Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Correnteza do rio leva parte de ponte de madeira usada na obra

04 de julho de 2011 8

As chuvas da última semana causaram problemas na obra da Ponte do Badenfurt. Parte da ponte branca, uma estrutura provisória, de madeira, que permite aos operários cruzar a pé o Rio Itajaí-Açu e dá acesso às duas margens, foi levada pelas águas.

Ponte de madeira foi levada pela força das águas do rio (Foto: Rafaela Martins)

Apesar de estar amarrada a uma ilha com cabos de aço, a ponte branca não resistiu à forte correnteza e à vinda de troncos e galhos pelas águas do rio. Duas torres erguidas ao redor dos tubulões (nome dado ao pilar quando abaixo do nível da água) também foram levadas. As estruturas terão que ser reconstruídas para que os trabalhos dentro do rio prossigam, mas o cronograma da obra não deve sofrer atrasos.

Eduardo Schlindwein, um dos engenheiros responsáveis pela obra, explica que sexta-feira a sujeira vinda pelo rio trancou nas bases da ponte branca e das torres, exerceu pressão e ocasionou as quedas. A camisa de um tubulão, feita em concreto e que pesa cerca de 25 toneladas, foi parar no fundo do rio e deve ser retirada e reaproveitada. Schlindwein explica que os pontos já eram monitorados por conta da forte correnteza:

— Ali é um lugar onde há mais correnteza, exige mais atenção. A ponte branca é até presa por cabos de aço a uma ilha, mas não foi o suficiente. Quando percebemos que havia perigo, retiramos todos os equipamentos e os operários. Isso garantiu que ninguém se machucasse e que não houvesse perdas de materiais — diz.

As estruturas terão que ser reconstruídas, mas o trabalho só começará quando o nível do rio baixar e não houver riscos para os operários. A expectativa é de que até quarta-feira, se não voltar a chover, o nível retorne ao normal.

Enquanto isso, os cerca de 90 trabalhadores que atuam na obra trabalham na construção dos seis tubulões que ficam em terra, na Rua Henrique Weise, nos pilares, na terraplanagem da área onde será feito o entroncamento da ponte com a Rua Bahia e na fabricação das 2.760 pré-lajes, que serão colocadas sobre os pilares e servirão de base para a pista da ponte.

A ponte sobre o Rio Itajaí-Açu terá 362 metros de comprimento e 23,10 metros de largura. Ela será erguida sobre 39 pilares. Conforme o outro engenheiro responsável pela obra, Cristian Fuchs, até agora, 24 tubulões estão prontos. Nove pilares estão concluídos e outros nove estão em execução.

Dos 39 pilares da ponte, nove estão prontos e outros nove em execução

Comentários (8)

  • WALDIR diz: 4 de julho de 2011

    SÓ UM SEM NENHUM CONHECIMENTO EM ENGENHARIA IRIA COMETER UMA BURRADA DESTA,SERÁ QUE OS RESPONSAVEIS PELA PASSARELA PROVISÓRIA NÃO SABEM DAS ENCHENTES NO NOSSO RIO ITAJAI ,POR QUE A PONTE FEITA NÃO ESTAVA PELO MENOS UM METRO MAIS ALTA? OU SERA QUE OS ENGENHEIROS NÃO MORAM EM BLUMENAU?MAS EU ACHO QUE OBRA PAGA DUAS VEZES É MUINTO MAIS INTERESANTE.

  • Giovanni da Silva diz: 5 de julho de 2011

    Será que isso não tinha como ser evitado? acho que falou planejamento e um pouco de atenção com este fato. Mais espero que isso não atraze a obra.

  • Alessandro Salvador diz: 5 de julho de 2011

    Eu Acredito que a ponte provisória seja colocada o mais próximo do leito do rio para facilitar a montagem das estriuturas e pilares. Deve ser mais prático, colocar uma escada sobre a passarela para atingir um ponto mais alto, do que descer uma escada para chegar próximo do leito do rio.
    Creio que é um risco calculado e que a empresa necessita correr para ganhar em agilidade nos trabalhos dos pilares.
    Todos sabemos que a constante do rio é de nível baixo, por isso devem ter optado por correr o risco de perder parte da estrutura.
    Parabéns aos engenheiros por terem perdido o mínimo de material e o mais importante nenhuma vida.

  • Lucas diz: 13 de julho de 2011

    Que tal colocar uma tela antes da ponte provisória para reter os pedaços de madeira e sujeira que aumentam a pressão e por fim derrubam a ponte? Uso um sistema similar a este na pia da cozinha lá em casa, a telinha de aço segura a sujeira para não entupir o cano com comida… (salvando as devidas proporções, a função é a mesma).
    Seria mais fácil limpar uma tela regularmente do que construir uma nova ponte e no pior caso perder vidas.

  • Alessandro Salvador diz: 15 de julho de 2011

    A tela é inviável. Imagina a senhora tela reforçada. Não funciona mesmo. A correnteza com os entulhos, certamente arrancariam a tela.
    O método deles é o mais adequado e sob constante supervisão, não tem como dar errado.

  • MARISON diz: 25 de julho de 2011

    Parabens a Prefeitura de Blumenau e as empresas executoras, esta obra “desafogara” um pouco nosso transito…

    Quando vão haver atualizações sobreo andamento da bra????

  • Anderson diz: 30 de julho de 2011

    Fiscal do Badenfurt com apenas uma atualização no mês de julho.
    Será que nada ocorreu em 26 dias?

    Apesar disto, belo trabalho feito por este blog! Todas as grandes obras da cidade deveriam ter um fiscal deste tipoo.

  • priscila_sell diz: 1 de agosto de 2011

    Tens razão sobre a falta de atualização, Anderson. Vamos providenciar novas informações.

    Obrigada!

    Equipe Blog Fiscal do Badenfurt

Envie seu Comentário