Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts com a tag "animais"

Dica de Miss: Peças confortáveis e sofisticadas para o Alto Verão 2014

09 de dezembro de 2013 0

NOVOFoto: Allan Weber/ Luizza Gemelli

Oi oi oi… Meninas!

O post de hoje está lindo demais! Vou falar um pouquinho da nova coleção da designer de moda Luizza Gemelli, que está lançando a Capsule Collection feminina para o Alto Verão de 2014, e euzinha (Elisa Freitas), fui convidada para ser a modelo dessa coleção MA-RA-VI-LHO-SA. As seis estampas foram inspiradas em animais e criadas exclusivamente para a coleção, estampas digitalmente em tecidos leves e fresquinhos para o verão.

Aqui, só um gostinho, tem muito mais!

Águia, editorial “Cores ao Vento”.

kjshdflkaFoto: Allan Weber/ Elisa Freitas

Capsule collection apresenta nove modelos de peças confortáveis e sofisticadas, confeccionados em grade reduzida para preservar a individualidade e diferenciação de cada cliente.

AEW_7275.jpg SGSADFGAFoto: Allan Weber/ Elisa Freitas

Comprimentos longos e fendas nas pernas marcam a coleção, em modelos para mulheres de estilo diferenciado e sofisticado.

Amou e quer uma linda peça para arrasar no verão?!

Confira a campanha completa na página Luizza Gemelli. As peças estarão à venda a partir da próxima semana diretamente na página e também na loja Camarim, na Lagoa da Conceição.

Vídeo da coleção - Publicação

Fica a dica!

Siga-me: Sigam-me: Facebook/missflorianopolis2013

>>> O Fica a Dica também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Especialista dá 5 dicas para cuidar do seu pet no inverno

22 de abril de 2013 0

Tose, sem problemas: se o cãozinho faz atividades regulares e não tem problemas de saúde, a programação de tosas deve ser mantida (Foto: ThinkStock)

Enquanto nós, humanos, tiramos o casaco do armário só de pensar na chegada do inverno, animais de estimação aguardam a estação ansiosamente. Quem garante é Alexandre Rossi, 39 anos, zootecnista e especialista em comportamento animal, que ganhou fama com o quadro “Dr. Pet”, atração exibida em programa de televisão até outubro de 2011, em que resolvia problemas entre donos e seus pets “rebeldes”.

Foto: Charles Guerra/ Agência RBS

O expert em comportamento animal dá cinco dicas para garantir o bem-estar dos cães neste inverno. As informações são do site Veja São Paulo. Confira abaixo:

1) Frio, amigo do pet

Os animais gostam de temperaturas baixas e pouco sofrem com a friagem. “Em geral, cães mais compridos, como o dachshund e o galgo, sentem mais frio do que os de forma mais esférica, como o bulldog e o poodle”, explica Rossi. Cachorros de grande porte, como são bernardo e labrador, também passam muito bem pela estação. A preocupação deve ser com filhotes e idosos, que sentem mais o frio e ficam expostos às doenças típicas da época.

2) Tose, sem problemas

Pelagens mais densas e compridas ajudam na proteção térmica dos cães. Os que passam mais tempo em apartamentos e costumam fazer atividades físicas devem seguir a programação regular de tosas. Apenas os muito idosos e que ficam em área externas devem evitar ter os pelos cortados.

3) Proteger sem sufocar

Independentemente da pelagem, não precisa encher o pet de roupinhas. “Quando eles estão em movimento e fazendo exercícios, não há necessidade, só em casos muito específicos”, afirma Rossi. O importante é ajustar à estação os espaços de descanso: use revestimentos de borracha ou estrados para evitar que o chão do frio atravesse para a caminha e proteja o animal do vento, retirando-o das áreas com corrente de ar ou abertas.

4) Boca aberta nem sempre é sede

Preste atenção na boca do cachorro, pois é por lá que se dá a troca de calor com o ambiente. Assim como no verão, é importante o animal trocar calor constantemente com o ambiente. “A boca aberta pode até significar sede, mas não é uma regra. Quietude e apatia, esses, sim, são os problemas.” Fique atento se houver mudanças de comportamento.

5) De olho na balança

Aproveite que os cães têm mais disposição e os estimule a praticarem exercícios físicos. Isso deve ser feito também nas casas, com brinquedos interativos nos quais se colocam ração para força-los a se mexerem. Devido aos exercícios, eles talvez possam até comer um pouco mais, mas nada que exija reforço na quantidade de comida. Acompanhe o peso e a gordura corpórea de cada animal em todas as estações.

>>> O Fica a Dica também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Veja os alimentos que fazem mal aos animais

11 de abril de 2013 0

Cãozinho guloso pode se dar mal (Foto: Agencia RBS/ Divulgação)

Alguns alimentos dados aos cães podem provocar quadros de intoxicação, com sintomas que variam de agitação, diarreia, vômito, hemorragia intestinal e, em casos mais graves, estado de coma ou até mesmo a morte. Fique atento e ao seu pet apenas alimentos saudáveis.

- Abacate: tem persina, uma substância que pode provocar transtornos gastrointestinais.

- Uva e uva-passa: não foi descoberta a causa, mas sabe-se que elas podem desenvolver insufi ciência renal nos animais.

- Espinafre: por ter muito ácido oxálico, o vegetal predispõe a formação de cálculos urinários.

- Broto de batata: tem solamina, que pode provocar depressão do sistema nervoso central e distúrbios gastrointestinais.

- Cebola: são tóxicas e provocam grave anemia.

- Alho: destrói as células vermelhas do sangue, causa anemia e, em casos graves, ocorre a falência renal devido à perda de hemoglobina.

- Pimenta: pode causar irritação no estômago. 

- Café: pode causar arritmias e levar a um ataque cardíaco. 

- Bebidas alcoólicas: o álcool diminui as funções cerebrais e, como os cães são sensíveis, o risco de coma alcoólico é bem maior.

Como prevenir o tártaro em animais de estimação

25 de janeiro de 2013 0

Cuide bem do seu animal (Foto: sxc.hu/Divulgação)

Cães e gatos costumam ter problemas de tártaro desde pequenos devido à falta de cuidados por parte dos donos. Ações bem simples podem garantir qualidade de vida para o seu pet. Saiba como deixá-lo com o hálito sempre fresco. E, de quebra, com uma ótima saúde bucal. Nos humanos, um simples problema de tártaro pode se transformar em um caso mais sério. Com os pets não é diferente. De acordo com a veterinária Keila Godoy, atitudes simples, como a escovação dentária dos animais e a ingestão de alimentos corretos, podem ser determinantes para evitar doenças graves.

– As consequências são sérias e incluem mau-hálito, perda dentária, infecções secundárias em importantes órgãos, como rins e coração, e dor ao se alimentar – explica.

Normalmente, restos de comida ficam parados na boca do animal, perto dos dentes, formando a placa bacteriana. Para ajudar na remoção desta placa, existem ossos e brinquedos específicos no mercado pet.

Dentes escovados, saúde em dia

Os donos precisam estar sempre atentos à saúde bucal do animal. Fazê-lo abrir a boca para observar a coloração da língua, que deve ser vermelho vivo, e dos dentes pode dar pistas valiosas sobre a higienização bucal.

Além disso, a prevenção do tártaro exige a escovação dos dentes dos animais diariamente ou pelo menos quatro vezes por semana. Segundo a veterinária Camila Almeida, esse procedimento deve ser realizado sem causar estresse ao cão ou gato.

– O ideal é que o dono tente assimilar o fato de escovar os dentes a algo que dê prazer, como o fornecimento de petiscos funcionais que auxiliam no controle do tártaro – aconselha.

Caso o pet não consiga ser controlado, é recomendado que se peça auxílio a um veterinário.

Diga não aos maus-tratos com animais; denuncie

19 de janeiro de 2013 0

Dê amor ao seu amiguinho (Foto: Karla Viana/ Divulgação)

É importante que todos estejam cientes de que os atos de abuso e maus-tratos com animais configuram crime ambiental e, portanto, devem ser comunicados à polícia, que registrará a ocorrência, instaurando inquérito. Para denunciar o caso, dirija-se à delegacia mais próxima de sua residência e use como base o artigo 32 da Lei n° 9.605 referente a crimes ambientais: praticar ato de abuso e maus-tratos a animais domésticos ou domesticados, silvestres, nativos ou exóticos. É bom ter em mãos uma cópia da lei. Assim que o escrivão ouvir seu relato sobre o crime, será feito o boletim de ocorrência (B.O.) ou um termo circunstanciado (T.C.). Peça uma cópia e acompanhe o processo. Guarde a cópia do B.O. ou do T.C. com você. A autoridade policial enviará uma cópia desses documentos para o Juizado Especial Criminal, para que o acusado seja processado.

::: Identidade em sigilo

O denunciante não será o autor do processo judicial que porventura for aberto a pedido do delegado. O Decreto 24.645/34 cita em seu artigo 1º que Todos os animais existentes no país são tutelados pelo Estado; e em seu artigo 2º, parágrafo 3º, que os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais. Logo, uma vez concluído o inquérito para apuração do crime, ou elaborado o termo circunstanciado, o delegado o encaminhará ao juízo para abertura da competente ação, cujo autor será o Estado, portanto a sua identidade ficará em sigilo.

EXEMPLOS DE MAUS TRATOS

- Não dar água e comida diariamente.

- Manter preso em corrente.

- Manter em local sujo ou pequeno demais para que o animal possa andar ou correr.

- Deixar sem ventilação ou luz solar, ou desprotegido do vento, sol e chuva.

- Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido.

- Obrigar a trabalho excessivo ou superior à sua força.

- Abandonar.

- Ferir.

- Envenenar.

- Utilizar para rinha, farra do boi, etc.

#Fica a Dica!

Pets podem transmitir doenças; saiba como evitar

01 de dezembro de 2012 1

Limite é imprtante na relação entre o dono e o bichinho (Foto: Divulgação)

De acordo com um artigo escrito por médicos da Universidade da Califórnia e do departamento de saúde pública da mesma região, pessoas que dormem ou beijam seus pets em algum momento do dia correm riscos de saúde. O que poucos sabem é que cães e gatos podem transmitir mais de 100 doenças para os humanos.

Segundo o veterinário Bruno Chomel, responsável pela pesquisa, 56% dos donos de cachorros nos Estados Unidos deixam os animais dormirem na cama. Entre os donos de gatos, o número sobe para 62%.

– Muitas pessoas estão substituindo filhos por bichos de estimação. Esses animais acabam sendo tratados como humanos, o que não é bom para a saúde das pessoas ou dos animais. Apesar de não transmitirem doenças com frequência, quando isso acontece o caso costuma ser sério – avalia o veterinário.

::: Cuidados com a saúde

Chomel afirma que os animais não deveriam ficar nos quartos, um dos cômodos mais íntimos da casa. Entre as doenças que podem ser transmitidas pelos cães que dividem a cama com seus donos estão as verminoses. Já os gatos podem transmitir uma doença causada pela bactéria Bartonella, que pode danificar o fígado e os rins.

Com um cantinho confortável, seu cão não precisa dormir com você (Foto: Reprodução)

A veterinária Fernanda Souza acredita que os donos de animais não precisam ficar preocupados, mas devem ter o bom senso e manter as vacinas e a vermifugação de cães e gatos sempre em dia.

– Os benefícios de ter um animal de estimação em casa é maior do que o risco para a saúde. Outros artigos garantem que donos de cães e gatos têm menos depressão e se sentem menos sozinhos. Porém, o cuidado com a saúde do pet é essencial – conclui.

SAIBA MAIS

Leve seu bichinho ao veterinário sempre que achar necessário. Evite que ele suba na cama ou dê lambidas. Compre uma cama confortável para o seu animal e mantenha as vacinas em dia.

Fica a dica!
Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br

Confira as dicas de como proteger os animais dos fogos de artifício

23 de novembro de 2012 2

(Foto: Reprodução/Agencia RBS)

A chegada das festas de fim de ano deixa os donos de animais preocupados quando o assunto é fogos de artifício. Cães e gatos têm o ouvido mais sensível e sofrem com os barulhos. Veja as dicas e aprenda a diminuir o sofrimento dos bichos.

- Acomode os animais dentro de casa, onde eles possam se sentir seguros. Providencie um local iluminado.

- Feche portas e janelas para evitar fugas rápidas dos cães e gatos.

- Ofereça alimentos leves ao seu animal antes dos fogos. Distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem levá-lo à morte.

- Cubra gaiolas de pássaros com um lençol.

- Não deixe muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, ele podem acabar brigando. Tente deixá-los em quartos separados para evitar problemas.

- Consulte um veterinário de confi ança para saber sobre algumas medidas que podem tranquilizar seu bichinho nessas ocasiões, como tampões de ouvido e calmantes. Mas lembre-se: nunca dê medicamentos ao seu cão ou gato sem a indicação veterinária.

Fica a Dica!
Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br

Dicas de como manter seu gato limpinho

29 de outubro de 2012 1

Apesar do gato ser considerado um bichinho limpo, alguns cuidados podem ajudar a melhorar a higiene do pet, além de contribuir para o bem-estar dos felinos. Veja algumas dicas para deixar seu amiguinho bem limpinho:

::: OLHOS

(Foto: Reprodução)

Os olhos podem ser limpos com um algodão seco. As lágrimas que umidificam os olhos são drenadas por um pequeno canal lacrimal. Nas raças de face achatada, como a Persa, a drenagem é ruim e as lágrimas tendem a escoar sobre a parte saliente do focinho, formando um escoamento marrom. Quando o escoamento for excessivo e com a parte inferior das pálpebras avermelhadas, além da dificuldade de manter o olho aberto, é sinal de infecção dos olhos.

 
::: ORELHAS

(Foto: Reprodução)

As orelhas devem ser limpas com algodão seco. Evite introduzir cotonetes ou outros objetos dentro do canal auditivo do gato, pois podem empurrar os fragmentos para o fundo e os parasitas podem se desenvolver no interior do conduto auditivo. Se houver secreção excessiva de pus, ou se o animal coçar vigorosamente as orelhas, é preciso levar o bichinho ao veterinário

::: DENTES

(Foto: Reprodução)

Os cuidados com os dentes é essencial para preservar a boa saúde de seu gato. Com o tempo o tártaro tende a se acumular sobre os dentes do gato e acaba provocando infl amação das gengivas, produzindo um mau hálito, podendo mesmo levar à perda de dentes. Seu veterinário pode remover o tártaro dos dentes de seu gato com anestesia geral.

::: UNHAS

(Foto: Reprodução)

Quando as unhas se tornam muito longas é necessário cortar. Em caso de dúvida, peça ao seu veterinário que lhe mostre como fazer isso sem causar dano. Use cortadores de unhas veterinários, que são projetados para impedir rachaduras nas unhas. Oferecendo um arranhador ao seu gato, você permite que ele mesmo cuide de suas garras e evite que ele as utilize sobre seus móveis.

Fica a Dica!

Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br

Dicas para fotografar o seu pet

28 de setembro de 2012 0

Usar um biscoito para chamar a atenção do seu animal é uma boa pedida! (Foto: reprodução)

Muitas pessoas sonham em fazer fotos perfeitas de seus animais de estimação, mas poucos são os bichinhos que ficam quietos na hora do “clique”. Pensando nisso, o Bicharada foi em busca de dicas de especialistas para tornar este momento mais fácil para os donos e uma diversão para os pets.

::: Para que tudo dê certo

- Não alimente o seu pet logo antes da sessão de fotos. Assim, os petiscos ficam mais apetitosos durante o período das fotografias.

- Coloque um biscoito bem perto da lente da câmera para captar o olhar do animal. Se tudo der certo, dê o petisco ao cão. Ele vai adorar!

- Só comece a bater fotos do seu bichinho se perceber que ele está à vontade com a câmera. Por isso, é importante
brincar com ele antes de começar a fotografar.

- Paciência é fundamental. Animais podem não entender todos os comandos na primeira vez.

- Tente ficar no mesmo ângulo de visão do seu animal de estimação. Não tenha medo de ajoelhar, deitar e rolar no chão junto com ele. No mesmo nível que o pet, o resultado tende a ser melhor.

- Evite usar o flash. Para fazer uma boa fotografia, escolha ambientes bem iluminados.

Fica a Dica!

Mitos e verdades sobre a homeopatia para animais

20 de setembro de 2012 3

Deixe seu bichinho calminho e saudável (Foto: Bicharada)

A Homeopatia enxerga o indivíduo como um todo, promovendo o seu tratamento em geral, sem cuidar somente do fígado, do dente, ou da mente do indivíduo, por exemplo.

O uso da homeopatia para o tratamento de animais vem se desenvolvendo com o tempo e tem nos mostrado que é uma prática benéfica. Para promover a cura, o homeopata precisa conhecer todos os sintomas de seu paciente. Estes sintomas irão revelar o modo como cada indivíduo interage com o meio que o cerca, e qual é a solução para o mal que lhe aflige.

Pelos sintomas apresentados e observados no animal, o homeopata irá escolher, aquele medicamento que espelhe o seu paciente, e que, portanto, seja capaz de curá-lo.

Mitos e Verdades

::: É um método natural de tratamento
- Verdade. Porque são utilizadas substâncias oriundas da natureza, que são preparadas somente por diluições sucessivas com água e álcool.

::: Se não fizer bem, mal também não faz
- Mentira. Todas as substâncias utilizadas em cada um dos medicamentos possuem ação sobre os organismos.

::: Demora muito tempo para fazer efeito
- É relativo. Nos caso agudos, por exemplo, temos um quadro clínico urgente, o efeito pode ser tão rápido quanto a alopatia.

::: A homeopatia como último recurso
- Podemos usar a homeopatia em qualquer caso, e não somente naqueles onde não sabemos mais o que fazer.

::: A homeopatia é um tratamento empírico
- Mentira. A homeopatia é uma ciência, que existe desde 1796. É uma ciência baseada no poder energético das várias substâncias naturais.

::: A homeopatia não aceita outras formas de tratamento
- Mentira. Os profissionais que utilizam a homeopatia também examinam o paciente, fazem diagnósticos, utilizam de exames e usam outras terapias quando necessário.

::: A homeopatia não atua em qualquer caso
- Mentira. A homeopatia atua em todas as áreas, não existindo nenhuma contra-indicação para a sua utilização.

Fica a Dica!

Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br