Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Conheça os gargalos criados com a conclusão da Ponte do Badenfurt no futuro

10 de setembro de 2013 17
Complexo do Badenfurt está 76% concluído (Foto: Patrick Rodrigues)

Complexo do Badenfurt está 76% concluído (Foto: Patrick Rodrigues)


Sarita Gianesini
sarita.gianesini@santa.com.br

Em cada ponta do Complexo Viário do Badenfurt, um gargalo. A obra, que prevê acesso entre a Rua Bahia e a BR-470, está 76% concluída e, assim que for inaugurada – o prazo é março de 2014 –, enfrentará um descompasso devido à estrutura das vias que receberão os 19 mil veículos a usar diariamente a nova travessia sobre o Rio Itajaí-Açu.

Na extremidade Sul, acesso para Blumenau, o tráfego escoará pela Rua Henrique Weise até o ponto de retorno das ruas Bahia e General Osório. A pavimentação da Rua Henrique Weise deve começar em dezembro, logo após o término das obras de contenção e terraplanagem em andamento

– Os dois maiores impactos da Ponte do Badenfurt vão se dar nas ruas Bahia e General Osório – admite o secretário de Planejamento Alexandre Gevaerd.

Para os próximos seis meses, a Secretaria de Planejamento garante melhorias pontuais. Na Rua Bahia, devem ser implantadas faixas de conversão, canteiros dividindo os sentidos e mecanismos para redução de velocidade, ainda a serem definidos. Para a Rua General Osório, a mudança será no cruzamento com a Frei Estanislau Schaette, com redução do tempo de um semáforo para minimizar filas.

Sem rótula e viaduto, BR-470 também virará gargalo

No lado Norte, a ponte encontrará o Km 60 da BR-470, por onde passam, em média, 35,5 mil veículos por dia. Ali, a solução para a fluidez está definida: uma rótula sobre um viaduto. Apesar das obras de duplicação no Lote 3 da rodovia terem iniciado há 12 dias, ainda não há data para construção do viaduto. O andamento também depende das desapropriações. Ao todo, o Lote 3 tem quatro anos para ser concluído.

Leia mais

Confira o cronograma atualizado das obras do Complexo do Badenfurt

Comentários (17)

  • Napoleão diz: 11 de setembro de 2013

    Só espero que não repitam a façanha do viaduto da mafisa….

  • Alessandra diz: 11 de setembro de 2013

    Ou seja, principalmente para quem utiliza a Br 470 todos os dias para se deslocar até o trabalho – está ferrado.

  • Paulo diz: 11 de setembro de 2013

    Sugestões.

    1- Estanislau Schaete com Gal. Osório conversão obrigatória à direita e retorno em frente a Cooper.

    2- Gal. Osório com Caçadores redução do tamanho do canteiro da rótula permitindo maior fluidez no fluxo.

    3- Acesso ao Colégio Luis Delfino em mão única em direção ao colégio.

    São paliativos que poderão dar resultado.

  • Rute da Silva diz: 11 de setembro de 2013

    Pelo amor de Deus! Quem são estes engenheiros que projetaram o viaduto da Mafisa, que não resolveu em nada, apenas dinheiro público jogado fora? Sem falar na saída da Rua Guilherme Scharff para a Pedro Zimmermann, uma vergonha! Fizeram sinaleiras e rotorno em frente ao antigo posto RG, que aparentemente não serve para nada. Para podermos atravessar a via, corremos risco de morte. Se não for a boa vontade e gentileza de alguns motoristas, ficamos um tempão parados, ou temos que nos jogar e cortar a frente de alguém. Gente, é dinheiro público, mas é nosso, somos nós que contribuimos para estas barbaridades. Total falta de respeito e consideração por nós. Agora mais uma obra mal acabada.

  • david rage agains’t the system diz: 11 de setembro de 2013

    O problema da BR já tem projeto, grana e prazo de conclusão (duplicação dos lote 3 e 4 previstos para 2017), e é problema do governo federal!! Agora os problemas causados na General e Rua Bahia, esses sim que devem ser o foco. Mas até agora nada de plano ciclo viário e um grande plano de transporte coletivo integrado. Continuam só focando nos automóveis, e essa cidadezinha vai se dar mal por pensar dessa maneira. Enquanto Joinville já possuí um plano cicloviário integrado com ônibus sólido, aqui até agora nada!! Dá-lhe Blumenau, província do regresso!!

  • Franco diz: 11 de setembro de 2013

    Só espero que, quando a duplicação da BR-470 atingir o trevo para Pomerode, não repitam a lambança feita com o trevo da mafisa, onde quem trafega na BR passa por debaixo do viaduto, ocasionando mais congestionamento. Os gargalos são decorrentes de uma cidade que não possui planejamento, infelizmente.

  • Maicon diz: 11 de setembro de 2013

    Boa Tarde

    Para o lado Norte, que irá se deparar com o já grande fluxo da BR470, uma solução mais rapida e barata é pavimentar ou asfaltar a Rua Arnold Hemmer, que começa ao lado da Empresa Hemmer e termina em frente a Breitkofp Caminhoes na BR470. Certamente ja iria aliviar o transito para aqueles que transitam sentido Indaial-Blumenau e vice-versa. Além disso, a melhoria desta rua não atrapalha o fluxo atual da BR470 e certamente será uma valvula de escape quando da duplicação da BR470 acontecer daqui a 4 anos.

  • Bruno diz: 11 de setembro de 2013

    Pena que na inauguração em 2014… será um palanque de políticos de todos os tipos…

    E aguardamos que o prazo seja respeitado e entregue mesmo em 2014.

  • Jocemar diz: 11 de setembro de 2013

    Com essa ponte e aumento do fluxo de veículos, espero que vão rever as condições da rua Bahia, porque assim já esta toda emburacada, imagina depois.

  • Inácio diz: 11 de setembro de 2013

    Grande trabalho de estudo desta respeitosa repartição de Blumenau chamada Secretaria de Planejamento, uma grande várzea de repartição.
    A solução que eles chamam de pontual para resolver UM dos pontos de gargalo da rua General Osório será, simplesmente, reduzir o tempo de um dos semáforos do trevo com a Frei Estanislau Schaette.
    Amigos da Secretaria de Planejamento, queremos é solução de verdade, não palhaçada com a cara do povo. Vocês sabem ao menos onde fica o trevo das ruas Frei Estanislau Schaette com a General Osório? Caso não saibam, utilizem um GPS e tentem chegar nesta região às 18 horas e 30 minutos, se conseguirem…. Vocês estão de sacanagem com a cara do povo desta região.
    Estamos falando em carregar ainda mais uma rua da cidade da qual já não suporta nem o fluxo atual. Estamos falando de uma rua sucateada, detonada, sem estrutura, para receber o adicional de carros que entrará na cidade através dela. O primeiro entrave do trânsito na região do presídio será na rotatória da rua Guilherme Poerner, pois aquilo alí já é uma lastima hoje, imagina quando liberarem o acesso.
    O Seterb, outro órgão que ninguém sabe para que serve em Blumenau, não se dá ao trabalho nem de dividir a pista em duas para quem faz sentido Centro Bairro para quem pega a rua Guilherme Poerner. Insiste em deixar UMA (isso mesmo, UMA) porcaria de um gelo baiano na pista do qual obriga os motorista a desfazerem a pista dupla para somente uma pista pois tem que desviarem de um “gelo baiano” antes de chegar naquela rotatório precária de acesso a rua Guilherme Poerner. E olha que o único trabalho é retirar uma pedra que está colada com cimento no asfalto e fazer duas faixas para separar os carros que acessarão a Guilherme Poerner e os carros que continuarão sentido presídio pela rua General Osório. Olha que para fazer essa pequena melhoria que ajudaria muito aquela região seria necessário somente um balde de tinta amarelo escuro, um pincel, uma picareta e um funcionário terceirizado forte de boa vontade com uma picareta para tirar um gelo baiano colado na pista. Isso não custaria nem 60 mil reais para ser feito por uma das empresas de mão de obra honestíssimas contratadas pela prefeitura de Blumenau.
    Problema no trânsito de Blumenau se resolve com inteligência, com estudo sério, com gente séria que quer trabalhar, não com redução de tempo de semáforo …Pelo amor de Deus.
    O que falta para a administração de Blumenau é vergonha na cara e boa vontade para resolver problemas. Muitos problemas do trânsito de Blumenau se resolvem apenas organizando faixas de ruas e sinalizando estradas (se é que dá de dizer que temos estradas em Blumenau depois da vinda da FOZ DO BRASIL).
    Poderia escrever várias outras linhas de coisas que ninguém da prefeitura ou seterb de Blumenau irá ler, poderia até colocar uma centena de ideias para tentar resolver o problema daquela região, mas do que adiantaria? Iriam fazer alguma coisa? Caso sim, caso isso aqui tenha servido para alguma coisa, então peço que vão até a rotatória da Guilherme Poerner com a General Osório e organizem aquele trevo para quem precisa subir para os loteamentos Primavera e Pamplona. Provem para o povo que perdeu tempo lendo esta porcaria que eu escrevi, que vocês são capazes de pelo menos arrancar uma pedra do chão e pintar duas faixas na rua Bahia um pouco antes de chegar na rotatória. Se vocês forem capazes de fazer “SÓ ISSO”, eu perco mais uns 20 minutos dando ideias para vocês. Façam isso antes que alguma empresa de Blumenau fique com vergonha pela prefeitura e contrate alguém para fazer.

  • Inácio diz: 11 de setembro de 2013

    Excluíram o meu texto, mas pelo menos alguém leu, né?

    Resposta do blog:
    Inácio, seu texto não foi excluído. Ele aguardava moderação. Já foi liberado. Obrigado!

  • vitor diz: 12 de setembro de 2013

    Blumenau precisa pensar como cidade grande, onde para se chegar em um lugar é preciso andar um pouco mais. Sugestão:
    Rua Estanislau Schaette sentido único centro/bairro, Rua João Pessoa sentido único bairro/centro.
    A Rua Bahia (vou um pouco mais além da colocação do Inácio) ela era muito boa até a SC Gás destruí-la e deixá-la toda desnivelada, aliás como deixou toda cidade, e agora um trabalho de 5a categoria das obras de esgoto que estão deixando a cidade num espanto, para ter tanto buraco nas ruas dá para dizer que as empresas que vendem amortecedores devem devem estar aplaudindo a administração pública por não fecharem os buracos, porque não é possível não ter verbas para ao menos fechar os buracos, e para ter tanto buraco é sinal que a qualidade dos serviços feitos com dinheiro do povo não tinham fiscalização.
    Esperamos que a ponte seja realmente entregue em março de 2014, e saliento que o povo Blumenauense não é mais burro na hora de votar, estão muito enganados os políticos que ainda pensam assim, o povo já demonstrou que a Rua Feliz não existe mais, ela precisa ser concreta para receber seu apoio. Esperamos que a nova administração não caia no erro que os outros cometeram.
    Queremos ruas que nem Floripa, porque lá funciona…?

  • Nilo diz: 12 de setembro de 2013

    Meu caro Inácio e Maicon, que belas palavras!
    O que o nosso Departamento de transito e Planejamento de Blumenau conhece bem, são modos de retardar o transito, que é lento, moroso, desgastante. Gelo Baiano, Trevos, Lombadas Eletrônicas e Rotatórias, dizem que o intuito e reduzir velocidade e preservar segurança.
    Ca para nós, a Europa toda tem vias com velocidade que permitem vazão do fluxo e nem por isso a taxa de mortalidade no trânsito é alta, pelo contrário, é infinitamente menor do que aqui no Brasil. Nem vamos ta longe, São Paulo da Exemplo em Engenharia de Transito, senão, SP já teria Parado há 50 Anos! Mas voltando a Blumenau, os Artistas do planejamento ao invés de construírem Passarelas e Viadutos (falo de Viadutos, não aquela aberração que é o Trevo da Mafisa) fazem trevos e lombadas eletrônicas para os veículos reduzirem velocidade e permitir cruzamentos sobre a via! E o que vão fazer no Lado Norte? Já pegamos fila desde a Dudalina até Indaial causada pelas maravilhosas obras de Arte (trevo Mafisa + Trevo Celeiro + Lombada Eletrônica Posto Mime + Lombada Eletrônica Transportadora Itanorte + Trevo Pomerode + Trevo Breitkopf Caminhões + Lombada Eletrônica Breitkopf Caminhões), Gente, estamos falando de 8 pontos em uma BR em um trecho de 10 km, é obvio que vira um CAOS!
    E qual será a solução para o Complexo do Badenfurt? ? ? Fazer “mais uma Rotatória na BR470”, Parabéns!!!
    O Complexo do Badenfurt será uma Maravilha para os Usuários, o problema vai ser chegar lá!
    Conheço o Trevo Da Guilherme Poerner, que junta com Johann Ohf e Gal. Osório, realmente é terrível! Também concordo com o amigo Maicon acima: -“ Para o lado Norte, que irá se deparar com o já grande fluxo da BR470, uma solução mais rápida e barata é pavimentar ou asfaltar a Rua Arnold Hemmer, que começa ao lado da Empresa Hemmer e termina em frente à Breitkofp Caminhões na BR470.” Mas só tem de fazer um viaduto e tirar esse Trevo!
    Bem, eu estou bom de comprar uma canoa e ir pelo rio, se não chover demais!

  • Inácio diz: 12 de setembro de 2013

    Muito obrigado.

  • Jociane diz: 12 de setembro de 2013

    Ao Sr. Inácio, meus parabéns pelo comentário. Disse tudo, deveria ser publicado no Santa.

  • Anderson Silva diz: 18 de setembro de 2013

    Gostei muito dos comentários, ficaria feliz se alguém da prefeitura lesse.
    Sou morador de uma transversal da Guilherme Poerner e antes de Outubro do ano passado morava próximo a Cooper Água Verde, conheço bem esses problemas.
    Até hoje não acredito que a rua do colégio no semáforo da Estanislau Schaette é mão dupla.
    Depois do trevo da Mafisa eu acredito em tudo.

  • vitor diz: 18 de outubro de 2013

    Este site era para ser um elo de informação contínua, mas ultimamente está deixando muito a desejar, as informações deveriam ser semanais, porém isso não vem acontecendo. Acho que o Grupo RBS poderia dar maior ênfase a este assunto.

Envie seu Comentário