Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Adestrador dá dicas para melhorar o comportamento do seu pet

23 de fevereiro de 2013 0

Foto: Divulgação

Animais que comem todos os objetos que veem pela frente dão fortes dores de cabeça aos donos. Calma, há uma solução! Com a ajuda de um adestrador é possível facilitar a convivência do bicho de estimação com os móveis da casa.

Algumas raças de cães são mais ativas que outras. Os cachorros do grupo terrier, por exemplo, têm em seu sangue o impulso de serem grandes caçadores. Quando eles não são estimulados a gastar energia, podem desenvolver ansiedade, que transforma um pequeno cão em um pet destruidor. Com paciência e um pouco de dedicação, é possível melhorar o convívio dos animais com os móveis da casa.

O especialista em comportamento canino Jorge Pereira afirma que a atividade física é de extrema importância para que o cachorro não fique com tempo ocioso.

– Como costumo dizer, cachorro cansado não tem tempo de fazer arte – brinca o adestrador. 

Aprendendo desde cedo

No caso de cães que têm hábito de roer objetos plásticos, o comportamento inadequado pode estar ligado a estímulos aos quais eles foram submetidos quando filhotes. Bastante comuns também são os cães muito brincalhões, que consideram tudo o que acham pela frente um brinquedo em potencial: um sapato, uma bela bolsa, um celular.

Nestes casos, o especialista recomenda uma rigorosa rotina de atividades, com muitos exercícios. Além disso, o dono do animal pode utilizar brinquedos de alta resistência, com formato anatômico, que não machucam a boca do cachorro no momento da diversão.

Uma forma de chamar a atenção

Há também casos em que os animais são destrutivos por conta de um distúrbio de comportamento. São casos considerados mais complicados de serem resolvidos. Encaixam-se nestes casos os animais que só destroem os objetos quando seu dono sai de casa. Normalmente, quando ele volta e se depara com a bagunça, o pet demonstra arrependimento.

– Estes fatores muitas vezes estão ligados à síndrome da separação. Isso acontece quando o cão é levado para todo lugar. Mas quando ele se vê longe da pessoa que lhe traz conforto e segurança, ele se torna destrutivo para chamar a atenção e conseguir o que quer – comenta Jorge.

Dicas

1. Estabelecer disciplina é o primeiro passo para resolver o problema.

2. Realize saídas curtas. Assim, o cachorro assimila que o dono vai, mas volta. Depois, aumente gradativamente as saídas, até que o pet fique tranquilo mesmo sem a presença humana.

3.  Se o cão for muito ativo, passeie bastante com ele para que, ao chegar em casa, o animal fique calmo.

4.  Sempre que o cão apresentar um comportamento diferente, leve-o ao veterinário.

# Fica a Dica!

Envie seu Comentário