Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Perfil de Morton Scheinberg

28 de novembro de 2015 0

Nesta segunda-feira Morton Scheinberg, médico clínico e reumatologista do Hospital Israelita Albert Einstein de São Paulo, estará em Blumenau para participar de uma palestra sobre os rumos da longevidade e a pesquisa médica no século 21. O escritório de advocacia Nemetz & Kuhnen é quem traz o especialista, na quinta edição de encontros promovidos pelos advogados.
Morton ainda é diretor da divisão de pesquisas clínicas do Hospital Abreu Sodré, especializado em doenças do aparelho locomotor.
Seu currículo é extenso e invejável. Especializou-se em Clínica Médica nos hospitais da Tufts University, em Boston, em Reumatologia pela Boston University e possui o título de PhD em Imunologia pela mesma universidade.
Morton também é professor da USP e autor de 260 trabalhos publicados nas principais revistas médicas internacionais. Escreveu quatro livros na área – o último deles, que fala sobre doenças imunológicas, foi lançado este ano no Congresso Brasileiro de Reumatologia e estará disponível no evento para ser autografado. Para falar sobre esse assunto esteve no Jô Soares, onde abordou o lúpus, doença autoimune, e seu tratamento. Ele foi o primeiro médico brasileiro a ser homenageado pelo Colégio Americano de Reumatologia com o título de master em reconhecimento pela trajetória no setor.
Nesta segunda feira participará de um almoço com a comunidade científica de Blumenau, no Hotel Plaza, e às 19h30min ministrará a palestra no Teatro Michelangelo da Uniasselvi.
A palestra é gratuita e a iniciativa é muito bacana. Uma oportunidade única.

Hobby: jogar basquete

Lugar Inesquecível: muro das lamentações em Jerusalém.

Música: I Apologize, de Billy Eckstine.

Mania: integrar inovações terapêuticas ao benefício de pacientes.

Filme: A Lista de Schindler.

Caos: Eduardo Cunha na presidência da Câmara.

Restaurante preferido em Boston: Legal Sea Food.

Cidade em que moraria: Boston, mas gosto de São Paulo.

Por que escolheu a Medicina: lidar com o ser humano para aliviar seu sofrimento.

O que acha do uso de drogas experimentais, como a fosfoetanolamina: sem fundamento científico. Exercício de achometria.

Qual o maior avanço no tratamento do lúpus? A realização de que combatendo as células que produzem autoanticorpos pode se beneficiar um número grande de pacientes.

Como pesquisador, acredita que estamos perto da descoberta da cura do câncer e das doenças autoimunes? Em alguns casos sim, mas em outros é melhor o controle.

As vitaminas que estão no mercado auxiliam na vida saudável ou isso é mito? Se existir deficiência da vitamina sim, caso contrário não.

Como avalia as pesquisas sobre longevidade? A expectativa de vida aumentou em uma década, e deve aumentar mais. No entanto penso que não seja quantidade de vida, mas a qualidade o mais importante.

Se não fosse médico, seria: pesquisador à procura de novos tratamentos de doenças humanas.

Conselho: tente ficar longe de políticos. Até a raiva deles é combinada.

Frase: Medicina é uma ciência, mas a prática dela é uma arte.

 

Morton foto Fabio Lange

Morton foto Fabio Lange

Dê sua opinião

comentários

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: