Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Festitália"

Confira o perfil do Cônsul Honorário da Itália José Campestrini

22 de julho de 2017 0

José Campestrini, atual Cônsul Honorário da Itália, tem uma história importante na vida da comunidade italiana no Sul do país. Filho de Angelo e Amélia Campestrini, se formou em Filosofia em São Paulo, em Letras Clássicas com Inglês na Universidade Católica de Pelotas (RS) e fez pós-graduação e mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professor de línguas portuguesa, inglesa e grega na Furb e também de literatura, linguística e semântica na mesma instituição. Campestrini foi sócio co-fundador do Circolo Italiano di Blumenau, onde atualmente é presidente do Conselho, e também sócio co-fundador do Circolo Trentino di Blumenau e da Associazione Veneta de Blumenau.

Foi indicado em 1992 como correspondente consular da Itália para a nossa região. Ele conta que em 1999 o governo italiano criou uma Agência Consular Honorária da Itália com sede aqui na cidade e jurisdição para 70 municípios, do Vale do Itajaí até Nova Trento, incluindo o Norte Catarinense. Foi então convidado para ocupar a função de agente consular honorário da Itália, empossado na Câmara Municipal de Blumenau em 2000.

Em 2003, o governo italiano concedeu-lhe o título de Cavaliere Della República Italiana pela extensa pauta de serviços à causa do país. Foi reconhecido como Cidadão Honorário de Blumenau em 2015 por serviços prestados com e através da comunidade italiana regional. Neste último fim de semana de Festitália, ninguém melhor do que ele para representar o amor pelos costumes e tradições italianas, motivo de muito orgulho na cidade.

Hobby: tocar pianola ou harmônica

Lugar inesquecível: San Martino di Castrozza (Norte da Itália).

Música: O Sole Mio cantado por Andrea Bocelli.

Mania: cuidar pessoalmente das minhas roupas.

Filme: La Dolce Vita (Federico Fellini).

Luxo: tomar um copo de vinho às refeições todos os dias.

Não vive sem: um novo desafio.

Sonho: passar temporadas nas várias regiões da Itália para vivenciar a sensação dos nossos antepassados.

Caos: política e economia brasileiras.

Comida preferida: espaguete ao funghi com rúcula e tomate seco.

Cidade onde moraria: Siena, na região da Toscana (Itália).

Como iniciou sua história com o Consulado Italiano? Fui professor na Furb e em vários educandários e co-fundador do Lira Circolo Italiano di Blumenau. Sendo natural de Rio dos Cedros, sou conhecedor de várias comunidades italianas do Vale do Itajaí. Em 1992, fui indicado pelo então correspondente consular da Itália, Franz Allora, e chamado pelo Consulado de Curitiba para substituí-lo. Em 2000, em virtude do crescimento da manifestação da cultura italiana, foi criada a primeira Agência Consular da Itália em Blumenau e nomeado o correspondente consular como agente consular honorário ou cônsul honorário da Itália.

Que ações são feitas para integrar o Brasil e a Itália na nossa região? Parcerias tecnológicas, comércio-industriais e culturais com fomento de intercâmbios.

Qual o papel do Cônsul Honorário da Itália? Representar o Cônsul de Carreira nos Estados. Tratar dos interesses da Itália-Brasil em tudo o que diz respeito a comércio, indústria, relacionamento sócio-cultural (particularmente a aquisição da dupla cidadania), diplomacia e legislação, entre outros.

Que fato marcou sua carreira? A outorga da comenda Cavaliere della Repubblica Italiana, conferida a pessoas que prestaram relevantes serviços à comunidade italiana nos países de descendência itálica.

Seu lugar preferido na Itália: região da Toscana.

A Festitália para o senhor… É o maior marco da manifestação cultural italiana em Blumenau e em Santa Catarina. Nela pode-se viver a tradição dos cantos, da dança típica, da gastronomia, da bebida e da vivência familiar sempre eivada de muita alegria, companheirismo e descontração.

Planos para o futuro: apesar de, por idade, estar em final de carreira, continuarei como correspondente consular da Itália, a prestar serviços de orientação e acompanhamento à comunidade italiana estribado na vasta experiência e no razoável conhecimento.

Conselho: para os jovens que desejam sair do Brasil para tentar o futuro na Itália, aconselho muito planejamento de custos, documentação para morar legalmente no país e estudar os rudimentos da língua italiana.

Frase: “Não basta saber, é preciso também aplicar; não basta querer, é preciso também fazer.” (Johann Wolfgang von Goethe)

Entrevista produzida previamente. A colunista segue de férias e volta dia 8 de agosto.