Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Quem são os caras da foto?

17 de julho de 2010 11

Um dos caras aí da foto morreu em um treino privado em Hockenheim, próxima etapa do Mundial, no dia 1º de agosto de 1980. Portanto, daqui a pouco, há exatos 30 anos. Ele está com o macacão da Ligier-Gitanes na foto. É o francês Patrick Depailler, vencedor de duas corridas na Fórmula-1, uma delas com uma Tyrrell com 6 rodas. O Depailler nasceu em 1944, em Clermont-Ferrand, e só podia ter sido piloto nascendo na cidade de um dos circuitos mais famosos do mundo.
Pois bem, saberiam me dizer quem são os outros na foto? Tá certo, o Patrick Tambay tá escrito no macacão do cara ao lado do Depailler. E os outros?

Comentários (11)

  • Eduardo Lopes diz: 17 de julho de 2010

    Muito fácil: da esquerda para direita: Messi, Bjorn Ulvaeus (ABBA), Meu primo Nelson, Murilo Rosa e Gugu Liberato.
    Abraço!!

  • Mário Gayer do Amaral (Professor) diz: 17 de julho de 2010

    Olá, Daniel. Belo desafio que tu fez, hein!!

    Então vamos as respostas:

    Pelos macacões, são os sete “samurais” franceses, Dois já estão conhecidos, que são os Patricks. O Tambay, que foi tão injustiçado na Ferrari e cobrado pelos tifosi na década de 80 me lembrando muito um certo espanhol bi-campeão do mundo (Fernando Alonso) e o Depailler, bem citado por ti pela morte trágica em Hockenheim.

    Vamos aos outros:

    Jacques Laffite, bom piloto e quase recordista de GPS que terminou quase morto em Brands Hatch em 1986 por causa de uma irresponsabilidade do Nigel Mansell na largada. (Mansell, pra quem não sabe ainda, era o cara que fazia as loucuras e estripulias no passado, cujo “conhecimento” foi passado para um certo garotinho chamado Lewis Hamilton que faz hoje as mesmas coisas que ele).

    Jean Pierre Jabouille, o homem que conquistou a primeira vitória da Renault na França naquele ano de 1979 (provável ano dessa foto) mas andava mais que o carro, maldosamente chamado de “chaleira amarela”, como faz hoje um certo polonês chamado Robert Kubica que anda em uma Renault parecida com a “Chaleira Amarela”.

    René Arnoux, o cara mais azarado do mundo. Era um baita piloto mas era sempre escanteado pelos companheiros de equipe e acabou chutado da Renault pelo meu colega francês Alain Prost. E chutado da Ferrari inexplicavelmente depois daquela corrida de Jacarepaguá, se não me falha a memória. Na fase da Renault, o Arnoux me lembrou um certo espanhol que foi chutado por uma certa equipe inglesa…

    Didier Pironi, o piloto que quase ganhou um título mas foi impedido por um acidente tenebroso também em Hockenheim e quase nos mesmos moldes que matou o Depailler. Não morreu, mas foi tão mutilado como a parte da Floresta Negra que nunca mais voltou a pilotar um F1.

    E o nosso sétimo “samurai” francês é o notável Jean Pierre-Jarier. Esse cara foi muito azarado em sua carreira e quebrava carros como nunca. Mas tinha uma liderança moral notável e uma persistência incrível. Fazia milagres com carroças e teve dois momentos marcantes na Osella em 1982: marcou o melhor resultado da história da equipe com um quarto lugar em San Marino e praticamente assumiu a responsabilidade comovente de manter a pequena equipe na F1 depois da morte trágica e horrível do Ricardo Paletti no Canadá naquela temporada.
    Outra curiosidade: Naquele ano de 1979, o Jarier tinha sido contratado pela Tyrrell depois de renascer naquele carro preto e branco da Lotus (A original, não “a versão muambeira” desse ano) com bons desempenhos nas últimas provas de 1978.

    Estes são os sete “samurais” franceses que correram por um país chamado França na temporada de 1979, provável ano da foto, como já citei.

    Um grande abraço.

    P.S 1: me esqueci de citar o Jarno Trulli na minha lista de pilotos que correram naquele trecho da Floresta Negra de Hockenheim.

    P.s 2: Essa é pro amigo Natanael. O World Circuit e o Grand Prix 1 são os mesmos. era chamado por esse nome esse jogo nos EUA. E o ano do lançamento foi 1992, com a temporada de 1991 pra jogar. Porquê será que não fizeram mais versões depois do GP4?

  • Fabrício Martins Tavares diz: 17 de julho de 2010

    É a legião francesa que invadiu a F-1 no final dos anos 70. Naquela época a F-Renault francesa era muito forte e fez escola entre os pilotos da terra do Napoleão. Interessante que o melhor deles, eterno rival dos brasileiros e único campeão francês, Sr. Alain Marie Pascal Prost não está na foto. Mas vamos a resposta: além dos já citados Depailler e Tambay, estão lá Jean Pierre Jabouile (o loiro da esquerda na foto), o gente fina Jacques Laffite (em cima do Tambay), o Jean Pierre Jarrier (também de macacão da Ligier Gitanes), o René Arnoux (bem na direita da foto, acima) e o Didier Pironi(abaixo do Arnoux). Abraço Daniel e continue com estes posts, para matar a saudade dos bons tempos da F-1 e não deixar a história faltar àqueles que não puderam acompanhar esta época. Confesso que este foi meu início como espectador de automobilismo, entre 79 e 80, com meus 6 ou 7 anos. Acho que fiquei mal acostumado, porque em seguida começaram as vitórias do Piquet e depois do Senna e agora estamos numa seca de pilotos vencedores e das velhas disputas e ultrapassagens …

  • Ronaldo diz: 17 de julho de 2010

    Completando. O Pironi abandonou o automobilismo, mas não a velocidade e acabou falecendo em 1987 em uma competição de lanchas.

  • Fabrício Martins Tavares diz: 17 de julho de 2010

    Ô Professor, tem trocar o “samurai” por “mosqueteiro”. Combina mais com os franceses. Hehehe

  • Mário Gayer do Amaral (Professor) diz: 18 de julho de 2010

    Olá, amigo Fabrício. O meu colega Prost só não está nessa foto porque estreou um ano depois desses sete da foto, em 1980 na Argentina.

    E já mostrou ali suas credenciais de “o cara”. se não me engano ele foi um dos poucos pilotos a marcar pontos em sua corrida de estréia, além do Vettel com uma BMW em Indianápolis, do Webber com uma Minardi em 2002 (que feito!!!), do Kubica em 2006 com uma BMW e do Hamilton com a McLaren em 2007.

    E o Irvine também em 1993 no Japão se não me engano naquela famosa briga com o Senna.

    É isso. Um grande abraço.

  • Fabrício Martins Tavares diz: 18 de julho de 2010

    Daniel e Professor: andei dando uma pesquisadinha básica e o ano da foto é mesmo 1979. Por isto que o Prost não está nela, pois ele estreou no ano seguinte, em 1980. Na temporada de 1979 a Tyrrel tinha como pilotos Didier Pironi (carro 3) e Jean Pierre Jarrier (carro 4). Porém o Jarrier não participou de toda temporada. Patrick Tambay correu ao lado de John Watson com a McLaren número 8. Jean Pierre Jabouille e René Arnoux dividiram a ultra francesa Renault, com os carros 15 e 16 respectivamente. A equipe era totalmente francesa, com motores e chassi Renault, gasolina e lubrificantes Elf e pneus Michelin. A Ligier, também francesa, teve Patrick Depailler no carro 25 e Jacques Laffite no 26. E ainda tivemos o piloto francês Patrick Gaillard fazendo uma aparição na Ensign, com o mesmo carro 22 que o Nelson Piquet estreou um ano antes. Aquela temporada começou muito francesa, pois o Laffite fez pole, melhor volta e vitória em Buenos Aires e em São Paulo, as duas primeiras etapas do mundial. Porém a Ferrari começou a mostrar as garras e os franceses da Ligier ganharam somente mais uma corrida, com Depailler na Espanha. E o outro francês vitorioso na temporada foi o Jabouille, com Renault na França. Esta foi a famosa corrida onde Villeneuve e Arnoux disputaram várias voltas tocando rodas, em uma das mais belas batalhas de toda a história da F-1. Esta temporada finalizou com os dois pilotos da Ferrari como campeão (Scheckter) e vice (Villeneuve). O melhor francês foi o Laffite com a 4a. colocação, atrás ainda de Alan Jones da Williams.

  • Jonas Rafael diz: 19 de julho de 2010

    Os “de cima” são o Jacques Lafitte (á esquerda) e o Gilles Villeneuve(direita). O bem da esquerda vou chutar que seja o René Arnoux (está com macacão da Renault e o jean Pierre Jabouille acho que já tinha parado de correr nesse ano). Os dois da Tyrrel não consigo lembrar. Vou chutar Eddie Cheever e Didier Pironi.

  • Natanael Felipe Rhoden diz: 19 de julho de 2010

    Professor, pelo que sei a Geoff Crammond não existe há um bom tempo. Talvez por isso não tenha havido sequência a série.

  • Mário Gayer do Amaral (Professor) diz: 19 de julho de 2010

    Mas se eu fizesse a troca dos samurais pelos mosqueteiros, amigo Fabrício, perderia um pouco o sentido da minha análise. Pelo que sei dos livros do Dumas, os mosqueteiros eram três, e o Dartagnan não fazia parte desses três.

    E os samurais sempre serão sete desde que o grande Akira Kurosawa fez aquele belíssimo filme nos anos 50. Mas tem algo interessante no teu comentário. Os mosqueteiros eram três, mas quem mais se destacava na história do Alexandre Dumas era o D´Artagnan, que não era considerado parte dos mosqueteiros e na Fórmula 1, tem também o seu “D´Artagnan” que era o Alain Prost. Não fazia parte dos sete da foto, mas foi o que mais se destacou entre todos os pilotos francêses até hoje.

    É isso. Um abraço a todos.

    P.S: Tu vais falar alguma coisa desses sete da foto, não vai, amigo Daniel?

  • Airi Macias Sacco diz: 20 de julho de 2010

    Eu não fazia a menor ideia de quem eram até ler os comentários do pessoal. Mas devo confessar que ri barbaridade com os palpites do Eduardo. O Messi está realmente fantástico! Hahahahaha
    Grande abraço a todos!

Envie seu Comentário