloque na mão e verifique a textura. A carne deve ter elasticidade e não soltar dos ossos facilmente.

Pele descamando não

As escamas também devem estar resistentes, além de parcialmente transparentes e brilhantes.

Tudo vermelho

Aproveite e investigue as brânquias. Vermelho é a cor delas. Se perceber um líquido pastoso (muco), isto não é bom sinal.

Meta a mão nas guelreas dele

Um peixe de boa procedência oferecerá resistência a este seu ato invasivo. A pele sobre as guelreas deve ser rígida e também devem estar vermelhas na parte interna, com vasos sanguíneos cheios.

Era um peixe sem máculas

A pele precisa ser úmida e também demonstrar elasticidade. Sem manchas, cortes ou furos.

Gélido e sem frescuras

As mesmas dicas valem para o peixe congelado. Confira ainda se a embalagem não contém acúmulo de líquido e se o peixe não está mole – sinal de que está descongelando ou foi descongelado.

Diga-me onde vives e te direi quão congelado estás

Observe ainda o balcão frigorífico. Se tiver água ou gelo concentrado em alguns pontos, é porque este não teve a temperatura ideal mantida. Ou seja, ficou desligado ou com temperatura inadequada quando não tinha movimento no mercado.

Atividade culinária com as crianças

17 de abril de 2011 0

Foto Márcia Feijó

Vai aqui uma boa dica de atividade com as crianças para o final de semana e também nos dias de folga devido aos feriados de Tiradentes e da Semana Santa.

Parece que os fofinhos cupcakes também estão conquistando o público infantil. E não só na hora de comer, mas de fazer também. O Beiramar Shopping está oferecendo como atividade de Páscoa, para crianças de 4 a 12 anos, uma cupcakeria.

As “aulas” são conduzidas pela atriz Fernanda Ávilla, que apresenta o processo de confecção dos bolinhos e dá algumas dicas de higiene e segurança na cozinha. As monitoras auxiliam as crianças a confeitarem seus cupcakes.

Eu fui lá conferir como funciona e gravamos um vídeo para mostrar:


As oficinas serão realizadas até 24 de abril. Elas são gratuitas, duram cerca de 30 minutos e ocorrem diariamente, neste horários:

12h15min, 13h30min, 14h45min, 16h, 17h15min e 18h30min

Para as crianças até 6 anos, as atividades são com massinha de modelar, desenho e paint face. Elas também ganham orelhas de coelho feitas de papel.




Blog ensina enfeites e guloseimas de Páscoa

14 de abril de 2011 1

Foto Márcia Feijó

Quer enfeitar a casa e fazer guloseimas para receber o coelhinho da Páscoa na próxima semana?

Nos últimos dias fiz vários posts relacionados à Páscoa. E como a data está quase chegando, resolvi reunir os links aqui para quem quiser fazer um intensivão nos próximos dias. Mãos à obra!

Cupcakes de cenoura (foto acima) - aqui.

Embalagens para cupcakes e outras guloseimas – aqui.

Trilho de mesa com coelhinho – aqui.

Vídeo ensina como derreter chocolate e fazer ganache - aqui.

Biscoitos em forma de cenouras e coelhos – aqui.

Vídeo ensaina a fazer coelhinho porta-bombom – aqui.

Pão de mel com cobertura ed chocolate – aqui

Colher de chocolate com café – aqui.




Garimpo de Páscoa

11 de abril de 2011 4

Fotos Márcia Feijó

No sábado fui dar um rolé na Avenida Central do Kobrasol com minha filhota Camille. Resolvi passar no Bem Útil, uma loja de 1,99 superlegal que tem lá e onde eu compro há pelos menos uns 10 anos. Irresistível! A loja está  cheia de coisas legais para decorar a casa com motivos de Páscoa ou para embalar os presentinhos.

Além dos coelhinhos, chegaram as mais variadas caixinhas, cestos de papelão e embalagens para a Páscoa. Muitas especialmente pensadas para presentear com cupcakes. São decorados com estampas muito fofas, em tons pastéis. Ou trazem estampas alusivas a chocolate e poás contrastantes – inclusives composições em rosa e marrom bem semelhantes aos tecidos de algodão que estão fazendo o maior sucesso entre as adeptas do artesanato.

O Bem Útil fica na Avenida Central do Kobrasol, 956. Fone (48) 3259-2208.


Esta outra caixinha para cupcakes eu encontrei numa casa de embalagens bem famosinha do centro de Floripa, a Tupã. Para quem não conhece, fica na Rua Conselheiro Mafra, 564. Fone (48) 3025-3232. Lá também tem muitas opções de molde de plástico para fazer ovos e bombons, inclusive em formatos que irão divertir as crianças, como letras, números e instrumentos musicais.

Quem estiver procurando ingredientes como chocolates em gotas ou barras fracionadas, das mais variadas marcas, vai achar boas opções na Doce Vida, apenas alguns passos adiante da Tupã (Rua Concelheiro Mafras, 570 – Fones (48) 3225-6271 e 3225-3042).

Aliás, esta quadra da Conselheiro Mafra é cheia de casas de embalagens, ingredientes culinários e artigos para festa. Vale a pena dar uma passeada por lá.