Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Perfil de Maria Beatriz Niemeyer

23 de maio de 2016 0

Impossível falar do Pró-Dança de Blumenau sem mencionar e lembrar de Maria Beatriz Niemeyer, que fez da arte uma paixão e vocação de vida. Depois de 30 anos na direção da escola e muitos anos como professora e aluna da Escola de Ballet, agora ela se prepara para deixar o Pró Dança e iniciar uma nova etapa em sua vida.

Beatriz é um talento que levou o nome do Teatro Carlos Gomes para palcos de todo o mundo. Ela conta que iniciou no balé clássico aos quatro anos de idade e, aos 19, começou a lecionar como professora assistente de Miss Pauline Stringer. Nesta época já havia feito exames perante a Royal Academy of Dance de Londres, na Inglaterra, e decidiu seguir carreira na dança paralelamente a outras profissões – estudou Direito e Letras e se especializou nas duas áreas, e ainda atuou como advogada e professora. Simultaneamente, se dedicou ao balé até realizar seu objetivo de ser professora credenciada da Royal Academy.

Atualmente, Maria Beatriz é a pessoa que há mais tempo circula pelos corredores do nosso teatro. Na década de 60, como aluna, dançou ao som da orquestra regida pelo Maestro Heinz Geyer. Na década seguinte foi integrante do Corpo de Baile e, nos anos 1980, foi convidada para ser a diretora da escola, sonho que se realizou e onde permaneceu por 30 anos.

Maria Beatriz conta que viu o Teatro Carlos Gomes passar por várias fases, de glórias e dificuldades, e testemunhou a gestão de diversas diretorias. Agora sai de cena, pois deseja ter um pouco mais de tempo para seus projetos pessoais. Também acredita que, para o Pró-Dança, é interessante haver uma renovação.

Após três décadas, ela acredita ter deixado um belo legado – e nós também.

“Disso tudo, sentirei falta das aulas de balé que ministrava, especialmente na condução do Corpo de Baile, nos tempos em que ele era composto por muitos e competentes bailarinos. Cada aula, para mim, tinha que ter magia, entusiasmo e acontecer como se o mundo lá fora não existisse”, diz ela.

Deixará muitas saudades e uma linda história.

- Hobby: cavalos, cavalgar.

- Lugar inesquecível: a Bavária (Alemanha).

- Música: Dvorak, Sinfonia do Novo Mundo.

- Mania: andar ligeiro, mesmo quando não há motivo para pressa.

- Filme: Em algum Lugar do Passado.

- Luxo: estar em férias e viajar.

- Não vive sem: um bom espumante, quando há momentos especiais para comemorar.

- Sonho: ter mais tempo com meus filhos e neta.

- Caos: quando as obrigações se acumulam, os prazos estão terminando e vários imprevistos se atravessam para atrapalhar ainda mais.

- Comida preferida: pratos com camarão.

- Cidade em que moraria: Londres (Inglaterra).

- Como nasceu sua história com a dança? Aos quatro anos assisti pela primeira vez a um espetáculo e decidi que queria a dança para a minha vida.

- Qual espetáculo marcou sua carreira? La Fille Mal Gardée, versão original e completa, em que dirigi Ana Botafogo e Paulo Rodrigues, em 1992.

- Qual foi palco mais importante que se apresentou? Pelos longos anos e pelo vínculo afetivo, o do Teatro Carlos Gomes.

- Ópera preferida: La Bohème

- Bailarino(a) de que se destaca hoje no Brasil: Thiago Soares (que orgulho para nós um brasileiro ser o primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres e um dos mais renomados nomes do balé na atualidade).

- Conselho: Que nunca parem de ler, de estudar, de pesquisar, de modernizar seu pensamento. E que o aprendizado constante não seja solitário, mas sim compartilhado, como é tão próprio da arte. E, junto com uma sede constante de evolução, cultivem a persistência! Como a arte em nosso país ainda não é valorizada o suficiente, é preciso que os artistas sejam teimosos (no melhor sentido!).

Beatriz foto Patrick Rodrigues

Beatriz foto Patrick Rodrigues

Dê sua opinião

comentários

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: