Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O fim de LOST (comentários iniciais - agora com spoilers)

24 de maio de 2010 293

Este post é para fãs de LOST que já assistiram ao fim da série pela ABC americana ou para fãs que não assistiram ao episódio e querem ler spoilers ou para não-fãs que querem saber “afinal, do que se tratava a série”. Quem não quer spoilers pode ser o post Comentário Sem Spoilers.

Confesso que ainda não processei tudo o que The End apresentou (leia o resumo). Sinto um mix de sentimentos confusos em relação ao fim da série – e talvez eu sequer devesse estar fazendo esse post. Mas a adrenalina é maior, são três da madrugada agora e sem conversar com vocês aqui no blog tenho certeza de que não conseguirei dormir (e amanhã pego no batente cedinho).

Passei as duas horas e meia de episódio tão tensa que não consegui chorar nas cenas em que lágrimas eram permitidas (ou melhor, necessárias/exigidas). Foi uma experiência incrível, agitada, bonita e nada solitária, pois eu sabia que no mundo inteiro milhões de pessoas estavam fazendo a mesmíssima coisa naquele momento.

Queria curtir cada segundo.
Pretendo rever cada segundo assim que der tempo.
Na verdade, pretendo rever vários momentos não só do episódio final, mas também de outras temporadas da série, olhando com outros olhos, fazendo conexões e linkando ideias. Muitos fãs também vão ter esse desejo.

Dito isso, hora de partir para os comentários após os tradicionais avisos de “cuidado”.

*** CUIDADO – RISCO DE SPOILERS ***

*** COMENTÁRIOS DE LOST DE ACORDO COM A EXIBIÇÃO AMERICANA ***

Eu me lembro quando a série começou, em 2004, e as primeiras teorias sobre Lost começaram a pipocar nas publicações gringas. Assim que começou a fazer sucesso e merecer teorias mirabolantes, uma das primeiras hipóteses era a do “purgatório” (junto a outras que diziam que a humanidade foi extinta ou que era tudo uma alucinação ou que era um projeto científico). Os produtores sempre negavam a teoria (e caso eles admitissem, vamos combinar que seria chatíssimo ter um “spoiler oficial”).

Eis que vimos neste episódio final uma espécie de “purgatório adaptado” ou limbo necessário antes de se atingir a redenção. No eterno dilema entre fé x razão, a primeira levou a melhor em The End. A quem pensava (como eu) que a ciência explicaria tudo resta um grande “só lamento”.

É um pouco difícil aprovar esta escolha para solucionar a série. É claro que uma solução narrativa considerada “fácil” – tão fácil quanto dizer “era tudo um sonho”, justamente o final proposto por Stephen King quando questionado sobre como ele terminaria Lost se fosse o autor. No entanto, o “fácil” mesmo é criticar sem dar uma segunda chance para a compreensão total da série. Lost não seria Lost se não precisasse de textos intermináveis para ser explicada. Tampouco há certo ou errado em se tratando de Lost, pois o fã faz o seu próprio sentido (gostando ou não da série).

Nada nunca foi mastigado na série. Não seria no momento final que isso mudaria.

Desde o primeiro episódio da primeiríssima temporada, quando fomos apresentados à estrutura narrativa principal de LOST – os tais “flashbacks” – estávamos conhecendo o passado de cada um dos personagens. Seus erros e seus fantasmas que os perseguiam no momento da queda do avião da Oceanic, voo 815, tudo estava lá. Na ilha, de um jeito ou de outro, cada um dos personagens conseguiu “expurgar” os esqueletos no armário ou trabalhar seus problemas. Essa seria uma das interpretações.

A quem já chegou neste parágrafo pensando “que bobagem”, tomo como exemplo o próprio Sayid, uma recente “redenção” que ficou marcada na memória dos lostmaníacos. Mesmo após ter morrido, voltado à vida de forma misteriosa no templo e ficado meio zumbi, o iraquiano conseguiu salvar muitas pessoas. No passado, havia tirado muitas vidas. Seria, pela lógica do purgatório, uma maneira de redenção. A ilha foi, para ele e para muitos, uma forma de se redimirem do passado.

Pensar na ilha como um tipo de purgatório pode ser uma forma de dar sentido aos fatos “inexplicáveis”. O avião caiu, os personagens ficaram vagando pela ilha (como alguns até hoje estão lá sem conseguirem “se libertar”, conforme as explicações do que são os “sussurros”) e cumpriram sua pena para terem direito á passagem para outro lugar/outro mundo/outra dimensão.

Ou então, como foi explicado no fim, somente os flashsideways representariam um limbo antes da redenção final. Não gosto de classificar como “céu ou inferno”, ainda que estas serão expressões muito citadas nos próximos dias. Quando os losties estão reunidos naquela espécie de igreja cheia de símbolos de outras religiões, fica claro que a cruz que cada um carregava já não importa – e eles estão prontos para o próximo passo.

Nesta simbologia identificamos ainda a presença de certos personagens como “seres especiais” que ajudaram os losties a cumprirem essa jornada. Citaria Desmond como o principal – coube a ele resgatar um a um os “passageiros” e guiá-los para a tomada de consciência nos sideways (com cenas emocionantes de cada um lembrando de sua história na ilha). Também outros como Charlotte, Faraday e Miles (que não tiveram essas “visões” no flashsideways e que foram parar na ilha para ajudar os losties) se encaixariam nessa teoria de ajudantes. Perdoem-me se parece que eu vejo Supernatural em excesso, mas neste caso não caberia chamá-los de “anjos”? E que dizer, então, de Hurley, que ficou de guardião da ilha e que teve papel central nos últimos episódios, demonstrando o poder de se comunicar “com o lado de lá”?

Enquanto tentávamos explicar os flashsideways pelo mundo da física, os produtores estavam escrevendo uma história inteiramente baseada na fé.

No entanto mesmo a “parte da ciência” poderia ser explicada com a premissa do purgatório. Um exemplo corriqueiro entre os chamados “mistérios da ilha”: por que as mulheres que engravidavam na ilha morriam? Uma resposta é que elas já estariam mortas, portanto não poderia gerar novas vidas. Sendo assim, como que Claire e Sun tiveram seus filhos? É que elas já estavam grávidas quando caíram e morreram na ilha. Pensando sob a ótica do “eles estavam todos mortos”, faria sentido. A filha de Sun e Jin, portanto, nunca teria existido?.

Os flashsideways dão a entender, como se vê no diálogo entre Jack e Christian Shephard (muito apropriadamente chamado “cristão pastor”, na tradução) que todos morreram, cada um a seu tempo, e que se encontraram lá (sem um tempo definido, sem “aqui/agora”). A parte mais importante que os losties viveram foram com aquelas pessoas e então, ao se ‘lembrarem’, todos caminham para a luz. Por mais que se ache piegas ou com cara de “fim de novela das seis”, não dá para dizer que estávamos prevendo isso.

***

Mais tarde, amanhã (ou melhor, hoje, segunda-feira) ainda pretendo escrever mais alguns posts repercutindo o fim de Lost (clique na tag “Lost” para seguir lendo tudo). Mas por enquanto deixem suas opiniões nos comentários e vamos ir trocando mais ideias. Acredito que não há “certo ou errado” e isso vem da afirmação de que os próprios atores e roteiristas disseram que “ficaremos anos discutindo Lost“.

Fiquem com algumas fotos oficiais de divulgação do episódio The End.

Foi lindo.

** LOST é definitivamente a maior produção da TV mundial da década. Ponto.
Pode até ser que o fim não agrade a todos, mas como eu disse no post anterior, o que importou foi a jornada. Obrigada a Lost por estes seis anos de puro entretenimento.

Posts relacionados
:: O fim de LOST – comentários sem spoilers
:: Resumo do episódio final de LOST

Comentários (293)

  • Fora de Série » Arquivo » O fim de LOST (um resumo inicial – com spoilers) diz: 24 de maio de 2010

    [...] [...]

  • DanRodrigues diz: 24 de maio de 2010

    Camy,

    acabamos de ver a série, choramos muitooooooooooooooooooooooo, e tivemos a mesma interpretação que você. Pelo menos, eu, antes de ler cada parágrafo fui tendo a mesma linha de raciocínio. Achei muito foda, sim vale um palavrão, o final… amei, foi perfeito! Para mim, está tudo explicado e ponto final!

    Bjo, te vejo no almoço com a cara inchada de sono!

  • zé diz: 24 de maio de 2010

    Eu realmente esperava mais do final do TV Show mais comentado da década, não somente pelas respostas que não vieram nessa temporada toda, mas as cenas manjadas de filmes de ação de quinta categoria, o quão previsível cada cena foi, como por exemplo: o parto da Claire ser feito pela Kate, o fim sendo oposto do inicio com o Jack fechando os olhos, o Man in Black morrendo do jeito mais estúpido possível.

    E um final onde todas as explicações são sobre fé, bem e mal, tudo muito religioso, seguiu a hipocrisia do mundo em que vivemos onde o que não entendemos é um milagre de Deus. Por que precisamos acreditar ter fé? Que pensamento mais antiquado. Discordo dos produtores quando falavam que a série é sobre pessoas, é sim sobre fé e como as pessoas precisam disso para viver.

    Apesar deste descontentamento pós final, Lost foi maravilhoso principalmente por levantar discussões, por que as pessoas não conseguem ir dormir após um episódio necessitam ir em fóruns discutir falar o que pensam. Com certeza foi o melhor show da decada, mas ainda estou desapontado.

  • Fer Davila diz: 24 de maio de 2010

    São 6:30 da manhã e eu acordei agora só pra vir correndo pra frente do computador e ler teus comentários, sempre tão apaixonados por Lost… ainda não vi o episódio derradeiro, não tenho nem unhas mais de tão ansiosa por chegar amanhã e ver no AXN… mas nunca me importei de ler os spoilers… eles sempre foram uma “pitadinha” de curiosidade a mais!!
    Confesso que só de ler e imaginar,chorei…
    Que difícil a gente se desapegar!!!
    Tô emocionadíssima e no final das contas, gostei do desfecho… fé X razão…

  • Thiago diz: 24 de maio de 2010

    Não entendi o final como a Ilha sendo um purgatório. Purgatório eram os flash sideways. Na conversa final o Cristian Shepard diz “tudo o que aconteceu com você foi real”, na sequencia Jack pergunta “Eles estão todos mortos?” e o Cristian responde “todo mundo morre em algum momento, alguns deles antes de você outros muito depois de você”.

    O resto da conversa explica tudo. O que aconteceu na Ilha aconteceu de verdade, mas em algum ponto cada um deles morreu e por fim se encontraram no “purgatório” que eles mesmos criaram.

    Soma-se a isso ainda a conversa final entre Ben e Hurley aonde o Hurley diz que Ben foi um ótimo “segundinho”. Daí da pra concluir que Ben e Hurley de fato conviveram juntos da Ilha por algum tempo.

    Eu achei um final digno, que usa a questão da morte, claro, mas não da forma como ela havia sido postulada no início da série.

  • juliana diz: 24 de maio de 2010

    oi eu adoro lost mais se o autor deu fim com varias pontas soltas
    já que era o pulgatorio como os 6 conseguiram sair da ilha na 5 temporada, outra duvida que não que calar como a doutora juliet conseguiu lembrar se não sofreu o acidente de avião entre outras mais é assim mesmo quando o seriado tem varias temporada fica dificil armar todas as pontas ,mas falando serio não gostei do final seria melhor ter sido um coma ou uma alucinação coletiva durante o vôo.
    bjs a todos

  • Adriele Schtscherbyna diz: 24 de maio de 2010

    Nossa! Assisti por streaming também e me emocionei muito e claro, como a maioria dos fãs estou tentando entender algumas coisas…

    * O que a Penny estava fazendo na Igreja ao final se ela não morreu?
    * Se estavam mortos, como sairam da ilha…purgatório também?
    * E a iniciativa Dharma? Todos zumbis?

    Aff, muitas dúvidas ficarão pairando no ar…mas não adianta, Lost sempre será Lost

  • ANSELMO EDUARDO diz: 24 de maio de 2010

    Excelente post. Também fiquei, como milhões de expectadores, grudado na ABC ontem assistindo cada minuto desse final tão surpreendente e, ao mesmo tempo, tão óbvio.

    Fui dormir quase duas horas após, ainda reciclando todas as informações. Busquei relembrar cada detalhe de episódios anteriores que me orientassem na explicação para o final apresentado. Seu post foi justamente a linha de raciocínio e a síntese do que imaginei na noite de ontem e que me permitiu dormir, repito, após duas horas repensando o enredo.

    O final foi como deveria ser, inclusive com todo o sincretismo religioso que cincundou a série, respeitando diversas religiões e culturas com os vários símbolos pagãos e cristãos na cena final da igreja, enfim, tudo feito com muito respeito e muita coerência.

    Resta a saudade e rever vários episódios novamente, agora, com um novo olhar.

  • Ronaldo Schork diz: 24 de maio de 2010

    Eu não entendí que a ilha era um purgatório, e sim a realidade alternativa que foi apresentada nessa última temporada.
    Segundo o pai do Jack, tudo o que aconteceu na ilha foi real. E quem morreu no final foi Jack, e depois ele se encontrou com todas as pessoas que foram importantes no momento mais importante de sua vida, que foi a vida na ilha.

    Igualmente bunda esse cenário, pois simplesmente esqueceram do Mr. Ecko, Michael, Walt, Ana Lucia.

    E se era um purgatório, como é que chegou aquela fragata lá? E os mercenários que mataram a filha do Ben? E eles chegaram a sair da ilha, os “Oceanic six”. Eles sairam e depois voltaram certo? Então como é que eles morreram na queda do avião? Ficou mal explicado, mas aquela cena final mostrando só os destroços dá a entender que todos morreram na queda, mas se pensar bem a coisa na fecha… pq além dos 6 terem saído e voltado, inclusive foram indenizados pela Oceanic, a Kate foi juldada, e etc, o Walt tb saiu da ilha. Cadê ele?

    Muitas lacunas, e eu não gostei nada do final. Mesmo baseado na fé, poderiam ter feito algo mais decente.

  • cristiano diz: 24 de maio de 2010

    não entendi com se eles tivessem morrido na queda do 815, até porque eles sairam da ilha ta certo que depois voltarão.
    pretendo/preciso/devo assitir novamente para digerir melhor tudo q nos foi passado nesse “the end”.

    triste e feliz com o fim dessa que na minha opnião é e foi o maior evento da televisão mundial.

  • fernandaV diz: 24 de maio de 2010

    bem,… reclamem os que quiserem.

    analisando tudo, a série sempre foi de mistério, emoção e de finais nos quais eu ficava assim =O na frente da tv.
    não é necessário que tudo faça tanto sentido. sejamos mais atrelados à fé, como era o locke no começo, como foi o jack no final.
    eu curti, desde sempre.
    eu chorei ontem. valeu a pena.

  • CORREÇÃO diz: 24 de maio de 2010

    Gostei muito do seu texto, não acompanhei Lost, parei na primeira temporada pois já previ oq iria acontecer, quando se enrola demais e obvio que o final é sempre simples. Infelizmente não concordo com você no ponto de vista em que Lost é o melhor seriado da decada, para mim FAMILIA SOPRANO é a melhor série de todos os tempos, Lost foi um engana trouxa. Ponto.

  • Capota Jp diz: 24 de maio de 2010

    Puts nada a ver , ficou faltando muita coisa para resolver , fiquei sem resposta para um monte de coisa , poderia ser mais criativos e tenatr colocar algo mais real , algo que desse para engoli melhor , Otima serio porem o fim deixou a desejar !

  • Finanda diz: 24 de maio de 2010

    eskeceram no michael?do muleke dele?
    entao basicamento o ben nao entrou na igreja pq ele nao estava aceitando a morte ainda?

  • digao diz: 24 de maio de 2010

    Primeiramente sobre o post falando do Mr Eko e Ana Lucia. Na vida real os atores tiveram problemas relacionados com bebidas e brigas durante a gravação de lost e foram banidos. Assustei quando vi Ana Lucia no 6-16.

    Que dê o Walt ?… Como o Locke “morre” fora da ilha se a ilha era o purgatório… ? Ele achou a salvação fora do purgatório ? Muito estranha e chata essa história.

    Acho que eles se perderam depois da 4 temporada. Ficou uma coisa tão maluca que o purgatório foi a melhor solução.
    A fórmula de deixar você sempre curioso foi mantida, entretanto a história foi perdida.

    Não gostei.

  • fabio fontana diz: 24 de maio de 2010

    cade meus comentários?? Já apareceram outros, com horário posterior ???

  • Letícia diz: 24 de maio de 2010

    Foi simplesmente sensacional. Logo no início, meu então marido se ateve à tese do purgatório. Eu me recusei a me apegar a ela, pois queria mesmo era ver a série inteira e ir curtindo cada episódio. No final, quando fica claro que eles já estavam mortos, fui tomada por uma sensação de alívio e felicidade muito grande. Principalmente pelo que havia acontecido com Sun e Jin, acho que as mortes mais dolorosas de toda a série.

    Enfim, foi maravilhoso e eu ainda estou meio atordoada. E vc tem razão, não estávamos sós. Assisti pela Justin.TV, com cerca de 1000 outras pessoas do mundo todo, todos unidos em um mesmo sentimento. E vou dizer: quando o pai de Jack aparece na sacristia, foi muito difícil para algumas pessoas de outras nacionalidades do chat do canal entenderem ou aceitarem o que tinha acontecido. Ficaram se perguntando: mas e o Walt, e o Michael, e isso ou e aquilo, atendo-se a detalhes mais secundários. Sim, era o purgatório, alguns deles já estavam prontos (o Ben ainda não e foi linda a redenção dele) e finalmente, iriam em direção à luz. Ponto. Não precisava mais que isso.

    O roteiro foi acertado dentro da expectativa do que realmente aconteceria em um acidente aéreo daquela proporção, ou seja, eles morreriam mesmo, não é?

    Beijos a todos e obrigada pelo seu post.

  • Jess diz: 24 de maio de 2010

    Lost nunca foi de explicar todos os mistérios criados desde o primeiro ep, não esperava que o último explicasse tudo. Pensava que nos deixaria mais em dúvida ainda, o que acredito que seria um final mais emocionante. Fiquei ontem a noite grudada na TV como voce Camila, não consegui chorar tbm de tão =O que fiquei! Hoje estou orfã de Lost, a primeira série que me faz fã mesmo, a melhor!

  • Rodrigo Osório diz: 24 de maio de 2010

    Concordo com a interpretacao do Thiago. Na ilha tudo ocorreu. Eles só estavam mortos na “realidade alternativa” e não na ilha. Talvez pessoal não esteja curtindo por estar tendo esta interpretação equivocada. Eles não estavam mortos na ilha.

  • fabio fontana diz: 24 de maio de 2010

    Fiquei com vergonha !!! Chorar, só de raiva por um fecho tão distante da qualidade do resto da obra

    Final decepcionante para uma série instigante. Tantas perguntas que ficaram sem resposta. Os roteiristas optaram pelo final mais básico possível. Podia ser um terremoto, podia ser um maremoto, um raio em cima de todos. Uma só explicação (??) para 6 temporadas. Daria no mesmo…
    Qualquer 2 neuronios poderia escrever esse final que nada colaborou com toda a série. A cada 6 minutos de programa, 5 de comerciais = é a América !!!

    Se milhares de pessoas não entenderam, não significa que ela é genial, se precisamos “inventar” recursos intelectuais para acompanhar Lost, não significa que ela está à frente do nosso tempo. Muita coisa escrita por voce e por outros adoradores de Lost acabou sendo maculada por esse final infantil. Gosto é gosto, mas a maioria vence ….

  • jonathan diz: 24 de maio de 2010

    PURGATORIO é a condição ou processo de purificação ou castigo temporário[1] em que as almas daqueles que morrem em estado de graça são preparadas para o reino dos céus. A noção de purgatório é particularmente associada com a Rito Latino da Igreja Católica, também presente nas igrejas orientais católicas (embora muitas vezes sem usar o termo específico de “Purgatório”); os Anglo-católicos geralmente também professam a crença. John Wesley, o fundador do Metodismo, acreditava em um estado intermediário entre a morte e o juízo final e na possibilidade de “continuar a crescer em santidade lá”, mas o metodismo não atesta ou nega oficialmente essa crença e a possibilidade de ajudar com a orações alguém que esteja nesse estado. [2] As Igrejas Ortodoxas acreditam na possibilidade de purificação das almas dos mortos, através das orações dos vivos e pela oferta da Divina Liturgia, [3] e muitos ortodoxos, especialmente entre os ascetas, na espera da apocatástase. [4] Uma opinião semelhante, que admite a possibilidade de uma salvação final é registrada no Mormonismo. [5] O Judaísmo também acredita na possibilidade da purificação após a morte[6] e pode usar a palavra “purgatório” para apresentar a sua compreensão do significado da Geena. [7] No entanto, o conceito “purificação” da alma pode ser negado explicitamente em outras tradições de fé.

    A palavra “purgatório” passou a se referir também a uma ampla gama de concepções históricas e modernas de sofrimento pós-morte, [1] e é usado, em um sentido não-específico, para qualquer lugar ou condição de sofrimento ou tormento, especialmente um que é temporário.[8] A cultura popular também apresenta a concepção do purgatório como um lugar físico,[1] embora a Igreja ensine que o Purgatório não indica um lugar, mas “uma condição de existência”.[9]

  • Renato diz: 24 de maio de 2010

    Acho que a blogueira não entendeu o final de Lost… A Ilha não era purgatório e sim os flash-sideways. Jacob certo momento da vida dos Losties apareceu para eles. Não teria lógica se fosse para que eles estivessem “mortos” na ilha. E no final o Frank, Richard Alpert, Milles, Katie, Sawer e a Claier conseguiram sair da ilha, com o Jack observando…E também ficou claro que o Desmond deve sair da ilha, pois o Ben disse que existia outras maneira de partir – provavelmente usando a “roda” na estação orquidea…
    Pra mim, a série acabou como deveria acabar – podendo até ter continuação com Hurley-”Jacob”, Ben-”Richard” e os sobreviventes do Ajira “the Ajira 6″. Outra coisa interessante, o Jack aparece fora da fonte – tipo como apareceu o Men-in-Back quando foi jogado pelo Jacob – Já pensaram se aparece outra fumaça preta, depois da morte do Jack? Claro que foi diferente, ainda que o Jack tenha sobrevivido um tempo fora da fonte…de qualquer forma – acho que foi tudo explicado. Não em mínimos detalhes, mas deixado boa parte para a imaginação de cada um…Ah, mas ai vão perguntar – Como foi criada a fonte? Quem protegia antes da “Mãe” de Jacob? Imaginem…. e Deus criou o mundo, e criou uma fonte em uma ilha… etc… fonte, santo-graal, arca-da-aliança = Mistérios.

  • Lala diz: 24 de maio de 2010

    A ilha realmente não era o purgaatório, os flash sideways eram o céu em que eles se encontraram qdo morreram, acho, não sei…q m ****!!

  • Thomas diz: 24 de maio de 2010

    A minha opinião é um pouco mais forte que a da maioria aqui, simplesmente achei um LIXO o final de Lost, eu vi a série inteira desde os primeiros episódios e todos os especiais de todas as temporadas até o último que passou ontem em apenas 4 MESES, e deu pra notar como os escritores começaram a se perder em suas próprias idéias, não sei se eles tinham pouco tempo para poder criar a última temporada e poucos episódios para isso, mas sei que tudo fugiu muito do que era, eu realmente AMEI Lost, todos os episódios, menos o último.

    Sinceramente se eles queriam dar uma explicação “religiosa” ou “mística” porque não usaram os elementos egípcios que eram encontrados em todo o seriado? No templo, a estátua, o Ank, e todo o resto?? Eu cheguei a ler muito sobre mitologia egípcia antes de terminar a 5 temporada e muitas coisas poderiam ser usadas para criar um desfecho bilhões de vezes melhor que “eles estavam mortos”, um final destes até o meu cachorro faz melhor (detalhe que eu não tenho cachorro), só não é mais previsível e pior que “era tudo um sonho”, que também seria ridículo e clichê.

    Pra mim eles deveriam ter aproveitado os elementos fiscos e históricos que eles mesmos criaram para terminar tudo, e não dar este fim terrível, desculpem mas é a minha opinião e acredito que a de muitas outras pessoas também.

  • Anderson diz: 24 de maio de 2010

    Acho engraçado como algumas pessoas defendem sua opinião de forma tão convicta e crítica em relação às outras como se ela fosse capaz de sustentar todos os mistérios da série.
    Acho que ambas hipóteses que foram levantandas aqui explicam o desfecho da série, mas não se sustentam totalmente em relação a todos os mistérios criados e alguns não resolvidos. Como os próprios criadores disseram em entrevista que não iriam resolver tudo.
    Concordo com a interpretação da autora do blog e foi também o que pensei, mas não acho que seja a única interpretação possível. Também acho que por si só ela não sustenta todos os mistérios da série. Assim como as demais levantadas.

  • viviane diz: 24 de maio de 2010

    amei tudo mas estou meia q boiando em algumas partes se estavam todos mortos oq a Penny e a Juliet faziam la ,e toda a historia do Bem estou muito confusa !!1

  • Vaskio diz: 24 de maio de 2010

    Olá a todos,

    Eu a início pensava também que a ilha era real e que os flashsideways eram o purgatório, mas o que vou dizer a seguir não bate certo com isso.

    Reparem:
    É na ilha que eles se redimem do que tinha sido até então as suas vidas.
    É na ilha que acontecem as coisas mais fantásticas, e que a realidade e a lógica não explicam.
    É-nos dito de forma clara, acho eu, que a ilha estava submersa e sempre tivera estado.

    Perante estes e outros dados, acho pouco provável que a ilha tenha sido real, ou por outro lado, que os eventos após Jack abrir os olhos tenham de facto ocorrido.

    Acredito bem mais que nada disso foi real, e que a ilha foi um purgatório pelo qual eles tiveram de passar antes de poderem estar todos naquela situação final de estarem prontos para seguir em frente. Mas digo isto com a relutância de quem gostava que tivesse sido diferente, embora também ache que eles todos terem morrido no acidente era, afinal de contas, o mais natural.

    E por fim, notem bem, noção de purgatório na ilha açambarcou todo o tipo de crenças que possamos ter, e isso é maravilhoso, não acham? Tudo que se passou na ilha abrangeu todo o tipo d ideias que pudessemos ter sobre o que é a vida após a morte.

    E no final, os autores dão-nos a sua visão: um lugar onde nos reunimos a todos os que amamos durante o nosso caminho.

    Digam lá, nunca acordaram de um sonho com vontade de lá ter ficado?

    Nunca sentiram, uma vez na vida, que esta vida é que é o sonho, e que o que sonhamos nessa noite é que parecia a realidade?

    Essa confusão nunca vos fez sentir perdidos (LOST) quando acordam?

    PAra mim, é isto que percebi…

    Por favor, ajudem-me a perceber melhor se não for isto!

  • Kadja diz: 24 de maio de 2010

    Amiga, você não entendeu muito bem…
    Na ilha eles não morreram.
    A realidade da ilha realmente existiu! Os flash-sideways que são atemporais..
    Pois em um tempo ou outro, tds morreram p/ se encontrar no ‘limbo’ que seria o flash-sideway.
    Mas a ilha como limbo ou purgatório? Nop!
    Hahahha, Lost foi tão confuso que nem a amiga aí que é viciada entendeu o final. Kkkkkkkkkk

    *** Oi, Kadja. Aqui é a “amiga” Camila. Cada um tem uma interpretação. Vários concordam que eles estavam mortos desde o início (já que ninguém sobreviveria a uma queda de avião devido à magnitude do acidente). Os eventos na ilha seriam uma espécie de “purgatório” deles antes da passagem final. Mas essa é só a minha opinião. Não existe certo e errado quando se trata de Lost, concorda? Abraços. Camila

  • Camila diz: 24 de maio de 2010

    Eu vou ver o episodio, n devia ter lido, mas eu não aguentei. Mas me expliquem por favor, se eles morreram quando o avião caiu, ninguem nunca saiu da ilha, e tudo o que eles viveram quando sairam da ilha foi ilusão? e o Wildmore? ele não ia e voltava, ele estava morto ha muito tempo, mas como ele envelheceu? como o Jacob e o irmão cresceram no purgatorio? o tempo passa lá? e a mãe deles teve eles dois na ilha, não? :S

  • Fora de Série » Arquivo » OS SIMPSONS zoam do fim de LOST diz: 24 de maio de 2010

    [...] episódio de ontem do desenho, mesma noite em que o The End de Lost foi exibido, Bart Simpson deixa um recadinho no quadro-negro da escola de [...]

  • João diz: 24 de maio de 2010

    Olha, sua interpretação está incorreta. Na ilha, eles estavam vivos. Alguns, inclusive, sairam vivos de lá, como os que estavam no avião, mais Desmond. Hugo e Ben morreram depois de protegerem a ilha por um tempo. Como disse o pai do Jack, alguns morreram antes e outros bem depois de você.

    Kate, quando fala para o Jack que sentiu muito a falta dele, foi no sentido de ter sentido a falta dele no resto de sua vida depois que saiu da ilha.

    Acho que você precisa rever seu post, pois houve clara falha na interpretação. E não tem outra interpretação além desta, no sentido de quando estavam mortos ou quando não estavam.

    Abraços.

  • Mindblowing diz: 24 de maio de 2010

    cambada de gente burra, não sei se é porque não falam inglês logo não entendem o que os personagem explicam ou porque são tanso mesmo.

    1) o pai do Jack explica que o “flash-sideways” era um local construído coletivamente para que todos pudessem se encontrar.

    2) o pai do Jack explica que todos estão mortos no “flash-sideways” e que o tempo não existia lá, algumas pessoas morreram antes do Jack, outras morreram MUITOS anos depois do Jack, mais no fim todos se encontraram no mesmo lugar.

    3) o Hurley fala para o bem “você FOI um grande número 2″ e o mesmo responde “você FOI um grande número 1″, eles estão se referindo ao tempo que passaram juntos protegendo a ilha, e ambos morreram beeem depois do Jack.

    4) sobre o porque da Ana Lucia e outros perdidos não estarem lá, é só lembrar que quando o Hurley fala com a Ana no “flash-sideways” ele pergunta pro Desmond porque ela não vai junto e o mesmo responde “ela ainda não esta pronta”, esse é o mesmo motivo que faz o Ben não querer entrar na Igreja, pois ele ainda não se sentia pronto para prosseguir com o que quer que seja sua “existencia” no “flash-sideways”.

    5) quando os personagens estão morrendo fica indicado que eles podem ver o “flash-sideways”, porém eles não sabem que é uma pós-morte, por isso a Juliet diz que deu certo explodir a bomba, por isso que o Desmond disse que viu um lugar melhor e que não importa o que ele fizer e que ele ia sumir dentro da Luz da caverna, porém quando ele não some, o que ele berra? “eu estava errado”. E o Jack também estava vendo o “outro lado” enquando morria ao final do episodio.

    Foi isso que aconteceu, nada de ilha sendo um purgatório ou todos morreram no avião, tudo que aconteceu, por mais idiota ou sem sentido, preferencia de cada um, aconteceu de verdade.
    Algumas pessoas gostaram dessa ideia de final outros não, superem e toquem a sua vida, mais por favor, parem de ignorar tudo o que aconteceu com essas teorias idiotas.

  • Hector diz: 24 de maio de 2010

    Olha, não concordo com o tom irônico da Kadja, mas com a afirmação dela sim. Muitas coisas ficaram em aberto, mas não em relação e estarem mortos desde o início. Isso fica ainda mais claro se levarmos em consideração o diálogo entre Hurley e Ben, que evidencia que eles comandaram a ilha juntos por um tempo. Tem também a fala do Christian dizendo ao Jack que algumas pessoas morreram antes e outras bem depois dele. Além, é claro, do Ben e do Hurley considerando mandar o Desmond de volta para casa.

  • Fora de Série » Arquivo » Os cômicos “finais alternativos” ao fim de LOST diz: 24 de maio de 2010

    [...] ABC americana apresentou ontem na sequência da exibição dos episódios finais de LOST três clipes com supostos “finais alternativos” da série. Na real eram só [...]

  • fernando diz: 24 de maio de 2010

    Eles não morreram desde o começo quando o Christian diz para o Jack que ‘alguns morreram antes de você e outros depois’
    ou seja, eles estavam vivos na ilha SIM
    por exemplo, quem morreu antes: Juliet, Boone, Shannon, Jin, Sun,etc…enfim, todos que morreram na ilha.
    e quem morreu depois: Hurley, Ben, Kate, Sawyer, Lapidus, Desmond, Ben, Penny, Miles, Claire, Rose, Bernard…
    A ilha NÃO É UM PURGATÓRIO.

    Então com base nisso temos 3 cenarios

    1. Os que aceitaram a pós vida.
    2. Os que não aceitaram sua pós vida e vivem uma iluisão ( Ana Lucia)
    3. Os que ficaram na ilha e viraram os sussuros (Michael)

  • Marcos diz: 24 de maio de 2010

    Sinceramente, não gostei nem um pouco do final. Primeiramente, não concordo com a opinião da blogueira. Como outros disseram, a realidade paralela é sim o purgatório, já a ilha é a vida real. O problema é que essa explicação só ajudou a deixar o entendimento sobre a série muito confuso e decepcionante. Se a ilha é a vida real, como aquelas coisas misteriosas aconteciam? Daí tenho certeza que sempre aparece aquele cara que diz: ah, mas não era a intenção do roteirista desvendar os mistérios. Poxa, criar uma série baseada em enigmas que prenderam a atenção de milhões de telespectadores, esses por sua vez criaram teorias, blogs, discussões e depois dar um final desses? Quem pensava que os roteiristas eram inteligentes ao ponto de unir todas as interrogações, tenho certeza que estão bem frustrados.

    Não sou um aficcionado, mas hoje tenho pena de todos aqueles que perderam o seu precioso tempo discutindo os mistérios. É incrível como acompanhei uma série por 6 anos não sei, ao menos, o que é a ilha (se alguém souber, por favor responda). E a Dharma, os números, a viagem no tempo, o monstro?

    Teria sido mais fácil explicar que a ilha tinha sido o purgatório e depois de os personagens terem morrido eles iriam para o ceu ou inferno. Ao menos não perderia mais do meu tempo discutindo esse final.

  • Constantine diz: 24 de maio de 2010

    Caraca… agora que me dei conta… o que aconteceu com o Desmond depois que o Hurley e o Bem içam ele pra fora da ilha?

  • Jane diz: 24 de maio de 2010

    Expliquem-me apenas uma coisa sff… afinal a ilha era real? O que era a ilha e porque é que ninguém a encontrava?

  • Rafael diz: 24 de maio de 2010

    Concordo com o Thiago e com a Kadja, acho que a autora do post não “captou” o final da série. Purgatório era só a “realidade paralela”. Tudo que viveram na Ilha, viveram mesmo. Não concordo também que “não existe certo ou errado” quando se trata de Lost. Acho que essa noção foi passada de forma bem clara pelo episódio. O que deixa pra interpretações são outras pontas como pra onde eles vão após se encontrarem no afterlife (podem ir para o Paraíso, reencarnar, etc). Mas dizer que eles estavam ou não mortos desde o início da série fica aberto pra cada um decidir, aí é esticar demais. Os próprios produtores afirmaram que eles não estavam mortos, e cumpriram essa promessa até o fim da série. Que efeito dramático teria a última cena, do Jack morrendo, se ele já estivesse morto desde o início? Matthew Fox afirma no programa do Jimmy Kimmel que ele sabia do fim do Lost, que ele “MORRERIA” no final. Bem diferente de “já estar morto”.

  • Constantine diz: 24 de maio de 2010

    Olha, eu me filio àqueles que consideram que o que se passou na ilha realmente aconteceu. “Não existe certo e errado quando se trata de Lost, concorda?” Justamente. Por isso mesmo é que não podemos afirmar que eles não sobreviveriam à queda do avião… Em se tratando da Ilha, tudo é possível. E digo mais, eles não estavam mortos na realidade da Ilha pois o Michael, que morreu e ficou preso à ilha – possivelmente por não conseguir fazer o processo do “let go”: até o fim ele se martirizava por ter metido uma bala na Ana Lucia e na Libby – contou para o Hugo o que eram os sussurros: justamente às pessoas que morreram e ficaram presas na Ilha. Mas, enfim, esse é apenas meu entendimento…

  • Bruno diz: 24 de maio de 2010

    O final é simples de explicar! Tudo que aconteceu depois da queda do avião, seja na ilha ou fora dela, fazia parte “do purgatório”, da provação e redencção de cada um deles para estarem purificados e prontos para o “Reino de DEUS”!

  • Helo diz: 24 de maio de 2010

    Chorei pra caráleoooo!!! Nossa, q final bom!!!! Superou minhas expectativas!!

  • Andrey diz: 24 de maio de 2010

    Acho que houve um mal entendido aí… até explicando, o pessoal que fez o Lost ainda deixa tudo ambíguo! hehehe

    Eu entendi da mesma forma que outras pessoas que postaram aí, tipo o Renato: Tudo o que aconteceu na ilha aconteceu de verdade, só esses side-ways da ultima temporada eh q sao um “purgatorio”. O pai do Jack diz isso explicitamente.

    Isso explica milhões “questões” que foram colocadas aí: “como a penny tava lá se ela nao morreu”, “como a juliet se lembrou de tudo se ela nao tava no aviao”, etc. Se vc pensar que só os side-ways da ultima temporada são o purgatorio, nada disso é realmente um “furo” ou uma “questao aberta”.

    No final das contas, todo mundo morreu “um dia”: aquela galera saiu mesmo da ilha no final e um dia eles morreram, o jack morreu na ilha, o hurley passou um tempo na ilha com o ben e depois eles morreram, etc. Os side-ways estão só mostrando eles se encontrando num “purgatorio” e se lembrando de tudo que eles passaram um dia. Por exemplo, pelo q eu entendi, a mae do Daniel nao queria q ele descobrisse tudo, pra q ele nao fosse embora do purgatorio e deixasse ela lá.

  • Bruno diz: 24 de maio de 2010

    O “purgatório” não é necessariamente um lugar definido, no caso a ilha, mas sim toda experiência de provação passada até que se encontre a redenção e purificação! Ou seja, tudo que aconteceu depois da queda do avião, seja fora ou dentro da ilha, foi a jornada deles para encontrar a redenção! Alguns personagens que não se encontravam na ilha no começo da série podem ser considerados guias espirituais ajudando Jack e Cia. a encontrar a fé em Deus, e assim conquistar seu lugar no “paraíso”!

  • Gustavo Rocha diz: 24 de maio de 2010

    haha..

    O mais engraçado foi as amigas Kadja e Camila…kkk

    porém eu concordo plenamente com a Kadja…tudo oq aconteceu na ilha foi real…

    confesso que no primeiro minutos eu tb entendi q eles haviam morrido na queda, quando pensei isso odiei o final, seria uma explicaçao mto pobre, para mim seria o pior final do mundo…
    Mas depois de pensar e refletir, e da frase do Christian que todo mundo morre um dia, finalmente entendi (Estava tomando banho quando a ficha caiu…kkk)…

    Outra explicaçao pela frase do christian, que aquelas pessoas foram pessoas especiais as quais ele conviveu, explicar q eles eram espiritos, brincando na ilha para mim é mto fraco…
    E seguindo a minha linha de raciocinio (Nao sou senhor da verdade, posso estar errado), os produtores estavam falando a verdade quando falaram que nao era purgatorio, pois nao era msm, sim eles morreram (todos morreremos um dia), sim flashsideway era no alem (sim, porem no futuro, vai se saber quanto tempo depois dos eventos na ilha)

    Os Flashsideways na verdade nao era sideways, mas sim foward de quando todos estivessem mortos (cada um morrendo a seu tempo, nao todos de uma vez, nem na queda do aviao, nem na bomba)

    Resumo…

    Nos primeiro 30 minutos, apos o episodio ainda sem entender nao gostei e odiei me senti enganado, mas apos parar e refletir e entender, ate achei q foi legal, porrem nao explicativo OBVIO..

  • perdido diz: 24 de maio de 2010

    Não qual é a surpresa uma série com o nome Lost = tempo perdido .

  • Patrícia diz: 24 de maio de 2010

    Assisti o final de lost hj… na primeira parte chorei achei tudo lindo, mas no final propriamente dito fiquei com a sensação de que faltou alguma coisa ou mesmo que ñ entendi tudo… então assisti a segunda parte novamente… então achei mais coerente… é claro que muito ñ foi mostrado, mas ficou subentendido… mortes que nós vimos na ilha como a do charlie, mortes fora da ilha como a do locke, as mortes de kate, james, a do próprio desmond ao que tudo indica foram fora da ilha (porém ñ mostradas) e na última cena vimos a morte do jack. Fiquei na dúvida se o ben morreu ou se ficou no lugar do Hugo como jacob 4º ou sei lá. Não posso dizer que o final foi como eu gostaria, mas os reencontros foram muito bonitos retratando como a ilha uniu os personagens, como eles se amavam realmente (daí a vivência na ilha ter sido a parte mais importante de suas vidas, ali eles tornaram-se mais humanos e de uma forma conturbada foram felizes). Sinceramente ñ me vem a cabeça uma dúvida concreta que ficou sem resposta… se alguém tiver alguma dúvida específica seria bom expor pode ser q seja comum a mais pessoas… É isso estou me sentindo órfã de seriado com a sensação de que ñ vai ter série melhor que lost, mas foi o mesmo que senti com o fim de arquivo X então… Vou aguardar… E os caras que inventaram estão de parabéns sim!! Poucos teriam capacidade pra criar uma história tão fantástica e levá-la por 6 anos com o interesse dos espectadores caminhando num crescente como foi… ñ tem como criticar a série inteira só pq o final ñ te agradou, até pq, em séries fantásticas, nunca vi o final da série agradar mais do que a série em si, devido ao seu alto nível a sensação sempre será ruim com o final, pq no íntimo ñ queríamos que ela terminasse…
    Vai ser difícil sem o herói jack, sem a corajosa e bela kate, sem o fofo do hugo, sem o james com aquele jeitão e os apelidos, sayd cheio de habilidades, o casal coreano, desmond e penny (adorooo os dois), o miles com as tiradas perfeitas, locke o rei da selva, enfim…

  • Camila diz: 24 de maio de 2010

    Eu acho que a Camila blogueira tem razão em pensar que a ilha faz parte do purgatorio, pode n ser “o purgatorio”, mas faz parte dele, ate pq se não for assim, o que é a ilha e todas as suas coisas estranhas?
    acho que a idéia inicial não era essa e se perderam, tanto que certas coisas ficaram sem sentido (projeto DHARMA, as viagens no tempo-para que?, etc…)mas no geral foi uma boa série, o final foi meio decepcionante para mim, n vou mentir, podiam ter saido do tema “morte” que era meio óbvio, mas foi legal…

  • Paulo diz: 24 de maio de 2010

    Acho que ao chegar a ilha eles não estavam mortos, mas morreram ou “fizeram a passagem”após a explosão da bomba.
    Quando a juliet diz “deu certo” é que ela havia visualizado a passagem deles para outra vida, aqueles que continuaram é porque apesar de estar já nessa outra vida, ainda não comprrendiam aquela existência e não se lembravam de nada, como o próprio Jack. Apesar de no final estarem todos na igreja, não siguinifica dizer que todos morreram ou ” fizeram a passagem” no mesmo tempo, como diz o pai do Jack ” todos morrem em algum momento” e os que não aparecem na igreja, como o Michael, Ana Lúcia, Faraday, etc. Entendi ainda que a ilha é como um “filtro” que “absorve” tudo que é ruim ou negativo das pessoas e as liberta, o monstro é gerado disto da sintese de tudo que é mal ou negativo e por isto não poderia sair da ilha, para não espalhar este mal.

  • Ronaldo Schork diz: 24 de maio de 2010

    Reforçando o que já falou o Thiago, Renato, Lala, Kadja e João.

    A ilha não era o tal purgatório. Tudo que aconteceu alí foi aconteceu de verdade, foi real, como bem disse o pai do Jack quando eles se encontram, aquela conversa deixa tudo claro.

    O flashsideways era o pós morte, o tal “purgatório”.

    Não gostei de qualquer forma, pois deixaram de lado tudo o que envolveu Dharma, experiências eletromagnéticas e viagens no tempo para ir para o lado esotérico da coisa… os últimos episódios já davam essa dica.

    Avaliando pelo lado poético da coisa, foi bonito, a mensagem final foi muito bonita. Mas não era isso que eu esperava de uma série com viagens no tempo e experiências científicas.

  • patrícia diz: 24 de maio de 2010

    Depois de fazer o comentário acima fui ler alguns comentários alheios… e vejo q cada um entende de uma forma.

    Não vejo a ilha como purgatório. O que aconteceu lá foi real. As pessoas realmente sobreviveram a queda do avião. Cada um morreu a seu tempo. Alguns morreram na ilha outros morreram fora dela, alguns morreram antes do jack como vimos no decorrer da série e outros morreram depois do jack como ficou subentendido. A grande sacada é a viagem no tempo!! Na verdade as REALIDADES são paralelas, o que permite ver o jack morrer e ao mesmo tempo ele encontrando com todos (já mortos) para passarem pra próxima fase (ai sim entra a religiosidade – céu). Eles foram trazidos a ilha NÃO para benefício DELES, mas para benefício da ILHA!! Como jacob deixou bem claro… e ele foi cuidadoso em NÃO escolher pessoas que viviam bem na terra, pra q essas pessoas ñ o culpassem como o james tentou fazer… pq ele sabia que no final não só eles ajudariam a ilha como tb a ilha os ajudaria a cada um de uma forma, mas a protagonista era a ILHA!! A dharma foi pra lá pq era um lugar epecial com muito pra ser estudado. Ilha é o coração da terra, por isso que lá aconteciam coisas especiais… por isso que ela precisa ser protegida do contrário as pessoas da terra viveriam na escuridão. A luz que era chamada coração da ilha era a fonte de tudo que é bom e que reverbera na própria terra.
    As pessoas estão escrevendo outro lost, ao invés de atentar para o que está claramente sendo dito na série, mas isso é legal chama-se criatividade…
    No fim todas as teorias estavam erradas ou melhor… tivemos um pouco de todas na explicação da série toda…

  • edu diz: 24 de maio de 2010

    Quando os criadores de Lost apontaram para um final “não-cientifíco”, já há algumas temporadas, me desanimou pois, toda a vez que algo se justifica somente pela “fé”, surgem os que acharão ridículo, certo, errado, bom, ruim… Por outro lado, se os criadores tiverem optado pela inexistência de uma verdade única, dando argumentação para várias versões, baseada nas crenças de cada telespectador, como os que acreditam ser a ilha um purgatório, mas também aos que não crêem nisto, terão, ao meu ver, fechado com chave de ouro o seriado.

  • Constantine diz: 24 de maio de 2010

    Tchê, pensando quanto aos “mistérios”, cada temporada teve um arco de mistério que englobava tudo. Por exemplo, a parada das viagens temporais, quem estava no caixão, etc. Esta sexta temporada teve o mistério dos flash-sideways como tema central. E um mistério menor, mas importante é por que cargas d’agua o Jacob não queria que o Flocke saísse da ilha! Quero dizer, fora o fato dele virar um monstro de fumaça, ficou bastante claro que ele não era exatamente mau. O cara queria sair da ilha e todo mundo queria manter o miserável lá… Claro, no fim das contas, ele estava disposto a qualquer coisa pra sair da ilha, tanto que manipulava e matava quem aparecesse na frente dele. Mas, mesmo assim, não podemos dizer que ele era exatamente mau… Jacob disse que ele não poderia sair e a galera comprou a idéia… Bom, existe a tese de que ele precisava matar a galera pra sair da ilha, mas não sabemos até que ponto isso era uma regra dele mesmo, ou só uma historinha qualquer, por que o Jacob no episódio anterior ao último fala que “se o flocke sair da ilha, todos que eram importantes para os Losties morreriam”… Naturalmente, Jacob não explica nada, só larga umas historinhas e o Jack compra. Enfim, outra questão: por que o Flocke não girou a roda do Conan lá e foi parar na Tunísia? Ele, usando o corpo do Locke, tinha acesso às memórias do bom popeye, será que é por quê enquanto existisse um Jacob ele não poderia sair? E, pô, esse jogo que o Jacob e o Flocke tavam jogando tinhas umas regras mt tranqüilas pro Jacob… o cara tomou uma facada nos peito no início da sexta temporada e passou o resto da temporada inteira mais ativo do que foi em todo o tempo que foi vivo! Que raiva desse Jacob, pqp… Sou mt mais o Flocke…

  • KJ diz: 24 de maio de 2010

    Pessoal,

    Acho engraçado os tons de discussões…muitas pessoas afirmam suas teorias com tanta arrogância…

    Na minha opinião, tanto quem acha que eles estão mortos na ilha ou quem acha que eles estão mortos fora dela…estão certos.

    PURGATÓRIO (REDENÇÃO) x PARAISO (ACEITAÇÃO)

    Vamos lá, para mim eles não podem estar vivos na ilha, pois yudo o de sobrenatural ocorre nela, e nela que eles se redimem dos erros na vida…portanto lá é o PURGATÓRIO (onde eles devem aprimorar suas almas).

    Flashsideways, após aprimorarem suas almas e aceitarem a morte vão para o PARAISO (onde vivem com pessoas que amam).

  • patrícia diz: 24 de maio de 2010

    Depois de fazer o comentário acima fui ler alguns comentários alheios… e vejo q cada um entende de uma forma.
    Dica: Assistam outras vezes pq a maioria ñ entende nem o q foi dito quanto mais o q ficou subentendido… Assistam as explicações do JACOB na fogueirinha por favor!! pelo menos!!
    Não vejo a ilha como purgatório. O que aconteceu lá foi real. As pessoas realmente sobreviveram a queda do avião. Cada um morreu a seu tempo. Alguns morreram na ilha outros morreram fora dela, alguns morreram antes do jack como vimos no decorrer da série e outros morreram depois do jack como ficou subentendido. A grande sacada é a viagem no tempo!! Na verdade as REALIDADES são paralelas, o que permite ver o jack morrer e ao mesmo tempo ele encontrando com todos (já mortos) para passarem pra próxima fase (ai sim entra a religiosidade – céu). Eles foram trazidos a ilha NÃO para benefício DELES, mas para benefício da ILHA!! Como jacob deixou bem claro… e ele foi cuidadoso em NÃO escolher pessoas que viviam bem na terra, pra q essas pessoas ñ o culpassem como o james tentou fazer… pq ele sabia que no final não só eles ajudariam a ilha como tb a ilha os ajudaria a cada um de uma forma, mas a protagonista era a ILHA!! A dharma foi pra lá pq era um lugar epecial com muito pra ser estudado. Ilha é o coração da terra, por isso que lá aconteciam coisas especiais… por isso que ela precisa ser protegida do contrário as pessoas da terra viveriam na escuridão. A luz que era chamada coração da ilha era a fonte de tudo que é bom e que reverbera na própria terra.
    As pessoas estão escrevendo outro lost, ao invés de atentar para o que está claramente sendo dito na série, mas isso é legal chama-se criatividade…
    No fim todas as teorias estavam erradas ou melhor… tivemos um pouco de todas na explicação da série toda…

  • Anderson Ruhoff diz: 24 de maio de 2010

    Reforçando o que já falou o Thiago, Renato, Lala, Kadja, João, Mindblowing e Ronaldo comentaram…
    Com certeza a ilha não era o purgatório, o céu ou o inferno ou o que quer que seja… Purgatório eram os flash sideways.

    ##Boa colocação do Thiago!!!
    Na conversa final o Cristian Shepard diz “tudo o que aconteceu com você foi real”, na sequencia Jack pergunta “Eles estão todos mortos?” e o Cristian responde “todo mundo morre em algum momento, alguns deles antes de você outros muito depois de você”.

    ##Ótima colocação do Mindblowing!!!
    1) o pai do Jack explica que o “flash-sideways” era um local construído coletivamente para que todos pudessem se encontrar.

    2) o pai do Jack explica que todos estão mortos no “flash-sideways” e que o tempo não existia lá, algumas pessoas morreram antes do Jack, outras morreram MUITOS anos depois do Jack, mais no fim todos se encontraram no mesmo lugar.

    3) o Hurley fala para o bem “você FOI um grande número 2″ e o mesmo responde “você FOI um grande número 1″, eles estão se referindo ao tempo que passaram juntos protegendo a ilha, e ambos morreram beeem depois do Jack.

    4) sobre o porque da Ana Lucia e outros perdidos não estarem lá, é só lembrar que quando o Hurley fala com a Ana no “flash-sideways” ele pergunta pro Desmond porque ela não vai junto e o mesmo responde “ela ainda não esta pronta”, esse é o mesmo motivo que faz o Ben não querer entrar na Igreja, pois ele ainda não se sentia pronto para prosseguir com o que quer que seja sua “existencia” no “flash-sideways”.

    5) quando os personagens estão morrendo fica indicado que eles podem ver o “flash-sideways”, porém eles não sabem que é uma pós-morte, por isso a Juliet diz que deu certo explodir a bomba, por isso que o Desmond disse que viu um lugar melhor e que não importa o que ele fizer e que ele ia sumir dentro da Luz da caverna, porém quando ele não some, o que ele berra? “eu estava errado”. E o Jack também estava vendo o “outro lado” enquando morria ao final do episodio.

    Não faz nenhum sentido dizer que a ilha era o purgatório!!! Se fosse assim:
    1) Por que a Dharma estava no purgatório?
    2) Como Ben e companhia, além de Widmore conseguiam ir e vir ao/do purgatório?
    3) Como os Oceanic Six sairam do purgatório? Ressucitaram?
    O final foi intenso e muito bem trabalhado. Foi emocionante rever cenas de todas as temporadas e os losties juntos no último episódio…

    “all in all, beautiful finale. one of best shows i have ever seen, well aside from small wonder”
    anderson

  • Bruno diz: 24 de maio de 2010

    Acho que não estavams mortos antes, o Hugo fala para o Ben “você foi um ótimo número 2″ e ben retribui. “vc foi um excelente número 1″ isso ao meu entender significa que hugo e ben ficaram por muito tempo após tudo, sendo guardiões da ilha…

  • Diego diz: 24 de maio de 2010

    Eu não concordo com a idéia do purgatório. Não foi isso o que eu entendi do episódio final.
    Tudo o que aconteceu na ilha foi real, como disse o pai do Jack, ele morreu e os outros também morreram, uns antes e outros depois, mas na realidade da ilha. Assim vemos Jack morrendo, e o Hurley morreu também, só que não sabemos como, ele ficou na ilha, assim como Ben, provavelmente eles morreram lá mesmo. O pessoal que saiu no avião também morreu, mas não sabemos como, talvez o avião caiu ou talvez morreram de velhice, mas a questão é que tudo o que aconteceu na ilha foi real e eles estavam vivos naquele momento. O fato das mulheres não terem filhos pode ser alguma coisa do Jacob, porque se as pessoas tem filhos elas deixam de ser candidadas.
    Os flashsideways foi o final que cada personagem queria para si, mas como eles morreram separados, uns não tiveram noticias dos outros, eles acabaram por se encontrar nessa outra realidade.

  • Lua diz: 24 de maio de 2010

    Só quem se “apegou” à série quis encontrar um motivo para que ela se estendesse. Para essas pessoas o motivo não poderia ser o limbo, o purgatório, elemento que ficou óbvio nos primeiros dois anos da série.

  • Gleison alves maia diz: 24 de maio de 2010

    Eu não gostei, ficaram mtos furos e faltando mtas peças, por exemplo será que todos ja se esqueceram de personagens como a Lybi, o maycon ou seu filho que se quer apareceram nos episódios finais, e qual o papel do cachorro então? a serie pra mim foi ótima ate meados da 5 temporada mas seu desfeche final com certeza deixou muito a desejar!!!!!

  • Flex diz: 24 de maio de 2010

    Pra mim, fica claro que a ilha é o purgatório. E não preciso explorar todos os capítulos da série pra achar indícios disso.
    É só pensar de forma mais simples.
    Os produtores demonstraram isso ainda no primeiro episódio.

    A chance de alguém sobreviver a uma queda de avião a 33000 pés por exemplo, é de uma em um milhão.

    A chance de vários sobreviverem é praticamente nula.

    Isso já serve pra provar que o que se passou na ilha era algo diferente da realidade. Todos os mistérios dela reforçam isso.

  • Camila diz: 24 de maio de 2010

    O que o constantine escreveu ta certo, pq raios o irmão do Jacob não podia sair da ilha?? no final da para entender, mas antes qdo ele n era a fumaça?
    Era melhor se a ilha não fosse nem o purgatorio, nem o mundo real, e sim alguma espécie de outro lugar especial, para poder explicar as maluquices que aconteciam lá…
    E a mensagem da juliet para o sawyer “deu certo”, a bomba fez o que? criou a dimensão pós morte para eles? isso existiria de qualquer jeito, vide “escrito nas Estrelas!”…rs

  • John diz: 24 de maio de 2010

    O final ta bom, nao o melhor mais bom. As perguntas que nao se calam nao sao referentes ao final.
    A fumaça negra era o Demonio? Se nao oque era?
    O que era a luz da ilha? e o que era a ilha?
    Estas sao as principais de muitas outras perguntas.
    Agora, o final nao tem o que se discutir.

  • Jonni Schneid diz: 24 de maio de 2010

    O Thiago matou a charada! :Não entendi o final como a Ilha sendo um purgatório,Purgatório eram os flash sideways. Na conversa final o Cristian Shepard diz “tudo o que aconteceu com você foi real”, na sequencia Jack pergunta “Eles estão todos mortos?” e o Cristian responde “todo mundo morre em algum momento, alguns deles antes de você outros muito depois de você”.

    O resto da conversa explica tudo. O que aconteceu na Ilha aconteceu de verdade, mas em algum ponto cada um deles morreu e por fim se encontraram no “purgatório” que eles mesmos criaram.

    Soma-se a isso ainda a conversa final entre Ben e Hurley aonde o Hurley diz que Ben foi um ótimo “segundinho”. Daí da pra concluir que Ben e Hurley de fato conviveram juntos da Ilha por algum tempo.

    Eu achei um final digno, que usa a questão da morte, claro, mas não da forma como ela havia sido postulada no início

  • marcelo diz: 24 de maio de 2010

    Acho q muita gente ñ entendeu, as citações de adão e eva em lost.
    Na minha opinão a ilha era o eden!!!

    Jeová Deus fez assim brotar do solo toda árvore de aspecto desejável e boa para alimento, e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau.” – NM – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, (1986)
    Génesis 3:22-24
    “Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente, o Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.

  • DarieN diz: 24 de maio de 2010

    EIS O FIM DE CAVERNA DO DRAGÃO!

  • marcelo diz: 24 de maio de 2010

    Assíria
    As memórias assírias de um Éden não eram muito diferentes das de Babilónia. Entre estas destaca-se uma “árvore sagrada” ou “árvore da vida”. Uma árvore sagrada guardada por duas criaturas aladas aparece com frequência nas esculturas encontradas nos seus palácios. Em alguns casos, as criaturas aladas são meio animais e meio humanas. Estas representações míticas são talvez lembranças da referência bíblica à existência de querubins “para guardar o caminho para a árvore da vida”, em Génesis 3:24.
    Muitos dos nativos de Papua, no Pacífico, crêem numa árvore invisível na qual, e ao redor da qual, todos os que levaram vidas boas, antes de morrerem, vivem eternamente, felizes e livres de preocupações

  • marcelo diz: 24 de maio de 2010

    O Jardim do Éden, a sua localização e a tentativa de reencontrar a felicidade perdida após a expulsão, são um dos temas centrais de múltiplas lendas e mitos e inspiraram inúmeros artistas, sendo uma das inspirações mais frequentes da arte européia
    TENTEM LER UM POUCO SOBRE O EDEN ENTEDERÃO!!!

  • patrricia diz: 24 de maio de 2010

    Anderson Ruhoff Caramba!! Pronto!!! Esse cara resume o quão sem sentido seria a ilha sendo o purgatório!!!
    Valeu!! Talvez assim as pessoas entendam…

    Realmente o q q a dharma foi fazer no purgatório né??nada a ver…

    Outra coisa que alguém poderia explicar pras pessoas é que a ilha é o personagem principal!!
    A ILHA É VIVA!! É um lugar especial, por isso a possibilidade de fazer ela viajar no tempo pra ñ ser encontrada!! Daí a briga do Ben com charles, um queria estudar a ilha trazer progresso; o outro queria preservá-la, o Ben no caso.
    As pessoas foram trazidas a ilha para proteger a ilha e não pra se redimir dos pecados… As pessoas acabavam por se beneficiar da ilha por consequência!! Pela ilha ser um lugar maravilhoso…

  • Dalila diz: 24 de maio de 2010

    Também acho que a ilha não era o purgatório, mas sim os flash sideways. Cada um morreu a seu tempo na ilha e foi “jogado” para os flash sideways como forma de preparação para seguir em frente. Digamos que tenha sido esse um “presente” da ilha para cada um que tenha feito por merecer, uma vida paralela melhor, onde cada personagem conseguiu experimentar um pouco do que gostaria de ter sido ou realizado nas próprias vidas se não tivessem entrado naquele bendito vôo. Jack, por exemplo, tinha o sonho de ser pai e fazer paralíticos andarem… Sawer, na vida paralela, virou policial e não um bandido. Cada personagem teve seu momento de felicidade, de “What if”.
    Foi legal, mas concordo que poderia ter sido melhor elaborado esse final. Especialmente porque eles poderiam ter dado um jeito de encaixar as tais pontas soltas numa explicação mais mastigadinha.
    A única coisa que eu não entendi e se alguém puder explicar agradeço, é por que cargas d’água aquela meia dúzia de pessoas sai da ilha no avião (aquele que jack ver passar enquanto morre) e por que Widmore achava que manter a fumacinha na ilha manteria a filha dele viva. Aguardo ansiosamente alguma (boa) teoria!

  • Gilson diz: 24 de maio de 2010

    Gente não procurem todas as respostas.
    Elas virão em novos produtos para o consumo.
    Eles não necessitavam fazer algo melhor, nós já consumimos o produto, rendeu a maior grana.
    Eles jogaram tudo “para o ar ” e deixaram o público a lançar teorias.
    Logo eles virão com novos produtos, já dizem que o dvd terá mais de 20 minutos de extras, e isso é só o início.

    É isso pessoal, até o próximo episódio ==> “LOST – A continuação – AD Eternum” (ou Enquanto der dinheiro).

  • Claudia diz: 24 de maio de 2010

    Vamos todos aceitar a realidade: perdemos nosso precioso tempo e fomos manipulados ou para os mais românticos taí um finalzinho de novela das 6 ou novela mexicana.
    Abs

  • Matheus diz: 24 de maio de 2010

    Discordo da tua visão do final de lost. Respeitosamente claro. Tu pegou a idéia do purgatório baseada, principalmente, na cena dos créditos em que o avião aparece na praia. Não creio que isso seja vinculativo à história em sí. Para tanto basta uma análise do diálogo entre Christian e Jack:

    - Tudo que já aconteceu com você é real. Todas aquelas pessoas na igreja são reais também.
    - Estão todas mortas?
    - Todos morrem um dia, filho. Alguns deles antes de você, alguns muito depois.
    - Mas pq todos estão aqui, agora?
    - Bem, não existe “agora” aqui.
    - Onde estamos, pai?
    - Esse é um lugar a que vocês todos chegaram juntos, para que pudessem encontrar uns aos outros. A parte mais importante da sua vida foi o tempo que passou com essas pessoas.

    Junte-se a isso a conversa entre Ben e Hurley, em que ambos falam do tempo que passaram como “lideres” da ilha no passado, pretérito.

    Ora, ao meu ver o que aconteceu foi que de fato cairam na ilha. De fato sobreviveram. De fato a iniciativa Dharma estava lá e tudo mais.

    Juliet explodiu a bomba e falou – FUNCIONOU! – Não fez essa frase pra dizer que a ascenção aos céus havia funcionado, e sim que, segundo o objetivo primordial com a explosão, a realidade foi mudada, a ilha afundou e o avião nunca caiu. Isso em uma realidade paralela claro.

    A verdade é que todos os losties que estavam na igreja tiveram noção do que aconteceu na realidade “original” em toda a sua extensão. Kate, Lapidus, Miles, todos morrera, um dia ou outro. Mas naquela realidade paralela criada com a explosão todos tiveram a sua redenção e uma nova chance pra viver.

    Att. Matheus!

  • Matheus diz: 24 de maio de 2010

    No mais, com essa conclusão como explicar as pessoas que saíram da ilha e voltaram ao mundo real? Posso não estar vendo a figura completa, mas concordo com o pessoal de um blog:

    Mortos, cada um deles criou seu local perfeito, seu paraíso particular. Todos os “paraísos” formaram o que vimos como Sideways. Uma vida pós-morte. Se eles não morreram quando o Oceanic 815 caiu na Ilha, morreram depois, durante a vida que tiveram lá. E assim, surgia o Sideway! E a grande maioria dos fãs acreditava nisso, que todos morreriam na Ilha, só não sabiam o que esperar dos Sideways…

  • Everson Kila diz: 24 de maio de 2010

    Difícil falar! Assisti o episódio com dois amigos, armamos uma tela de projeção, som, ambiente propício para assistir o espetáculo.
    Logo após terminar de assistir fiquei muito decepcionado. E ainda estou, mas tenho esperança de que isso passe e eu encontre a “resposta” que preciso. O mais interessante é que vi meus dois amigos, chorando feito crianças (o que eu mesmo esperava estar fazendo, mas não aconteceu e isso me deixou muito chateado).
    Será que só eu estou assim, um misto de emoções: triste com um final que não me agradou, mas feliz de ter acompanhado uma série que me trouxe tantas alegrias ao longo destes últimos 6 anos. Mas, ainda assim, esperando mais que uma porta se abrindo com uma luz que sujere as portas do céu se abrindo.

    E toda aquela história de salvar o mundo, números, experiências, vai e vem temporal.
    Não haviam na ilha só os sobreviventes do Oceanic 815 (que a essa altura já nem sei mais se são sobreviventes). Havia a Iniciativa Dharma, todas aquelas pessoas que habitavam a ilha e tinham uma orientação científica. E o Black Rock, e aquelas pessoas que estavam na ilha quando nasceram Jacob e seu irmão, de onde vai aquela mulher que matou a mãe deles.

    As experiências científicas! As viagens no tempo! O que tem a fé a ver com isso… Como a fé pode explicar viagens no tempo, meu Deus…

    Porque o FLocke não podia sair da ilha… era ele o Diabo que viria para Terra destruir tudo… O que tem a ver o FLocke com a redenção dos losties… e as pessoas que vieram no cargueiro do Wildemore… E o próprio Wildemore, mais uma marionete nas mãos de Jacob… Só isso…

    Queria não me sentir assim. Sou apaixonado de mais por Lost, mas queria não me sentir assim.
    Desculpem esse desabafo.

  • patricia diz: 24 de maio de 2010

    Li o comentário da CAMILA um pouco acima e ela cita o comentário do CONSTANTINE o qual tb havia lido…
    Constantine levanta boas questões e a Camila concorda. Meus caros o pq do fumacinha ñ poder deixar a ilha depois q ele virou fumaça é bem claro. Quando a mulher q criou os dois diz pro jacob q ele nunca deveria entrar na caverna com a luz, ele a questiona perguntando se morreria caso entrasse e ela diz q seria pior do q isso. Pq alem do fumacinha ter perdido a sua forma física característica, ele perdeu os poucos sentimentos nobres q tinha tornando-se uma fumaça malvada q só serve para matar e manipular as pessoas até onde for conveniente. E outra, por fim ele descobre q só pode deixar a ilha se a destruir, logo nem pensar ele sair da ilha Já antes de ser fumaça, ele só ñ saiu pq essa era uma regra da mulher q o criou, além do fato de ela ser muito apegada a ele mais do q ao jacob. Mas era só uma regra q depois passou a ser regra do jacob… Lembra q o ben diz ao hugo q ele pode ajudar o desmond a sair da ilha? e o hugo diz q o jacob dizia q ñ podia e o ben responde q essa era só uma regra do jacob!! ou seja ERA SÓ UMA REGRA o fumacinha podia ter saido ante!!
    CAMILA confia em vc!! É isso mesmo q vc disse!! É simples assim. A ilha é um lugar especial e só!
    As pessoas gostam de compará-la ao éden e até tem pontos em comum sim, o éden é sem dúvida um lugar especial!! Pra ser sincera prefiro quem fala do éden do que quem fala em purgatório… o éden pelo menos existe nabíblia já o purgatório…
    No éden ninguém morria e nem ficava doente/ Na ilha até podia-se morrer, mas lá as pessoas doentes eram curadas. Os episódios deixam claro q a ilha é muito difícil de ser encontrada… são necessárias coordenadas…dando o entender q ela está em outra dimensão, as pessoas da terra ñ conseguem enxergá-la, por isoo eles falavam q quem sai nunca mais volta, essa ñ era uma regra e sim uma constatação da dificuldade de retornar.
    CAMILA “a mensagem da juliet para o sawyer “deu certo”, a bomba fez o que? criou a dimensão pós morte para eles?” Pode ser isso mesmo camila eu ñ tinha pensado nisso…mas concordo!
    Agora o ANDERSON RUHOFF ARRASOU:
    ” Não faz nenhum sentido dizer que a ilha era o purgatório!!! Se fosse assim:
    1) Por que a Dharma estava no purgatório?
    2) Como Ben e companhia, além de Widmore conseguiam ir e vir ao/do purgatório?
    3) Como os Oceanic Six sairam do purgatório? Ressucitaram?”
    Pronto nada mais precisa ser dito… quem ñ entender isso…

  • Jefferson diz: 24 de maio de 2010

    Gostei do final por uma coisa…
    o nome da série, lost… faz mais sentido que nunca!!
    Afinal, a palavra, como todos pensavam, é que estavam se referindo a localização, sendo que era a alma!
    e o pior de tudo, a os fãs, vão ficar eternamente “perdidos”!

  • Felipe diz: 24 de maio de 2010

    Olha para todos aqueles que criticaram o final: vocês são todos absolutamente insensíveis e ”cabeças-pequenas”. O final da série só provou uma coisa, que se encaixa super bem no nosso mundo atual: a fé pode mover montanhas. E NÃO fiquem achando que eu sou um beato que sai lendo a bíblia o dia todo. Não. O que eu quero dizer é que assim como os personagens de LOST passaram seu tempo na ilha refletindo, principalmente, sobre os fantasmas de suas vidas e como fazer para resolvê-los, nós devemos rever nosso modo de pensar e agir. Em relação ao mundo, em relação às outras pessoas, em relação ao ambiente, enfim, em relação a nós mesmos. E, diferente dos losties, nós TEMOS essa oportunidade. Em vez de olharem superficialmente sobre o episódio, tentem entender que mais importante que o fim, é o PROCESSO. Recaptulem o quanto de lost vcs poderão aplicar em suas vidas, porque eu tenho certeza que, na minha, 6 anos dessa experiência foram essenciais.

    MASSSS, ai vão perguntas: se eles já estavam mortos, como eles conseguiram sair da ilha por um tempo? E qual a intenção do babaca do C. Widmore?

  • patricia diz: 24 de maio de 2010

    MINDBLOWING gostei do seu comentário!
    Não posso dizer que achei inteligente, pq vc discordaria! Pq quem entendeu a série certamente achou óbvio!!

    Essas pessoas precisam entender que não faz mais sentido criar teorias!! A série ACABOU, logo as teorias não fazem mais sentidooo

    Parece que eles ñ assistiram, fico me perguntando pq ñ entenderam quase nada??

    Praticamente tudo foi dito e o q ñ foi ficou perfeitamente subentendido… O único ponto q pra mim deixou dúvida, mas q ñ altera os fins, foi a questão do que aconteceu depois da explosão. A CAMILA levantou uma boa resposta acho possível… fora isso está tudo muito claro pra quem ñ quer firulas…

  • Marcos diz: 24 de maio de 2010

    Dalila,

    Só um comentário sobre o “presente” a que você se refere: nem todos tiveram uma vida melhor, veja o caso do Sayd e da Kate que foram presos e da Sun que levou um tiro.

    O que vejo é que não tem como discutir as teorias porque os roteiristas se perderam no meio do caminha e “inventaram” esse final. Qualquer coisa é mera especulação.

  • Junior diz: 24 de maio de 2010

    Caramba parece que ta explicado, mais eles deixaram a coisa meio que vagando ainda ne? Por que tipo o Miles ter poder de ouvir os mortos ainda é meio que estranho pra min mesmo estando no “outro mundo”. O garoto o walcot ele pega em um passarinho nos flahback e o passarinho sai voando, ele tinha poder antes de cair na ilha? Ele volta pra cidade e fica La? Kkkkk para min ainda fico coisa, o urso polar no “purgatório” que imaginação dos produtores, eles queriam era me matar do juízo, mais no fim tudo era pra enganar e o meu raciocínio é o mesmo de vocês acima.

  • Bruno diz: 24 de maio de 2010

    aquelas pessoas sairam da ilha nesta época, e depois morreram, ainda viveram uma vida fora da ilha, a realidade paralela ao meu ver era uma coisa a parte, uma preparação para entender a morte não se enquadra no “tempo real”

    as pessoas não estavammortas des do começo isso ficou bem claro, eles sairam da ilha passaram na tv voltaram, o pai do jack disse que tudo era real, o que não era real era a realidade paralela que eles ganharampor salvar a ilha…

    quando ao Widmore não faço idéia tbm

  • Bruno diz: 24 de maio de 2010

    eles simplesmente sairam da ilha creio eu.. apenas isso.. e foram viver longe de la.. e morreram muito tempo depois e tauves nao muito.. e depois se encontraram do jack e todo mundo no final.. e widmore sabia que se a fumacinha saisse de la nao ia soh mata a filha dele mais todo mundo tbm auhauhha

  • Monique diz: 24 de maio de 2010

    Bem, Lost é sem dúvida a melhor série que existe! é claro que muitas perguntas ficaram vagando, mas é bom ser assim… cabe a cada pessoa fazer a sua própria interpretação. Mas como já disseram, discordo de vc. A ilha em si ñ é o purgatório, pra mim o purgatório é depois….tudo que acontece na ilha é verdadeiro (de uma maneira bem louca, mas verdadeira)… Todos os que estão lá na igreja estão mortos sim, mesmo que eles tenham morrido muito depois (como disse o pai do Jack) mas antes deles se libertarem dos pecados, irem para o céu…ou o que seja…. eles precisariam um do outro.
    Mas continuo achando que foi extremamente decepcionante. Mesmo achando que se fosse de outro modo seria pior…acho que foi muita palhaçada. Eles poderia ter explicado algumas outras coisas…ñ precisaria ser tudo “mastigado” mas achei que tiveram muitos episódios inúteis que poderia ter completado esse vazio!
    Por outro lado, acredito que essa minha revolta é só por saber que ñ vou mais me emocionar tanto assintindo Lost, pq mesmo q eu assista tudinho de novo…nunca vou ter aquela sensação gostosa da primeira vez. Ñ vou precisar esperar uma semana para q outro episódio saia….. ACABOU! Isso é triste……estou triste! hehehe

  • Vanessa diz: 24 de maio de 2010

    O universo paralelo era o “limbo” o resto tudo aconteceu…eles sairam e voltaram pra ilha! depois no final alguns sairam de novo naquele avião com o lapidus…o jack morre lá…enfim…cada um morreu no seu tempo, não morreram na queda!! como o pai do jack fala: tudo foi real…

  • Vanessa diz: 24 de maio de 2010

    O universo paralelo era o “limbo” o resto tudo aconteceu…eles sairam e voltaram pra ilha! depois no final alguns sairam de novo naquele avião com o lapidus…o jack morre lá…enfim…cada um morreu no seu tempo, não morreram na queda!!Depois todos se reencontraram…. como o pai do jack fala: tudo foi real…tudo que aconteceu com voce até hoje foi real…cada um ali era importante pro outro…por isso eles tão ali juntos…cada um ali é real e blablabla…tens que assisitir de novo o episodio!

  • Danilo diz: 24 de maio de 2010

    Muito rasa a explicação q tudo seria o purgatório…..claro q não era. A realidade paralela sim…..era um purgatório…..ou melhor…uma preparação para a morte, onde a vida de todos estava boa…..melhor q a vida original. O Pai do Jack diz q uns morreram muito tempo depois. A questão é q as explicações metafisicas da ilha não importam……tudo o que importa é a evolução pessoal…..por isso elas continuaram abertas.

  • Danilo diz: 24 de maio de 2010

    Essa nossa insistência em querer a explicação dos fatos só representa nosso cetismo diante do inxplicável. (Eu sou um q adoraria entender q raios era aquela luz e q diacho isso tem a ver com números)…..mas no ultimo capítulo fica claro q isso não tem relevância…..como os prosutores disseram…é uma série sobre pessoas……seus dramas e evolução pessoal…espiritual…sei lá……vou assistir as 6 temporadas de novo antes de postar outra coisa aqui. rs

  • Leandro Porto diz: 24 de maio de 2010

    Oi Camila!

    Achei muito boa a tua análise, porém discordo parcialmente dela. Pelo que entendi (principalmente do diálogo entre o Jack e seu pai), eles estavam mortos apenas na realidade alternativa e não na ilha. Tanto que o pai dele ainda fala “alguns morreram antes de você, outros bem depois…”. Achei meio ao estilo “Mullholand Drive”, do David Lynch esse desfecho da série, mas valeu igual… De alguém que passou a admirar a série com o tempo, posso dizer: Lost deixará saudades…

  • Dalila diz: 24 de maio de 2010

    Alguém saberia dizer o que era aquela caixinha que o pai do Jack deixa como herança para Claire?

  • Vanessa diz: 24 de maio de 2010

    E o Waaaaalt? Ele era tão especial! Alem disso, deixaram muita coisa no ar…me decepcionei, muuuita coisa sem responder…precisava de mais uma temporada com 24 episodios pra responder tudo!!
    Do final em si eu gostei, mas como eu falei ali, muita coisa importante sem ser respondida. Acho que naquela hora que o pai do jack começa a falar, deviam ter dado mais importancia pra isso e feito ele falar maaais…explicado tudo…Tipo o Dumbledore faz com o Harry Potter no ultimo livro…hehe O ator que faz o Locke disse que a sensação do final de lost foi:voce fecha um livro e não quer que ele termine…mas qdo termina pensa puxa isso foi ótimo. Eu não tive essa sensação com lost. Bom eu sei que isso não é harry potter mas é uma historia inventada pra nos dar prazer. E Lost nesses seis anos me deu muito prazer, mas no final, qdo era pra chegar ao nivel extremo do prazer…desanimou e perdeu a linha de raciocinio. Nem sei nomear ainda o que foi pra mim.

  • Paulo Vilaça diz: 24 de maio de 2010

    Boa noite à todos!!!

    Bom, achei o final de lost um tanto (totalmente) enigmático ainda assim não explicando muita coisa e tal. Porém parei para pensar numa coisa: os números, as regras da ilha e tudo aquilo que não foi explicado diretamente, foi explicado numa frase do Ben em conversa com o Hurley a respeito de como enviar o Desmond para casa sendo que ninguém pode sair da ilha: “Era assim que o Jacob conduzia as coisas. Talvez haja uma outra maneira.” ou seja, quem era o Líder da Ilha fazia as regras. Para mim todos aqueles mistérios de como tudo era conduzido com certas “regras” e tudo mais, os números, nada mais é do que regras impostas pelo líder.

    Ainda acho que os sobreviventes estavam vivos na ilha e passaram por todas aquelas experiencias para reparar as falhas de cada um que o próprio Jacob disse ao explicar que eles eram os candidatos pois eram falhos assim como ele próprio e foi por isso que ele havia os escolhido.

    E todos os flash-sideways eram apenas um universo atemporal em um momento em que todos estavam mortos e se reencontraram. Alguns se desprenderam de seus “fantasmas” e conseguiram mover adiante para o próximo passo de suas vidas. Os que conseguiram, estavam na igreja, os que não conseguiram, como o Ben, que provavelmente estava com o arrependimento de ter visto sua filha morrer sem fazer nada e (quem sabe) ter matado e enganado tantas e tantas pessoas por causa de seu egoísmo de tanto querer ser o líder.

    Não sei se ficou confuso ou se sou apenas mais um tentando elaborar teorias mas a princípio foi o que absorvi mesmo ainda estando com tantas dúvidas. Mas que foi emocionante o fim e explorando todos aqueles reencontros, redenções e se desvencilharem de tantos pesos para seguirem em frente e moverem adiante, isso foi.

    Um abraço à todos.

  • Rodrigo diz: 24 de maio de 2010

    tudo que aconteceu simplesmente aconteceu e era real, no universo paralelo todos estão mortos, uns chegaram antes e outros depois como o pai do jack explica claramente nos ultimos minutos… nao tem nada de purgatório o pessoa deve assistir de novo !
    final fantástico, é claro que é muito facil para milhões de pessoas ficarem pensando em algo melhor, mas o final caiu bem e deixou varias duvidas para continuarmos pensando… isso é lost!

  • Marina diz: 24 de maio de 2010

    Dúvidas:
    1- Como o Ben e o Charles Widmore conseguiam sair da ilha se esta era o purgatorio ou uma realidade paralela?
    2- Quem ou o que era a mãe do Faraday e o que ela significava tanto para o Desmond quanto para a ilha?
    3- O que era a ilha?
    4- Como que a mãe do jacob chegou na ilha?
    5- Como os flash sideways eram as mudanças que eles gostariam de ter feito em suas vidas, se para alguns ainda estava ruim, como para a Kate(fugitiva), Sayid(assassino), Locke(cadeira de rodas)..
    6- Que avião era aquele que o Jack vê antes de fechar os olhos?
    7- Aquilo tudo que aconteceu na ilha, havia acontecido antes do oceanic cair la?

    Acho que o final foi muito bom na parte da emoção, mas que deixou a desejar na parte da razão. Não esperava que TUDO fosse explicado, mas algumas coisas elementares deveriam ter sido mais aprofundadas na hora da explicação. Agradeço aqueles que deixarem pontos de vista sobre minhas dúvidas. Obrigada

  • João diz: 24 de maio de 2010

    Boa noitea todos que assistiram LOST, venho aqui postar meu primeiro e acho que ultimo post sobre o que aconteceu em LOST desde a primeira temporada sempre disse que a ILHA era um purgatório mas estava enganado, não era a ILHA, e sim a história de LOST acredito sim em tudo que acontecveu foi real, Jin e Sun morreram no Submarino (um exemplo) e não na queda do avião, fico com a explicação do pai de Jack, todos ali da realidade alternativa estavam vivendo o seu céu mas ainda a procura da redenção. Sim todos ali estavam mortos mas cada um morreu no seu tempo na sua hora senão não teria sentido Penny estar fazendo parte do final pois ela não estava no avião e nunca sequer foi a ilha, então digo aqui em letras maiúsculas!! FINAL DO CARAL**, muito bom ah só para salientar fica claro que todos morreram na sua hora quando Hurkey diz a Ben que ele foi um ótimo segundo.
    Fica a todos meu abraço e gostaria de agradecer as pessoas que legendarão a série para que a gente que infelizmente não sabe inglês pudesse ve-la no mesmo dia em apenas horas depois!!

  • Marina diz: 24 de maio de 2010

    A Charlotte fala que viveu na iniciativa dahrma, e que há anos vinha tentando reencontrar a ilha.. e quando pequena ela conhece o Faraday em uma de suas viagens pelo tempo. Então eu perguntou, qual a explicação para isto?

  • ana guerra diz: 24 de maio de 2010

    oi Camila, lá em cima tem o comentário do Thiago, ele entendeu do jeito que entendi: o Christian disse ao Jack que tudo era real. Deixa a entender que tudo que aconteceu nas temporadas 1 a 5 aconteceu. Naquela explosão da 5ª temporada, quado a Juliet disse ‘funcionou’, ali alguns morreram, e outros viveram. Alguns viveram por muitos anos (como o Ben e o Hurley, por exemplo, cuidando da ilha), mas no final todos se encontram. Aquele encontro final era no paraíso, mas não significa que todos morreram juntos. A Kate diz ao Jack “como tive saudades de ti”, dando a entender que ele morreu antes dela, que sai da ilha e vive mais alguns anos. Enfim, vou te mandar via email um texto TRI bacana que, ao menos prá mim, explica muito. beijos.

  • Cosen diz: 24 de maio de 2010

    Quando assisti o episódio que conta a história da personagem do Rodrigo Santoro, fiquei com a impressão de que foi um episódio só para encher linguinca. Depois do final, fiquei com a impressão de que 90% dos episódios foram só para encher linguica.

    Nos seis anos de LOST, os autores criaram dezenas de charadas que simplesmente não possuem respostas. Certamente o intuito era simplesmete prender a atenção do público. Não acho muito honesto este tipo de abordagem.

    Para mim, está claro que não existi uma explicação consistente para as “charadas” de LOST. Mas, só para adicionar na discussão uma questão: Por que alguns ferimentos que o Jack sofreu na ilha apareciam (não todos ao mesmo tempo) no Jack do tal universo paralelo?

  • Maia diz: 24 de maio de 2010

    ACHEI UMA BOSTA…..PERDI MEU TEMPO VENDO ESSA MESMA MERDA DE SEMPRE ESTAVAM, TODOS MORTOS E BLA,BLA BLA…SEM COMENTÁRIOS

  • Gemima diz: 24 de maio de 2010

    Fiquei muito decepcionada também, acho que os autores tinham outra idéia no começo e depois não souberam como fazer um desfecho legal daí deram esse final medíocre de que todos estavam mortos…..
    Até porque muitos deles matam outras pessoas nesses 6 anos, mortos podem ser mortos???????!!!!!
    Fiquei muito frustrada…..acho que esse puta seriado merecia um final mais digno.

  • ALvaro diz: 24 de maio de 2010

    Fiquei realmente decepcionado com o final, acho que os autores ficaram totalmente”Lost” e não souberam explicar nada, Jacob recebeu o poder da suposta mãe mas e ela recebeu de quem? a estátua foi construída por quem e por que? porque o povo da ilha não podam ter filhos e de onde vieram?os malditos numeros,porque os “outros” tinha que tratar os losties da maneira que trataram,como o Ben tinha comando pela fumaça(MIB)e depois não teve mais?Hugo ficou responsável pela ilha e Ben lhe disse “Faça o que vc sabe fazer melhor, cuidar das pessoas”,Cuidar de quem se só ficaram eles na ilha?. Enfim decepcionante.

  • mrm diz: 24 de maio de 2010

    Camila, a tua tentativa de dar salvação ao final decepcionante é flagrante. Mas não adianta, Lost perdeu o respeito de todos. Passaram cinco temporadas criando mistérios cientificos e acabaram a série sem nenhuma explicação sobre eles, apenas tratando de fé. Fica claro que os criadores e roteiristas se perderam bonito. Alguém sabe o que era o Dharma? Porque a Charlotte, o Daniel e o Miles foram pra ilha? O helicoptero deles não caiu. Se a série tivesse terminado na primeira temporada, teria o meu respeito. Mas o final foi ridículo, pra dizer pouco. E o pior é ver um monte de gente achando que tá tudo explicado, que o final foi bom. Tentado defender essa porcaria. Quem acha que o final foi bom é porque não entendeu a série desde o início.

  • patricia diz: 24 de maio de 2010

    Diálogo na foqueirinha onde jacob dá suas explicações:

    jacob: Não sei por onde começar.

    hugo: que tal dizer POR QUE NOS TROUXE A ILHA. (ESSE ERA UM DOS MISTÉRIOS DO JACOB)

    jacob: TROUXE VOCÊS PORQUE COMETI UM ERRO! (ATENÇÃO!!! ELE NÃO DISSE TROUXE VCS PARA SE PURIFICAREM OU PARA VIRAREM PESSOAS MELHORES BLÁBLABLÁ)

    jacob ainda: um erro muito antigo, e agora, POR CAUSA DISSO, HÁ UMA GRANDE CHANCE DE TODOS VCS E TODOS DE QUEM GOSTAM MORREREM. (JACOB SABIA Q UM DIA ESSE ERRO TERIA UMA GRAVE CONSEQUÊNCIA, ENTÃO ACOMPANHOU PESSOAS DESDE DE CRIANÇAS AS QUAIS ELE ACREDITAVA SEREM SEUS POSSÍVEIS SUBSTITUTOS)

    FICA CLARO QUE JACOB SÓ PENSAVA NA ILHA! ENTENDA QUE JACOB DERRUBOU O AVIÃO PRA TENTAR SALVAR A ILHA!!

    Mais a frente nesse mesmo diálogo:

    jacob: Era questão de tempo até descobrir como (como o monstro mataria o jacob), e como descobriu, ALGUÉM TERÁ QUE ME SUBSTITUIR. POR ISSO TROUXE TODOS VCS AQUI!

    james: Diga-me algo jacob. Pq serei punido pelo seu erro? Pq achou que podia brincar comigo? EU ESTAVA INDO BEM ATÉ ME TRAZER PARA ESTA MALDITA ILHA.

    jacob: NÃO, NÃO ESTAVA! NENHUM DE VCS ESTAVA. NÃO TIREI NENHUM DE VCS DE UMA VIDA FELIZ. ERAM TODOS IMPERFEITOS. ESCOLHI VCS POIS SÃO IGUAIS A MIM. TODOS SÃO SOLITÁRIOS. PROCURAVAM POR ALGO QUE Ñ PODIAM ACHAR LÁ FORA. ESCOLHI VCS PQ PRECISAM DESSE LUGAR ASSIM COMO ELE DE VCS.

    FIM!!! JACOB Ñ PODERIA ESCOLHER PESSOAS QUE VIVIAM FELIZES NA TERRA, PQ ESSAS PESSOAS Ñ TERIAM MOTIVAÇÃO ALGUMA PARA SEGUIR COM O PLANO DELE DE PROTEGER A ILHAAAA, LOGO ELE PRECISA DE CANDIDATOS QUE PRECISASSEM DA ILHA, QUE FOSSE COMO UM TOMA LÁ DA CÁ!! QUEM MOTIVOU A ESCOLHA DOS CANDIDATOS FOI O RACIOCÍNIO LÓGICO DO JACOB PARA PROTEGER A ILHAAAA.

    calma gente o jacob era bonzinho, só que o trabalho dele era muito maior do que fazer a felicidade de meia dúzia… Ele sabia que protegendo a ilha estaria protegendo a todos os indivíduos…já que sem a ilha a terra viveria na escuridão, fim da esperança, coisa e tal…

    O final foi muito bonito!! A ilha foi salva e os losties ganharam sua recompensa… se reencontraram depois das mortes de cada um a seu tempo e seguiram juntos para a próxima etapa. gostei

  • André diz: 24 de maio de 2010

    Acho que a maioria aqui não entendeu o final da série. Pra mim ficou claro que o que aconteceu na ilha era a realidade, e a realidade alternativa foi a forma que os “espíritos” deles arranjaram para se reencontrarem e fazerem a “passagem” juntos.

    Isso fica bem claro pelo que disse o pai do Jack. Ao responder a pergunta de Jack se todos estavam mortos, ele disse: “alguns deles antes de você, outros muito depois” e “não existe ‘agora’ aqui”, “este é um lugar que todos vocês fizeram juntos para que pudessem se encontrar”, e por fim “a parte mais importante da sua vida foi o tempo que passou com essas pessoas”.

    Jack morreu salvando a ilha, alguns (Boone, Shannon, Charlie, Sayid, Sun e Jin, etc) morreram antes do Jack, outros (Hurley, Sawyer, Kate, Claire, etc) morreram depois ou muito depois.

    Por estranho que pareça, não achei o final tão incoerente nesse ponto. Tem muitos outros mistérios que tiveram soluções muito mais absurdas e sem sentido (por exemplo, a destruição da estátua, os esqueletos na caverna, a origem do mostro da fumaça, ou como Richard não envelhece).

  • Juliano Soco-Na-Nuca diz: 24 de maio de 2010

    1 – LOST é uma estória. Sendo ficção os autores fazem o que quiserem. Esses dois de LOST, por exemplo, cagaram nas nossas cabeças!

    2 – Podendo fazer o que querem, então fizeram um final LIXO, simplesmente “nas coxas”, às pressas, com vários mistérios não resolvidos ou sem explicações.

    3 – Estava bom até a 3 temporada. The End só provou que os dois autores viraram cannabis users. Dorgas mano, certeza.

    4 – Quero as mais de 100 horas da minha vida de volta!

    5 – Fuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!

  • Joao dos cuco diz: 24 de maio de 2010

    ieu num intindi nada deçe negociu do losti. misturo capeta com jisuis naum ten nada a ve ces tudo naum sabi di nada e vaum pasta no infelno com o cusa ruim vermeio. falo que as religiao é tudo igual e num é. Os povo brabo de preto lá du iraco num gosta di jisuis e jisuis tambem num gosta deles. vai tudo queima no infernu no lagu di inxufre. i essi autor di losti é um escomundagu, o capeta vai pega e num adianta reza por ele naum.

  • Piel diz: 24 de maio de 2010

    LOST só ficou bom depois da 3ª temporada.

    TUDO aconteceu de verdade, o pai do Jack disse isso pra ele e também tem o Hurley falando com o Ben sobre o “trabalho” deles na ilha, não faz sentido eles contarem como trabalho deles como 5 min puxando o Desmond.

    Gostei muito do final ao contrário do começo: Jack fechando os olhos. E pensar que ele ia ser um dos personagens que ia morrer no primeiro ep, hehe.

  • Juliano Soco-Na-Nuca diz: 24 de maio de 2010

    Meldellls, Patrícia, NÃO FOI A JACOB QUE DERRUBOU O AVIÃOOOOOOO!!! FOI O DESMOND QUE FEZ A MERD@ TODA!

    Agora me explica, ou vcs do blog me expliquem, COMO DIABOS OS CANDIDATOS ESCOLHIDOS POR JACOB FORAM “TRAZIDOS” PARA A ILHA PELO DESMOND???

    Pô, deixem de ser alienados e ACORDEMMMMMMM !!!!

    NÓS FOMOS ENGANADOS! ESSE FINAL FOI FEITO ÀS PRESSAS! ENGANA TROUXAS!

    Entenderam agora???

  • Luísa diz: 24 de maio de 2010

    Ontem assisti as 2h de recapitulação, achei interessante rever as histórias dos personagens e relembrar alguns fatos que havia esquecido ao longo destes seis ano de série.Depois passei mais 2h30 assistindo ao episodio final e apesar de só ter conseguido dormir muito tempo depois por ficar tentanto relenbrar tudo que se passou durante as seis temporadas e responder as questões que surgiram com o fim posso dizer que valeu a pena.Confeço que quando o Jack disse para o Christian “I’m dead” chorei e comecei a dizer “Não acredito que passei os últimos seis anos vendo isso para descobrir que todos estavam mesmo mortos WTF!Mas apesar disso não me decepcionei, achei que o final não poderia ter sido melhor.Foi lindo, tocante, comovente e me fez refletir.A série inteira foi uma discussão entre a féXrazão, ver os produtores encerarem a série usando a fé de uma forma tão universal foi realmente incrivel.Tento seguir o raciocínio de que a ilha séria mesmo o purgatório onde todos tiveram a chance de se redimirem de seus “pecados”, superarem erros que tinham cometido e encontrar, o que em vida, nunca haviam tido.Eles precisavam passar pela ilha para se “purificarem” antes de seguir em frente.Alguns não conseguiram (Michael, por exemplo) e ficaram presos na ilha como sussurros. Nunca tinha tentado analisar o seriado e criar uma tese para explicar o todo.Sem dúvida minha tese não explica várias coisas – ao menos por enquanto – sobre qual foi a moral da Iniciativa Dharma se todos estavam mortos?Se todos morreram na queda do avião por que o Christian diz para o Jack que morreram antes dele e outros depois? Qual a moral deles saírem da ilha para depois voltarem?O que afinal eram os flashsideways?Qual a moral de todas aquelas viajens no tempo de pois pararem em 1974? Mas para mim Lost é inexplicável cada um tem uma visão/interpretação diferente e talvez foi esta a razão de ter se tornado um fenomeno.Desde o inicio haviam milhares mistérios e um número igual de teses para tentar explica-los. A série gerava enormes discussões e o objetivo dos produtores com o fim foi o mesmo, assim a série continuará a ser discutida e lembrada por muito tempo. Despois desses anos fico feliz em dizer que acompanhei esse fenômeno da televisão do inicio ao fim e que acabei provavelmente com mais dúvidas do que comecei.Mas afinal Lost é Los se respondesse todas as perguntas no fim e ainda acabasse de uma forma totalmente explicável e plausível não seria a serie que milhões de pessoas amaram e acompanharam durante esse tempo.

    P.S- Pelos menos foi tudo um sonho do Vincent

  • Lost = Lixo diz: 24 de maio de 2010

    O final foi um lixo completo. Pura enganação. Final de novela – espírita – das 8. Resultado: algumas pessoas chorando de emoção com o “amor lindo mostrado no final” e outras detestando a engação desse final.

  • Deise Garay diz: 24 de maio de 2010

    Ainda estou em choque, Camila! Acabei de assistir, há 1hora, e ainda não processei tudo. Mas senti que sorria muitas vezes, quando via “soluções”: Sayid com Shannon, Sawyer com Juliet, nossos queridos Jin e Sun, John sem a cadeira… a relutância e depois a aceitação de Jack! Quase chorei, mas a tensão de não perder nada, nenhuma cena, me impediu. Provavelmente amanhã estarei mais calma, vou assistir na tv de novo, e acho que consigo processar melhor tudo!

  • patricia diz: 24 de maio de 2010

    NA BOA
    tem gente querendo mais explicações… Como?? Se tem gente que ainda ñ entende nem o que foi explicado palavra por palavra!! Não dá!! A pessoa uns quatro comentários acima, ou seja, a essa altura do campeonato, vem dizer q está decepicionada pq todos estavam mortos PASMEM durante os 6 anossss. Quase que eu chorei tadinha! A explicação mais plausível é: Foi ao banheiro na hora da conversa do jack com o papito dele. Só pode!!

    Perguntaram o que era a dharma.
    Vendo os episódios nota-se que a ilha ñ era deserta em nenhum momento.
    Na época da família jacob, havia o povo da verdadeira mãe dos meninos vivendo lá. Dito pela fumacinha, era um povo muito inteligente e que estava explorando a ilha e descobrindo coisas. Num determinado momento, a falsa mãe tb chamada de líder matou a todos.
    Na época da dharma tb eram pessoas inteligentes, mas agora com recursos, que exploravam a ilha através de experiências. Num outro determinado momento, fora tb exterminada a mando do líder da vez, agora jacob.
    Pode-se concluir que os líderes ñ podiam permitir que esse tipo de pessoas explorasse a ilha a ponto de descobrirem o coração da ilha, por motivo de proteção.
    já charlotte, daniel e miles (sentirei falta das suas tiradas perfeitas) se ñ estou caducando eram financiados pelo widmore para explorarem a ilha (uma dharma moderna saca?). Eles foram pela grana ou pelas descobertas; já wid queria a ilha pra ele (queria fazer o seu parque dos dinossauros, seria tipo a ilha dos milagres, ia ganhar uma grana).

  • patricia diz: 24 de maio de 2010

    Juliano não gostar do final é um direito seu, agora dizer que ñ foi o jacob que trouxe a galera pra ilha já é escrever o seu próprio lost (coisa comum aqui).

    Está ali no diálogo da foqueirinha: POR ISSO TROUXE TODOS VCS AQUI!(fala do jacob). Entenda que o plano foi dele, desmond foi só uma peça no jogo de xadrez do jacob. Tanto que em nenhum momento alguém culpa o desmond por ter caído na ilha, mas o próprio james tira satisfações com o jacob por esse motivo!! Acho q vc só falou de raiva, mas entendeu o diálogo deles…

  • Candice diz: 24 de maio de 2010

    Camila, certamente o teu é um dos melhores textos sobre o final de Lost q li até o momento (inclusive comparando com as análises do Dark Ufo, da Kristin dos Santos e do tv.com.
    Parabéns! Vou repassar para todos os fãs de Lost q tive o prazer de conhecer nessa caminhada.
    Concordo totalmente com a tua interpretação. Parabéns mesmo!

  • Lucas diz: 24 de maio de 2010

    Mas vocês não entenderam nada?

    A ilha não era o purgatório, era real

    O pai do jack diz que tudo foi real, e que todos ali estavam mortos, alguns morreram antes dele, outros depois, como os que sairam da ilha. a kate fala que sentiu muita falta dele. provavelmente viveu muito apos sair da ilha.

    O hurley fala com ben sobre ser o primeiro e segundo, ou seja os doia ficaram no comando da ilha

    A ilha era real, agora todo o misticismo ao redor dela, mistérios, era pura ficção uai, não interessa, talvez fosse um ponto comum entre o mundo real e o mundo de lá. O que importa mesmo é a história dos personagens, a redenção.

    Os tal flashsideway sim era o purgatório, onde eles tentavam compensar o que tinham feito, como ben ajudando a filha, e soh quando eles se lembraram da vida real aceitaram a morte e puderam seguir em frente.

    O ben não quis entrar pois queria curtir a filha, sei la.

    Ana lucia não estava pronta, aceitando subornos? tsc tsc

    É isso, foda, viram que na igreja apareciam todos os simbolos das religiões, aparece buda ao lado de cristo.

    Abraços

  • André diz: 24 de maio de 2010

    Um parecer sobre o final de LOST
    Tem aqueles que gostaram, tem aqueles que xingaram os produtores de Lost por um final que nao revelou absolutamente nada. De fato, concordo em partes que a series finale de Lost, em questões de mistério e monstros da fumaça e significado da ilha. Porém, ao analisar com outros olhos, Lost teve um final épico, emocionante e histórico. Muitos diram que foi histórico por dar um final idiota, onde milhares de fãs jogaram fora 6 anos de suas vidas acompanhando Lost. Eu discordo – qualquer resposta vindo de um seriado originado de um acidente aéreo, onde sobrevivem 48 pessoas em uma ilha maluca, com um monstro da fumaça e um centro de pesquisa é válida. Aqueles que desejaram respostas plausíveis que me perdoem por serem tão inocentes.
    Eu, em minha humilde opiniao, achei o final de Lost plausivel e emocionante. Em muitos momentos durante a series finale eu ri, xinguei, fiquei sem palavras e chorei. Lost, neste final, pode nao ter tocado nos mistérios, mas tocou nos sentimentos – nos nossos e no dos personagens.
    Ficou aberta. Cada um dá o final de Lost desejado. Lost possibilitou revoluções no mundo da televisão norte-americana e mundia, bem como uma revolução em soluções de mistérios: cada um interprete da melhor maneira. E acho justo.
    Se valeu a pena esses 3 anos que acompanhei Lost? Se for pela história em si, valeu a pena pelas emoções; se for pelo final, também.
    Vejo vc em outra vida, brothá!!

  • Dox diz: 24 de maio de 2010

    Meu Deus!!! o que parece tão claro não é, mais se pararmos pra pensar, é sim

    de tudo que foi dito, o dialogo com de Jack e seu pai, fica muito claro que tudo aconteceu na ilha aconteceu, e os Sideways, é o pós morte de todos eles, e tambem no dialogo ele dis que alguns morreram antes e uns depois. SIMPLES.

    em relaçao aos anos anteriores,

    - Descobrimos o que era o mostro que matou o piloto no primeiro capitulo.

    - Descobrimos o que era o pai do jack andando na ilha, (E FOI POR ESSA CENA QUE EU QUIS VER LOST) “quando um homem de terno entra na mata”.

    - Descobrimos porque os numeros tinham que ser digitados, “por causa da explosao da juliet”.

    - Descobrimos, a importancia de alguns personagens, a historia de proteger a ilha,

    - Descobrimos o porque do desmond retornar a ilha e ser a “arma” do Wildmore

    Descobrimos quem era os outros.
    Descobrimos quem era o Alpert, por que ele nao ficava velho
    Descobrimos a historia do jacob, da mae, do irmao dele, do black rob, e tanta outras.

    E sobre o fim, SIPLES NOVAMENTE, melhor que mostrar o James, indo ao banco, a kate trabahando, essas coisas de quem saiu da ilha.

    PRONTO!!!!!!!

  • vmss diz: 24 de maio de 2010

    Só pode ser brincadeira um final de bosta. Uma serie que tinha tudo pra ser a melhor serie de todos os tempos com episodios fantasticos e intrigantes, me aparece uma mulher naum sei de onde, protegendo uma luzinha no meio da ilha ahhh ta de sacanagem.

  • Fábio Ramos diz: 24 de maio de 2010

    Cara blogueira, acompanho sempre você e gosto de seus comentários.
    Mas você está errada em sua interpretação,
    ELES NÃO MORRERAM QUANDO CAÍRAM DO AVIÃO!
    Você pode ler mais em: http://sagradapaciencia.blogspot.com/
    Beijos e espero que você conserte seu erro no blog.

  • Fer Davila diz: 25 de maio de 2010

    Vi agora…. chorei rios… e, mesmo sem ter tudo mastigado (como muita gente queria q fosse), AMEI!!!
    Ai que gente chataaaa!!! Não dava pra ver e curtir o momento???
    Caramba, foram SEIS ANOS… tenho mil teorias, tenho mil dúvidas e mesmo assim, curti um monte!!!
    E vou ver tudo de novo!!!

  • Fabricio C. Marcos diz: 25 de maio de 2010

    Para cada resposta haverá sempre uma nova pergunta, e o The End fez com que todas as perguntas que eu gostaria de fazer ficassem sem um pouco de sentido e sem aquele interesse todo em decifrar os enigmas que por vários anos ocuparam meu tempo.

    É preciso que todos saibam que a proposta apresentada não é algo explicado com uma “receita de bolo”.

    O que deve ser considerado e absorvido é como a série tratou daquilo que constitui a razão do ser e do existir: as pessoas! Toda essa história durante esses 6 anos me fez abrir a mente em relação a como a minha própria existência está relacionada com as minhas atitudes e minhas escolhas, fazendo o bem ou fazendo o mal, acreditando ou apenas sendo incrédulo com tudo aquilo que me cerca.

    Tudo acontece por uma razão, e acredito que considerando isso de uma forma coerente e sem criar dogmas, possamos evoluir sempre, nessa vida ou em outra, sempre seguindo em frente.

    Lost não mudou a minha vida, simplesmente me direcionou para a luz.

    P.S.: Já sinto saudades…

  • Bianca diz: 25 de maio de 2010

    EU TOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO MUUUUUUUUUUUUUUUUUITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO PUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU*****! ¬¬

    Gastei 6 anos da minha vida esperando um FINAL (se é que os autores entendem o significado dessa palavra) e encontro isso. ¬¬

    DECEPÇÃO.

  • André diz: 25 de maio de 2010

    Eu só não entendi por que os produtores do Lost negaram a teoria de que eles estavam mortos, ou de que estavam no purgatório. Essa teoria se encaixa perfeitamente, então por que eles negaram tantas vezes? Simplesmente não se pronunciassem sobre o assunto. Fiquei muito p* com isso.

  • Alan diz: 25 de maio de 2010

    Partindo do princípio que somente o flash sideways foi uma espécie de momento pós-morte, que é a única explicação lógica até o momento, fica aqui minha impressão do último episódio:

    Eu estava gostando muito do episódio, pois achei que de alguma forma as “consciências” dos personagens que estiveram na ilha seriam de alguma forma transmitidas aos personagens da realidade paralela. Sei que não faz o menor sentido cientificamente falando, porém acho que traria um final totalmente inédito (pelo menos para mim) em matéria de ficção científica.

    Estava achando o maior barato as pessoas na realidade paralela estarem lembrando do que houve na ilha e achei que iriam recomeçar suas vidas, agora literalmente “sendo” as pessoas que estiveram na ilha.

    Por isso achei que todos na ilha iriam morrer, passando a viver naquela realidade paralela.

    Desta forma, achei um pouco frustrante a parte final do ultimo episódio, por não trazer nada muito inovador. Filmes em que os personagens estão mortos achando que estão vivos já foram feitos aos montes desde o Sexto Sentido.

    Não espero que ninguém concorde nem pretendo gerar discussões sobre porque este meu final seria impossível, só gostaria de saber se mais alguém teve essa impressão também.

  • Rafaelus diz: 25 de maio de 2010

    O que não consigo entender é o seguinte:

    Nos “flash-sideways” a realidade deles pelo menos alguns, (jack, locke, sawyer) era totalmente diferente, tinham uma vida boa, aparentemente feliz, totalmente diferente de antes da queda do avião.

    Exemplos:

    O Hurley não era mais azarado;
    O Sawyer não era mais um vigarista;
    O Lock se dava bem com o pai e era feliz com uma mulher;
    O jack tinha um filho, porém sua vida ainda não era perfeita;

    ENTÃO COMO FALAR QUE OS FLASH SIDEWAYS ERAM O PURGATÓRIO ???

  • Rafaelus diz: 25 de maio de 2010

    O que eu não consigo entender é o seguinte:

    Nos “flash-sideways” a realidade deles pelo menos alguns, (jack, locke, sawyer) era totalmente diferente, tinham uma vida boa, aparentemente feliz, totalmente diferente de antes da queda do avião.

    Exemplos:

    O Hurley não era mais azarado;
    O Sawyer não era mais um vigarista;
    O Lock se dava bem com o pai e era feliz com uma mulher;
    O jack tinha um filho, porém sua vida ainda não era perfeita;

    ENTÃO COMO FALAR QUE OS FLASH SIDEWAYS ERAM O PURGATÓRIO ???

  • Paty diz: 25 de maio de 2010

    Curti muito o final de Lost. Tem mil e uma coisas q não foram explicadas, mas enfim.

    Camila, acho q vez em quando eles vinham com essa história de “eles estã todos mortos” pra dar um pavorzinho na galera e despistar do final mesmo. Porque, sendo este um final em que muita gente já apostava, desde o começo, eles conseguiram apresentar o purgatorio de uma maneira inesperada. Todo mundo achava q era a ilha, mas colocaram a realidade paralela justo pra provar que não, não era a ilha não. ótima sacada.

    Constantine, quanto ao Jacob e ao irmão, acho q aquilo tudo foi birra. Sério. Veja bem: o MIB tinha a veia mais rebelde, e foi só a mãe dele dizer “vc não pode sair” e ele bateu o pé e disse que ia. Virou a razão da vida dele. Ela só queria que ele ficasse, pq queria que ele fosse o protetor, e não o Jacob. O MIB queria sair, mas imagine que ele não tinha conhecimentos e tal (nem sabia o que era morte, lembra?) e, sei lá, aquilo se passou numa época onde era nada fácil construir um barco ou coisa parecida. Enfim. Agora, o Jacob. O cara foi preterido pela própria mãe, que ele apoiou mesmo sabendo que não era verdadeira. Aí, na hora do aperto, ela vira pra ele e diz: tá, vai tu mesmo. Pô, eu ia ficar muito puta. Toda a raiva contida, vai lá e joga o cara no buraco e aí, fudeu: libertou a fumacinha. Eles diziam que a fumaça era um sistema de alarme. Contra o quê? Não dá pra acreditar em tudo que eles falaram nesses 6 anos tbém…
    Lembra que um dia os dois irmãos estavam jogando gamão e tal, e o Jacob reclama que o cara inventa regras e ele responde “um dia você vai inventar as regras do seu próprio jogo.” Então, Jacob inventou umas regras. MIB não podia sair da ilha, ele ia visitando umas pessoas pra serem candidatos, enfim. Senso de controle, que ele nunca teve. Coisas reprimidas, só isso. Afinal, aquele episódio foi pra mostrar q eles eram humanos. A historia das mulheres gravidas, pra mim, pode ser tanto responsabilidade do Jacob (por não querer q elas se tornassem mães e não pudessem ser mais candidatas) ou do MIB (por deixar gerar uma criança, que fosse um candidato puro como aconteceu com eles).

    Tem muita coisa que ainda não entendi, que ainda nao se encaixa… No fim, a gente tem que lembrar que é tudo ficção, e, como disse a louca mãe dos meninos, uma questão sempre vai levar a outra…

  • Jacob diz: 25 de maio de 2010

    A mensagem é: Viva para as pessoas da sua vida.

    Todos nós estamos “perdidos”. Não sabemos explicar nada. Buscamos e buscamos respostas. Somos movidos por perguntas desde que nascemos, desde que abrimos os olhos depois de “cair nesse lugar”.

    Chegamos à essa ilha chamada Terra sem saber o que ela é e morreremos sem saber.

    Há pessoas que dedicam suas vidas para entender. Há milhões de Dharmas e Widmores por aí. Pessoas que querem o controle e exageram, cometem erros. Ajudam o mal a se libertar por não se importarem em proteger a “luz”, o coração da vida, o amor.

    Os que mais se preocupam com os as perguntas não respondidas são os que mais demoram para entender.

    Não sou evangélico nem louco. Apenas entendi o que estava na minha cara.

    O que são os anos de perguntas sem respotas, os anos da sua vida, a “luz”?

    É o tempo que você tem para aproveitar, proteger e estar com as pessoas que ama.

    E, se não me engano, o filme Click disse a mesma coisa. ;)

    Então, vai lá.

  • Lord Voldemort diz: 25 de maio de 2010

    bem esta clao que o os flashsideways é que é um tipo de purgatorio ( eu chamaria de um certo tipo de aprendizado pos desencarnacao, para que este individuos pudessem ter o que necessitavam para de fato desencarnar.), mas isso ja esta muito discutido com muitos pros e contras em comentarios anteiores.

    o que me deixou realmente intrigado foi querer descobrir que lugar é a ilha? a luz? (a ilha seria o jardim do edem? e a luz a caixa de pandara?[sei la!]) o que sei que este é o maior misterio de lost e nao foi me dado nenhum fato que mostre o que a ilha realmente foi.(desculpe talvez alguem tenha uma ideia diferente disto)

    segundo ponto que ficou muito vago: se a ilha foi real (como eu mesmo acho) entao o que eram Jacob e a “fumaca negra” . porque se analizarmos bem eles eram humanos ate que sua “mae” (a que matou a mae deles) lhe deu poderes(?), mas da onde vem e o que se tornaram (jacob e a fumaca negra eram “quase imortais” e jacob transmitiu parte deste poder ao “Richard” – isso é fato – mas o que eram entao Jacob e sua trupe? (angels e devils)

    essas sao realmente as duas questoes que me deixaram a pensar por horas e nao consegui realmente uma resposta satisfatoria

    se alguem souber ou tiver uma teoria fundamentada me fale

  • Felipe diz: 25 de maio de 2010

    André genial você…aleluia alguém entendeu o fim da série! Isso que você disse ficou mais claro ainda quando depois de 6 temporadas, o verdadeiro Christian Sheppard apareceu! ele estava supostamente esperando pelo filho para realizar a passagem. Óbvio que há coisas inexplicadas, tipo a Sra. Widmore e sua sabedoria esquisita, o interesse do Widmore na ilha e, infelizmente, parece que alguns aspectos da série, que nós julgávamos ser tããão importantes, na verdade não eram, porque simplesmente parecem ter se perdido no meio de toda a explicação, como a iniciativa dharma, os números e o mistério da própria ilha, em relação à luz (”coração da ilha”). Informações essas que demoraram taaaaaanto tempo para serem construídas e foram ignoradas no final. Mas ainda assim, acho que quem achou o final ruim é curto de cabeça.

  • Vinícius Roratto diz: 25 de maio de 2010

    Hurley Wins!
    Isso valeu as seis temporadas.

  • Felipe diz: 25 de maio de 2010

    Ahhhh e mais!!!!!

    patricia, posição corretíssima. Uma ressalva, porém: algo que parece ter escapado dos roteiristas é o que é de fato o coração da ilha! Isso tudo sou muito bonito, a necessidade de proteger a ilha contra pessoas que só tinham interesse em explorá-la, mas proteger o que, afinal? Para mim, esse foi, apesar de taantas outras perguntas não respondidas, um ponto falho, porque era não só o maior, mais o mais importante ponto de verossimilhança da história. Acredito que na pressa em finalizar, houve esse equívoco principal que teria comprometido TODO o fim da série, se não fosse por um fechamento explêndido, digno de calar a boca dos racionalistas de plantão. Em outras palavras, NÃO HÁ COMO DIZER QUE O FINAL FOI RUIM, porém ressalvas podem e devem ser feitas! ABRAM A CABEÇA PESSOAL!

  • MFN diz: 25 de maio de 2010

    Rapaziada, 6 anos de lost foi SHOW. O melhor de todos! Mas o ultimo episodio foi PATETICO.
    Nunca mais na vida vou ver um seria ou filme de qualquer um destes criadores de LOST. LOST DE MERDA. LOST IN THE SHIT!

    Concordo que se comparado ao ultimo capitulo, seria muito melhor ver o CHAVES reprisado pela 100a vez no SBT do que esta merda que fizeram no final.

    RIDICULO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Ismael diz: 25 de maio de 2010

    Ah, Camila. A prova de que a serie foi um sem fim de furos e’ esse esforço danado de retórica que os fãs precisam fazer para tentar explicar.

    Foi a saída fácil sim. Como explicar então as entradas e saídas da Ilha do Ben, por exemplo ?

    Ah, esqueci, não questionemos, afinal : “Cada resposta, só vai gerar novas perguntas”. Forma rebuscada de mandar os fãs calarem a boca.

    Para notarem como eles estavam perdidos e enrolando… até no final se perderam no roteiro. O Charlie foi o primeiro a ter os clarões, a ver o “outro lado”. Ele que ensinou e forçou o Desmond a fazer isso, Charlie começou tudo. E agora no último capítulo fizeram de conta que ele não sabia de nada, ficou todo surpresinho ao ver a Claire.

    Magia, mundo dos mortos é a saída fácil, mais que fácil, preguiçosa e desrespeitosa. Não era a idéia inicial e podia ter sido contornada lá no final da segunda ou terceira temporada.

    “Mas pensem na jornada”. Claro, fácil dizerem isso, e justifica mesmo, interessa é manter no ar sem critério algum.

  • THIAGO SANTOS diz: 25 de maio de 2010

    GENTE ACHO Q VAI TER UMA OUTRA TEMPORADA … NAO E POSSIVEL ELES SE PERDERAM … LITERALMENTE ATE OS PRODUTORES FICARAM LOST ( PERDIDOS ) NA SERIE … TUDO BEM ELES EXPLICARAM O FIM DOS PERSONAGENS MAS NAO EXPLICARAM QUE DIABOS AFINAL E ESSA ILHA NEM QUE DIABOS ERA AQUELA LUZ !!!
    A OU FALA SERIO SE HOLLIWOOD ME CONTRATASSE EU FARIA UM DESFECHO MELHOR PARA OS FÃS …
    ISSO FOI UM DESRESPEITO COM A HUMANIDADE DEVEMOS PROCESSA-LOS POR NOS ENGANAREM E NOS PRENDEREM DURANTE TODO ESSE TEMPO…!!!!!!!!!!

  • Jorge diz: 25 de maio de 2010

    Po mas se la era o purgatorio o que o filho do Jack estava fazendo la. Ffilho que por sinal era dele e da Juliet sendo que na vida era de outra mulher. Entao todos ali estavam mortos so nao sabiam e o Milles tava no purgatorio mas nao foi pra igreja ele tb fez parte da vida do Jack. to pirando rss…..

  • ASC diz: 25 de maio de 2010

    Vi muitas teorias, pra validar as afirmativas de quem gostou e quem não gostou e pra tentar convencer uns aos outros. Todos inferiram teoremas e respostas para questionamentos que ficaram no ar, com interpretações múltiplas. Uau!

    Mas, baseado no princípio lógico da Navalha de Occam (Lei da Parsimônia) enunciada como “As entidades não devem ser multiplicadas além da necessidade” e parafraseada como “Se em tudo o mais forem idênticas as várias explicações de um fenômeno, a mais simples é a melhor”, digo que Lost foi uma “enchessão de linguiça”, tanto para os que a viam como espetáculo sci-fi, como para aqueles que a viam como anfi-teatro de discussões filosóficas.

    Traduzindo em miúdos, este final não necessitava de seis temporadas pra ser revelado e a série poderia ser dividida em duas: A novela “A Viagem” e “Arquivo X”.

    Os autores não conseguiram tornar esta mistura homogênea e inventaram várias estórias paralelas para despistar o que muitos telespectadores já haviam percebido: Estamos a falar de purgatório e redenção dos pecados terrenos, o que foi desmentido por eles mesmos no início da série.

    A série valia pelos mistérios e explicações, por vezes bizarras, discutidas nos ônibus, internet e mesas de botecos, de eventos que fugiam a compreensão e nos remetiam a criação de teorias fantásticas ou a um estudo, por vezes aprofundado, de mitologia, religião, metafísica, física quântica e afins. Mesmo que não se resolvessem todos os enigmas, a ligação entre eles deveria existir. Foi o que buscamos…

    Como grande parte destes eventos ficou sem resolução, ou pior, foram jogados fora e traduzidos na coleção de sonhos (obviedade banal) da vida “pos morten” de Jack e de outros, valeu o princípio que acima citei. A finalização baseada na tríade simplista “Morte, purgatório e redenção” venceu.

    Se disso, muitos já tinham desconfiado em algum momento, pra que nos cozinhar com tantas passagens irrelevantes?

    Pra uma série da magnitude de LOST, foi um argumento infantil, digno do final feliz óbvio das novelinhas da globo.

    - Ah, se o diretor fosse o Tarantino…

    Concluo que esta salada espírito-filosófico-científica foi jogada na série com o intuito de faturar por seis anos em cima de quem a acompanhou e colecionou. Pra mim, isso estragou todo o tempo que gastei na frente da tv. Poderia ter lido “n” livros bem melhores. Assisti até o fim por que confiava na série, nos roteiristas e até no Lostzilla.

    A rede ABC acertou em cheio, faturando em cima da decepção alheia, usando de um sentimentalismo barato que nós brasileiros já estamos acostumados, mas garanto que a venda de DVDs da sexta temporada vai ser bem menor que a das anteriores.

    Taí uma boa idéia para um grande final: “Na esperança de evitar a queda do avião, a bomba explode, todos morrem e a série acaba na 5ª temporada.” Um final mais digno pra nossa inteligência.

    Pensando melhor, pra que tanta elocubração se a explicação banal já foi dada? Quer saber, não discuto mais LOST, não pretendo rever e vou apagar do meu HD.

    LOST não foi apenas o nome da série, mas também a criatividade dos roteiristas, que se perderam no caminho e nos levaram de reboque a lugar nenhum.

    Num aspecto concordo com muita gente. Esta série realmente foi e será um marco: “A maior enganação coletiva que se tem notícia”.

    Que merda.

    ASC

  • Diego Guichard diz: 25 de maio de 2010

    Achei excelente o final, emocionante. Só achei ruim o fato de, pelos comentários, boa parte ter visões diferentes. Desde o início, na real, acho que todos sabiam que não seria claro.
    Não me apego achando que Lost poderia ter um final científico, é um programa de TV.
    Mas entendo a Camila. Na Ilha, eles jogaram toda a “bagagem para fora”. O pai do Locke, o verdadeiro Sawyer.
    Fiquei com vontade de assistir tudo novamente. Mas acho que mesmo assim, nao teria certeza de tudo.
    Enfim: escutei em um podcast algo que gostei muito: “Lost não é uma série, mas uma experiência”. E foi bastante intensa.

  • Leonardo diz: 25 de maio de 2010

    Achei um ótimo episodio, poderia ser melhor, com mais respostas, mas nada é perfeito, achei mto bonito e emocionante. Na minha opinião a Realidade Alternativa era o purgatório, tudo que ocorreu na ilha realmente aconteceu como o pai do Jack falou “tudo que já aconteceu com você é real” e “a parte mais importante da sua vida foi o tempo que passou com essas pessoas”. Ate pq se a ilha fosse o purgatório então nada do que a gente viu teria sentido, nada seria real, Jacob e sua historia, Os Outros, Dharma, As Viagens no Tempo, os Oceanic Six etc… Então acho q a ilha ser o purgatório não tem nada a ver! Ficou bem claro que a Realidade Paralela é o purgatório onde todos estão mortos, os Losties poderiam ter morrido anos atrás(Boone, Shannon, Libby, Locke) atualmente(Sayid, Sun, Jin, Jack) ou ate no futuro(Claire, Aaron, Sawyer, Kate, Hurley, etc…) cada um no seu respectivo tempo como o pai do Jack mencionou “alguns deles antes de você, outros muito depois” mas como essas pessoas eram conectadas/”dependentes” elas se reencontraram na igreja e partiram para uma outra etapa, lembrando que o pai do Jack disse “não existe ‘agora’ aqui”, relacionado ao tempo da Realidade Paralela. E quando Christian abre as portas da igreja e tudo se ilumina eu tenho a idéia de que poderia ser o céu e conseqüentemente uma próxima etapa “da passagem” dos Losties.

  • Allan diz: 25 de maio de 2010

    Com certeza a ilha é um purgatório. Pra começar o Locke paraplegico começa a andar assim que pisa nela.
    O fato de a ilha ser o purgatório não é uma ideia contraria a ideia de que a ilha é real.
    O Jack morto percebeu que a vida depois da morte parece ser tão real quanto a vida antes da morte de modo que ele nem percebeu que estava morto.

    O avião se esfacela e muitos deles sobrevivem. (????)
    Comida da Dharma cujos prazos de validade não vencem e que cai do ceu sabe-se la jogada por quem.
    Michae sai da ilha e não consegue se matar. (????)
    O cachorro do Walt aparece na ilha. Eesse cachorro não estava no avião.
    Criança quando morre vai direto pro céu pq é inocente, então nenhuma criança pode ficar na ilha.
    Na ilha quem se resolve com seus problemas morre. Uns antes, outros depois.
    O Sr. Eko morre depois de ser julgado pela fumaça. Ele não se arrepende e morre. (???)

    O pai do Jack, “ovelha cristã” explica que todos morreram, uns antes de Jack (Ben, os “outros”, todos que já estavam na ilha antes do avião cair), outros morreram muito tempo depois dele (Os mercenarios, a Penny, Wildmore, Todos que chegaram na ilha depois deles chegarem).

    Leio pessoas argumentando que eles não morreram na queda do inicio pq o pai do jack, o “ovelha cristã” disse que tudo o que viveram foi real. Pq ele precisa reforçar que tudo foi real?? Porque parece que não foi real??

    Tudo o que viveram na ilha deixa de ser real se eles estavam mortos?? O proprio “ovelha cristã” diz a Jack que ele é real (ou espera que o seja). Estar morto não faz as coisas parecerem menos reais. Princiipalmente as eexperiencias vividas ali na pós-morte.

    Na igreja eles estão mortos e vão para o proximo nivel. Aqui o budismo explicaria melhor, pois no budismo existem 3 mundos superiores ao nosso. A ilha seria o 1° mundo após a morte, e no flashside seria o 2° mundo após a morte (aqui chamado por muitos de purgatorio).
    Na igreja eles se preparam para ir para o mundo após o “purgatorio”.

    Kate diz que sentiu muito a falta de Jack. Ela diz isso no sentido “eterno enquanto dure” ou seja no sentido de “pareceu uma eternidade” e não no sentido de “durante muito tempo”.

  • cesar diz: 25 de maio de 2010

    achei maravilhoso, não acho que era um purgatorio.. eles viveram de fato aquilo.. alguns sairam da ilha no final!! o hugo ficou de chefe da ilha, benjamin ficou como segundo no posto.. mas me parece que ficou para trás, já que fez tanta M na ilha, não teve a oportunidade que todos tiveram la na igraja ( seguir em frente).. tudo aconteceu!!! serie louca demais. cai nela de bobeira.. assisti um episodio na terceira temporada eeee pronto, fiquei como um desesperado atrás dos capitulos ..

  • Alexandre diz: 25 de maio de 2010

    Parabéns pelo post, compartilho do mesmo ponto de vista emocional e racional. A grande verdade de toda esta série é que Lost se foi e agora, se nos dermos conta, quem ficou preso na ilha fomos nós.

  • Paulo diz: 25 de maio de 2010

    A lembrança que me veio, enquanto assistia ao último episódio, foi a do filme Os Outros, com a Nicole Kidman, que tem no elenco a fabulosa atriz Fionnula Flanagan (a Eloise, mãe do Faraday), como uma médium… No fim, é a mesma ideia.
    E, Camila, o limbo não existe mais, segundo a Igreja Católica.

  • Rodolfo diz: 25 de maio de 2010

    ABSURDAMENTE RUIM…
    Td mundo cantou a bola desde o começo q eles estavam mortos, e os produtores negaram… pra depois de anos mostrar o q todo mundo já tinha previsto…

  • Max diz: 25 de maio de 2010

    Sinceramente, minha frustração não é tanto com o final, mas por me sentir vazio após entender a trama por trás de Lost.

    1. Final de Caverna do Dragão adaptado? Sério? Não, de verdade, SÉRIO?
    1.1. Pensa bem: purgatório + todo o resto que aconteceu, aconteceu, sem explicação, mas porque deveria + [Jacob / Mestre dos Magos] guiando tudo mundo + [Flock / Vingador] tentando bagunçar o coreto + entra e sai da [ilha / mundo perdido via parque de diversões] = CDD!
    2. Este final serve para qualquer série de ficção que posso lembrar e por isso não consigo ver a antiga genialidade das primeiras temporadas.
    3. Se a idéia dos produtores sempre foi focar nos personagens, porque inventar tantos enigmas se eles não seriam respondidos? E mais: se a idéia sempre foi não respondê-los, nós ficamos deliberadamente horas e horas lendo e refletindo sobre enigmas que simplesmente não tem solução! Será que a revista Coquetel venderia se as cruzadas não tivessem solução?

    Contudo, o lado sentimental do episódio (e da série) foi muit bom, sem dúvida, apesar de achar que o Santoro deve ter influenciado para que o final parecesse mais com uma novela do Globo (ou reprise de Caverna do Dragão nas manhãs com a Xuxa) do que com um seriado americano.

  • jacob diz: 25 de maio de 2010

    o final foi digno de ficção, não explicaram nada sobre os misterios da ilha hahaha. tudo aconteceu de verdade…e a cena da igreja foi somente um lance religioso para simbolizar a morte do jack na ilha. deixaram em aberto para ter novas series e historias sobre a ilha. muito show! adoro ficção! quanto mais misterio não revelado melhor! espero que lancem mais filmes e livros sobre esta historia :P

  • Gisele Oliveira diz: 25 de maio de 2010

    Bom dia, Pessoal

    Só uma consideração. Lembra que o Desmond disse a Hugo que Anna Lucia ainda não estava preparada? Justamente por isso, ela e os outros da ilha (Eko, Walter e outros) não estavam na igreja no momento final, talvez não tinham aprendido a lição que a ilha (purgatório) quis lhe mostrar.

    Claro que há muitas questões no ar, mas o autor nunca prometeu desvendar a todos os mistérios.

    O objetivo é esse, a série já acabou e continuamos a comentar e a pensar.

    Podemos tirar um proveito da série LOST e rever nossas ações e mudar nossa vida, assim como aconteceu com nossos queridos personagens, e mudarmos enquanto a tempo, enquanto estamos vivos!!!

  • Jonas Rafael diz: 25 de maio de 2010

    Desculpa, mas acho que você entendeu errado. Eles não estavam mortos quando caíram na ilha. Tome o exemplo de Jack, a sua morte ocorre no momento final da série, não na queda do avião. Kate por exemplo, deixa a ilha definitivamente e morre em algum tempo não especificado depois… A única coisa de purgatório ou limbo são os flash-sideways na sexta temporada.
    O final foi uma decepcção pra mim. Já li explicações dizendo que Lost era “sobre personagens, mais que tudo, todo o resto era acessório”, e que as pessoas que esperavam respostas claras ficariam decepcionadas. Ora, eu er aum destes. Mas não por opção exclusiva minha. Fui levado a essa caminho porque durante 3 temproadas, Lost era uma série em que os mistérios tinham explicação. Haviam urso polares em uma ilha tropical porque uma organização científica poderosa fez pesquisas genéticas na ilha, não apenas porque os roteiristas diserram que tinha. O final que recebemos entratanto foi assim como foi porque os roteiristas assim o disseram.
    Alguém pode dizer o que era o monstro afinal? Ele era uma entidade aprisionada na fonte que foi libertada, ou era o irmão de jacob que sofreu uma transformação ao ser jogado lá? Se foi a segunda opção então Jack não deveria ter sofrido transformação semelhante? E se foi a primeira, então como diabos nterromper a fonte o tornaria um mortal comum? Ah, isso não é importante. Não mesmo?!? Jura?!?
    Confesso que só esperava do final uma explicação decente para a “realidade paralela”, o que devo admitir que aconteceu. Mesmo assim não pude evitar de ficar chateado. Embora o final de Jack tenha sido comovente, o resto do desfecho foi tão ruim, tão mal feito, que arruinou completamente o clima. A minha mulher disse que “parece que cancelaram a série repentinamente e tiveram que improvisar um final às pressas”, com tudo corrido e mal explicado. Sou obrigado a concordar. Fazer o Miles remendar a mangueira de pressão do avião com fita adesiva foi totalmente dispensável por exemplo.
    Não vou dizer que perdi 6 anos da minha vida assistindo á série porque tive ótimos momentos assistindo LOST, e esses vão ficar pra sempre na minha memória. Mas que as últimas temporadas mancharam o conceito, isso não dá pra negar.

  • katjunho diz: 25 de maio de 2010

    Kat1506
    ME AJUDEM PLS. Perguntinhas: mas pq tinha de se proteger a ilha? Pq o irmao do locke virou fumaca preta? Que luz era aquela da ilha?? Sera que sou mt DUMB?

  • Caio Trindade diz: 25 de maio de 2010

    Gente, enfim achei um lugar para desabafar o que venho absorvendo desde o inicio de Lost, sinceramente, foi um inicio intrigante, pegaria qualquer um que preza por mistérios, seja da vida pós morte enfim…etc… Até o episódio 5º eu estava sempre na espectativa que no próximo estariamos entendendo exatamente a grande finalidade desse grande mistério, dizemos que os fins justificam os meios, mas precisavamos sermos levados no bico esse tempo todo para aceitar essa final sem pé nem cabeça? Eu poderia descrever aqui muito mais da minha indignação comigo mesmo por ter perdido tanto tempo, com expectativas de que seria algo ja mais visto na telinha, algo realmente que valesse a pena assistir. Acho que vou escrever aqui milhões de linhas e não vou conseguir expressar tamanha decepção por tudo que vi na série Lost, para resumir de verdade digo-lhes: Numca mais me pega algo feito pelo criador e idealizador de Lost, todo dia veemos coisas absurdas acontecendo por pessoas sem o mínimo de fundamento na vida mas isso superou a tudo que repudio, adeus Lost, adeus diretores e criadores da série, obrigado por me fazer entender que eu com certeza sou mais louco que vocês que fizeram essa porcaria de série que assisti ate o final.

  • Fabricio de Carvalho diz: 25 de maio de 2010

    BAH ESSA PATRICIA ESTA INSUPORTAVEL AQUI NO BLOG. SABE TUDO DE TODOS E QUEM PENSA AO CONTRARIO É MUITO BURRO. MENOS MINHA FILHA BEM MENOS DONA DA VERDADE. ATÉ PARECE QUE FOI ELA QUE ESCREVEU A SERIE.

  • carla diz: 25 de maio de 2010

    eu amo lost… sou portuguesa e ainda estou tentando entender o final… tambem concordo q a ilha foi real e cada um morreu numa altura diferente… só tenho uma grande duvida e agradeço que alguem me AJUDE por favor…. Como o Jack tem um filho grande com a Juliet na realidade paralela??? a juliet nunca saiu da ilha??? como é possivel??? Esta é a minha grande duvida, a unica coisa q n consegui entender no final… n faz sentido… ALGUÉM ME RESPONDE????

  • Neto diz: 25 de maio de 2010

    Em entrevista no programa “Aloha to ‘Lost’”, exibido logo após o episódio final, o ator Matthew Fox disse que a “ILHA” era o “REAL” da história, e que funcionou como um teste que “obviamente” Jack passou. Disse também que lá eles estavam “VIVOS”. Comentou que soube desde o inicio que a série se encerraria com o fechar dos olhos de Jack, e que no decorrer desse tempo esperava que ele encontrasse “redenção” pois, segundo ele, Jack era um “homem quebrado” emocionalmente quando caiu lá. Então, acertou quem disse que a ilha era real e que a realidade paralela era o lugar pra onde eles foram depois de mortos. Creio que pouco a pouco outros atores revelarão mais informações acerca de outros mistérios que não foram tão abordados.

    Um grande abraço a todos que, assim como eu, viveram essa “experiência” que foi Lost!

  • Claudio Javques diz: 25 de maio de 2010

    Camila, que bom que existe teu blog pra gente poder discutir, ninguem que eu conheço ainda assistiu…
    Não sei se concordo com a tua visão, como tu falou, ainda vou “digirir”o final mais um pouco.
    Por enquanto, minha opinião é que achei MUITO emocionante e um POUCO decepcionante…
    Mas vamos aguardar mais uns dias… como LOST, as opiniões também podem dar uma reviravolta…

  • Heleno diz: 25 de maio de 2010

    Muito bons seu post mas está errado, como muitos já escreveram a ilha não era o purgatório, tudo o que aconteceu na ilha foi real!
    O purgatório é a realidade alternativa, e isso fica evidente quando Cristian Fala ao Jack: “Alguns morreram antes de você e alguns bem depois”. Ou seja não morreram todos na queda, até pq Daniel Charlote Penny Desmond e Cia não estavam no avião!
    Faltou um pouquinho de interpretação!

  • Diego Tricolor diz: 25 de maio de 2010

    Bom pessoal, cheguei a uma nova ou velha conclusão que derruba totalmente essa idéia de purgatório/paraíso.

    Como sempre em Lost, o que está a um palmo em nossa frente não é aquilo que pensamos. Bom, vamos lá.

    Em Lost, os personagens viajam no tempo e espaço. Desmond por várias vezes viu o futuro e viajou no tempo e no espaço. Jacob também pode visitar os candidatos em locais e épocas diferentes. Os prórios candidatos quando voltaram à ilha, desapareceram das poltronas, caíram em locais diferentes e em época diferente, não esqueçam.

    Pois bem, no começo da temporada, a narrativa se passava no presente e no passado. Após, nos surpreendeu com o presente e o futuro dos caras. O que faltava então? O passado e o futuro!

    Vejam, a realidade paralela, não pode ser chamada de paralela, pois ela só ocorre depois da morte de todos eles na ilha ou ainda fora dela, não é possível saber quanto tempo viveram. A realidade alterada não ocorre simultaneamente aos eventos na ilha.

    Não fosse assim, jamais haveria o diálogo entre o Hurley e o Bem. O pai de Jack confirma que todos morreram, alguns inclusive muito tempo após Jack morrer.

    A resposta está na bomba que ele explodiram. Eles esperavam alterar o futuro ao explodirem a bomba, e conseguiram. Notem que a partir dali a realidade alterada começou a ser mostrada nos episódios seguintes.

    Ao decidirem se explodiriam a bomba, Jack foi questionado se era possível que após a explosão, eles voltariam à poltronas do avião e continuaram o vôo como se nada tivesse acontecido.

    Deu certo!

    Juliet, antes de morrer afirma que eles conseguiram. Desmond também afirma isso ao Jack, no último episódio.

    Ocorre que após a explosão, o céu ficou claro e novamente viajam no tempo, permanecendo na ilha.

    Para que época? Não é possível determinar, mas muitas evidências indicam que viajaram para o passado.

    O templo, que antes era abandonado, todo destruído e cheio de esqueletos, aparece povoado por uma gente estranha, aparentemente sem muitos recursos tecnológicos. O Sr. Fumaça matou todos e destruiu o templo, deixando-o, assim como era até então.

    No último episódio, Desmond questiona Rose há quanto ela está na cabana. Rose diz que a última vez foi em 1977, mas então o céu clareou (na explosão da bomba) e sabe-se lá há quanto tempo estavam.

    Ou seja, o último episódio ocorreu muito antes que o vôo da Oceanic cruzasse o céu da ilha, mas um dia, ele cruzou e exatamente neste momento, na turbulência do avião, a realidade alterada se inicia.

    A partir daí, a começar por Desmond, um a um dos personagens, toma consciência de que a realidade foi alterada, pois naquele momento, eles já haviam morrido, quase todos na ilha.

    Então o que faria qualquer um que descobrisse já ter morrido? Ir pra igreja, é claro! Que ironia, mais uma vez perdidos no tempo e espaço, viajaram pela última vez para onde deveriam estar após a morte.

    Essa é a resposta para o final. Não para a ilha.

  • Camila diz: 25 de maio de 2010

    Vi algumas pessoas falando que o FLocke não podia sair pq ia matar todo mundo e tal, mas qdo ele não era a fumaça a mãe dele disse q ele nunca poderia sair, desde criança ela diz isso, inclusive q ele n precisaria se preocupar com a morte, o Jacob e seu jogo nada tem a ver c isso e nem fica claro pq n deixaram simplesmente ele sair e seguir c a vida dele.
    Tem muita gente que gostou e eu entendo pelo sentimentalismo e tal, mas o fato é que eles se perderam, não aceitar isso é conversinha, o pior é que no inicio eles disseram q eles n estavam mortos, e realmente n estavam na ilha, mas no flashsideways estavam. Eles n conseguiram ser criativos e inteligentes o suficiente para criar um final diferente, e que realmente solucionasse pelo menos a maioria das questões, sem parecer novela das seis, resumindo: FINAL CAVERNA DO DRAGÃO!!

  • Alison Karina diz: 25 de maio de 2010

    Amei o final. Ótimo. Só fico triste pro ver que tanta gente não entendeu…

  • Fabricio de Carvalho diz: 25 de maio de 2010

    CARLA PERGUNTA PRA PATRICIA QUE ELA TE RESPONDE. FOI ELA QUE ESCREVEU A SERIE.

  • Camila diz: 25 de maio de 2010

    Acho errado criticar quem achou o final ruim, afinal cada um tem sua opinião, e esse fim de temporada foi ridiculo, sentimentaloide e não explicou p#@ nenhuma, ou melhor, deu a explicação mais simples, idiota e fácil que oderiam encontrar, não resolveram o mistério pq eles criaram , mas n sabiam o q fazer com eles, então deixaram assim para parecer que existe uma mensagm maior, tudo blá, blá, blá, eles jogram começaram bem, mas fato, se perderam.

  • Theo diz: 25 de maio de 2010

    Pessoal, muito simples. Nada de purgatório e sim redenção. O avião da Oceanic definitivamente caiu na ilha no inicio de tudo. Tudo o que os personagens viveram foi real. Alguns até conseguiram sair da ilha uma vez, como o Jack, a Katie, o Hugo e outros… Que foram resgatados da primeira vez e mentiram para o mundo dizendo que não haviam mais sobreviventes onde caíram. Isso tudo para proteger a ilha – lembram disso?
    Então… Decidiram voltar para salvar os amigos que deixaram na ilha e, já de volta a ilha, seguindo as teorias do “amigo Físico” sobre física teórica moderna “teorias do espaço-tempo” decidiram explodir a bomba de hidrogênio para evitar que o avião caísse da primeira vez “pois graças ao campo magnético da ilha conseguiram voltar no tempo antes do avião cair” e assim o fizeram e obtiveram êxito.
    O ponto chave da historia é a médica obstetra “Julliet” ela marca um ponto crítico no entendimento da série. Antes de ela conseguir explodir a bomba de hidrogênio no fundo do poço magnético – lembram disso? Pois é… Os flashes dos personagens e da série eram lembranças do passado, e a trama era feita em diversos momentos pré e pós a queda do avião da Oceanic devido a instabilidade do espaço-tempo gerada pela saída de John Lock da ilha pela roda de luz onde seria a estação orquídea.
    Mas muita atenção! A “Julliet” – repito – ela foi fundamental para o entendimento da série, pois a partir do momento em que ela consegue explodir a bomba e morre no fundo do poço magnético todos os personagens retornam ao tempo presente. E a partir daí, os flashes não são mais do passado e sim da “realidade paralela criada pela não queda do avião”. Ou seja, eles obtiveram êxito em explodir a bomba e evitar que o avião “lá da primeira temporada” caísse. Por isso os flashes passam a mostrar a vida dos personagens como seriam se o avião não houvesse caído.
    Mas o fato é que eles estavam presos àquela realidade. E não poderiam simplesmente transpor as realidades, pois eles já pertenciam a realidade da queda do avião na ilha. E assim a trama segue nos mostrando as duas realidades “a do avião que cai na ilha – realidade 1” e ”a do avião como se não tivesse caído na ilha – realidade 2”.

    FINAL DESVENDADO

    O problema é que, segundo a mensagem que a série passou no episódio final, foi um erro ter evitado a queda do avião com a explosão da bomba enquanto estiveram no passado. Pois houve uma rachadura nas realidades e isso deixou (vazia – incompleta) a vida dos personagens nas duas realidades. Mas graças ao Desmond e sua capacidade de vivenciar as duas realidades conscientemente, houve a tentativa de unir ambas as realidades novamente. E ele vai aos poucos unindo (fazendo se encontrar) as pessoas do vôo da Oceanic que tiveram laços fortes (na realidade paralela em que o avião cai na ilha) “na outra vida” e isso é o suficiente para trazer as consciências e lembranças dos personagens para a outra realidade em que eles não caíram na ilha. Gerando assim um entendimento e compreensão de seus “vazios interiores” de suas vidas.

    Enquanto isso tudo ocorre da “realidade 2 – A QUE O AVIÃO NÃO CAIU“ na “realidade 1 – A QUE O AVIÂO CAIU” Jack e os outros se deparam com o lado sobrenatural da ilha, o coração da ilha, o Jacob e a fumaça negra que tenta sair da ilha e que é agora o Jonh Lock. Por fim Jack escolhe proteger a ilha com o ritual de Jacob para não deixar o “monstro” sair da ilha e acabar com as duas realidades.

    Enfim Jack mata o “monstro na pele de John Lock” na “realidade 1” enquanto na “realidade 2” os personagens vão aos poucos tomando consciência “ lembrando a outra vida na ilha” e se preparam para junto ao Desmond unir novamente as duas realidades e deixar tudo como deveria ser em suas redenções.
    Enquanto os últimos tentam escapar da ilha, Jack, Hugo e Ben vão resgatar Desmond no coração da ilha “a caverna luminosa” e tentar reacender a luz para a ilha não sumir… E conseguem! Sendo agora Hugo o protetor da Ilha, pois Jack dá a ele essa responsabilidade, desce no poço da caverna, salva Desmond e não volta.

    Enquanto todos se reúnem em uma igreja na “realidade 2” já com a consciência da outra vida a “realidade1” – “na realidade 2” seus vazios pessoais se completam, tudo faz sentido para eles… Jack já relembrando algo – na realidade 2, chega com Katie na igreja e ela diz o esperar lá dentro quando ele estiver pronto. No fim, enquanto as duas realidades se unem Jack encontra o seu Pai em pé fora do caixão na igreja – realidade 2 – que diz que não está vivo e sim que Jack está morto. Enquanto as duas realidades se unem todos se abraçam na igreja “realidade2” enquanto na “realidade 1” Katie foge com Sawyer e Claire e os outros no segundo avião que caiu na ilha “já concertado”.

    Jack depois de falar com todos na igreja “realidade 2” começa a visualizar o fim de sua vida ferido na ilha por ter salvo todos de Jonh Lock – o monstro – na “realidade 1“. Vendo o avião partir da ilha voando ao céu, deitado ao chão com cão (labrador que se perde na ilha e reaparece deitando ao lado de Jack) em meio aos bambus. Jack no fim, deu a vida para salvar as duas realidades da entidade negra “o monstro” e quando as duas realidades se unem ele morre deitado sozinho ao lado do labrador na ilha deixando Hugo como guardião junto de Ben e Desmond.

    Katie, Sawyer e mais três escapam da ilha no avião. Jack tem seu ultimo vislumbre em meio a luz na igreja com todos na “realidade 2”. Quando as duas realidades se unem ele morre olhando pro céu deitado na grama da ilha vendo o céu “na realidade final”. Então Jack salva os que sobreviveram e morre no final na “realidade final”.
    Pro fim, todos os que morreram na “realidade 1”: Jack, Jin, Sayd e etc… Em sinal de redenção e compreensão da realidade maior e em fé, partem da “realidade 2” na igreja para a vida além da morte. E Jack tem seu vislumbre final de vida na ilha vendo o avião partir. E os que sobreviveram na “realidade 1” quando as realidades se unem voltam para o avião que parte da ilha. Enquanto Hugo, Ben e Desmond que não fugiram no avião voltam para a ilha e lá ficam para protegê-la.

    Final das contas, Jack salva os que ainda estavam vivos e as duas realidades da destruição. Sawyer, Katie, Claire, o Piloto, o Japa Paranormal e o Richard deixam a ilha vivos no avião. O Hugo fica como guardião da ilha em companhia de Desmond e Ben.

    So… The End

    A melhor série que já assisti na vida!!! Espero que tenha esclarecido as tudo.

    Obs.: Então pessoal no final o Pai do Jack não quer dizer que todos da ilha já estavam mortos. Mas veio dizer ao Jack que o Jack tinha morrido! Pois o Jack morre na “realidade 1” para salvar todos. Pois alguns que estavam na igreja sobrevivem quando as duas realidade se unem novamente! E os que morreram na “realidade1” partem em redenção da “realidade 2” para o além!
    Enfim os que sobreviveram na “realidade 1” conseguem voltar suas consciências da “realidade 2” criada pela explosão da bomba, para a “realidade final” que no fim das contas é a “realidade 1”. Onde alguns ficam na ilha e outros sobrevivem e fogem no avião enquanto Jack morre.

  • Diego Tricolor diz: 25 de maio de 2010

    O que quero dizer é que quase todos acima, tomaram como premissa de que a realidade paralela (para mim, realidade alterada) ocorre simultaneamente aos fatos da ilha. Está errado!

    Ninguém sabe precisar quando Jack morreu. Rose deixa claro isto. O templo é uma evidência de que estavam no passado, pois quando chegaram à ilha, ele já estava destruído, no entanto, somente foi destruído pela Fumaça poucos dias antes de Jack morrer. A conversa entre Hugo e Bem, confirmada pelo pai de Jack, comprova que eles morreram antes da realidade alterada.

    Logo, a teoria de Daniel estava correta e o futuro foi alterado, porém, esta alteração passou a existir somente quando o voo da Oceanic cruza a ilha, passa pela turbulência, e não cai.

    A realidade alterada inicia-se exatamente neste ponto.

    Ou seja, nesta última temporada, o que vimos foi o passado e o futuro. No início, vimos o presente e o passado, depois, o presente e o futuro e agora, a última combinação, o passado e o futuro.

    Esqueçam esse negócio de purgatório e paraíso. Lost não é a Caverna do Dragão.

    Lost termina com seus personagens perdidos no tempo e espaço, talvez por isso, Lost.

    No fim, dentro da igreja, eles voltam para onde a morte os levou. Esse sim, é o único mistério religioso desse final.

  • John diz: 25 de maio de 2010

    MEU DEUS!!!!
    ENTENDESTE TUDO ERRADO!!!!!!!!!!!

    COMO PUDESTE PUBLICAR ISTO???????????

    TUDO NA ILHA ACONTECEU!!!!!!!!!!!!!!!!!
    ELES NÃO MORRERAM NA QUEDA DO AVIÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    O FLASH SIDEWAYS ERA O PURGATÓRIO!!!!!!!!!!!!!!!!

    ERA UM LUGAR ATEMPORAL, ONDE SE ENCONTRARAM MUITO TEMPO DEPOIS, PARA PODER SEGUIR EM FRENTE, E DESCANSAR EM PAZ. LÁ SIM TODOS ESTAVAM MORTOS.

    UNS MORRERAM NA ILHA, OUTROS FORA DELA, COMO KATE , SAWYER E CLAIRE QUE ESCAPARAM NO AVIÃO.

    QUE FALTA DE RESPONSABILIDADE !!!!!!!!!!!!!!!!

    NUNCA ENTENDESTE A SÉRIE, ERA ÓBVIO PELOS TEUS COMENTÁRIOS, MAS ISSO AQUI É DEMAIS.

    POR FAVOR, ASSISTA DE NOVO E CORRIJA TEU POST, ESTÁS INFLUENCIANDO E MAL INFORMANDO MILHARES DE PESSOAS!!!

  • John diz: 25 de maio de 2010

    QUANTO MAIS LEIO OS COMENTÁRIOS MAIS ME ASSUSTO.

    NÃO EXISTIA REALIDADE 2!!!!

    SÓ A REALIDADE DA ILHA!!!!

    NO SIDEWAYS JÁ ESTAVAM TODOS MORTOS, E FORAM PERCEBENDO ISSO COM O TEMPO.

    A EXPLOSÃO DA BOMBA SIMPLESMENTE OS MANDOU PRA 2007, MAS NÃO CRIOU UMA REALIDADE EM QUE O AVIÃO NUNCA CAIU!!!!!!!!!!!!! O AVIÃO SEMPRE CAIU!!!!!!!!! MAS ELES NÃO MORRERAM.

    O SIDEWAYS É QUANDO JÁ ESTÃO TODOS MORTOS, E NÃO UMA REALIDADE ALTERNATIVA!!!!!!!!

  • Sandro diz: 25 de maio de 2010

    Um pouco estranho a primeira vista, mas depois entrando em comunidades, blogs, acabamos nos consolando com o fim da série e tentando juntar os pedaços.

    Mas no geral achei interessante, acho que poderia ser diferente, pois a 6º temporada foi meio angustiante a enrolação de alguns episódios, não tinha o pique das outras.

    Agora não adianta mais, é tentar entender e aceitar todas as opiniões para pelo menos ter na consciência o que a série foi, mas eu acharia mais interessante se tudo fosse sempre voltado a ilha, pois era muito legal as temporadas da escotilha, da Iniciativa Dharma, e no fim ficaram bem secundário na história alguns ítens que tornou a série um sucesso.

  • John diz: 25 de maio de 2010

    O MONSTRO NÃO PODIA SAIR DA ILHA PORQUE ELE ERA UMA MANIFESTAÇÃO DO ELETROMAGNETISMO DA ILHA, QUE ESTAVA REPRESADO PELA ROLHA GIGANTE NO CENTRO DA CAVERNA DE LUZ( ELETROMAGNETISMO).

    COM O ELETROMAGNETISMO CONTIDO, ELE TAMBÉM ESTAVA PRESO Á ILHA.

    NO MOMENTO EM QUE DESMOND TIROU A ROLHA, ESSA ENERGIA FOI LIBERADA, ASSIM COMO QUANDO DEIXOU DE DIGITAR OS NÚMEROS DA ESTAÇÃO CISNE, LIBERANDO A ENERGIA. POR ISSO O MONSTRO PÔDE SER MORTO POR KATE.

    SE JACK NÃO RECOLOCASSE A ROLHA, A ILHA SE DETRUIRIA, ASSIM COMO A CISNE FOI DESTRUÍDA.

  • Claudio diz: 25 de maio de 2010

    Acho que todos estavam vivos na ilha e cada um morreu no seu tempo. Só não entendo porque o Aron aparece bebe na igreja ( “morto” , segundo o pai do Jack ). Quando a Kate fala que sentiu falta do Jack, porque ela saiu no Ajira e ele ficou na ilha até morrer, deu tempo do Aron crescer …
    O filho do Jack tb é outro mistério …

    To muito conufso !!!

  • Joelson diz: 25 de maio de 2010

    Em critério de “tocar nos sentimentos das pessoas” o episódio final foi surpreedente.
    Emocionei mto. O que entendi foi que todos morreram, de alguma forma, e precisaram se encontrarem ou encontrarem cada um o seu “lugar”.

    Imagino que foi tipo “tudo um sonho” ou aconteceu mesmo que eles cairam na ilha, e morrem… Mas pensando assim, não deveriam niguem ter saido da ilha, mostrassem a morte de todos… Assim restaria só o Hugo pra proteger a ilha. Deste modo eles se encrontrariam em “outra vida”, como na “igreja”, todos estavam lá. Entaum todos deviam ter morrido na “ilha”…

    Este é meu critério.

  • Fora de Série » Arquivo » LOST: Adendos sobre THE END (com spoiler) diz: 25 de maio de 2010

    [...] para mim. Para você tem outro. Para cada um a série mexeu de um jeito diferente. E nos quase 200 comentários do post deste blog há outros depoimentos que comprovam isso. São emoções e sentimentos despertados pela série em [...]

  • Claudio diz: 25 de maio de 2010

    O Estranho foi o Jack morrer bem no lugar onde “acordou” da queda do avião … Eu acredito na versão de que a história na ilha foi real, mas essa cena do Jack ficou estranho, parece que ele morreu na queda e o que viveu na ilha foi após a morte. E o avião passar no final tb foi mais estranho ainda …

  • Paulo diz: 25 de maio de 2010

    Pessoal muito legal varios comentarios, acho que era bem isso que os produtores queriam, li inumeros e nao vi nenhum comentario sobre dois pontos que tb achei importante, 1 deles foi quando o Loke aceitou a cirurgia oferecidada pelo jack, terminando seu processo de “retencao” no caso aceitando que nao teve culpa sobre o problema com o pai, o 2 seria quando Jonh falou apos a cirurgia para o Jack que ele nao tem filhos, realmente nao tem nunca teve na ilha e sim em seus flash-sideways, acredito que isso seria uma referecia a ele e seu pai que teve uma infancia carente do pai…

  • JoãoGilberto diz: 25 de maio de 2010

    Caramba disse que meu comentário seria o primeiro e ultimo mas não da lendo certas coisas risos:

    BOM VAMOS LÁ
    TUDO O QUE ACONTECEU NA ILHA FOI REAL NÃO PENSEM AO CONTRÁRIO DISSO BESTEIRA É QUERER LUTAR CONTRA O QUE VIMOS.
    OS FLASH SIDEWAYS ERAM COMO SE FOSSE UM CÉU ONDE NÓS PROJETAMOS AQUILO QUE QUERIAMOS SER NA VIDA REAL COMO HURLEY SORTUDO, SAWYER UM POLICIAL, JACK COM UMA FAMILIA FELIZ ENTRE OUTROS.
    TODOS QUE ESTAVAM ALI MORRERAM SIM MAS CADA UM EM SEU TEMPO, UNS NA ILHA OUTROS FORA DELA BEM, DEPOIS ALGUMAS PASSAGENS JA DITAS AQUI EXEMPLIFICAM ISSO COMO KATE PARA JACK, HURLEY PARA BEN, JAMES PARA JULIET E TAMBÉM A PRESENÇA DE PENNY NA IGREJA COM DESMOND.
    ÓBVIO QUE PERGUNTAS FICARAM SEM RESPOSTAS MAS QUEM NASCE VIVE E MORRE SABENDO DE TUDO, TODOS NÓS AINDA NÃO SABEMOS SE DEUS EXISTE OU NÃO REALMENTE, BASTA TERMOS FÉ.
    MAS GOSTARIA REALMENTE QUE PARASSEM DE FALAR QUE TODOS MORRERAM NA QUEDA DO AVIÃO POIS A ILHA NÃO ERA UM PURGATÓRIO PAREM COM ESSA IDÉIA NO COMEÇO DO SERIADO ACHAVA ISSO TAMBÉM MAS NÃO É!! FALAR ISSO É IR CONTRA OS DETALHES QUE A SÉRIE DEIXOU EM SEU FINAL!!
    OBRIGADO A TODOS QUE GOSTAM DO QUE É BOM

  • André diz: 25 de maio de 2010

    O Cristian Shepard disse:

    1. Todos estão mortos.
    2. A parte mais importante da VIDA do Jack é o tempo que ele passou com os losties.
    3. Não existe tempo aonde eles estão (não existe “agora” aqui).
    4. O lugar onde estão é um lugar de encontro.
    5. O motivo de eles estarem no lugar pós-morte é que uns precisavam dos outros, para lembrar e pra esquecer (ou se perdoarem).

    O que significa dizer que eles estavam VIVOS quando estavam na ilha, e que morreram na ilha (ou mesmo fora dela). A realidade em que o avião “não caiu” nunca existiu de fato, é apenas um “lugar de encontro”, onde não existe “tempo”. Esse lugar foi feito pelos “losties” para se lembrarem da vida que tiveram juntos, para lembrar que morreram, e para se perdoarem (let it go).

  • Lost: finais alternativos, podcasts, matérias e downloads! | Guia da Sé e Região diz: 25 de maio de 2010

    [...] Fora de Série: O fim de LOST (comentários iniciais — agora com spoilers) [...]

  • Thiago diz: 25 de maio de 2010

    Galera, pra que fica estressado desse jeito, é só uma série de tv -.-
    Cada um entende do jeito que quiser…

    Só um comentário: Já li todos os comentarios desse post e alguns ainda questionam a questão do purgatório: “Tá, mas como que era um purgatório se eles estávam todos vivendo muito bem quando deveriam estar pagando pelos seus ‘pecados’?”
    A resposta é simples: Quem falou em purgatório foram vocês mesmos, os flashsideways não precisam necessáriamente purgatório, e sim um lugar onde eles se encontram antes de partir para o céu/inferno/além ou seja lá pra onde eles foram. Simples assim.

    Final coerente, e uma ótima saída da salada de frutas que estava virando na quinta temporada. 98% dos mistérios revelados.

    Tá, a gente esperava um outro final, mas o que vocês fariam se tivessem escrevendo um seriado e estivessem exatamente no capítulo final da quinta temporada, como terminariam a série em mais 20 episódios? Pra mim a solução encontrada foi perfeita.

  • Ricardo Vieira diz: 25 de maio de 2010

    O cachorro no final foi malade.

    Não concordo com nenhuma teoria de purgatorio, senao o que seria o jacob e a fumaça?

  • Pablo Ruan diz: 25 de maio de 2010

    @Diego Tricolor e @Theo…

    Gostei da criatividade de voces :D

    Mas como vcs explicariam o aviam Ajiira, e os outros como lapidus e Sun que não viajaram no tempo?

  • SauloSS diz: 25 de maio de 2010

    ACHO que ELES MORRERAM NA QUEDA

    Alguns pontos (na minha modesta opinião):

    Existem TRÊS realidades:
    1 – Antes da queda (VIDA REAL, com cada um com seus problemas)
    2 – Ilha (‘PURGATORIO’, na qual os personagens lutam contra seus defeitos, medos, etc)
    3 – Sideways (REDENÇÃO, onde eles se encontram ATEMPORALMENTE, para seguirem juntos rumo à LUZ)

    o ‘tempo da ilha’ não ocorre só nesta última, e sim em todo o mundo onde eles vivem, ou seja, Jack ‘querendo voltar’, kate ‘criando Aaron’ faz tudo parte desse PURGATORIO. Notem que NÃO HÁ PAZ nesse periodo, há sempre muita ansiedade e conflito, guerras,etc
    Além disso há muita FANTASIA, monstros, milagres, etc.
    Todos que estão na ilha tem um drama pessoal.

    No ‘tempo da REDENçÃO’ as coisas começam a se encaixar:
    - Não existe Fantasia
    - Kate diz que sentiu muita saudade. Provavelmente ela ‘morreu no purgatório’ (??? É louco, eu sei) muito depois de jack. Notem que este tempo (redenção) é atemporal (como disse Christian). Isso reafirma que TODOS morreram na mesma hora no REAL, mas viveram tempos diferentes no purgatório (ilha)
    - Alguns ficaram no purgatório (sussurros, Michael)
    - Outros foram para a redenção, porém ainda não estavam prontos (ex. Ana Lucia, Ben) para ‘ir para a luz’.

    - A ilha (purgatório) é constantemente duelada entre o BEM e o MAL (jacob e o irmão). A meu ver o BEM tentando cuidar dos que ali estão (para progredir, cuidar da ilha, passar a responsabilidade a outra pessoa e finalmente sair dali) e o MAL tentando fugir dali para DOMINAR outras REALIDADES.

    - A explosão da bomba liberou as ‘almas’(rsrsrs) que estavam ali (ilha) para tomarem conhecimento da nova realidade (redenção)

    - Nessa história toda, CHARLIE foi o PRIMEIRO a morrer REALMENTE, engasgado no avião momentos antes da queda. E foi também ele o primeiro a revelar que existe ALGO MAIS à Desmond.

    Acho que é isso. É ‘viagem’? Sim. Mas é LOST.

  • elisa diz: 25 de maio de 2010

    tb não gostei do final… talvez por não ter entendido bem… pq qdo chego a alguma conclusão, lembro de alguma coisa que “não bate”…
    não digo eles teriam que ter feito um “final real”, mas um “final explicável”… sendo qq teoria que fosse!! que inventassem uma teoria!! não precisava ser algo “que pudesse acontecer na vida real” como muitos esperavam…
    EU me decepcionei… talvez por eu ser da “área das exatas” queria uma explicação!
    Para mim era totalmente dispensável mostrar como eles se lembraram da ilha na realidade paralela… podiam ter usado esses “minutos de vídeo” para outra coisa…

  • rodrigo vieira diz: 25 de maio de 2010

    “Você não tem filho jack.” (Locke)

    essa é a frase que resume tudo.

  • cristiano diz: 25 de maio de 2010

    Gentemmm!Oque vcs esperavam? Qual o nome da série? Lost (perdidos). Pois é perdidos somos nós o tempo todo, ou seria perdidos os autores, ou todos perdidos??? xiiii…agora não sei , fiquei perdida, kkk…kkkk….

  • Antônio diz: 25 de maio de 2010

    Achar que a ilha não foi real, acho, completamente, errado. Então o que seria os flashsideways? Purgatório do purgatório, muito pouco provável.
    Pensando assim, também, o Jacob e o Homem de Preto seriam “meios” dos Losties encontrarem a redenção, faziam parte do purgatório em si, então, o episódio que contou a história deles seria totalmente irrelevante para o desfecho da serie, qual seria a necessidade de mostrar suas histórias? O mesmo vale para o Richard..
    Outro detalhe, o texto apresenta um “erro” da Bloqueira, que acho que não foi mencionado ainda, a Sun não chegou grávida na ilha, ela engravidou lá e teve a criança fora,caso contrário a filha não seria do Jin, pois fora da ilha ele não podia ter filhos, então a tese apresentada é meio furada.
    Os diálogos do último episódio, todos mencionados acima, mostram que eles viveram a ilha, principalmente o do pai do Jack, querem algo mais esclarecedor que aquilo, inclusive ele fala em VIDA.
    Mas acho mesmo que a ilha foi um lugar de redenção, mas redenção em vida, pois como Jacob falou, todos, quando chegaram lá, tinham problemas sérios, que de algum modo foram “resolvidos”, o último o do Jack, que passou de uma pessoa, totalmente levada pela razão para uma pessoa de fé.
    Já o fato do avião que aparece no final na praia, onde está escrito que ele é o Oceanic 815, aparece o número na fuselagem? O que temos são suposições e pensar que é o Oceanic 815 parece ser a mais óbvia, mas o Lost nunca se baseou em coisas óbvias. Prefiro pensar o seguinte: como vimos o Hurley, em algum momento, também morreu, e para isso acontecer ele deve ter encontrado outro guardião para ilha,e como todos os guardiões chegaram à ilha, inclusive o Jacob?…por meio de acidentes (só de aviões caíram 3 durante os 6 anos da serie), acho que aquele é o acidente do sucessor do Hurley. E se olharem no lado esquerdo da imagem do acidente do final, ao lado da turbina aparece algo amarelo, que é a mesma cor e, também, a mesma forma das coberturas que os Losties faziam nas cabanas da praia, sendo assim, existiram sobreviventes desse acidente. Hehehehehe
    Que viagem……

  • Deise diz: 25 de maio de 2010

    Oi Camila e Amigos,
    Vi e revi o final de LOST e li apenas alguns dos cometários postados aqui, pois são inúmeros, então peço desculpas se eu estiver repetindo idéias. Antes, porém, queria compartilhar algumas coisas com vcs. Para mim, o fim de LOST foi estranho: comecei a ver a série somente em 2006, porque minha mãe estava em uma UTI e eu não podia ficar todo tempo com ela e nem conseguia dormir, trabalhar, comer, nada. Achei os videos que tanto me falavam os amigos e um dia resolvi ver para passar o tempo, porque ficar esperando e esperando por notícias, horários de visitas, médicos que não aparecem, pode ser algo um pouco enlouquecedor. Confesso que ficava as noites vendo LOST, era a única coisa que me afastava um pouco daquilo que eu estava vendo e vivendo: acho que foi o meu próprio flashside, se estava vivendo um inferno naqueles dias, LOST era um pouquinho de purgatório que eu podia aproveitar.Pouco mais de um mês depois, o inevitável aconteceu, ela se foi, mas sempre relaciono nosso ultimo mês com a entrada dessa série na minha vida. Pode parecer loucura, mas tenho ainda dificuldade de me desapegar de coisas que me lembram minha mãe, tais como roupas, presentes e LOST. Acho que quando “passo adiante” algo que ela me deu ou algo que fazia parte da nossa vida, estou também passando adiante ela própria. Sentimento bizarro, difícil de descrever, mas é como se fosse um desrespeito. Assim, acabado LOST, é mais uma coisa dela que tb se termina, tenho medo de que tudo que a represente um dia se acabe e que eu me esqueça dela. Será possível isso?

    Sobre o episódio final: para mim, ficou claro que tudo o que se passou na ilha realmente aconteceu. A realidade “paralela” era uma reencarnação, talvez uma forma de reviver seus demônios e expiar suas faltas para ir para um lugar melhor, talvez céu. Como disse o pai de Jack, alguns morreram antes dele, outros depois dele, mas AQUELAS pessoas foram muito importantes na vida de Jack e agora eles tinham que “seguir em frente”, dar o próximo passo. Mesmo sem Ana Lucia, Walt, Michael, Miles, Daniel (lembrem-se que Desmond disse para a Mrs. Widmore que ele não levaria seu filho?!, as principais pessoas na vida de Jack estavam ali com seus pares (Libby, Penny)porque já estavam mortos, os demais estão vivos, senão, como explicar Ana Lucia como policial (novamente?!) libertando os losties? Faz parte do “Karma” dela. Ben não entrou na igreja porque ainda tem muita coisa para “pagar”, mas de acordo com Hugo, ele está fazendo bem sua parte e foi um Nº 2 muito bom. Com certeza, Ben irá encontrar os “colegas” no futuro. Mas não naquele momento, ele deve resgatar sua relaçao com Alex e a mãe.
    A questão da estátua e demais símbolos: a igreja em que entraram possuia símbolos de religiões e crenças, mas tmbém tinha o símbolo do infinito, que é utilizado tb nas ciências exatas, dando a entender que tudo se mescla, fé,crença, religião, pragmatismo. Tivemos temporadas mais “científicas” e temporadas mais “religiosas”, é isso que fascina em LOST. A estátua estava lá, no me entender, para dar a idéia de tempo: quantos e quantos séculos havia aquela ilha lá e quantas pessoas, dos mais diversos tempos e gerações, passaram por ali, deixando suas marcas, suas “pegadas”. No caso da estátua, uma civilização egípcia poderia ter se perdido até lá, já que a ilha se “movimenta”, e ter ali construído seu símbolo para proteção.
    Fiquei com uma dúvida; se Ben se comunicava com o “Sr. Fumaça Negra” pensando que era o Jacob, o Richard não deveria saber disso? Não poderia ter avisado ao Ben? Essa parte eu perdi.
    Achei lindo o final, Jack realizando sua missão de salvar o grupo (Shepard…quase pastor…), Sawyer e Juliet se reencontrando, Charlie e a Claire…foi muito lindo mesmo. No quesito Emoção os produtores foram excelentes.
    Há coisas ainda para serem explicadas, aos poucos irão surgindo dúvidas, mas temos que “move on”,LOST ficará marcada para sempre na minha memória. Nesta ou em outras realidades.

  • Lucas Peres diz: 25 de maio de 2010

    Curto o blog, ma acho a Camila deve assistir de novo o episódio! Tá tudo mais do que explicado nos 20min finais, não tem nada de “não existe certo ou errado quando se trata de LOST, concorda?”. Não concordo e interpretar que todos estavam mortos, pois ninguém resistiria a um acidente desta magnitude, é provar que não entendeu! Entanda que respeito sim os diversos pontos de vista, opiniões individais e etc, mas nesse caso isso não existe! Podemos especular sobre porque não nasciam crianças, a moral dos ursos polares e o que era a ilha em si, mas não aceitar que eles estavam TODOS MORTOS!

    Vale até um post se tu reconsiderar, porque afirmar que eles tavam mortos desde o episódio piloto é achar super legal ter sido enganado pelos escritores, quando na verdade eles cumpriram o prometido de que ninguém tava morto, pelo menos não durante todos as 6 temporadas!

    Confesso que fiquei de cara quando o Jack entendeu que tava morto, mas na sequência do diálogo com seu pai tudo foi esclarecido e apesar de muitas coisas não terem sido explicadas ao lado da razão, pois claramente tudo pendeu muito mais pro lado da fé, LOST teve um final digno e emocionante! PAZ!

  • Diego Lost diz: 25 de maio de 2010

    COMO MTOS JA DISSERAM, A ILHA REALMENTE EXISTIU E ELES ESTAVAM MORTOS NOS FLASH SIDEWAYS, SÓ NAO CONSIGO ENTENDER A BOMBA DE HIDROGENIO E O Q JULIET QUIS DIZER COM “FUNCIONOU” E TBM O FATO DE JACK TER UM FILHO COM JULIET ENQUANTO MORTOS ..
    IDEIAS????

  • Alessandra diz: 25 de maio de 2010

    Pessoal, não tem nada claro como água nesse final! O pai do Jack disse que estavam todos mortos, não disse que todos morreram na queda do avião, o flash-sideways era uma espécie de redenção, não era real, mas gente considerar a ilha real ? Como, se lá era onde aconteciam as coisas mais esdrúxulas da série tais como: Jacob, Fumaça Preta, Dharma, A Luz!!! Vocês acham que é claro realmente que a ilha era real???? Como poderia ser real ???? Se eles não deram outra explicação para ela é pq não acharam necessário já que estão todos mortos mesmo pode acontecer qualquer coisa!! E por isso não tivemos nenhuma explicação sobre mistério nenhum da ilha pq os caras simplesmente acharam que não importa, pq todos estavam mortos mesmo!! Ah, faça me o favor!!! Faltou criatividade e muita para os roteiristas, foi um final péssimo, quem achou bom deveria lembrar que já deram esse final antes no filme o Sexto Sentido e que lá sim teve total coerência, lá foi lindo e foi original!!!
    Eu acompanhei Lost por 6 anos e conheço os detalhes da série e realmente, não obtivemos clareza em resposta alguma, até o Hurley ao falar do Jacob diz que ele é pior do que o Yoda! Então não, não sabemos mesmo de nada!! E assim é fácil juntar um monte de mistérios inexplicáveis e continuarem inexplicáveis já que o intuito dos produtores era a audiência!!!! Parabéns para os caras eles são uns gênios!! Todo mundo assistiu e ficou ligado, gostando ou não gostando!! Mas quanto a mim, desapontadíssima pois achava que o final tinha que ser digno dos anos anteriores, essa sexta temporada foi a pior infelizmente, tirando um ou outro episódio…
    Abraço a todos os fãs!

  • Beyonder diz: 25 de maio de 2010

    Eu me decepcionai com o final dado a Lost. Por que? Porque, assim como a maioria, quem assiste Lost ficavva intrigado com as coisas que a princípio não faziam sentido e eram pontas soltas que um dia os roteiristas iriam juntar para dar um significado em um roteiro bem costurado. Só que criaram um final que não responderam as perguntas que deveriam. É por isso que tem gente que acha que eles sempre estiveram mortos e a ilha seria um purgatório, mesmo que os roteiristas tenha deixado claro nas palavras do pai do Jack e na conversa Hurley-Ben que tudo que eles viveram foi real. Por que as pessoas fazem isso? Para tentar juntar os pontos que ficaram faltando, dar sentido as coisas que aconteceram na série e não foram explicadas. Esse final atropelou todos os mistérios. Como terminar a série sem explicar o que era o Jacob? O que mais ouvimos nestes últimos episódio é que quando a pessoa bebia o líquido para virar guardiam da ilha “era igual” ao seu antecessor. Igual em que? O que era o Jacob? Infelizmente, os roteiristas se perderam ou na criação de mistérios simplesmente para encher linguiça ou os mistérios ganharam mais dimensão que o devido e eles tiveram que fazer deles a grande pedida de Lost e depois no final voltaram para a idéia original. Outra coisa que me chateou foi o final com o padrão globo de novelas. Os personagens maus ou morrem ou se arrependem, todos os bonzinho encontram seus pares e todos terminam felizes dentro de uma igreja. Isso pode ser emocionante para quem gosta de novela, mas para quem assistiu Lost para ser surpreendido por mistérios em uma trama bem elaborada, não tem como gostar. Para mim, Lost foi uma obra inacabada.

  • Teresinha diz: 25 de maio de 2010

    “LOST:” Foi criado um tempo para que todos pudessem resgatar suas vidas, o que realmente importava, e depois finalmente morrer em paz”

  • Dalila diz: 25 de maio de 2010

    BEYONDER!
    Concordo com você em gênero, número e grau.
    ABS

  • Thiago diz: 25 de maio de 2010

    “Man of science/Man of faith”

    …E a discução continua mesmo o seriado tendo acabado…
    Acho que era realmente essa a intenção dos roteiristas… ;)
    Pensem nisso.

  • Liliana diz: 25 de maio de 2010

    Defensores à parte, Lost realmente ME decepcionou.
    Se a moral de toda a história era que a Ilha era uma espécie de purgatório onde as pessoas poderiam se redimir pelos erros / vidas / escolhas cometidas durante a vida, a moral era que ela estivesse cheia de pessoas de todos os lugares, não só de um avião. Afinal, todo mundo faz algo de que deve se arrepender. Então, por que só alguns escolhidos do avião?
    Segundo, que negócio sem noção todo o mistério em torno da fumaça preta. O que aconteceu com as pessoas que a fumaça pegou / matou na ilha? Para onde elas foram? Para o inferno? E por quê se elas nem tiveram chance de se redimir como os outros? Quem morreu e não estava na igreja, estava então no inferno? É isso?
    Finalmente, que droga era a Ilha para ser tão importante a ponto de ser protegida do modo que foi? Se a LUZ que nela tinha era a essência de tudo que mantinha a vida boa ali e fora dali, como alguns personagens oniscientes falaram, por que a LUZ estava no purgatório então?
    Finalmente, vários personagens antes de entrar no avião da Oceanic tiveram contato com Jacob e foram por ele induzidos a entrar no avião. Como explicar isso se Jacob era um dos que estavam no purgatório / ilha? E que espécie de carinha “BOM” é esse que leva gente pra ilha / purgatório para serem mortas???

  • thiago diz: 25 de maio de 2010

    acho que no caso dos personagens que não faziam parte do Oceanic 815, eles tambem morreram, só que em épocas e situações diferentes… o que eles todos tinham em comum era o fato de precisarem uns dos outros para construirem uma base de vida que lhes trouxessem a redenção … estavam em busca da redenção assim como os Losties originais e parte deles (walt e michael por exemplo) acharam sua redenção antes dos demais .. acredito que tanto a ilha quanto tudo que eles viveram desde o acidente pode ser interpretado como o purgatório .. eles estavam em busca de corrigir os erros do passado (dentro ou fora da ilha – quando eles conseguiram sair e voltar depois) e é onde surge a realidade final, mostrando como seria se os dois planos se juntassem, sem seus medos, erros e frustrações, dando paz de espírito a todos … e é onde eles finalmente entendem o que lhes aconteceu e podem partir para o proximo plano ….

    confesso que achei meio cliche o ultimo episodio e esperava mais … ficaram “n” duvidas e “n” sentimentos lutam até agora dentro de mim…. mas esse é o fim e devemos abraça-lo como fizemos até agora …

    o que vale no final das contas é a JORNADA ( e que jornada)….

    abraço a todos

  • JoãoGilberto diz: 25 de maio de 2010

    ALESSANDRA::

    VC CONHECE YODA? SABE QUEM É YODA?? SE SOUBESSE MESMO SABERIA OQ HURLEY QUIS DIZER COM ISSO, YODA ERA UM EXCELENTE MESTRE MAS DIZIA TUDO EM MEIAS PALAVRAS!!! VAMOS DIZER QUE ELE SERIA O MESTRE DOS MAGOS DOS DESENHOS!!! VC SABE QUEM É O MESTRE DOS MAGOS ESSE VC DEVE SABER!!
    QUANTO A ILHA SER REAL LOST MISTARA REALIDADE COM FICÇÃO A ILHA ERA UMA ILHAREAL PARA O SERIADO NÃO PARA NÓS ACHO QUE VC QUERIA ESTAR NA ILHA DE LOST OU VC ACHA ISSO PROVAVEL??
    BOM OBRIGADO A TODOS LOSTIES MANICOS VIRTUAL NÃO REAL VIU RISOS

  • Jacob diz: 25 de maio de 2010

    Ainda buscando respostas? Todos nós?
    O que é o universo mesmo??
    Tenho que saber porque isso me levará de volta para casa!!! Preciso sair daqui, voltar pra lá… Para o tempo que já foi.
    “What’s done is done”.
    Aproveitem as pessoas nessa ilha em que vivemos – a de Lost, era uma metafóra dela. ;)

  • Diógenes diz: 25 de maio de 2010

    Bons finais escrevia Agatha Christie. Uma história desenhada por mistérios que não são solucionados está inacabada. Fora a “viagem” de todas as histórias… Exemplo: por que, diabos, um cadáver jogado em um buraco com luz vira fumacinha? rs. E outros tantos mistérios que ficam assim: “Para interpretação do telespectador”, tem cara de: “Sei la o que vou explicar… Deixa como ta” Tudo bem, essa enorme discussão pós-série é o que eles queriam, mas, convenhamos, não foi uma puta sacada esse final. Lamento

  • Alex Tallin diz: 25 de maio de 2010

    Camila Saccomori, acho seu comentário bonito, mas infelizmente concordo com a maioria que diz que o desfecho foi muito pobre. Como ficam as respostas para tantas perguntas: como o significado dos números, a parte científica, viagem no tempo, o templo e todos que viviam lá, aquela estátua sem o menor significado onde Jacobb ficava o dia todo, outra coisa, não sei se você se lembra, mas a tal fumaça preta era um monstro meio orgânico meio máquina, como foi virar uma fumaça assasina? Todas essas temporada esperando respostas pelo menos mais palpáveis e os diretores simplismente para fechar a série viram com esse papo religioso, sobre via após a morte? Parece que subestimaram o público que acompanhou a série, mereciámos pelo menos que todas as pontas fossem fechadas.

    A verdade é que os criadores da série se perderam em seus próprios enigmas…

  • Vinicius Pinheiro diz: 25 de maio de 2010

    Sua explicação está errada. Eles não estavam mortos na ilha. Tudo na ilha foi real.

  • Fernando diz: 25 de maio de 2010

    Acho que, de todos, o Vaskio é o mais lúcido. E acrescento: pô, tem gente argumentando que “o Frank, Kate e etc sairam da ilha…” Cara, esquece isso! A ilha nao te pertence mais! Uns morreram antes e outros depois. Ou seja, as missões de cada um são diferentes! Cada um paga no tempo que deve pagar!

    abs

  • Desmond diz: 26 de maio de 2010

    Gente, estou como o Desmond
    Já acordei pra realidade. Fomos todos enganados. Os produtores foram verdadeiros sacanas. Encheram Lost de uma porrada de mistérios só pra garantir a audiência. É uma colcha de retalhos sem pé nem cabeça. Lógico que não vai ter explicação pra tudo, porque nem os roteiristas têm como explicar tanta “invencionice”. Foi só um montão de iscas pra deixar a gente preso nessa teia. Me sinto um otário.

  • Ricardo diz: 26 de maio de 2010

    Nossa, eu sempre assisti a série com um único objetivo: me distrair, me divertir. Nunca fiquei perdendo meu tempo criando ou lendo teorias, ou tentando entender qualquer coisa. Para mim estava muito claro, nada poderia ser explicado…Fumaça negra não existe, pessoas que não envelhecem não existem, ursos polares em ilhas tropicais não existem etc etc etc…
    Como já foi dito, quem esperou algo científico para provar tudo foi muito ingênuo… Claro que eu esperava que outras coisas fossem elucidadas, por mais idiota que fosse a resposta. Terem simplesmente descartado alguns assuntos foi meio chato, mas dizer que perdeu 6 anos? Francamente, todo mundo se divertiu, assistiu, gostou, teve um excelente entretenimento durante muito tempo. Vir aqui e dizer que perdeu tempo é coisa de desocupado que viveu em função disso durante 6 anos, como se uma hora semanal de um programa de televisão fosse tão impactante na vida dessas pessoas.

    Não me senti enganado em nenhum momento, quem não entendeu que se tratava de ficção e achou que tudo iria se encaixar deve acreditar em papai noel…

  • Igor Raphaellí diz: 26 de maio de 2010

    O final foi simplesmente FANTÁSTICO, assisto o Lost desde o início, vou explicar o meu elogio… Seguindo a linha CAVERNA DO DRAGÃO, foi o Lost, várias artimanhas do Vingador (Smooke) e as ajudas do mestre dos Magos (Jacob), vários personagens secundários, como a vida, existem pessoas que passam são importantes na nossa vida e como por mágica esquecemos com o passar dos anos… Teve um episódio em que o imortal (não sou bom para decorar nomes… rsrsrsrsr) disse: Parem com isso, estamos todos mortos mesmo… Eu fiquei arrepiado neste instante… Só que o mais interessante é que esta realidade alternativa era a passagem do Jack… E neste momento ele estava morto (a série abriu com ele abrindo os olhos e acabou com ele fechando), como se vissimos através de sua ótica… Como o tempo do “Outro Lado” é diferente do nosso, ele completou a sua missão com os outros losties, tem até o cachorro como o Uni… rsrsrsrsrsrsrs. Não ficou tão clichê nem tão diferente como um crossover de realidades, metafísico, quântico… Agora fica a dica… Flashforward muito boa série…

  • GISELLE THOME diz: 26 de maio de 2010

    Gente ñ tem nada de purgatório na história, os flashsideways foram criados apenas para nos distrair e confundir,o que ficou valendo foi apenas o que aconteceu na ilha, para os autores não terem que explicar o que acontenceu aos personagens e como eles viveram e como morreram após a morte do Jack,como voltaram para suas vidas, como por exemplo o Desmond,pois o Ben disse que havia formas de sair da ilha,olha uma falha aí, como o Jacob visitou alguns dos incluidos da lista quando ainda eram crianças? AH , bobagem minha ele deve ter ido pedir carona no submarino do pessoal do PROJETO DHARMA, oi gente eu sou o protetor da ilha e gostaria de uma carona até o continente para visitar alguns coitados que pretendo atormentar e assustar quando o avião deles cair nesta ilha . Agora o negócio e ficar bem longe de qualquer outra porcaria que for escrita por aqueles dois confusos…

  • MORTOL diz: 26 de maio de 2010

    DEPOIS DESTE FINAL, ATÉ EU FIQUEI ACHANDO QUE ESTOU NUM PURGATORIO… O FINAL SEM PÉ NEM CABEÇA, 6 ANOS FALANDO QUE ERA TUDO REAL E DEPOIS CAEM EM CONTRADIÇAO… BEM EU NAO GOSTEI DO FINAL, OS ROTERISTA SE PERDERAM E FEIO… E CONCORDO COM BEYONDER. TB

    SÓ PERDI MEU TEMPO…

    FICO TRISTE PELO RESULTADO

    ABRACOS

  • Bruno diz: 26 de maio de 2010

    Uma coisa que me deixou meio confuso é: se a realidade paralela era um pós-morte, porque as pessoas que estavam lá se lembravam de tudo até a viagem mas não lembravam da ilha em si? O que explicaria isso?

  • Paulo diz: 26 de maio de 2010

    A cena final, com os créditos aparecendo, que mostra destroços de um avião na praia, para mim nada mais é do que o avião com Katie, Sawyer, Lapidus, Claire que caiu na ilha, matando a todos, logo após Jack ter visto o mesmo sobrevoar a ilha.

  • joana diz: 26 de maio de 2010

    Depois dessas mil teorias nem vai adiantar nada eu escrever a minha, que na realidade tem um pouco da teoria de cada um e mais um pouco. Apenas digo que, para mim, a ilha não era um purgatório (já segundo minha mãe eu estou completamente errada). Cada um com sua teoria e sua crença em LOST.
    O que me interessa dizer aqui é que não me arrependo nem um pouco em ter passado todos esses anos assistindo a série, criado certas filosofias, discutido com pessoas, vendo infelizmente algumas delas largarem e depois virem perguntar o que estava acontecendo e por aí vai. Achei a série desde o início ótima com uma trama intrigante que até seu episódio final ficou nas entrelinhas. A série foi assim desde o primeiro episódio, não ia ser agora que iria mudar.
    Vou seguir com minhas teorias e discutindo com cada um sobre suas ideias da série. Aos que dizem que a série foi uma perca de tempo, apenas digo putz! mas acredito que vocês estão exagerando!
    Pena que acabou LOST…

  • Sushin diz: 26 de maio de 2010

    Desculpa, depois de ler todos os comentários daqui eu tenho que dizer isso
    ou vocês são MUITO BURROS MESMO, ou vocês viram sem legenda e não entendem inglês

    Cara, parece que quando o Jack fala ‘Eu estou morto’ vocês fecharam os olhos e os ouvidos e assumiram que ele SEMPRE esteve morto e ignoraram a puta explicação perfeita do pai dele

    A ILHA É VIVA
    ela é tipo, o motor do mundo, alguma coisa do tipo
    Jacob leva eles lá pra proteger A ILHA
    como alguém falou anteriormente, ela é o personagem principal
    e como eles se sacrificam por ela, eles são recompensados no ‘flashsideways’
    que nada mais é do que algum tipo de afterlife atemporal, onde todos se encontram ao mesmo tempo depois de morrer, mesmo que morrendo em tempos diferentes
    lá eles vivem seus sonhos
    - Jack cura paraplégicos e tem um filho, o que ele sempre quis (Locke: Jack, você NÃO TEM UM FILHO)
    - Locke tem uma mulher e consegue voltar a andar
    - Hurley não sofre com a maldição dos números e encontra a guria lá que ele gosta
    - Sayid se ferra bastante mas no final encontra a guria dele lá
    todo mundo é recompensado por seus serviços à ilha
    quem fez o que devia foi pra essa afterlife, outros ficaram presos na ilha como sussurros

    E eu também já li por ainda muita gente reclamando que o penúltimo episódio só trazia mais perguntas, que não adiantou pra nada
    meu deus! Olha, eu sou completamente ateu, e eu já li boa parte da biblia justamente por isso…
    esse episódio é uma PUT* DE UMA REFERENCIA F*DA!
    na biblia Esau e Jacó (ou em inglês Jacob) eram irmãos gêmeos
    o pai deles gostava do Esau, a mãe do Jacó… quando o pai deles vai morrer ele pede pra Esau ir caçar e trazer comida pra ele, que ele lhe daria a benção de deus, a mãe ouvindo isso prepara uma carne e diz pro Jacó entrega-la ao seu pai, fingindo ser Esau, o pai, que já tá velho, é enganado e da a benção de deus pra Jacó, Esau fica p*to da cara e jura vingança
    Alguma coisa disso é familiar?

    Blogueira, desculpe, mas você está errada, mais obvio que as explicações dessa ultima temporada seria idiota

  • Bruno diz: 26 de maio de 2010

    Concordo com os colegas SauloSS, Alessandra, Thiago. Todos morreram na queda do avião! O que aconteceu após a queda, seja dentro ou fora da ilha, fazia parte de uma experiência de pós-vida em busca da redenção! Todos que estiveram na ilha ou fora dela após a queda do avião já estavam mortos, mesmo os que não estavam no avião, como o pai do Jack esclarece quando diz uns morrem antes outros depois. E foi tudo real, pq não é preciso estar vivo para que seja real, como o pai do Jack deixa bem claro no diálogo na igreja, quando Jack pergunta se ele (morto) naquele momento era real e seu pai diz que sim. Isso explica todas as “fantasias” da ilha (Dharma, etc) que ficaram sem explicação. Simplesmente não precisam de explicação, pois tudo fazia parte de um mundo pós-vida, onde tudo é possível. Após conseguirem a redenção na ilha (Jack, Hugo, etc) ou fora dela (Kate, Sawyer, etc) eles passam para um outro estágio do pós-vida (os flashsideways) onde precisam se preparar para aceitar a morte e enfim encontrar a “luz”.

  • claudia diz: 26 de maio de 2010

    ai.. genteee… como assim estavam vivos e depois mortos? Cairam do avião, morrerram, eram todos da mesma estirpe (bandidos e etcs) e viveram uma ilusão, pronto! Não dizem que na vida espiritual sentimos como se tivessemos vivos? Então? O Jack simplesmente pensava estar vivo e por isso reviveu a morte, oras! E o resto é confusão dos autores, que fantasiaram tanto que não souberam como terminar, mas foram de certo modo inteligentes: fizeram de modo a deixar um monte de babacas como nós, discutindo sem parar com opiniões diferentes, ou seja, sem entender porcaria nehuma.

  • Renato L. Jeronimo diz: 26 de maio de 2010

    Eu viajei tanto neste seriado que tudo o que os produtores escreveram eu aceito, embora existindo muitos pontos para serem definidos e/ou compreendidos. O ser humano têm que aprender a ser disciplinado sobre a função que ocupa dentro de um”sistema”. A nossa evolução é contínua e crescente.
    “Conheça a ti mesmo”.

  • Jair diz: 26 de maio de 2010

    Retirado do site http://natelinha.uol.com.br/2010/05/22/not_31338.php

    “Alguns mistérios de “Lost” só serão revelados no DVD da sexta temporada
    O último episódio do seriado “Lost”, que será exibido neste domingo (23) nos Estados Unidos, não irá revelar todos os segredos da história. De acordo com o site Entertainment Weekly, alguns mistérios permanecerão no ar, pois, no episódio de duas horas e meia de duração, não será possível retratar todos os segredos.
    Por isso, os produtores do seriado lançarão no DVD da sexta temporada da trama um vídeo extra, de aproximadamente 20 minutos, que irá completar o último episódio da trama. O recurso é uma das formas encontradas pela emissora para impulsionar a venda de DVDs da série.
    A informação foi repassada ao site por uma fonte de dentro da ABC, que preferiu não se identificar. A última temporada da série será lançada em DVD no mês de agosto nos Estados Unidos.”

  • Alessandra diz: 26 de maio de 2010

    João Gilberto:
    O que o Hurley quiz dizer quando falou que o Jacob era pior do que o Yoda , era que ele era ainda mais enigmático, sim, e isso veio de encontro ao meu parecer e ao parecer do Beyonder o leitor que comentou logo após o meu comentário, achamos que os autores deixaram muitas pontas soltas e convenientemente não explicaram a maioria dos elementos que introduziram na ilha para dizer que todos estavam mortos e então pouco importa o que parece ou não “real” ( estou explicando pra você amigo que o real aqui é em sentido figurado, pq sim poxa vida, jura que Lost e a Ilha são de mentirinha!!ohhh que novidade meu amigo”).
    P.S.: Eu aceito a comparação entre Yoda e Jacob no quesito “enigmático” mas não quanto a sabedoria, Jacob pareceu ser sábio no início quando estava de boca fechada e ao contar a história dele não me pareceu nem um pouco diferente da maioria das pessoas que estava na Ilha, por isso não dá pra aceitar as meias palavras dele.

  • S JUNIOR diz: 26 de maio de 2010

    PESSOAL, NÃO TENHO VERGONHA DE FALAR:

    DEPOIS QUE TERMINOU, CHOREI COMO SE UM PARENTE MEU TIVESSE MORRIDO, CHEGOU A DOER A GARGANTA!!

    QUE FALTA QUE FARÁ O LOST!!

  • Donato diz: 26 de maio de 2010

    - Se era o purgatorio, o que era a iniciativa darma?
    - Um purgatorio onde as pessoas se matam?
    - Alguem sabe de onde é e onde esta o urso polar?
    - Jacob? quem é Jacob? Um anjo? Mas anjo morre?
    - A fumaça, o que é a fumaça a final? La na caverna não havia nada de mais.
    - E o filho da Claire, da Sun, o filho do Maycon, não foram para o mesmo lugar que eles?
    - E o Widmore? Ele saiu da ilha e passou anos fora, e as pessoas que ele enviou para a ilha?
    - O que foi aquela viagem no tempo, enquanto alguns estavam fora da ilha durante 3 anos?
    - E a mãe do genio da série quem é? Ela tbm não estava na ilha, eles encontraram pessoas reais, a mae da Claire por exemplo.
    - o Jacob, o Benjamim e os “outros” saiam da ilha sempre que quiseram, eles tinham uma rota de saida.
    - Eles estavam mortos por que cairam do aviao, e os que não estavam la por um acidente, simplesmente foram levados para la.
    - por que os ossos do irmão e da mãe do jacob estavam la na ilha, aquilo foi real ou mentira? (ossos e purgatorio não combiam).
    - O que é ser como Jacob, apos beber a agua? O Jack não mudou em nada.
    - Quem era aquele que queria sair do purgatorio (a fumaça)? Não era o irmão do Jacob, pois os ossos ainda estão no mesmo lugar onde jacob os enterrou.
    - E por que a fumaça não podia matar Jacob?
    - O que ela teve que fazer, para conseguir?
    - Jacob deixou que a fumaça se passasse por ele e manipular o Benjamim.
    - A fumaça morre? Uau, por que ele ficou humano no final?
    - na igreja eles estavam mortos?
    - o que acontece com os que fugiram no avião, e com o Hugo e Ben?
    - Se eles lembraram de tudo na ilha, eles se lebraram tbm que sairam da ilha. (Jack, Kate…)
    - Por que a fumaça não podia sair, e como souberam sobre as barreram para evitar a fumaça?
    - O que fazia de Ritchard um imortal? e pior mortal outra vez?
    - Um erro fatal é que o Desmond, não chegou la na ilha pelo Oceanic, ele chegou antes, bem antes do oceanic, ele viajava no tempo, mas o corpo sempre permaneceu no local. se for esta a explicação o corpo dele deveria ter sido encontrado quando o avião caiu, e mas foi ele que provocou a queda do avião.

    EU NÃO ENTENDI NADA…

    - Purgatorio não da para ser.]
    - Teoria das cordas, talvez mas esta muito confuso.

    Para falar a verdade, eu acho que o dinheiro acabou isso sim…. ele tinham que acabar a serie o mais rapido possivel, e o diretor não podia deixar de termina-la então o fez de qualquer jeito. E que se FOD… os fans.
    Fé, se é isso que quiz passar, sua visão sobre fé, amor, bem e mal? onde todos aqueles no final teve suas maos sujas de sangue? Pessoas foram ate enterradas vivas.

    A serie foi otima, inexplicavelmente bem. MAS O FINAL, me desculpem, mas como um fan, estou muito desapontado.
    Acho que nem uma pessoa especial com escrisofenia imaginaria um absurdo destes.

    Foi um final que não consigo ter algo denifido, algo cabivel, pois todas as explicação que crio (e ja tentei varias) tem muitas contradições do decorrer da historia.

  • Daniel diz: 26 de maio de 2010

    E o que significam os números 4, 8, 15, 16, 23 e 42?

  • MATHEUS CANFIELD diz: 26 de maio de 2010

    BOM DIA A TODOS

    SEGUE MINHA INTERPRETAÇÃO:

    TODOS MORRERAM NO ACIDENTE AÉREO;
    ALGUNS JÁ ESTAVAM MORTOS ANTES DO ACIDENTE (OS OUTROS) E ENCONTRAVAM-SE NO “PURGATÓRIO”;
    OUTROS MORRERAM DEPOIS E CHEGARAM AO “PURGATÓRIO” (ASSASSINOS, ETC…);
    DIVIDO O PURGATÓRIO EM DUAS FASES: A PRIMEIRA É UMA FASE ONDE ESTAVAM “PERDIDOS” SEM SABER QUE ESTAVAM MORTOS (ILHA) E CONFORME FOSSEM RESOLVENDO / REDIMINDO-SE DE SEUS PROBLEMAS ELES IRIAM EM DIREÇÃO À ACEITAÇÃO DA MORTE E POR CONSEQUENCIA À REDENÇÃO (SIDEWAYS);
    ALGUNS NÃO CONSEGUIRAM RESOLVER SEUS PROBLEMAS E CONTINUARAM NA ILHA/SIDEWAYS
    TUDO O QUE ACONTEÇEU NA ILHA É IMAGINAÇÃO DO QUE É O PÓS VIDA…DARMA, ASSASSINOS, NAVIO, URSO POLAR, ETC… (ATÉ PQ TINHA O APELO DE AVENTURA E MISTÉRIO);

    SOU MAIS RACIONAL MAS É QUESTÃO DE FÉ PARA ENTENDER…PARA OS ESPIRITAS DEVE CAIR COMO UMA LUVA O FINAL!

  • Ronaldo diz: 26 de maio de 2010

    Oi Pessoal. Acabo de assistí o Lost. As explicações de vocês ajuda a entender a série, até penso que o autor da série se valei das dúvidas de vocês e das explicações para criar o lost, por isso acredito que Lost não teria um fim se os autores quizessem valer das nossas especulações. Tudo que vimos no Lost foi tudo o que foi comentado por vocês e muitos outros. Para os autores foi fácil, Eles apenas seguirem a argumentação de todos que levantaram dúvidas e criaram soluções para os enigmias. Não há um final para o Lost por que a nossa imaginação é infinita e nos perdemos (lost) em meio a muitas explicações. Penso que Lost foi criado por todos os sites que comentaram o filme ( os autores se valeram das nossas dúvidas e soluções). Gostei muito da série.
    Obrigado a todos

  • Sérgio diz: 26 de maio de 2010

    Foi um final LOST…rsss, sem dúvida alguma. De fato o seriado ter deixou muitos detalhes em aberto, o que é uma pena. Alguns podem ser explicados, outros não, dependendo da tese que se acolha. Concordo com a tese de purgatório (prefiro chamar de limbo), onde as almas passam a limpo suas vidas, numa transição entre o plano terreno e o espiritual. Morreram com a queda do avião? Acredito que sim. Como já foi dito aqui, as cenas finais demonstram isso, sendo certo também, que o próprio acidente em si mesmo é prova concreta nesse sentido – avião se parte em dois , caindo de uma altura considerável – como escapar dele?? Jacob, Richard, Desmond, Juliet, Charlotte, Faraday, Miles (espírita sensitivo) e outros mais , seriam anjos para curar e ajudar no “resgate” das almas do limbo para um plano superior (lembrem-se de Sayd que matou muito na guerra, mas na filha ajudou demais. Penny? Bom, ACHO que ela foi morta pelo Ben Linus no cais onde estava atracado o barco do Desmond. E o Michael e Walt? Walt não sei, mas o Michael, por ter traído os amigos, deve ter sido obrigado a permanecer mais tempo no limbo… E por aí vai, realmente difícil essa análise, sem uma ajuda dos produtores.

  • Silvana diz: 26 de maio de 2010

    O maior mistério de todos para mim dessa série foi: SAWYER E JULIET COMO PAR ROMÂNTICO?! Quem teve essa idéia? Os dois atores não tinham a menor química! Já ele e Kate eram o casal imperfeito mais perfeito de todos!!! Espero que pelo menos na vida que tiveram depois de deixar a ilha naquele avião do Lapidus tenham ficado juntos!!! Pois era bastante óbvio o que sentiam um pelo outro, embora ambos lutassem contra isso. O que os tornava ainda mais interessantes, o casal mais “quente” de Lost!!! O ma ra vi lho so Sawyer escolher a sem sal Juliet como par para fazer a passagem não colou!!! Espero que tenha sido apenas uma recompensa por ela ter detonado a bomba e ele ter se sentido culpado!
    Aos que não entenderam a série, pelo visto foram MUITOS, inclusive a “dona do Blog”, sugiro rever e de preferência com legendas, pois é bastante óbvio que a ilha era real!

  • Claudinei Maciel diz: 26 de maio de 2010

    Concordo plenamente com o que o Thiago do segundo post do dia 24 comentou. Foi exatamente o que pensei sobre o final da série. Apenas achei que depois de hooooooras em frente ao AXN ontem, após váááááários comerciais senti realmente a falta de coragem dos produtores de fazerem um final mais digno. A partir do 5º ano a série deu uma degringolada séria e acho que por comodismo ou custos, simplesmente abandonaram a possibilidade de realmente explicar um como e um porque, para dar a saída mais fácil de misturar com a religiosidade.
    Sempre achei a série fascinante, mas ultimamente todos os finais das séries que eu gosto parecem finais de novela da Globo! Todos preferem saídas óbvias. 24 horas em suas primeiras duas temporadas teve finais impressionantes que valiam esperar a próxima temporada, agora todos querem ser certinhos, é um saco.
    Mas, valeu a experiência!
    Aprendi muito com Lost e mediverti também. Que venha a próxima série! Qual será???

  • Jé :) diz: 26 de maio de 2010

    gente, eu fiquei com muitas duvidas depois desse ultimo epsódio, como eu tambem acredito que vocês ficaram. Eu até entendo o ponto de que a ilha não pode ser um purgatório, mas então qual a explicação pra ultima cena? a ilha deserta com os escombros do avião, e também qual a explicação pros corpos que eles vem embaixo da água? presos ainda no avião, lembram? eu ainda acredito que seja sim um purgatório, e que todas as pessoas que la estavam, algumas eram “anjos” e faziam as pessoas que na ilha chegavam, entender a morte .. e que algumas que não estavam no funeral, não estavam prontas ainda, não estavam totalmente “purificadas” .. com isso da pra entender porque a Charlotte e o Faraday também se reencontram na “realidade alternativa” .. eles também estavam mortos, a mais tempo que os da Oceanic, mas demoraram mais pra se “libertarem” de suas vidas, aceitar o fim e se redimir perante seus erros. No entanto não importa qual a explicação final, LOST foi e sempre será a melhor série que eu já acompanhei, e já estou sentindo falta :/

  • Everaldo diz: 26 de maio de 2010

    Seria preciso mais uma temporada para que tudo fosse explicado racionalmente. Prefiro acreditar que após a bomba eles tiveram uma vida paralela. Olhei todos os episódios e com certeza esperava que o último episódio fosse melhor.

  • jessik diz: 26 de maio de 2010

    ah não gostei muito do final de lost ,ficou muitas coisas sem explicação.não entendi aquela história do filho do jack ser da juliet!!!!!!!!!!!! algumas coisas não tinham nenhuma relação!muito cara de lost mesmo.
    mas mesmo assim vou sentir saudades!

  • Andre diz: 26 de maio de 2010

    Gente vamos ser realista. A séria só foi boa na 1a temporada. O resto foi enrolação atrás de enrolação.
    Final horrivel, frustrante.
    Meu sentimento no final foi que perdi parte da vida assistindo essa bobagem.

  • LUCIANE diz: 26 de maio de 2010

    Vi ontem na AXN o ultimo capitulo de lost e estou ate agora matutando… gostei da inerpretacao que o MATHEUS CANFIELD deu… acho que foi isso mesmo!! A medida que iam se redimindo dos seu passado eles eram “mortos” na ilha, mas todos de inicio morreram na queda do aviao… nada foi real… acho ate que muita coisa se explica, com o fato do James ter matado o pai do Locke na ilha, Jack ter encontrado a mae da Claire fora da ilha (ela nao estava em coma e a beira da morte, e aparece linda na missa) A Kate ter encontrado a mae dela na audiencia (ela que estava com cancer terminal quando Kate fugiu e seu namorado de infancia morreu) acho que muita coisa foi sim enrolacao, como a Dharma, os numeros,… mas a muito tempo existia sim essa possibilidade de estarem todos mortos.
    Concluindo: Gostei do final… sentirei saudade de ficar pensando no lost e tentando resolver os quebras cabeca que a serie tinha…
    Abraco a todos e que venha a proxima serie!

  • Mônica diz: 26 de maio de 2010

    Eu acho que cada um tem o direito de entender a teoria de Lost da sua maneira, não quer dizer que estão certas ou erradas, mais vai de acordo com as crenças e vivência de cada pessoa.

    Não estou falando que a minha teoria é a correta, porém acredito no fato de que eles morreram sim na queda do avião, e vejo também que tudo que viveram na ilha foi sim real, como disse Jacob, eles eram pessoas solitárias, e de uma certa forma enfrentaram seus medos anceios etc… JUNTOS, mais não significa q eles sobreviveram, e sim um estágio que suas almas passaram, ou tiveram que enfrentar, nos “flash-sideways” eles motraram como eles gostariam que suas vidas tivessem seguido, digo, a vida perfeita na concepção de cada personagem. mais com o “reencontro” de cada um deles, perceberam q nada disso é real, apenas ilusão, que eles morreram sim e que precisam entender e aceitar isso, quando o pai do jack se refere a uns morreram antes e outros depois, acho que já entra na questão da aceitação da morte.

    Posso estar errada, mais é como eu, Mônica acredito!

  • Ronaldo diz: 26 de maio de 2010

    Olá, amigos!

    Faltou apenas uma observação que serve para atar o nó final à teoria de que o que aconteceu na ilha rolou mesmo, e que a realidade alternativa era um “purgatório”. A observação é a seguinte: A série começa e termina com o olhar do Jack, ou seja era a partir do ponto de vista dele, e por ele ter sido o último a entender e aceitar o fato de sua morte encontrou todos os que haviam compartilhado o período na ilha. O tempo na igreja não importava! Por isto até a Penny estava lá, pois ela já havia morrido e era importante para ela estar junto com o Desmond.

    Genial!!!
    Vou sentir falta…
    Abs

  • Lostmaniaaca diz: 26 de maio de 2010

    Pelo que eu entendi…
    Cada um deles morreu em tempos diferentes. A Kate, Claire, James, Miles e o piloto conseguiram sair da ilha e depois de continuarem a vida deles morreram, o Hurley e o Ben ficaram cuidando da ilha até morrerem, a penny morreu depois também…O Michael não estava com eles pq ficou para sempre preso na ilha pq ele matou a ana lucia e a libby (ja tinha mostrado isso num episodio)…
    Eles estavam vivendo a vida deles normalmente, como se o aviao não tivesse caido…Por causa da bomba de hidrogenio! Só perceberam q tavam mortos quando o desmond começou a ir atrás deles…E eles não “levaram” o Daniel e nem a Ana Lucia (o desmond disse que ela ainda não estava pronta). Então eles foram pq queriam…
    No final, eles não “iam embora”, iam prosseguir…Iam viver a vida deles…O jack perguntou p pai dele e ele disse que logo ele veria…talvez o lugar seja a ilha…
    O Walt não podia voltar pq o Malcom ta adulto já…

    CURIOSIDADES DE LOST

    MUUUUUITOS BEBES JÁ FIZERAM O AARON

    A Maggie Grace e o Ian Somerhalder (Shannon e Boone) namoravam lá quando estavam “ativamente” na série e adotaram um gatinho que tinha aparecido na ilha, set…

    Evangeline Lilly e Dominic (Kate e Charlie) eram noivos, mas terminaram

    O Vincent é fêmea!

    AAh tem muita coisa engraçada, mas preguiça aquii, beeijos

  • Ronaldo Schork diz: 26 de maio de 2010

    Alguém que diz ter entendido a séria, pode me responder só UMA pergunta:

    Porque o Jacob precisava trazer candidatos de fora da ilha?

    Na minha opinião, poderia muito bem ter deixado o cargo para o Richard, e/ou Ben. O fato de marcar nomes em uma caverna, ir encontrar essas pessoas em diferentes etapas de suas vidas, para depois trazê-las para a ilha como candidatos não é boa o suficiente, não minha opinião.

  • Newton diz: 26 de maio de 2010

    O final foi mais sem graça do que bater na mãe por que não tem mistura.
    Acho que o Jack era boiola.
    Perdi tempo demais com essa M…

  • Rodrigo diz: 26 de maio de 2010

    Excelente final! Perfeito! Pena que eu tava do lado da ciência… Mais um tapa na cara que a fé me deu, rsrsrs!! Muito bom mesmo!!

  • Rubens diz: 27 de maio de 2010

    Está se fazendo uma enorme confusão do que é ou não real. É claro que tudo é real. Até o pós morte é real, pelo menos para aqueles que acreditam em vida após a morte. Lost é uma autêntica série kardecista. Do ponto de vista espírita tudo se encaixa.
    Partindo do pressuposto que os losties vivem no planeta Terra, como nós, não seria possível sobreviverem a queda do avião. Tudo que aconteceu depois é pós vida na Terra. Chamem do que quiserem. O fato é que todos buscam melhorar, progredir, evoluir, ou buscar a redenção e avançar. Alguns personagem são mais evoluídos (Desmond e Hurley) outros nem tanto.
    Não há uma sequência lógica nas etapas pós morte. Não há tempo nem espaço e tudo é possível. Em relatos espíritas constata-se que os espíritos podem avançar no tempo e no espaço e deslocarem-se na velocidade do pensamento.
    Desta forma, para podermos entender um pouco mais do que aconteceu em Lost temos que nos despreender dos conceitos materiais deste mundo e literalmente usar a imaginação. Tudo é possível e tudo é real!! Até nossos sonhos são reais.
    Adorei a série e havia muito tempo que não refletia a respeito de assuntos tão profundos.
    Abraços a todos.

  • Jair diz: 27 de maio de 2010

    Para quem não assistiu, procure na net o episódio Especial The Final Journey – Recapitulação da 6a. temporada da Série com a participação do elenco e roteiristas contando um pouco mais sobre lost. Muito interessante.

  • elisa diz: 27 de maio de 2010

    afe lost é lost o nome jádiz é pra todo mundo fica perdido rsrsrs

  • André Luis Dantas diz: 27 de maio de 2010

    Uma correção: Sun não estava grávida antes de cair na Ilha, ela engravidou lá. Isso é mostrado no episódio (da 3a temporada) em que ela e Juliet vão até uma estação Dharma abandonada (a mesma para onde Claire foi levada por Ethan) para fazer uma ultrasonografia e determinar o tempo de gravidez. Além do medo de morrer junto com o bebê (o que acontecia com as mulheres que tinham a gestação na Ilha), ela não sabia se o filho seria de Jin ou de seu amante (caso o bebê tivesse sido gerado fora da Ilha).

  • AlexKid diz: 27 de maio de 2010

    Quero acreditar q a ilha era real, e pra isso trago alguns fatos:
    - a ilha de fato era especial (magnetismo, viagens no tempo, ?????)
    - alguns cientistas descobriram isso e foram pra lá pesquisar (Dharma)
    - o exército americano tb sabia e foram pra lá (Wildmore, qdo era soldado)
    - Juliet ao morrer na ilha fala com o Swayer como se ambos estivessem em frente a máquina de doces, no flashsideways, então ela estaria morrendo de fato na ilha
    - se a ilha fosse o “purgatório”, o q seriam os flashsideways?
    - se a ilha fosse o “purgatório”, onde os losties ficaram após o acidente do Oceanic, como explicar a ida de Juliet prá lá através de um submarino da Iniciativa Dharma? Ela já estava morta qdo o Ethan a convidou, no hospital?
    - Jacob diz e se o MIB saisse da ilha, tudo lá fora acabaria. Se a ilha fosse um purgatório, isso não faria sentido, não acham???
    - ler tb o q o Mindblowing disse lá em cima, faz sentido.

    Por outro lado, pensar q a ilha era o “purgatório”, eles mortos, tb é aceitável, pois:
    - ler o comentário da bloqueira
    - urso polar (ahh)
    - Ben traz pra ilha o pai do Lock por uma “caixa mágica” (loucura, loucura)
    - Fumaça negra (coisa louca!!!)
    - mulheres q engravidam na ilha morrem
    - qdo o 6 saem da ilha na primeira vez, eles procuram a mãe do Daniel, q os manda de volta. Dá pra acreditar q ela já estava morta e os devolve ao purgatório, não?

    Os roteiristas conseguiram criar dúvidas, e este é o encanto de Lost.

  • samuel diz: 27 de maio de 2010

    Camila, corroboro as suas percepções ou parapercepções. Realmente a teoria do “purgatório” é válida. Ainda digo que mesmo para os que saíram da ilha também o propósito de aprendizado e acerto continuou. Observem o que o pai de Jack lhe falou ao final quando reencontra o filho, dizendo que a ilha era uma criação mental dos “sobreviventes” e dos (outros) minhas palavras. Os outros poderiam ser aqueles que lá estavam antes dos sobreviventes, durante e depois. Tudo seria um estado de afinidade mental. A hipotética saída da ilha de fato na prática não se realizou e também fazia parte da mesma projeção mental!. Os outros personagens que estão fora do contexto da ilha poderiam até estar vivos mas, no psicodrama outras ‘figuras podem ter personificado esta papel, simplesmente para ajudar mo processo de transição. exemplo: a mãe de faraday poderia ser uma personificação. Outra coisa está nas palavras de Jack “então…..quer dizer que eu morri?”. Preceisamos contudo desapropriar o contexto da hipótese da vida após a morte do perfil religioso, este é um assunto que esta sendo levado a sério por alguns cientistas como a Evidência Médica para EQMs por Pin Van Lommel. Caso seja possível haver vida apóa a morte isso poderá nos conduzir a um universo mais relativo onde tudo é possível, inclusive os deslocamentos no tempo! Na realidade defendo que todos já estavam mortos e que o final foi mais fechado que aberto…luz, monstro, urso polar, ilha, navios, barcos, mar,viegens no tempo…mortes tudo parte de um grande psicodrama extrafísico onde os nossos pensementos+sentimentos+energias corroboram a contruir aquele universo paralelo.

  • Emerson Tim diz: 27 de maio de 2010

    Muitas pessoas estão levantado duvidas incabíveis, sendo que algumas frases dos próprios personagens já explicam por sí só a maioria das questões.
    Basta assistir e ouvir com bastante atenção as falas de Christian para Jack. O ocorrido na ilha realmente aconteceu, e os flashsideways da 6ª temporada são, na verdade, flashfowards de suas “vidas” após a morte, que ocorreu em tempos diferentes para cada um.
    Alguns conseguiram sair da ilha, como Lapidus, Richard, Miles, Claire, e no caso de Kate e Sawyer, conseguiram sair duas vezes.
    Alguns morreram antes, como Charlie, Shannon, Boone, entre outros. No caso de Michael, este ficou preso à ilha, e “virou” sussurro, assim como na cena em que ele aparece para Hurley. Walt também morreu…lembram quando ele aparecia em forma de sussurros??
    Muitos morreram e não conseguiram alcançar a redenção ainda, como Ana Lúcia, Charllote e talvez o Faraday, portanto permanecem vivos no purgatório, ou como queiram chamar.
    Me restaram algumas dúvida bastante incômodas…Quem seria o filho do Jack??? Seria o Aaron??? Cadê o Richard no final???
    Isso é Lost, não é novela da Globo ou da Record. Gostem ou não, o seriado foi sensacional e, na minha opnião, as pessoas que não gostaram do final ainda não digeriram todas as informações, ou queriam explicações obvias para o que não tem explicação, que seria o próprio seriado.

  • RODRIGO BARROS diz: 27 de maio de 2010

    KD A ANA LUCIE(ELA AJUDOU AO HUGO JA MORTA) MR EKO(ELE PODIA TER REZADO A MISSA NO FIM NAO) KD PERSONAGEM DO SANTORO, O WALT, O PAI DELE???? AHHHH COMO E PQ O O LOCK PERDEU O PODER DA FUMAÇA.QUE A ACONTECEU COM O VICENT ALGUEM DEU RAÇAO PARA ELE LA JA QUE O ULTIMO QUE ESTAVA COM ELE ERA O JACK. CARACA E O FILHO DO JACK E A JULIET, (ACHEI QUE COMO PIANISTA A FINAL POO ACHEI QUE ELE ERA O JACOB)??? FOI SO EU QUE NAO ENTENDI ISSO???? SE ALGUEM PODER ME EXPLICAR QQ COISA DESSA AII MEU MSN rodrigobmoraes77@hotmail.comE POIS TO ME ACHANDO UMA ANTA DE NAO TER ENTENDIDO ESSES DETALHES.

  • Paulo Renato dos Santos diz: 27 de maio de 2010

    A série LOST foi excelente, mas o final foi uma palhaçada. O que eu esperava era a solução para enigmas da humanidade, e não a simples explicação da luta entre o BEM e MAL em que devemos corrigir os nossos erros antesm de evoluirmos para um plano superior.Mas o que aconteceu não foi isto, pois os personagens na sua maioria continuaram presos aos seus defeitos da primeira temporada e sendo assim não poderiam passar para um outro plano.Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…Palhaçada…

  • Marc diz: 27 de maio de 2010

    Simplesmente o autor do texto não entendeu nada sobre o fim da melhor serie de todos os tempos.
    Por favor reveja e pense melhor…

    Final digno do fim de Lost.

  • Luiz Eugenio Martins diz: 27 de maio de 2010

    Assisti a todos os episódios e alguns mais de uma vez.
    Foi uma das melhores séries que já vi, mas preciso comentar….’

    Não necessariamente os autores precisariam esclarecer todas as dúvidas, mas ao meu ver, (talvez até por motivos contratuais), decidiram correr com a última temporada, deixando os lostmaníacos falando à toa.

    Eu me fiz uma pergunta durante todo o seriado, desde o primeiro episódio e que nunca foi respondida: por que os “outros”agiam daquela forma? Por que matar os já quase mortos sobreviventes da queda do Oceanic? Ben e outros viram a queda do avião. Por que aquela hostilidade toda?

    Depois, quem eram aqueles que viviam no templo e qual a relevância deles para o enredo?

    Penso de verdade que o tempo foi curto para poderem fazer um desfecho que esta série merecia.

    Condivido a idéia de que todos se encontraram naquela igreja já mortos, conforme várias explicações aqui dadas.
    “Muitos morreram antes e muitos morreram depois” explica isso.

    Mas penso que de um modo geral, o episódio final foi nota 6, meio decepcionante.
    Realmente esperava mais.

  • Emerson Tim diz: 27 de maio de 2010

    Rodrigo Barros:

    Apesar de eu ter respondido à maioria de todas as suas perguntas, segue:
    Ana LuciA ainda não se redimiu (nem na vida real por sinal, como atriz).
    Mr. Eko não participou ativamente da série…para mim, virou “sussurro”.
    Santoro…kkkkkkkkkkk…cobaia da série, assim como muitos outros.
    Meu, o Locke “fumaça”, como você mesmo denomina, surgiu a partir da fonte de luz e, como no final ela foi temporiaramente interrompida, perdeu de vez o poder que possia. Obviamente plausível.
    Vincent??? Porra, tava com a Rose e o Bernard.
    Mano, você viajou mais que todo mundo na série…Sinceramente, tenho certeza que você assistiu apenas a 1ª tempororada, no máximo a segunda, e depois assistiu somente o final com a intenção de desevendar não somente Lost, mas como os mistérios da Fisica, Quimica e Biologia.

  • rui diz: 28 de maio de 2010

    Tipo quando a Juliet rebentou a bomba de hidrogénio o dano colateral foi a criação de uma realidade paralela á da ilha onde o avião não caiu e aterrou em LAX como previsto. No entanto nessa realidade que nasceu as coisas eram bem diferentes tomemos como o exemplo o James que nessa nova realidade afinal era um policia a Juliet que nunca chegou a pertencer a Dharma, Daniel era musico não era físico etc.
    Assim que Desmond se apercebe disto tudo e começa a fazer com que toda a gente se “lembre” é quase como ter feito um mergedown a memoria entre uma realidade e outra com a diferença de que os que estavam na ilha nao faziam ideia. O final acaba na realidade mais conveniente.. todos acabaram com a vida que era suposto “terem” assim como podia ter acabado noutra realidade qualquer onde talvez nem nunca chegassem a saber que noutra realidade tinham ido parar a uma ilha qualquer, ou nem sequer se conhecido tao pouco, mas claro era mais bonito assim.

  • helo diz: 28 de maio de 2010

    Sinceramente….o que dá para perceber lendo os comentários acima é que só ficou revoltado quem passou os 6 anos de Lost querendo se passar por roteirista…… quem não entendeu o final esta certo em tentar entender o que aconteceu…….agora gente reclamando porque o final não foi como em nenhuma das teorias loucas que inventaram é desnecessário e chatoooooooo……

  • Diego Lost diz: 28 de maio de 2010

    EMERSON TIM, tu sabe me dizer em relaçao ao filho do jack ser da juliet, td bem ele ter criado na imaginaçao dele um filho, mas nao saquei pq com a juliet ..

  • Padre Andrés diz: 28 de maio de 2010

    FINAL FANTÁSTICO… a vida após a morte continua… todos vamos encontrando os caminhos enquanto estamos PERDIDOS vamos buscando saídas, refazendo opcões, sonhando alternativas… TUDO É REAL. Nossa vida não é só “esta” que estamos vivendo… nossa vida vai ALEM… MARAVILHOSO.

  • Robson diz: 28 de maio de 2010

    E quem disse a vc que a ciência de nossa época consegue explicar tudo???Ainda temos muito que evoluir nesse sentido.

  • Donato diz: 28 de maio de 2010

    Sabe o que é mais incrivel, todos que dizem “Eu gostei, tuda faz sentidos, todos estavam mortos”. Isso é por que estão procurando uma forma de justificar estes seis anos, e no final, nenhuma das teorias acima serve para justificar o final. Sempre há algo contraditorio, imaginem um livro descritivo ate as ultimas 7 paginas mas com final sureal. Quem aqui não espera saber o que o diretor quer passar, se assitimos e por que queremos ver a ideia. Falta detalhes nas teorias sobre o final. Não é possivel que todos aceitem tão facil como ilusão, “foi tudo uma ilusão”. P… q.. P…. ilusão foi o que passei, e pior fiz com que outros passassem tbm… convenci diversas pessoas de que este seriado era o melhor.
    Mas poxa se fosse para eu ficar decindo como quero que seja o final, vou baixar “Você decide” que passava na globo. Ou vou jogar RPG.

  • rafael diz: 28 de maio de 2010

    Final sensacional ! Lost nunca foi de ficar com muita explicação.

  • André Silveira ribas diz: 28 de maio de 2010

    Uma patologia constante em séries e filmes dos últimos 3 anos tem sido a falta de criatividade de dar um desfecho coerente e coeso às séries e filmes. De nada adianta criar uma idéia mirabolante e maravilhosa se o escritor/roteirista não souber dar o desfecho adequado, é como ter uma grande idéia, mas não saber o que fazer com ela ou, então, usá-la para fazer o previsível. Dito isso, na terça-feira assisti ao derradeiro LOST the End, entre palpitações, lágrimas, expactativas de que a razão científica se sobressaísse à fé mística, acabei por me decepcionar lamentavalmente com o final de LOST, pois o temor maior se confirmou, os produtores-roteiristas optaram pelo caminho mais fácil, levar o desfecho da série para o lado da fé mística e deixar milhares de fãs sem respostas, sem explicaçãos da razão científica. Mas nem por isso deixei de cultuar e adorar a série que apresentou um final com um leque de interpretações em aberto, porque o que vale em LOST, não é apenas o final (insatisfatório para muitos e para mim), mas sim a jornada, o caminho percorrido, a experiência de uma série que mudou a maneira e assistirmos séries de TV (da TV para internet, para o jogo, para os livros), mudou a nossa maneira de pensar séries de TV. Esta série ainda será discutida por muitos anos por todo o legado que nos deixou, pela mitologia que criou, bebendo em fontes de outras séries amadas (por exemplo, Star Trek), em fontes teórico-científicas polêmicas. Uma coisa é certa: LOST termina exatamente como iniciou, isto é, começamos assistindo LOST e terminamos assitindo LOST nos sentindo completamente LOST (PERDIDOS) e, quem sabe não seria, desde o início, está a real intenção dos roteiristas e produtores da série? Dude, we are Lost! Namastê!

  • Luis Nervo diz: 29 de maio de 2010

    O final não tem absolutamente nada a ver com fé ou fe contra razão. Mostra simplesmente uma idéia que é a continuação da vida após a “morte” terrena, em que um grupo de pessoas teve experiência significativas conjuntamente e, em uma idéia de evolução, seguem adiante como grupo. Entretanto, não afirmam isso como realidade nem pedem pra que as pessoas acreditem que isso existe, ou seja, nada de fé. Criar uma explicação não científica ou fora do alcance de nossa ciência não é fé, é puramente ficção.
    Foi um final bem adequado para os personagens, que vivenciaram experiências, aprenderam, e seguiram seu caminho. Mas se explicou os personagens, não explicou nada da vida terrena, da ilha. As coisas que lá aconteciam, suas causas, porque ficou claro que tudo que se viu na ilha aconteceu realmente, nada ficou explicado. Apenas os flashsideways, me parece, não aconteceram no mundo “real”, sendo uma “preparação” para que os personagens, já mortos, se dessem conta de sua realidade, revissem suas experiências, e seguissem seus caminhos.
    Ou seja, explicou os personagens e suas histórias, não explicou nada da ilha, o que pra mim, fez falta…

  • gabriel diz: 29 de maio de 2010

    perguntas:

    1- porque o irmao de jacob(novo Lock) queria matar Penelope?
    2- porque desmond viajava no tempo(ou sua mente pelo menos…)
    3- Qual a relacao de jacob e o irmao,com conhecimento do outro lado da ilha(que a mae proibiu,como fruto proibido) e os dois terem um comportamento de “bom” e “mau” na ilha.lembrem-se que Jacob disse: “esse é um jogo perigoso que estamos jogando..”

  • Sander diz: 30 de maio de 2010

    Entendi que o que eles passaram na ilha foi real. Também compreendi que Hugo, Ben e os que fugiram no avião seguiram suas vidas normalmente até o dia em que morreram. Cada um no seu tempo. Quanto a ser um purgatório, creio que era para alguns, com Michael, que ficou preso ali. Mas ficaram algumas lacunas. Como que eles criaram aquele lugar ? Como era o tempo neste lugar, já que Boone foi um dos primeiros a morrer e Kate, por exemplo, uma das últimas ? Por que não se lembravam da vida que levaran antes , durante e depois que estiveram na ilha, logo que chegaram naquele lugar em que estavam vivendo ? Como que alguns conviveram tanto tempo juntos nessa nova vida sem se lembrarem de nada, como Jack e Juliet e Sawyer e Miles, por exemplo ? Por que a vida da maioria era um pouco diferente ? Por que a vida de poucos era melhor, já que todos encontraram um pouco deredenção na ilha ? Por que Walt era especial ? Havia alguém acima de Jacob numa escala hierárquica ? Por que Ana lucia não estava preparada para lembrar, já que aparentemente a maioria não estava ? Michael ficou preso na ilha para sempre ? E mister Eko, Richards, Lapidus, por que não foram parar lá ? Os integrantes da ilha, como Tom, não foram para lá por quê ?eJack não reencontrou Sarah, nessa nova vida, por quê ? Se Desmond não estivesse na ilha, como o monstro poderia destruí-la ? Foi a melhor série que já assisti, mas ficaram muitas lacunas. Acho que deveria ter mais uns 2 ou 3 episódios para nada ficar em branco.

  • Val diz: 30 de maio de 2010

    Olá pessoal…de tudo isso só queria que vocês me ajudassem a desvendar outros mistérios:
    1. Como Jacob, Ben e Wildmore conseguiam sair sempre da ilha?
    2. A mãe do Faraday estava morta também quando disse ao Desmond que não queria que seu filho fosse embora?
    3. Por que Charlote não reconheceu Faraday e, em outros momentos outros personagens também não se reconheceram?
    4. Por que os persongens tiveram que voltar no voo na Ajira para a ilha?
    5. Vocês não acham que o segundo Jacob seria o John Locke, porém ele fora morto pelo Ben (no final há um comentário do Ben dizendo que o Locke era especial)?
    E por último: SE TODOS MORRERAM QUEM FICOU CUIDANDO DA ILHA???????

  • gean diz: 31 de maio de 2010

    cara quando eu encontrar esse tal de JJ Abrams eu vou da um soco na cara dele pq eu comecei a assisti a série (que comcerteza é muito boa ) commuitas duviadas, e quando terminei o ultimo capitulo fiquei com 10X mais duvidas, mas emfim foi o tempo mais bem perdido que gastei , a série es´ta de parabems!!!!!

  • DOLORES diz: 31 de maio de 2010

    Dsde a primeira temporada, eu fiquei muito instigada que eles realmente tinham morrido.
    Os OUTROS seriam aqueles que não tinham noção de sua morte e vagavam e alguns continuam vagando, não acharam o caminho da LUZ!
    Alguns personagens conseguiram ir embora antes, como o filho de Micheel, o Walt (O QUE UM PAI NÃO FARIA PARA TIRAR SEU FILHO DO LIMBO?, citando o nome que vc deu, eu particularmente citaria outro, mas td bem).
    Mas muitos refutaram esta idéia, mas adorei o final, principalmente quando BEN fala que não iria entrar na capela, pois tinha algo ainda a resolver…quem sabe tentar resgatar alguém que ficou ainda na ilha, que ele tinha grande estima?
    Destaco o papel de DESMOND, maravilhoso no final.
    Só sei que adoreiiiiiii!
    Foi realmente o que imaginei.
    Não esqueçam que tendo uma visão deste modo, não é que todos morreram, todos estavam mortos, mas só alguns conseguiram sair da ILHA LIMBO, caminhando, repito para um lugar melhor!

  • Fernando diz: 31 de maio de 2010

    Seus comentários são muitos bons, pena você não ter entendido quase nada, ninguém deles estava morto na ilha, ou chegou morto na ilha, somente nos flashsideways da última temporada é que estavam mortos, alguns morreram na ilha, ou fora da ilha, ou de velhice etc. Todos viveram suas vidas e se encontraram naquele plano para fazerem a passagem para um planto superior (evolução) ocorre que os momentos de suas vidas mais intensos foram vividos na ilha, no plano dos flashsideways ficou bem explicado “to remember or let go”, lembrar ou “deixar prá lá”.

  • Zau diz: 31 de maio de 2010

    Camila, não foi isso que eu entendi.
    Só pude assistir ontem o episódio final (tive que comprar um monitor novo, pq o meu queimou ¬¬)
    O que houve é que todos morreram, sim, mas cada um na sua hora.
    Não estávam todos mortos. Inclusive a presença da Penny na cena final não faria sentido.
    Cada um morreu em um momento diferente e todos se encontraram no momento final (do Jack, pelo que entendi).
    Realmente não explicaram BULHUFAS sobre as coisas mirabolantes da história.
    Mas o eísódio final desviou nossa atenção, não pensamos nas respostas, pensamos só na emoção que sentimos ao ver todos os reencontros. O Sayd e a Shennon foi um amor (sou mto fã do Sayd. hehe). Mas o Sawyer foi muito lindo reencontrando a Juliet. E AMEI o Jack e a Kate finalmente se declarando e se beijando na ilha.
    Enfim, gostei do final, já estava conformada com a falta de respostas e sabia que acabaria sem elas.

  • veruza diz: 31 de maio de 2010

    Camila,

    Teorias de várias religiões,crenças e filosofias se misturaram nessa série. A gente vê no final aquilo que a gente acredita, a ilha é só o lugar que permite isso, os autores foram fieis a ela e geraram as possibilidades. Filosofia e fisica! Confusa mas absolutamente fantastica. Amei e já sinto saudades.

    O mundo real era a ilha, mas isso não quer dizer que seja real no nosso conceito ocidental. Acredito que teve muito a ver com o hinduismo.

    “Houve um tempo em que os homens eram deuses. Mas eles abusaram tanto de sua divindade que Brahma, o mestre dos deuses, tomou a decisão de lhes retirar o poder; resolveu escondê-los num lugar onde seria absolutamente impossível encontrá-los. Mas o grande problema era encontrar um esconderijo. Brahma convocou então um conselho dos deuses menores para resolver o problema: ‘Enterremos a divindade do homem na terra’, foi a primeira idéia dos deuses. ‘Não, isto não basta, pois o homem vai cavar e encontrá-la’, respondeu Brahma. Então os deuses retrucaram: ‘Então joguemos a divindade no fundo dos oceanos’. Mas Brahma não aceitou a proposta, pois achou que o homem um dia iria explorar as profundezas dos mares e acabaria por recuperá-la. Então, concluíram os deuses menores: ‘Não sabemos onde escondê-la, pois não existe na terra ou no mar lugar onde o homem não possa alcançar um dia’. Então Brahma se pronunciou: ‘Eis o que vamos fazer com a divindade humana: vamos escondê-la na maior profundeza dele mesmo, pois é o único lugar onde ele jamais pensará em procurá-la. Desde este tempo, concluiu a lenda, o homem fez a volta da Terra, explorou, escalou, mergulhou e cavou, em busca de algo que se encontrava, todo este tempo, no interior dele mesmo”.
    Lenda da religião Hindu

  • alexandre – chapeco diz: 1 de junho de 2010

    O mais engraçado é que não há uma opinião coesa. Existem ideias parecidas, mas todo mundo acha uma coisa!!!
    Li vários posts e todos tem algum sentido.
    Gostei muito da série, mas não há dúvidas que LOST se perdeu em meio a tantas intrigas e mistérios.
    De qq forma, vou sentir falta.

  • Guilherme diz: 1 de junho de 2010

    A sua interpretação ao meu ver está totalmente equivocada. Ficou claro que o purgatório era a realidade paralela, enqto que as coisas que aconteceram na ilha foram reais. O pai do Jack falou que todos na igreja estavam mortos, uns morreram antes do Jack e outro bem depois, ou seja, eles nao poderiam ter morrido na queda do avião, até pq o Desmond e a Penny não estavam no avião. O christian ainda fala que foram com aquelas pessoas os momentos mais importantes da VIDA do Jack, deixando claro que a ilha foi real.

    O que aconteceu foi que a partir do momento em que eles morriam, eles iam para esse purgatório (realidade paralela) sem saber q estavam mortos, e acabaram criando uma fantasia em torno de suas vidas, como o Jack que imaginou ser pai, talvez por causa da dificil relação que ela tinha com o christian.
    Pra fazer a passagem, eles precisariam se reencontrar e lembrar de tudo que aconteceu. Sinceramente, nao consigo entender como alguem que acompanha a serie a 6 anos consegue fazer uma interpretação diferente dessa.

  • Juninho diz: 1 de junho de 2010

    A Ilha não era o PURGATÓRIOOOOO, essa pessoa q escreveu não entendeu em nada o final de LOst.

    A ILHA não é um purgatóriooo… ASSISTA NOVAMENTE O EPISÓDIO.!

    Tudo O que ocorreu na ilha foi REAL, O FUMAÇA foi real, a morte dos personagens foi real, foi tudo real.

    No final Jack pergunta para seu pai: “Estão todos mortos?” e ele responde: ” Alguns morreram antes de voce, outros depois e outroo maisss depois a ainda.(no caso do Hurley que ficou como guardião da Luz.)

    E aquela realidade paralela era um bonus da vida… Como o pai de Jack fala: “esse lugar é para se encontrarem e superarem”.

    A realidade paralela é um lugar sem tempo, é o passado o presente e o futuro tudo junto, não existe tempo, mas ali todos estão mortos…e cada um criou a sua propria realidade nessa realidade paralela, como por exemplo o Jack “criou” o filho dele porque? porque ele mesmo tinha problemas com seu pai.

    Esse final foi o FODA.! E como já havia dito um dos capitulos anteriores ao final de lost: “TODA PERGUNTA LEVA A UMA OUTRA PERGUNTA”…
    … então relaxe e curta o final de lost.

    Quem quiser falar masi sobreo final add no msn: junior_brisando@hotmail.com

  • Manoela diz: 2 de junho de 2010

    Acho que entendi. O que aconteceu na ilha foi real, mas em realidade paralela. A ilha era um lugar mágico que tinha ligação com a terra, um outro mundo que ocorria ao mesmo tempo que a terra. Jacob escolheu pessoas sozinhas para levá-las à ilha para de todas as pessoas ser escolhido um bom protetor. O ben não serviria, pois não era exatamente bom. O avião caiu na ilha de verdade, enquanto, em realidade paralela, o avião não caiu e todos seguiram suas vidas normalmente. Acontece que na ilha as pessoas iam vencendo seus medos e defeitos, o que fazia com que na realidade paralela do mundo fora da ilha fossem melhorando de vida, por isso mostra o sawyer como policial por exemplo, e não mais como vigarista, pois ele estava recuperando seu bom c aráter nas experiências que vivia na ilha. Só que nomundo fora da ilha, eles só podiam começar a ter consciência de que viveram uma outra realidade na ilha quando morriam na ilha. Um exemplo perfeito disto é que Locke quando é morto por Jack na ilha, na mesma hora ele lembra de tudo e olha pra Jack de maneira diferente. Jin e Sun quando encontram Sawyer como policial no hospital, sorriem como se soubessem quem Sawyer é, mas entendem que Sawyer ainda não os reconhece porque ainda está vivo na ilha e a sua consciência sobre esta vida na ilha ainda não chegou. Mas para eles lembrarem, é preciso, além de morrer na ilha (ou escapar, como foi o caso da Katie e da Claire) , tambem ter contato com alguém que tenha sido muito importante na ilha para a pessoa. Eles viveram uma vida no mundo normal, mas, como o pai de Jack explica, as pessoas e os momentos mais marcantes de cada um foram o tempo que viveram na ilha. Depois que todos lembram e passam a ter consciência de que viveram também na ilha é que estão todos prontos para passar para uma nova etapa, para evoluirem. O encontro do Jack com a Katie só foi no final – Katie – ela era a pessoa que tinha sido muito importante para Jack e só quando a encontrou começou a lembrar. Todos já tinham lembrado e estavam todos esperando por ele.

  • Fabio diz: 5 de junho de 2010

    Você não entendeu!!!!
    A ILHA NÃO É UM PURGATÓRIO!!!!!
    Tudo que aconteceu na ilha foi real (assista novamente a conversa entre o Jack e o seu pai, no The End)
    A Realidade Paralela mostrada na 6ª temporada era uma espécie “pré-Heaven”.

  • Alex diz: 26 de junho de 2010

    Alguem poderia me ajudar, e assiti e nao entendi direito…
    Quando eles se recontravam e não se lembravam que se conheciam, e ia se lembrando aos poucos sobre oq tinha acontecido cok eles isso foi como se o aviao nao tivesse caido, ou como se eles tivessem sofrido o acidente e não se lembravam? Todos ja estavam Mortos quando cairam na praia desde a 1 teporada? ou morreram depois? tipo a Kate e o restante que sairam no aviao, eles sairam mesmo da ilha ou foi acomo se nunca tivesse acintecido?[.....]
    SOCORROOOO

  • Debora diz: 26 de junho de 2010

    Não entendi direito…
    No final de Lost, ENtão so restaram mesmo O Hurley o Pai da alex e Jack que morreu né?
    Só não entedi aquela parte que ”todos ja estavam mortos” mais o Hurley e o pai da alex ainda não estavam vivos la na ilha? então como eles se reecontraram la naquel lugar se os dois ainda estavam vivos? Po favor me ajudem

  • João diz: 26 de junho de 2010

    Eu tbm não entendi.
    como que eles não se Lembravam do acidente?
    alguem me explica?

  • dEBORA diz: 26 de junho de 2010

    GENTE ME EXPLIQUEM…
    TIPO OS QUE MORRERAM NA ILHA MORRERAM, SO RESTARAM O HURLEY E O PAI DA ALEX CERTO?
    E AS CENAS QUE MOSTRAVAM FORA DA ILHA TIPO ELES SE REENCONTRANDO ALI ELES JA ESTAVAM MORTOS? MAS PORQ ELES NÃO SE LEMBRAVAM DO ACIDENTE? ME AJUDEM DO ACIDENTE?

  • lANA diz: 2 de julho de 2010

    Acho que nenhuma das versões explicam todas as nossas dúvidas. Amei Lost até o último capítulo, mas fiquei com uma sensação de que me desgastei em vão a cada capítulo fazendo teorias e guardando detalhes…
    Acho que os autores se enrolaram em tantos mistérios e, como não sabiam resolvê-los todos, deixaram um final cheio de incógnitas para cada um de nós inventar uma teoria…nem eles mesmos devem saber se era purgatório ou real…quiseram deixar no ar…Acho que o último capítulo serviu para explicar a sexta temporada e todas as novas informações que nos trouxe, mas não explica a série…O Richard, que achava que seria a chave de muita coisa, sabia tanto quanto eu sobre a ilha …E o Jacob? O misterioso Jacob, talvez minha última esperança de explicação do que era a ilha, também não fazia idéia. Foi incumbido de cuidar da luz, e dedicou sua vida a isso e a encontrar um outro tapado que o substituísse numa função sem propósito…

    Mas pensando que tudo na ilha foi real…vejam só quantas lacunas
    A Ana Lucia aparece na quinta temporada como guarda..tenho quase certeza que ela foi vista por um dos 6 ao saírem da ilha…
    A ilha muda de lugar…vc gira uma roda e consegue sair da ilha!!!
    e COMO EXPLICAR O DIÁLOGO ENTRE JACOB E A FUMAÇA NO ÚLTIMO CAPÍTULO DA QUINTA TEMPORADA???
    Para quem não se lembra, a fumaça critica o Jacob por trazer tantas pessoas a ilha: Eles corrompem, destroem…e o Jacob responde: já está TUDO ACABADO, o que vier antes, é progresso.]
    Foi depois disso que passei a acreditar que a ilha era um purgatório no qual as pessoas resolveriam suas pendências e passariam para outro ” estágio ” um pouco mais elevado, que seriam os flashsideways…mas então como as pessoas morriam na ilha? Ora, elas também morriam nos flashsideways…o Sayd atirou naqueles que estavam subornando o Omar ( irmão dele) e eles morreram…( também não entendo como…)
    As pessoas que “morriam “na ilha na verdade estariam prontas para o novo estágio, mais elevado, rumo ao céu, que seria os sideways, talvez por isso, a “mãe” da fumaça e do Jacob agradece quando a fumaça a mata.
    O hurley ficaria no posto do Jacob para que novas pessoa mortas tivessem a chance de se ajudar a atingir um novo estágio..” Está tudo acabado, o que vier antes, é progresso”…
    Mas essa versão também deixa muitas dúvidas…o que seria o Dharma?pesquisas no limbo???E claro, a conversa do Cristian com o Jack no último episódio nos confunde muito, pois fica mesmo parecendo que não morreram na ilha…
    E aí a Penny estaria morta também??E o Widemore também estaria morto, mas não saberia disso, porque se deu o trabalho de comprar um avião e desenterrar cadáveres para que todos pensássem que os tripulantes do vôo 815 estavam mortos…com que propósito???E por que ele enviou hom,ens para matarem todos na ilha, se já estavam mortos???
    Ainda ficarão muitos porquês…independente de qual maneira entendermos…

  • Juraci diz: 8 de julho de 2010

    LOST verdadeiramente é uma OBRA-PRIMA. Não importam o magnetismo, as viagens no tempo, a iniciativa darma, a escotilha ou os números, nada disso importa, isso tudo foi só para incrementar a beleza celestial desta OBRA DE ARTE.
    Quem se prendeu muito nas perguntas e dúvidas não conseguiu perceber os valores humanos, que os atores tramsmitiram ao longo das temporadas, a redenção e a superação dos personagens quando descobriram que eram fracos e fortes ao mesmo tempo, que tinham defeitos e talentos. Em algum momento o fã se identificou com algum personagem e tembém percebeu que tinha defeitos e que também podia superá-los, o valor de pai e filho que Michal descobriu, Locke sempre mostrando o caminho para quem achava que estava perdido, Charlie lutando contra as drogas, Jin e Sun sempre mostrando que mesmo com diferenças amor não pode acabar, Claire descobrindo o quanto é valoroso ser mãe, a liderança de Jack, o respoito e o amor do Sr. Eko pelo irmão e por ai vai.
    Sinceramente, nem precisaria de um final feliz, afinal isso não é novela, porém o final só ilustrou que é possível alcançar a superação e a graça.

  • juega diz: 8 de julho de 2010

    jogar e ganhar grandes prêmios, basta registrar

  • adriana bicks diz: 23 de julho de 2010

    RIDÍCULO… o final dessa porcaria parece a piada do tchu ( aquela do viva o tchu ,tchu é o maior …)
    Milhoes de pessoas perderam seis anos para serem enganadas no final por um bando de produtores safados que nos enrolaram e só queriam grana

    ALIÁS ,QUEM ESCREVEU AQUELE FINAL ? A GLÓRIA PEREZ ?

  • Fred diz: 5 de setembro de 2010

    Alguns consideram genial o fim espiritual de Lost ao subentender que a fé a importância da natureza (a luz que precisava ser protegida) se sobrepõem a ciência, já que faltaram explicações concretas e racionais, deixando uma interpretação aberta. Mas para mim foi simplesmente comodismo dos roteiristas que não sabiam como juntar todas as pontas que, só para encher linguiça, deixaram soltas durante as temporadas. Foi bem mal feito. Esperava uma conclusão mais verossímil. Os fãs que se envolveram mais com o mistério e suspense do que com as personagens em si e ansiavam saber o porquê daquilo tudo sentiu ter perdido 6 anos de seu tempo.

    Transmitir conceitos de fé, filosofia e tudo mais é fácil, pois basta jogar um final aberto e cada uma interpreta como lhe agrada, mas faltou credibilidade. O fim da série foi tão compacto que os mistérios levantados pela iniciativa Dharma, a rivalidade entre Widmore e Ben e muito mais deixaram a impressão de insignificância para o enredo, pois não participaram de seu desfecho, o que passou a impressão de terem sido criados apenas para alongar a série por 6 temporadas.

    O fim de Lost nos mostra que a criatividade tem, de fato, limites. Foi ordinariamente previsível.

  • Marcos diz: 21 de setembro de 2010

    E o Sr. ECO, o cara do cajado tipo moisés, por que ele teve que morrer???

  • jpg diz: 23 de outubro de 2010

    Podemos nos recusar a acreditar.. mas de uns tempos pra cá, tudo, mas tudo mesmo está sendo jogado pra cima da religião!
    O que é uma tremenda sacanagem já que todos os tipos de midia estimulam um racicinio limitado.
    Na série não foi diferente, o cara começa a revelar coisas sobre fisica, e todos os fundamentos e blablabla ”evolução espiritual”…PÉSSIMO FINAL!!!

  • Sergio diz: 23 de outubro de 2010

    Juraci, acho melhor assistir uma nivela do que algo que enrola, não!

  • Elina diz: 23 de outubro de 2010

    “Foi depois disso que passei a acreditar que a ilha era um purgatório no qual as pessoas resolveriam suas pendências e passariam para outro ” estágio ” um pouco mais elevado, que seriam os flashsideways…mas então como as pessoas morriam na ilha? Ora, elas também morriam nos flashsideways…o Sayd atirou naqueles que estavam subornando o Omar ( irmão dele) e eles morreram…( também não entendo como…)”

    Que viagem! rsrsrs

    Pense bem… Morre milhares de pessoas por dia, então quer dizer que existe milhares dessas ilhas?????????????????????????????????????????????????????

  • Leandro diz: 30 de outubro de 2010

    Sabem!!!! Fiquei com dois sentimentos…Feliz e triste…Acho que foi o sentimento que o Jack sentiu ao ver o Avião levar aqueles a quem ele salvara. E ao mesmo tempo saber que estava morrendo… Mas concordo com a opnião de alguns os diretores deveriam ter consideração aos telespctadores, e explicar tudo, mas tudo mesmo…. Sei que algumas pessoas vão dizer que entenderam e tudo mais, mas eu duvido!!!! Muitas lacunas…Ainda mas… que era um seriado que merecia explicação… Esperava sinceramente maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas… Decepcionado por saber que um avião caindo daquela altura jamais iriam sobreviver tantos passageiros…. E agora vem o “Shepard Pai” dizendo que eles viveram aquilo… Mas tirando minha ira eu digo Foi o melhor seriado que eu já assisti em toda minha vida…!!! Muito emocionante.Vou sentir saudades!!!!

  • marta diz: 31 de outubro de 2010

    eu fikei boiando no final..

  • Robson diz: 1 de novembro de 2010

    Como foi dito no post, o mais importante foi a jornada. Foram as 6 temporadas que fizeram da série o que ela é. O final realmente deixou a desejar, mas, valeu a pena!
    Muito bom Lost!!!

  • Rafael diz: 7 de novembro de 2010

    Eu achei que os flash-sideways era o purgatório,não a ilha.Tudo na ilha aconteceu mesmo,pq o pai do Jack diz : “alguns morreram antes e outros depois de você”.É isso,o final é muito emocionante e eu achei toda a série muito legal,diferentemente de muitos outros

  • Pâmela Vidal diz: 16 de novembro de 2010

    Gente, quando eu terminei de ver o último capítulo, vi que não tinha entendido muito bem. Primeiro achei que todos tinham morrido na queda e tudo aquilo não passou da vida após a morte deles, no purgatório. Mas lendo aqui vários comentários, acho que eles tavam vivos mesmo e foram morrendo cada um ao seu tempo, como explica o pai do Jack. Acho que então o que acontece com a expliosão da bomba não é dito e aquela realidade paralela não é uma realidade paralela, e sim eles mortos tentando passar pro paraíso. Concordo com o fato de que o Homem de preto só queria sair da ilha e que deviam ter deixado o coitado sair antes de ele virar a fumaça preta. Acho que tudo que as pessoas seguiam, elas seguiam por fé e na realidade ninguém sabia o que tava fazendo. O jacob que parecia ser o grande ser qur tudo sabia, na real seguia o que a mãe dele disse, e provavelmente alguém tinha passado isso pra ela. Gostei de ver a ilha como purgatório e também como o inicio do mundo, ou Éden. Queria que tivessem explicado melhor da onde a “mãe” do Jacob tinha tirado toda essa história e o que era aquela luz. Gostei de ver o jeito como eles fizeram a morte e pós morte das pessoas. To muito triste que a série acabou, por mim ficava vendo lost pra sempre, uahuahauhauahuahauah. Li um comentário aqui que gostei muito, o que fala que a Kate fala pro Jack que sentiu a falta dele, e que isso foi ela viva fora da ilha, sem o Jack, ja que ele ficou e morreu. Eu no lugar do Jack, tinha ido todo mundo pro avião e foda-se a Ilha. O homem de preto ja tava morto mesmo. E se o fim da ilha seria o fim do mundo (pq a luz não podia se apagar e tal), eu ia ter pago pra ver.. Adorei também que nesse “mundo paralelo” as pessoas tiveram outras histórias, mas de certa forma essas histórias não foram tão diferentes.. Como a Sun e o Jim, que igual se apaixonaram e queria ficar juntos e o Lock com a aquela mulher. A última coisa que quero dizer, é que o Sayd podia ter ficado com a Nadia no final e não com a chatinha da Shannon.

  • viviane santos diz: 27 de novembro de 2010

    FRUSTANTE!!!! CHATEADA!!!! INDIGNADA!!!! Foi assim que me senti ontem , ao assitir o “the end”, cade o misterio, as respostas, a crriatividade fora de serie que esta serie trouxe desde o inicio????? o que este cara fez????? Viajou geral??? Acabou com o encanto e o misticismo que a setie trouxe por seis impactantes anos!!!1 Chorei de raiva, então tudo se resumiu á um orugarotio para resolver conflitos interiores que em algummomento se cruzavam????? Custo a crer que os autores de Lost fizeram isto com um publico tão fiel!!! E os msiterios da ilha/ ? A força, o poder que todos queriam?? A Dharma?? O subamarino?? O Charlei Whitmour? gente acabaram com a magia que lost criou em nós… Cade a grande criatividade e imaginação que fazia com nós ficassemos ansiosos pela proxima temporada??? Deixaram muito a deswejar, todas as 5 temporadas foram excepcionais, mas a sexta foi a derrota, pior que final de novela das 8. Estou frustada, aguardava um final magico, ETS, Poder extranatural, ate mesmo um sonho coletivo, ssei lá, mas vida após a morte epurgatorio foi demais, pessoas, luzes estas coisa que inseriram no final descaraterizou total mente das series anterioores, infelizmente não foram brilhantes ao escrever, antes tivessem deixado sem fim como o desenho famos da decada de *) 80 ” caverna do Dragão”, pelo menos saberiamos que estão ká para sempre. FRUSTANTEEEEEEE!

  • Vanessa diz: 5 de abril de 2011

    Olá pessoal…assisti o final ontem, embora já tivesse lido sobre o mesmo…tbém assisti o bônus…lá explicasse o que aconteceu com o Walt…a iniciativa dharma…etc…
    O Walt cresceu e foi parar no Sta Rosa( onde o Hurley estava)..e depois de algum tempo o Ben que era tipo um ajudante do Hurley(o hurley ficou como protetor da ilha no lugar do Jack) foi até lá e recrutou o Walt pra que ele fosse o protetor da ilha desta vez…então sete episódio bônus termina com o Walt saindo do hospicio de Kombi dharma com o Ben e o hurley…
    depois tem um outro bônus onde o Ben vai em uma outra estação da Dharma, porem em terra firme(em algum lugar que não lembro o nome agora) e fala para os funcionários que a iniciativa dharma chegou ao fim(lembra que os alimentos sempre chegavam de avião??? e eram jogados na ilha???) e eles reclamam e perguntam o irão fazer depois de mais de 20 anos fazendo sempre a mesma coisa e tal…dai o Ben mostra um video e explica o porque da iniciatica dharma…dos ursos polares…e etc…

    TUDO ISSO NO BÔNUS….
    Quem não viu loca que vale a pena!!!

  • adam diz: 30 de junho de 2011

    entao pessoal tudo bem ,sabem a série lost é sem sombra de duvida a maior série que ja vi até agora ,ja o vi por duas vezes ,mas mesmo assim ficou alguma coisas que axo que náo ficaram bem esclarecidas e gostaria de ter esse esclarecimento ,tambem gostaria de ver o bonus mas nao sei como o obter entao se alguem souber e quizer me enviar o meu email é : adam-lopes@hotmail.com .agradeço desde agora quem kquiser me ajudar

  • Anderle diz: 3 de janeiro de 2012

    Cara assisti a toda a série nos últimos 4 meses, ontém cheguei ao final e sinceramente não concordo com essa estória de purgatório, não entendí que estavam mortos, para mim eles viveram tudo aquilo que vimos. O ponto chave é que aquela realidade paralela que começa apartir da detonação da bomba pela Juliet, funciona para mim como uma chance de todos após já terem morrido se reencontrarem com as pessoas e seguirem a vida após a morte em paz. Porque eles não estavam o tempo todo mortos? 1 Lembram do pai do Jack dizendo que cada um morreu a seu tempo e também que a melhor parte da “VIDA” de foi a que ele “VIVEU” com aquelas pessoas? Tem também a conversa entre o Hurley e o Ben onde um diz que o outro foi um bom numero 1 e 2 respectivamente… O final foi elucidativo sim, era a ciência lutando para entender todos os fenômenos naturais do lugar e o sobrenatural, que esta sempre presente para solucionar todas as questões da terra, não só no lost mas também nas mais diversas religiões Cristães ou pagãs…

  • LUANDA diz: 22 de fevereiro de 2012

    ACHO QUE TODOS FORAM ATRAÍDOS PARA A ILHA, COMO NA TEORIA DO TRIÂNGULO DAS BERMUDAS. E ESSA ILHA SERIA O PURGATÓRIO, ONDE UNS MORRERAM INDO PARA O CÉU E OUTROS PARA O INFERNO, E OS SOBREVIVENTES FICARAM PRESOS E AINDA VIVOS, E COM A MISSÃO DE DESTRUIREM O MAL PRESO NAQUELE LUGAR, ONDE O MESMO (DIABO) CRIOU UM MUNDO PARALELO PARA ENGANAR OS SOBREVIVENTES DO DESASTRE DA OCEANIC, TENTANDO CONFUNDI- LOS A TODO INSTANTE. E COMO VIMOS NO FINAL; CUMPRINDO A MISSÃO CONSEGUIRAM A REDENÇÃO E COMO DESCANSO PARA SUAS ALMAS, A MORTE FINALMENTE.

  • Pedro diz: 22 de fevereiro de 2012

    NÃO PASSA DE UMA FURADA.

    Os autores ficaram tão perdidos ou LOSTEADOS quanto a própria história.

    Vejam os furos?

    COMO É QUE O DESMOND ESTAVA NO AVIÃO, SE QUANDO O AVIÃO CAIU ELE JÁ ESTAVA NA ILHA APERTANDO O TAL BOTÃO PARA NÃO EXPLODIR ?

    A TEORIA DE QUE TODOS MORRERAM COM A QUEDA DO AVIÃO TAMBÉM NÃO FECHA, POIS COMO ENTÃO ALGUNS CONSEGUIRAM SAIR DA ILHA E VIVERAM MAIS UMA PARTE FORA DA ILHA, O LOCKE INCLUSIVE MORREU FORA DA ILHA.

    COMO É QUE O BEN NÃO ESTAVA NO 815 E JÁ VIVIA NA ILHA, ENTÃO DERREPENTE ELE TAMBÉM ESTAVA APENAS COMO ESPIRITO LECIONANDO NA MESMA ESCOLA QUE O LOCK.

    COMO PODERIA HAVER UM SUBMARINO QUE VINHA DA VIDA NORMAL (NOSSOS TEMPOS E SE ENCONTRAVA COM OS FALECIDOS)

    COMO PODERIA TER UM CARA QUE NUNCA ENVELHECIA

    ACHO QUE OS AUTORES SÃO UNS LOSTes.

    SE TODOS NA ILHA JÁ ESTAVÃO MORTOS ENTÃO COMO PODERIAM CONTINUAR CRESCENDO OU ENVELHECENDO COMO O JACOB….

    OU ENTÃO SE NA ILHA ELES NÃO ESTAVAM MORTOS E SIM BEM VIVOS, COMO PODERIAM TER TIDO CURAS MILAGROSAS, PUDERAM ANDAR SEM CADIERA DE RODAS …

    PORQUE NO COMEÇO QUERIAM TOMAR TODAS AS CRIANÇAS ?

    O PROJETO DHARMA COMO PODERIAM FICAR JOGANDO COMIDA DE HELICÓPTERO PARA QUEM JÁ ESTAVA MORTO.

    OU SE NA ILHA NÃO ESTAVAM MORTOS, ENTÃO MESMO ASSIM, DE ONDE VIAM ESTES HELICÓPTEROS

    FOI JUSTAMENTE NO DIA EM QUE O DESMOND NÃO APERTOU O BOTÃO QUE O AVIÃO 815 CAIU.

    E O SEGUNDO AVIÃO O QUE ACONTECEU, O PILOTO ENTÃO ESTAVA VIVO OU MORTO?, PARA ONDE ELE FOI ?,
    ACHO QUE A SÉRIE SE PERDEU, E É CLARO NÃO VÃO ADMITIR ISTO NUNCA.

    PORÉM ACREDITO QUE TALVEZ VÃO AINDA TENTAR UMA SEGUNDA ETAPA.

    NA SEGUNDA ETAPA CONTINUARIA COM AS PESSOAS QUE FICARAM NA ILHA.
    NO FINAL A ILHA FOI NOVAMENTE PROTEGIDA COM A TAL LUZ AMARELA NO BANBUZAL
    E COM CERTEZA FICARAM MUITAS PESSOAS NA ILHA, POIS MUITAS E MUITAS NÃO APARECERAM NA IGREJA.
    A UMA PESSOA COMO O BEN QUE NÃO ENTROU NA IGREJA.

    E O BEN É O MAIS DIFICIL DE ENTENDER.
    ELE JÁ ESTAVA NA ILHA QUANDO O 815 CAIU.
    E ELE TAMBÉM ESTAVA NA CONTINUIDADE DOS ESPIRITOS NA ÚLTIMA TEMPORADA ONDE LECIONAVA JUNTO COM O LOCK !!!, COMO ISTO SE ELE NEM ESTAVA NA 815.

  • MARCELO MELO diz: 28 de fevereiro de 2012

    Definitivamente não gostei do final. Porém já esperava ficar decepcionado, pois uma série tão forte e densa não poderia ser concluída tão sucintamente, deveria começar a desvendar tudo com mais antecedência, e não deixar tudo para praticamente 1 ou 2 horas de exibição.

    Por fim, a melhor série que já assisti, com um dos piores e já previstos finais, sem pé nem cabeça. Um pena, Lost merecia um final melhor.

  • norma cabral diz: 30 de maio de 2012

    Concordo com tudo que comentou, com a Fernanda V, Anselmo Eduardo e Rodrigo Osório.
    Não poderia ter outro final, foi lindo. Acho que alguns não entenderam, por isso não curtiram. Também chorei e fiquei órfã também. O que resta é curtir novamente a série, com outro olhar. Isso não é incrível?

  • Rodrigo diz: 17 de junho de 2012

    Sinceramente, qualquer pessoa consegue elaborar uma história inventando qualquer coisa atrás de coisa ocorrendo sem sentido algum, ainda mais se for para dar nenhuma solução… Quando percebi que a seria tava seguindo essa ideia, parei de acompanhar, já sábia que acabaria assim…

Envie seu Comentário