Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Viajando: Estrada Real

14 de novembro de 2012 0

Estrada Real

A Estrada Real é um dos maiores circuitos turísticos do Brasil, com cerca de 1600km, a Estrada começou a ser construída no século XVII para ligar a região do litoral carioca às regiões produtoras de ouro do interior de Minas Gerais.Ela abrange dezenas de municípios mineiros e está dividida em três setores principais: o Caminho Velho, que liga Parati a Ouro Preto, o Caminho Novo, que liga o Rio de Janeiro a Ouro Preto e a Rota dos Diamantes que liga Ouro Preto a Diamantina.

Fazem parte deste circuito as cidades de Mariana, Catas Altas, Ouro Preto, Diamantina, Tiradentes, Santa Bárbara, Morro do Pilar, Conceição do Mato Dentro, Serro,Cocais, Carrancas, Conselheiro Lafeiete, São João Del rei, e muitas outras cidades que guardam ainda um pouco da história do Brasil. Ao todo são 199 cidades no entorno da Estrada Real, sendo 169 em Minas Gerais, 9 no Rio de Janeiro e 22 em São Paulo.

São João Del Rei é uma das mais importantes cidades históricas de Minas Gerais, dona de um valioso patrimônio cultural artístico do período colonial brasileiro. Com igrejas imponentes como Nossa Senhora do Pilar e de São Francisco de Assis e belos casarios coloniais, este destino retrata a época do ciclo do ouro e da Inconfidência mineira, movimento revolucionário que lutava pela liberdade do país.Terra natal de grandes nomes como Joaquim José da Silva Xavier- Tiradentes, e o ex-presidente Tancredo Neves, a cidade é cenário de grandes eventos como o carnaval e o festival de inverno. Outra atração imperdível é o passeio de Maria Fumaça até a vizinha Tiradentes, admirando a  paisagem da serra de São José.

Mariana pode ser chamada de “berço de Minas Gerais”, afinal foi a primeira vila, primeira capital e primeira cidade do estado. Sua importância para a história é percebida pela arquitetura colonial dos casarões, igrejas, praças e ruas do município. Fundada em 1711, Mariana é hoje uma das mais importantes cidades do Circuito do Ouro, tendo como grande atrativo turístico na região a Mina da Passagem.

A cidade mantém viva tradições religiosas como procissões, novenas, Semana Santa, Festa do Divino e Corpus Christi, além de manifestações culturais típicas como o Boi-da-manta, Congado, Malhação de Judas, Pastorinhas e Folia de Reis. Na catedral da Sé e na Igreja de São Francisco de Assis encontram-se primorosos trabalhos da arte barroca, e destaca-se também uma visita à Rua Direita, considerada a mais bela de Minas Gerais.

Ouro Preto fascina quem a conhece pela riqueza e grandiosidade do maior conjunto de arquitetura barroca do Brasil. Principal referência de cidade histórica, a antiga Vila Rica foi construída por escravos e artistas como Aleijadinho, no auge do ciclo do ouro, possuindo um valioso acervo cultural em suas igrejas e museus. Quem visita os pontos turísticos de Ouro Preto ganha uma verdadeira aula de história, da época da escravidão passando pelo movimento da Inconfidência Mineira. Por tudo isso recebeu o título de Patrimônio da Humanidade, sendo, inclusive, a primeira cidade brasileira a receber essa condecoração.  O souvenir típico de Ouro Preto – artesanato em pedra-sabão – é encontrado nas principais feiras da cidade: do Largo de Coimbra e da Associação dos Artesãos de Ouro Preto (Avenida Padre Rolim), que funcionam todos os dias.

Passeio pelas cidades de São Lourenço, Cambuquira e Caxambú que fazem parte do conhecido Circuito das Águas. Em cada uma dessas cidades, o turista irá encontrar verdadeiros complexos termais. Com fontes que possuem características singulares e com propriedades medicinais e terapêuticas, além de toda infra-estrutura de spas e de estâncias hidrominerais

Essa viagem eu fiz ainda criança com meus pais, meus irmãos e minha avó, e além de toda beleza, das igrejas, das paisagens, da culinária- doces em compotas, comida caseira, doce de leite, o toque da pedra sabão, andar a cavalo em Caxambu, eu ficava imaginando como o ” Aleijadinho” conseguiu esculpir tudo aquilo que meu pai explicava, e hoje não vejo a hora de refazer essa viagem, porque além de nunca ter esquecido, nossos filhos, assim como eu dei, devem dar valor ao que é nosso.

Dê sua opinião

comentários

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: