Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Perfil de Alvaro Garnero

30 de janeiro de 2016 0
Alavaro Garnero foto LU JP

Alavaro Garnero foto LU JP

Neste verão Itajaí ganhou uma opção de entretenimento de renome internacional com a chegada do Fresh Market e a parceria com o Cafe de La Musique, proposta trazida pelas irmãs Barbara e Vicky Bacchi para funcionar durante a temporada de verão.
O Cafe de La Musique surgiu há 10 anos como o primeiro dining club do Brasil e logo se tornou uma das principais atrações da noite paulistana, hoje com 17 casas espalhadas pelo Brasil.
Álvaro Garnero, um dos sócios, esteve na Praia Brava para prestigiar uma noite das festas da casa e concedeu esta entrevista exclusiva para a coluna. O empresário paulista também é apresentador do programa 50 por 1, exibido na Rede Record, que explora o Brasil e o mundo dando dicas sobre viagens, hotéis e restaurantes.
Álvaro morou 15 anos no exterior e se formou em administração de empresas em San Diego (EUA) e fez MBA na National University. Filho do empresário Mário Garnero e de Ana Maria Monteiro de Carvalho, é um dos herdeiros do Grupo Monteiro Aranha e sua bagagem de vida não é nada fraca. Dizem que sua agenda tem mais de 6 mil contatos.
Conta que o Cafe também participa de eventos exclusivos do calendário cultural mundial como, por exemplo, as semanas de moda de São Paulo, Paris e Nova York, o Grande Prêmio de Mônaco da Fórmula 1, o Festival Internacional de Cinema de Cannes e a Art Basel, feira de arte de Miami.
Muito simpático, arrancou suspiros da mulherada por aqui no litoral.
Hobby: viajar.

Livro: algum tempo atrás, por conta de minha série de TV (o programa 50 por 1) me apeguei ao livro de Julio Verne A Volta ao Mundo em 80 Dias, mas acho que já o superei. Meus favoritos são os biográficos.

Hotel: viajo regularmente e tenho um apreço especial por hotéis. Já passei bons meses vivendo em um em São Paulo enquanto reformava meu apartamento – e confesso que tenho saudade.

Viagem inesquecível: são inúmeras, mas de imediato me vem à mente Mongólia e Vietnã. Fui positivamente surpreendido por essas culturas e povos. Sem dúvida, inesquecíveis.

Esporte: adoro esquiar. Seja na água, neve, onde for. Dizem, inclusive, que não deixo a desejar…

DJ: não é fácil dizer. Temos artistas incríveis lá fora e aqui também. Os residentes do Cafe de La Musique, por exemplo, fazem música da melhor qualidade. Não é à toa que a vibe de nossas casas é o que é. Mas não posso deixar de citar a apresentação do Vintage Culture no Cafe Trancoso em nossa noite de Réveillon este ano – um set inacreditável de seis horas que eu não ouvia há muito tempo.

Balada no exterior: DC10 Ibiza.

Como surgiu o Cafe de La Musique na sua vida? Éramos um grupo de amigos e empresários muito integrado e fomos pioneiros trazendo esse conceito de entretenimento para o país. Desde o surgimento da primeira casa, o Cafe cresceu e ampliou suas frentes de operação. Nestes primeiros 10 anos de vida o dining club abriu portas e oportunidades de negócios em importantes capitais do Brasil, como Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte e Goiânia. Uma década depois, à frente da holding com meu sócio Kadú Paes, continuamos pioneiros e inspirados nos balneários europeus, como St. Tropez, Cannes e Ibiza, o Cafe de La Musique tornou-se também o primeiro beach club do país.

Qual reportagem te marcou mais 50 por 1? Muito difícil isolar apenas uma. O 50 por 1 nasceu em 2007 e já passamos por mais de 90 países, mais de 2 mil experiências. Muitas delas inesquecíveis. Essa eu deixo para nossos telespectadores escolherem.

Trocaria o Brasil por algum destino conhecido? Sempre digo que o Brasil é o melhor país do mundo e verdadeiramente acredito nisso. Morei fora muitos anos, na Califórnia (EUA) – onde estudei, trabalhei, casei e tive meu único filho, o Alvarinho. Foi uma fase incrível de minha vida mas hoje, certamente, não troco o Brasil por lugar nenhum do mundo.

Onde gostaria de ter uma filial do Cafe? O Cafe cresceu de tal forma nos últimos anos que mal tive tempo de sonhar. A realidade chegou antes. Supreendentemente. Contudo, ainda temos planos sólidos de expansão internacional e estamos trabalhando vigorosamente nisso.

Planos para o futuro: muito trabalho! No Cafe de La Musique e na TV, que eu adoro fazer.

Conselho: sejamos felizes, impreterivelmente.

 

Dê sua opinião

comentários

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: