Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Fotógrafo de moda Bill Cunningham morre aos 87 anos

26 de June de 2016 0

Célebre fotógrafo de moda do jornal New York Times havia quatro décadas, Bill Cunningham morreu no último sábado, aos 87 anos.

Cunningham, considerado como uma lenda da fotografia de moda nas ruas, havia sido hospitalizado depois de sofrer um derrame, segundo o NYT, que o classificou como um “antropólogo cultural atípico”.

Ele chegava a ser curvado de tanto fotografar em pé. Com olhos atentos e conhecido pela sua típica jaqueta azul, tinha uma paixão: fotografar o estilo das ruas. Nascido em Massachusetts nos anos 1920, era um homem discreto e sabia ver antes de qualquer um “o que viraria tendência em seis meses”, como relata Anna Wintour, diretora de redação da revista Vogue nos Estados Unidos, em um documentário sobre o fotógrafo, “Bill Cunningham New York”.

Homem de conhecimento enciclopédico, o fotógrafo dominava a arte de descobrir as principais tendências, inclusive de vanguarda, nas ruas, nos palcos ou nas festas. “Você deve deixar que a rua te diga qual é a história”, afirmou Cunningham à AFP em 2014, em uma entrevista na qual declarou “não ser bom fotógrafo”. “Não se deve ter ideias preconcebidas, você tem que sair e deixar que a rua fale”, completou o fotógrafo, que começou a carreira criando chapéus para nova-iorquinos da alta sociedade.

FILES-LIFESTYLE-US-FASHION-PHOTOGRAPHY

Em 1963, ele trabalhava para a Chez Ninon, um ateliê de roupas sob medida, quando Jackie Kennedy, uma cliente regular, enviou um terninho Dior vermelho antes do funeral de seu marido, o presidente assassinado John Kennedy.

Suas primeiras fotografias de desconhecidos, mas também de celebridades como a atriz Greta Garbo, permitiram conseguir uma coluna regular no New York Times. “On The Street” (“Na rua”), era onde as últimas tendências eram expostas a cada semana.

“Sua companhia era buscada pelos ricos e famosos do mundo da moda e, no entanto, sempre foi um dos homens mais amáveis, mais doces e humildes que conheci”, declarou o diretor do jornal, Arthur Sulzberger Jr. “Perdemos uma lenda”, completou.

Bookmark and Share

Onde está o pinhão?

30 de May de 2016 0

Quem procurou pinhão há pouco deve ter percebido que o preço foi às alturas. Prejudicada por fatores climáticos, a colheita deve terminar mais cedo nesta temporada e com volume 40% menor.

Fotos de Mateus Bruxel.

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Bookmark and Share

Pirelli convida Peter Lindbergh para Calendário 2017

19 de May de 2016 0

DivulgaçãoPeter Lindbergh é o fotógrafo convocado para a criação do Calendário Pirelli 2017. Parte das imagens será fotografada em Nova York. Lindbergh, que tem 72 anos de idade, é considerado um dos personagens mais celebrados e autênticos do mundo da fotografia e já trabalhou com a Pirelli em três outras ocasiões, sempre nos Estados Unidos.

Em 1996, nas praias da Califórnia, quando clicou modelos renomadas como Eva Herzigova, Carré Otis e Nastassja Kinski.

Peter Lindbergh

Novamente em 2002, nas ruas de Hollywood, quando fotografou, entre outras Kiera Chaplin, Brittany Murphy e Mena Suvari.

Peter Lindbergh

Peter Lindbergh

Peter Lindbergh

Mais recentemente, junto a Patrick Demarchelier, participou do projeto que celebrava os 50 anos do The Cal: criando uma imagem icônica das top models Alessandra Ambrosio, Helena Christensen, Isabeli Fontana, Miranda Kerr, Karolina Kurkova e Alek Wek.

Peter Lindbergh

A visão inconfundível de Lindbergh, representada pela prestigiosa Galeria Gagosian, levou as fotografias para exposições nos museus mais renomados e respeitados do mundo, tais como Victoria & Albert Museum de Londres, MoMA de Nova York, Puskin de Moscou, Centre George Pompidou de Paris e, recentemente, no Thyssen-Bornemisza de Madri.

Bookmark and Share

GoPro lança aplicativos mobile para edição de vídeo

18 de May de 2016 0

por Anderson Fetter*
anderson.fetter@zerohora.com.br

No último fim de semana, fui ao Rio de Janeiro para um evento cheio de diversão, aprendizado e um toque de adrenalina. As atividades começaram na sexta, com um jantar reunindo os convidados e o time da GoPro, empresa especializada em câmeras digitais para uso em esportes de aventura. Ficamos numa casa na Ilha da Coroa, nossa base do curso e também das confraternizações. Na manhã seguinte, começou o treinamento sobre configurações das câmeras e algumas técnicas de captação.

Anderson Fetter

Testei a GoPro Hero 4 Silver, que tem monitor com sensibilidade ao toque, facilitando o uso e com opção de visualizar as imagens no próprio aparelho – característica que os outros modelos não possuem. Outra câmera apresentada foi a Hero Session, que tem uma proposta bem diferente. É um aparelho ainda mais prático e menor. E, com um simples clique, você já sai gravando. Se pressionar por mais tempo, ela inicia a função de captura de fotos em timelapse. Mais um simples clique e a Hero Session salva todas as imagens capturadas e desliga automaticamente.

Anderson Fetter

Depois do treinamento com os equipamentos, era a hora de praticar alguns esportes e utilizar as técnicas aprendidas no curso. Fomos para um local próximo a casa, o 360 Sports. Para mim, foi como um parque de diversões. Para quem gosta de esportes de aventura, um paraíso para praticar flyboard, wakeboard, stand up paddle, big sup, waterbike, caiaque…

Anderson Fetter

Escolhi o SUP pra começar, pois já tenho alguma familiaridade com o esporte. Remei entre o canal da Barra da Tijuca, um lugar muito bonito, mas com um cheiro desagradável, por conta da poluição. Os proprietários da casa me contaram que a sujeira é resultado da combinação do vento e da maré, que acaba trazendo lixo de diversos lugares. Como já sou acostumado com o Guaíba, não me preocupei muito e curti a remada, tomando muito cuidado para não cair na água.

Anderson Fetter

Depois de uma hora de SUP, pulamos num barco para ir até as Ilhas Tijucas e tivemos a oportunidade de conhecer a Ilha Alfavaca. De lá, pude ver o Rio de Janeiro de outro ponto de vista. Caminhamos para conhecer a ilha e, logo depois, o desafio era saltar de uma pedra para o mar. Confesso que tive um pouco de medo. Mas, depois de ver o salto do Thiago Cotta, da 360 Sports, não pensei duas vezes: fui com tudo.

Anderson Fetter

A vontade de saltar novamente era grande, mas fiquei com receio de subir novamente nas pedras e acabar me cortando. Na água, aproveitei para curtir um pouco e gravar a alegria da galera saltando. Com um óculos de mergulho, consegui ver até alguns peixinhos.

Anderson Fetter

Voltamos num big sup, puxados por um jet-ski. Éramos sete e as caras mudavam de apavoradas à de felicidade a toda a hora. Estávamos com medo de virar a megaprancha, então nos segurávamos fortemente toda a vez que tínhamos momentos mais tensos. O destino era a beira da praia para tentar surfar. O cenário não poderia ser melhor, com vista para o campeonato WSL, rolando há uns 700 metros de distância de onde nos iríamos tentar dropar uma onda com sete pessoas!

Anderson Fetter

Toda hora, ficava pensando que não seria uma boa ideia, mas como já estava ali, não poderia desistir. A única coisa que sabia era que eu não poderia ser o primeiro a cair. Mas foi exatamente o que aconteceu. O lado onde eu estava da prancha virou e todos caíram na minha direção. Protegi a cabeça e torci pra ninguém bater em mim. Até agora não sei como ninguém se machucou nessa tentativa de surfar.

Anderson Fetter

No fim das contas, todos nos divertimos muito. Voltamos cheios de histórias (e imagens) para contar. Na volta para a casa GoPro tivemos o fim do curso, para editar os vídeos feitos durante o dia. A sugestão era usar os aplicativos da marca (abaixo eu detalho cada um).

Anderson Fetter

Depois de ter apresentado os programas, o time da GoPro propôs uma disputa entre as pessoas que fizeram o curso. O melhor vídeo ganharia uma camisa autografada do surfista Filipe Toledo. Fiz usando o app Quik, que é sensacional e de fácil utilização. Para a minha surpresa, acabei ganhando a camisa. Meu vídeo foi eleito o melhor do dia.

Quik: muito simples que qualquer pessoa pode editar. Na verdade, ele edita pra você. É sério. Baixe esse app e você vai entender do que estou falando.

Splice: é um aplicativo mais completo, com várias funções de edição.

GoPro App: para baixar e controlar a GoPro remotamente.

GoPro Studio: versão para Desktop, supercompleta e bem simples de se usar.

*O repórter fotográfico viajou a convite da GoPro.

Bookmark and Share

5 fotógrafos, 1 fotolivro

16 de May de 2016 1

Depois do sucesso com o Fotodobras #1 – livro de oito páginas em dobraduras a partir de uma página A3  -, a galera da Beira – Movida Editorial convidou 5 fotógrafos para desvendar a temática DESLOCAMENTOS, no segundo volume do projeto.

Federico Estol penetra no mundo dos engraxates de La Paz; Fernando Schmitt revisita as memórias que habitam as imagens; Hélia Scheppa desvenda o universo onírico do nordeste brasileiro em sobreposições de imagens; Letícia Lampert constrói a cidade-colagem que já não sabemos se é real ou inventada, desconstruída pela memória ou construída pela imaginação; e Nicolas Janowski regressa ao seu país de origem e questiona as suas relações afetivas com o espaço que habitou.

Acesse www.beira.me e garanta o seu… mas corra porque são apenas 50 exemplares!

Bookmark and Share

Brasileiro está entre os vencedores do Pulitzer 2016

18 de April de 2016 0

A edição deste ano do aguardado Prêmio Pulitzer acaba de divulgar seus vencedores.

Na categoria Breaking News Photography, foram dois vencedores, ambos reconhecidos pela cobertura realizada da saga dos refugiados na Europa: os fotógrafos da Agência Reuters e quatro profissionais do The New York Times, entre eles Sergey Ponomarev, Tyler Hicks, Daniel Etter e o brasileiro Mauricio Lima.

Já na categoria Feature Photography, o prêmio ficou com a fotógrafa Jessica Rinaldi, do The Boston Globe, pela narrativa fotográfica crua a reveladora de um menino que busca encontrar o equilíbrio após sofrer abusos por aqueles em quem confiava.

Daniel Etter

Daniel Etter

Mauricio Lima

Mauricio Lima

Sergey Ponomarev

Sergey Ponomarev

Tyler Hicks

Tyler Hicks

Bookmark and Share

Filhos do Fogo

15 de April de 2016 0

Integrante do coletivo de jornalistas Repórter de Rua, o fotógrafo potiguar José Bezarra compartilha com os leitores do Focoblog um dos mais recentes projetos que vem sendo desenvolvido pelo coletivo: o perfil dos trabalhadores de cal no Rio Grande do Norte.

No site do coletivo é possível conferir esse e outros trabalhos, como Garimpeiros e Bravos, desenvolvidos dentro do conceito transmídia, “através de mídia impressa e web com foco na produção de videos, fotografias, texto, áudio, postais e redes sociais”, explica Bezerra.

Vale a pena conferir!

[clique nas imagens para ampliar]

José Bezarra

José Bezarra

José Bezarra

Bookmark and Share

Pólo aquático

05 de April de 2016 0

Modalidade olímpica é praticada no Parque Esportivo da PUCRS.
Fotos de André Ávila.

[clique nas imagens para ampliar]

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

André Ávila

Bookmark and Share

Novo espaço galeria DOC

04 de April de 2016 0

DOC Galeria | Escritório de Fotografia inaugura novo espaço com a exposição coletiva ‘Casa Aberta’, dia 07 de abril

Dezoito representantes da cena contemporânea da fotografia brasileira, cada um com uma única foto ou parte de ensaios, imagens inéditas ou não, fazem parte da exposicão ‘Casa Aberta’, que marca a abertura do novo espaço da DOC Galeria, na Vila Madalena.

 Os trabalhos expostos são um pequeno recorte da produção nacional em diferentes épocas. Os autores desta primeira exposição que também comemora os quatro anos da DOC são Ana Carolina Fernandes, Bruno Mernardi, Daniel Kfouri, Denise Perez, João Castellano, João Farkas, João Kehl, João Machado, José Diniz, Lalo de Almeida, Rafael Jacinto, Roberta Carvalho, Rogério Assis, Rogério Reis, Rodrigo Koraicho, Rolê Coletivo Fotográfico e Tuca Vieira. A participação especial fica por conta do fotógrafo Mauricio Lima, que venceu recentemente o prestigiado World Press Photo na categoria ‘General News’ e ficou em segundo lugar em outra, ‘Daily Life’. Mauricio foi também finalista do Prêmio Pulitzer pela excelência na cobertura do conflito russo-ucraniano, em 2015, para o jornal The New York Times.

Nesse novo endereço a DOC inaugura uma série de atividades teóricas e práticas como workshops, lançamento de livros, caminhadas fotográficas, oficinas, atividades ministradas por importantes profissionais que irão compartilhar experiência e conhecimento, provocar a reflexão imagética e ajudar os participantes a ampliarem os seus repertórios.

 A tradicional Livraria Freebook entra como parceira da DOC com um espaço na galeria para venda e consulta de livros de fotografia, lançamentos e clássicos nacionais e internacionais.

 A DOC Galeria tem apoio de Heineken.

Algumas imagens que fazem parte do acervo da Galeria.

Daniel Kfouri

DOC_Daniel_Kfouri

Ana Carolina Fernandes

aDOC_Ana_Carolina_Fernandes

João Castellano

aDOC_Joao_Castellano_sou_farofa

Lalo de Almeida

aDOC_Lalo_de_Almeida_60x90_sertanejo

Roberta Carvalho

aDOC_Roberta_Carvalho_Symbiosis_1

Serviço:

DOC Galeria

Rua Aspicuelta, 145, Vila Madalena

De terça à sexta, das 11h às 19h. Sábados, das 11h às 17h

contato@docgaleria.com.br

11 2592-7922

Bookmark and Share

Meu reino por um risquinho no celular

01 de April de 2016 1

fotos Mateus Bruxel
texto Bruna Scirea

Imagine ser um adolescente e não ter acesso à internet e às redes sociais. Imaginou? Bem-vindo à vida de guris e gurias que moram em zonas rurais onde o sinal é precário ou inexistente.

Lá, os namoros são à moda antiga, polêmicas de facebook não repercutem, pesquisas para a escola demandam uma gincana, conversas via whatsapp ficam restritas ao recreio. E há quem não reclame. Pelo contrário.

Ângelo, 16 anos, na zona rural de Farroupilha:
A internet não pega nem com antena amarrada em uma taquara no telhado“.

Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel

Guilherme, 13 anos, com a mãe, Tânea, em Soledade:
pouco usado, smartphone tem cara – e memória – de recém-comprado.

Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel

A última tarde de férias de Daniely e Gabriel, em Caxias do Sul:
Quando as amiguinhas dela vêm para cá, parece que visitam um outro mundo“, diz a mãe.

Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel

Josi, 17 anos, na Linha Almeida, em Sinimbu:
namoro sem fotos no Facebook nem emoticons no Whatsapp. Celular virou rádio.

Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel

Na escola de Bruno (de pé) e Henrique, em Sinimbu, tem sinal.
Por isso, durante as aulas, os celulares ficam “presos”.

Mateus Bruxel

Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Mateus Bruxel
 
Bookmark and Share