Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts com a tag "animal"

Novidades para mimar seu bichinho de estimação

26 de maio de 2013 0

Foto: Rover Dog/ Divulgação

Para você que gosta de mimar seu pet, garimpamos alguns produtos e serviços legais (e úteis), que são novos no mercado. Confira!

1.  Comidinha diferente
Se você se preocupa com a alimentação — e o paladar — do seu cachorro, vai adorar esta novidade. Compre um pacote de ração Golden Duo e ele vem com dois sabores, embalados individualmente: frango à moda caipira e seleção de carnes ao molho. A sugestão do fabricante Premier Pet é dar um sabor no almoço e outro no jantar. Assim seu cachorro não vai enjoar da comida!

2.  Banheiro higiênico

A proposta do fabricante é “um quintal dentro de uma caixa”. Não dá para dizer que uma caixa com grama sintética é exatamente um quintal. Mas a ideia é boa e funciona. Você deixa o produto em um canto, dentro do seu apartamento ou casa, e o cachorro vai lá fazer as necessidades. O The Pet Loo conta com um sistema de drenagem de urina que reserva o líquido em um pequeno compartimento. Após o cãozinho ir ao “banheiro”, basta que o dono retire a caixinha que fica abaixo da grama sintética e jogue o xixi fora, com total higiene. Já para os sólidos, bem… ainda não tem outro jeito.

Foto: Divulgação

3. Florais para seu bicho

Não são apenas os humanos que podem contar com a ajuda dos florais para ficarem mais equilibrados e serenos. A empresa Florais de Saint Germain desenvolveu quatro fórmulas para seu bicho de estimação, com diferentes objetivos: conter a agressividade, diminuir a agitação, antidepressivo e uma fórmula contra o medo.
4 Ofurô relaxante
Seu bichinho anda muito estressado? Nada melhor do que um banho relaxante para acalmar os ânimos. A Pet Society desenvolveu um ofurô especial para animais, confeccionado com cedro rosa, que mantém a temperatura da água _ perdendo somente 1ºC por hora. O banho de ofurô melhora a circulação do animal e elimina as toxinas corporais que podem causar dores e envelhecimento.

5. Almoço programado

Vai ficar a tarde toda fora e está preocupada com a alimentação do seu bichano? Com a Petfood Machine você pode ficar tranquila — pelo menos é o que garante o fabricante. Basta selecionar a quantidade ideal de ração e água para seu animal, programar o horário e ele se encarrega de liberar a refeição na hora certa. E mais: a Petfood Machine pode ser acessada via internet, para um maior controle do dono.

>>> O Fica a Dica também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Adestrador dá dicas para melhorar o comportamento do seu pet

23 de fevereiro de 2013 0

Foto: Divulgação

Animais que comem todos os objetos que veem pela frente dão fortes dores de cabeça aos donos. Calma, há uma solução! Com a ajuda de um adestrador é possível facilitar a convivência do bicho de estimação com os móveis da casa.

Algumas raças de cães são mais ativas que outras. Os cachorros do grupo terrier, por exemplo, têm em seu sangue o impulso de serem grandes caçadores. Quando eles não são estimulados a gastar energia, podem desenvolver ansiedade, que transforma um pequeno cão em um pet destruidor. Com paciência e um pouco de dedicação, é possível melhorar o convívio dos animais com os móveis da casa.

O especialista em comportamento canino Jorge Pereira afirma que a atividade física é de extrema importância para que o cachorro não fique com tempo ocioso.

– Como costumo dizer, cachorro cansado não tem tempo de fazer arte – brinca o adestrador. 

Aprendendo desde cedo

No caso de cães que têm hábito de roer objetos plásticos, o comportamento inadequado pode estar ligado a estímulos aos quais eles foram submetidos quando filhotes. Bastante comuns também são os cães muito brincalhões, que consideram tudo o que acham pela frente um brinquedo em potencial: um sapato, uma bela bolsa, um celular.

Nestes casos, o especialista recomenda uma rigorosa rotina de atividades, com muitos exercícios. Além disso, o dono do animal pode utilizar brinquedos de alta resistência, com formato anatômico, que não machucam a boca do cachorro no momento da diversão.

Uma forma de chamar a atenção

Há também casos em que os animais são destrutivos por conta de um distúrbio de comportamento. São casos considerados mais complicados de serem resolvidos. Encaixam-se nestes casos os animais que só destroem os objetos quando seu dono sai de casa. Normalmente, quando ele volta e se depara com a bagunça, o pet demonstra arrependimento.

– Estes fatores muitas vezes estão ligados à síndrome da separação. Isso acontece quando o cão é levado para todo lugar. Mas quando ele se vê longe da pessoa que lhe traz conforto e segurança, ele se torna destrutivo para chamar a atenção e conseguir o que quer – comenta Jorge.

Dicas

1. Estabelecer disciplina é o primeiro passo para resolver o problema.

2. Realize saídas curtas. Assim, o cachorro assimila que o dono vai, mas volta. Depois, aumente gradativamente as saídas, até que o pet fique tranquilo mesmo sem a presença humana.

3.  Se o cão for muito ativo, passeie bastante com ele para que, ao chegar em casa, o animal fique calmo.

4.  Sempre que o cão apresentar um comportamento diferente, leve-o ao veterinário.

# Fica a Dica!

Saiba como escolher a coleira ideal para o seu pet

10 de fevereiro de 2013 0

Foto: Divulgação

Quando entramos em um Pet Shop pensando em comprar uma coleira para levar nosso cão para passear, encontramos uma imensa variedade de produtos. São guias, peitorais, enforcadores com uma infinidade de modelos, tamanhos, cores e estampas.

Mas tente não escolher o produto apenas por sua estética. Antes de tudo, considere a raça, o porte e a idade do seu bichinho.

O acessório mais adequado para seu cão é aquele mais simples, confortável e seguro. Veja ao lado a descrição de alguns deles.

::: Coleira: É a melhor opção para passear com seu cão. Ela precisa ser confortável, resistente e deve estar bem ajustada. As mais recomendadas são as coleiras denylon.

::: Headcollar: Se você não consegue conduzir seu cão com uma coleira simples, o headcollar é a sua melhor escolha, principalmente para cães de porte grande ou gigante. O headcollar é uma coleira que envolve a cabeça e o focinho do cão, o que torna mais fácil sua condução sem machucar.

::: Peitoral: Pode ser uma boa opção, mas apenas para cães bem pequenos. 

::: Guias: As de algodão, de corda, de couro ou nylon com mosquetão giratório são as mais indicadas. O tamanho mais recomendado é 1,5m.

::: Enforcador: A função do enforcador durante o passeio é causar um desconforto no cão sempre que ele puxar a guia. Eles costumam funcionar, mas quando não são utilizados corretamente podem ferir o cão. Se, mesmo assim, você pretende usá-lo, utilize os de corda, nylon ou couro. Há ainda o enforcador com limitador, estes podem ser ajustados para enforcar o cão apenas até um determinado ponto, sendo assim, mais seguros para seu amigo. Se realmente pretende usar um enforcador, essa é uma opção bem mais segura para o cachorro.

::: Carranas: São coleiras com grampos que ferem o pescoço do cão. Quanto mais ele puxa, mais se machuca, podendo até perfurar a traqueia, portanto, não devem ser usadas.

Saiba como cuidar da saúde bucal do seu pet

04 de fevereiro de 2013 0

Uma leitora do quadro Bicharada mandou a foto do Nick se acostumando a escovar os dentes (Foto: Reprodução)

Escovar os dentes dos cães nem sempre é uma tarefa fácil. Os pets são impacientes e se incomodam com os produtos. 

Hoje, vamos explicar como fazer com que o seu bichinho se acostume com a escovação, que deve ser realizada, no mínimo, três vezes por semana. Isto é essencial para que o pet não tenha problemas no futuro.

Semana 1

Procure um local calmo e sem maiores distrações para que seu cão fi que tranquilo. Sente-se ao lado dele, faça carinho e, ao mesmo tempo, passe seu dedo indicador na gengiva do animal. Filhotes costumam estranhar, mas logo se acostumam. Comece com seções breves de dois minutos, quatro vezes por dia, durante três dias. Depois, aumente o tempo para cinco minutos.

Semana 2 

Enrole uma gaze no seu dedo e repita o processo para que ele se acostume com a textura diferente. O ideal é que sejam feitas seções de cinco minutos, duas vezes ao dia. Assim, o cão irá se acostumar com o processo e não sofrerá quando a escovação for realizada pelo dono.

Semana 3

Compre um antisséptico oral específi co para animais de estimação, que pode ser encontrado em clínicas veterinárias ou petshops. Molhe a gaze neste líquido e passe nos dentes do cão, antes de levá-lo para passear. Assim, o animal fará a relação de que sempre que ganha carinho, recebe a escovação nos dentes e sai para passear. Repita o processo duas vezes por dia, durante uma semana.

Semana 4

Substitua seu dedo e a gaze por uma escova de cerdas macias. No lugar do antisséptico, coloque uma pasta de dentes canina. Todos os produtos devem ser comprados em clínicas veterinárias ou petshops. Nunca use a sua pasta de dente, pois ela é nociva ao estômago dos cães e gatos. Repita a rotina de carinho.

#Fica a Dica!

Como prevenir o tártaro em animais de estimação

25 de janeiro de 2013 0

Cuide bem do seu animal (Foto: sxc.hu/Divulgação)

Cães e gatos costumam ter problemas de tártaro desde pequenos devido à falta de cuidados por parte dos donos. Ações bem simples podem garantir qualidade de vida para o seu pet. Saiba como deixá-lo com o hálito sempre fresco. E, de quebra, com uma ótima saúde bucal. Nos humanos, um simples problema de tártaro pode se transformar em um caso mais sério. Com os pets não é diferente. De acordo com a veterinária Keila Godoy, atitudes simples, como a escovação dentária dos animais e a ingestão de alimentos corretos, podem ser determinantes para evitar doenças graves.

– As consequências são sérias e incluem mau-hálito, perda dentária, infecções secundárias em importantes órgãos, como rins e coração, e dor ao se alimentar – explica.

Normalmente, restos de comida ficam parados na boca do animal, perto dos dentes, formando a placa bacteriana. Para ajudar na remoção desta placa, existem ossos e brinquedos específicos no mercado pet.

Dentes escovados, saúde em dia

Os donos precisam estar sempre atentos à saúde bucal do animal. Fazê-lo abrir a boca para observar a coloração da língua, que deve ser vermelho vivo, e dos dentes pode dar pistas valiosas sobre a higienização bucal.

Além disso, a prevenção do tártaro exige a escovação dos dentes dos animais diariamente ou pelo menos quatro vezes por semana. Segundo a veterinária Camila Almeida, esse procedimento deve ser realizado sem causar estresse ao cão ou gato.

– O ideal é que o dono tente assimilar o fato de escovar os dentes a algo que dê prazer, como o fornecimento de petiscos funcionais que auxiliam no controle do tártaro – aconselha.

Caso o pet não consiga ser controlado, é recomendado que se peça auxílio a um veterinário.

Cuidado com os cães soltos na praia

11 de janeiro de 2013 0

Foto: Daniel Conzi/ Agencia RBS

O verão está aí e a praia é sempre uma ótima pedida para passar o tempo, ainda mais acompanhado do seu melhor amigo. Para que tudo corra com tranquilidade, é necessário tomar alguns cuidados na hora de levar seu bichinho para o Litoral Norte. Fique ligado! Durante o período de calor, as atenções com o seu amigão devem ser redobradas, pois os cães transmitem doenças ao homem quando mal cuidados. Segundo a veterinária Camila Oliveira, é muito importante manter as vacinas, os vermífugos e o anti-pulgas em dia para não prejudicar o seu cachorro e os demais veranistas.

– Os donos devem carregar sempre o cartão de vacinação do seu animal para não haver problemas. Normalmente, são feitas fiscalizações pela polícia para averiguar se há risco contra a integridade e saúde da população – afirma.

Passear com o animal na areia é proibido em diversos municípios e a fiscalização é realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses ou associações de moradores da própria região.

::: Dono pode ser multado

Portanto, fique atento aos avisos e aos locais em que a presença de cães é permitida. O dono flagrado com seu animal na beira da praia pode ser convidado a se retirar ou, até mesmo, receber uma multa.

Se o cão for violento ou inquieto, evite levá-lo a locais com muito movimento. Além disso, a coleira é essencial para evitar que o cachorro se perca no meio da multidão.

::: Dicas de viagem

De carro: devem estar presos para não atrapalhar o motorista. Assim, eles não irão se machucar durante o trajeto. Manter uma garrafinha de água para o animal é importante. Se o percurso durar muitas horas, o ideal é dar algumas paradas para esticar as pernas e permitir que o animal faça suas necessidades.

De avião: dependendo do porte do animal, ele pode viajar junto com o dono em uma gaiola ou deve ir para o porão da aeronave. Geralmente, os animais não estão acostumados a viagens. Analise o comportamento do seu bicho e converse com o veterinário para ver se existe alguma solução para controlar uma possível alteração de humor.

Conheça o óculos de sol para cães

17 de dezembro de 2012 0

Seu cão cheio de estilo (Foto: Divulgação)

Quem nunca fantasiou o cachorro ou colocou um óculos de sol para fazer uma brincadeira? Agora imagine o cachorrinho todo cheio de estilo durante a caminhada matinal. Lindo, não?

Pensando em proteger os cães dos raios solares, além da beleza que o Petshop trouxe o primeiro e único óculos de sol desenvolvido exclusivamente para cachorros.

Produzido com material resistente e flexível ele encaixa perfeitamente nos olhos dos cães. Os óculos são recomendados por veterinários para cachorros que possuem sensibilidade aos raios do sol e cães que tenham ressecamento de córnea. O uso também é recomendado para cães que andam com a cabeça para fora do carro, protegendo contra o vento e pedregulhos que possam atingi-lo durante o movimento.

Os produtos podem ser encontrados no site do Petshop e custar a partir de R$119,90.

Gostou da dica? Estes e muitos outros artigos para o seu animalzinho, podem ser encontrados no Petshop.com.br, a maior loja virtual de produtos para pet do Brasil.

Fica a Dica!!
Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br

Saiba o que fazer quando o seu animal não quer se alimentar

15 de dezembro de 2012 0

Sempre que o animal comer tudo, dê carinho! (Foto: Divulgação)

Uma alimentação saudável faz com que o animal de estimação tenha total disposição e possa ter momentos de companheirismo e diversão junto ao dono. De acordo com a veterinária Keila Regina de Godoy, algumas medidas podem ser adotadas para que o animal sinta-se mais confortável e estimulado a se nutrir voluntariamente. A primeira delas está relacionada aos cuidados com o ambiente em que o pet se encontra:

– Gatos são mais receptivos a novos alimentos quando estes são oferecidos no ambiente em que eles estão habituados a comer. O local em que a comida é exposta deve receber atenção, pois não pode ser próximo à área de defecação do animal – afirma a veterinária.

Já os cães precisam manter uma rotina fixa para alimentação. O ideal é que a vasilha seja retirada em 30 minutos, independentemente do animal ter ingerido ou não o alimento. Assim, é possível discipliná-lo a aceitar a refeição com mais facilidade.

– Além disso, este procedimento é importante para evitar a exposição da comida por muito tempo, prevenindo, assim, a perda do aroma e da crocância, além da oxidação das gorduras – explica Keila.

:::Todos os detalhes são importantes

Junto a estes cuidados, não se deve manter a luz da residência acesa durante todo o dia, inclusive à noite. O ideal é usar ciclos de claro e escuro para facilitar a boa alimentação do bichinho.

– Alguns animais, principalmente gatos, têm diferentes padrões de consumo de acordo com o ciclo de luminosidade – complementa.

Além destes fatores, a pessoa que irá fornecer o alimento ao animal também influencia diretamente na aceitação ou não. Sendo assim, acostumar o pet a ser nutrido por diferentes pessoas é importante para prevenir que este fi que sem comer pela ausência de quem o alimenta habitualmente.

::: Dicas

- Deixe a vasilha de comida e água longe do local onde o bichinho usa para a higiene.

- Quando for fi lhote, peça para diferentes pessoas alimentá-lo.

- Se o animal não comer o alimento em até 30 minutos, guarde. Ele terá que aguardar até a próxima refeição.

- Sempre que o bichinho comer tudo, dê carinho. Ele saberá que está certo.

Fica a Dica!!
Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br

Altas temperaturas podem apresentar riscos à saúde de seu cão

15 de novembro de 2012 0

Os cachorros atingem temperaturas elevadas mais rapidamente que os seres humanos. Então, pense duas vezes antes de deixar seu bichinho de estimação dentro de um veículo fechado ou em um ambiente muito quente.

Foto: Patrick Rodrigues

No período do verão, há muitos casos de hipertermia (aumento excessivo da temperatura) em animais de estimação. Muitas pessoas deixam seus bichinhos dentro de um veículo fechado ou de um ambiente com pouca ventilação sem se dar conta de que essa situação pode acabar com a vida de seu amigo.

A veterinária Ana Silveira alerta que um pequeno descuido do dono pode ocasionar um superaquecimento no corpo do animal e causar a morte do bichinho.

— Nestes casos, o cachorro passa a respirar ofegante, desepera-se e começa a latir. Assim, perde muito líquido através da saliva e fica desidratado — explica.

Existem maneiras de evitar que o seu bichinho sofra no verão. A melhor opção é manter o animal de estimação em um ambiente bastante arejado, com espaço para que ele possa circular livremente.

— Deixe mais de um pote com água fresca ao lado da comida e evite passeios demorados em horários de calor intenso, como ao meio-dia. O ideal é que o bichinho fique em um local ventilado e com sombra — garante.

Caso você passe por um problema como este, aplique água na barriga e nas almofadas das patas do animal. Molhe o seu cão com água corrente, mas nunca o mergulhe totalmente, pois isto pode causar uma diminuição brusca na temperatura. Em seguida, leve-o a um veterinário.

SABA MAIS

● Nunca deixe um bichinho fechado dentro de um veículo. Mesmo com as janelas abertas, ele pode passar mal em um ambiente de superaquecimento.

● Não tranque o animal em um espaço pequeno sem sombra ou ventilação.

● Raças com focinhos achatados, como o buldogue, boxer ou pug, têm mais facilidade de se aquecerem rapidamente devido a dificuldade respiratória.

● Dê mais banhos no bichinho durante o mês, para que ele mantenha a temperatura corporal.

● Deixe mais de um pote com água fresca próximo à comida.

Sintomas

- Respiração acelarada

- Língua avermelhada

- Gengivas secas e pálidas

- Aumento da produção de saliva

- Depressão

- Pulso rápido ou irregular

- Fraqueza

- Tonturas

- Vômito

- Diarreia

Dicas para deixar o seu cão em casa

04 de novembro de 2012 1

Conforme os anos passam, a rotina das pessoas, de maneira geral, fica mais intensa e os animais domésticos acabam ficando boa parte do tempo sozinhos, podendo desencadear até uma depressão. Algumas mudanças de hábito do dono podem ajudar a diminuir a ansiedade de separação, sentida pelo cachorro quando identifica que vai ficar sozinho em casa durante muito tempo.

As dicas a seguir são para o caso de donos que trabalham fora e precisam deixar seus cãezinhos por um longo período sós.

Eles querem sempre muita atenção (Foto: Divulgação)

::: Nunca diga tchau, dê beijos ou fale fininho. Isso significa (para ele) que existe alguma situação que está te incomodando, te fazendo sofrer. Consequentemente, ele fica angustiado e poderá chorar, latir, se automutilar, etc. Quando for sair, simplesmente vire as costas e saia. Sem despedidas, sem voltas (para dar uma espiadinha), sem dó.

Quanto mais normal parecer a situação, mais rápido ele se acostuma a ela.

::: Quando voltar, espere um pouco para fazer festinhas. Caso abra a porta já passando a mão nele, fazendo carinho e pegando no colo, ele ficará te esperando todos os dias, muito ansioso por sua volta. Chegue em casa, troque de roupa, aja normalmente e só aí faça festinha pro seu cão. É tentador, mas você estará fazendo o melhor pra ele.

::: Deixe brinquedos para mastigar, bolinhas e petiscos escondidos. Existem brinquedos inteligentes que fazem com que ele tenha o que fazer por algum tempo. Deixe dois ou três brinquedos especiais guardados. Esses brinquedos nunca ficarão à disposição dele o tempo todo. São brinquedos que você brinca com ele, estimula bastante e quando ele estiver doidinho pelo objeto, você guarda. Esses brinquedos servem também para ajudar nessas horas de solidão prolongada.

Você também pode adaptar, pegar uma garrafa pet, colocar petiscos que ele adore dentro, vedar bem e fazer furos mínimos pela garrafa.

::: Se puder, deixe uma camiseta sua com ele. Seu cheiro faz com que ele não se sinta tão sozinho.

::: Cuidado com coisas como brinquedos que soltam partes, pelúcia, ossos, etc. Caso ele engasgue com um pedaço, você não estará perto para ajudar. Tire também fios e objetos quebráveis.

Desligue equipamentos eletrônicos das tomadas para o caso dele mastigar. O ideal é que você delimite um espaço, assim você diminui os riscos dele se machucar. Por exemplo, fechar as portas dos banheiros, quarto de hóspedes…

::: Caso seja filhote, ele deve ficar preso em uma área restrita enquanto não estiver habituado com a nova casa, com a rotina de ficar sozinho e com as necessidades no jornal. Saiba como ensiná-lo a fazer xixi e cocô no lugar certo e aprenda a preparar a sua casa para a chegada do filhote.

Fica a Dica!!
Dúvidas e sugestões: ficaadica@horasc.com.br