Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

A maior façanha de Ayrton Senna

16 de novembro de 2011 44

Uma das atrações do GP do Brasil deste ano é a celebração dos 20 anos do último título de Ayrton Senna e do Brasil na Fórmula-1. Vamos lembrar então do tricampeão? Lanço o concurso que valerá como prêmio o Anuário de Automobilismo do meu amigo Reginaldo Leme. Quero saber de cada um de vocês qual foi a maior façanha do Ayrton Senna? Falem à vontade, até domingo, dia 20 de novembro. Depois, faço um sorteio para ver que leva o prêmio.

Comentários (44)

  • Alan Siega diz: 16 de novembro de 2011

    A maior façanha de Ayrton Senna é ser exemplo para as gerações que o sucedem. Exemplo de garra dedicação e caráter. Além disso que é raro nos tempos de hoje, Ayrton Senna também foi alegria e alento em um tempo em que o Desemprego, Corrupção e Hiperinflação rondavam o Brasil.

  • Diego diz: 16 de novembro de 2011

    Tem várias histórias envolvendo o Ayrton Senna, mas fico com a vitória dele em Donington, em grande atuação dele e do Rubinho, que deram show na pista molhada, além das ultrapassagens de Senna sobre Schumacher, Wendlinger, Hill e Prost, e de Rubinho, largando em 12º lugar e terminando a primeira volta no 4º posto.

    Fico com esta atuação, já que ele poderia ter ganho com uma volta de vantagem sobre o 2º colocado.

  • Zeno diz: 16 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna foi ter levado aquela ultrapassagem do Piquet por fora!

  • Rodrigo diz: 16 de novembro de 2011

    Donington Park 1993, da melhor largada da história para uma corrida indescritível. Poucas palavras por falta de palavras.

  • Viviane Barth Meazza diz: 16 de novembro de 2011

    A maior façanha de Ayrton Senna foi ser espetacularmente simples, autêntico e talentoso, que não indiferentes aos problemas de seu povo, deixou a imagem de que o brasileiro é vitorioso.

  • Maximiliano diz: 16 de novembro de 2011

    A grande façanha do maior piloto de todos os tempos, na minha opinião, foi na largada do GP do Japão de 1990, quando Senna acertou milimetricamente o carro de Prost, tirando-o da corrida, vingando-se do ano anterior e com isso ganhando seu segundo campeonato mundial. Um golpe de mestre sem dúvida nenhuma, porque tudo se passou como um acidente de prova, mas que foi propositalmente, com toda certeza.

  • Vinícius diz: 16 de novembro de 2011

    A maior façanha do Airton foi fazer com que 150 milhões de brasileiros, na época, acreditassem que um herói pode existir. Não só fez com que nós, brasileiros, acreditássemos e tivéssemos em suas vitórias e aulas de pilotagem, um exemplo de dedicação, comprometimento com o objetivo (vencer), humildade, perícia e até mesmo molecagem.

    Certa vez li uma frase dele… ”O impossível é impossível até que alguém o faça”.

    Tive nele um herói, assim como brasileiros, japoneses, ingleses, alemães entre tantas outras pessoas de várias partes do mundo. Era uma época que buscávamos forças em algo para acreditar na vida e não desistir nunca diante das dificuldades. Era necessário ter um herói.

    Esta façanha, ao meu ver, supera as outras e até mesmo aquela vez que ele ganhou no Brasil só com umas duas marchas, uma era a 6ª e a outra não recordo. Seria a segunda façanha em meu ranking.

  • alessandro gradaschi diz: 16 de novembro de 2011

    Para mim a maior façanha se Ayrton Senna foi vencer o grande premio do Brasil apenas com uma marcha. Provou que quando a gente quer algo nada é impecilio

  • Flávio Girardi diz: 16 de novembro de 2011

    Bom, façanhas a serem relatas não serão poucas, mas vou relatar a qual presenciei ao vivo. Foi a primeira vitória de SENNA no GP do Brasil. Brigando contra duas Willians(Patrese e Mansell) e contra o próprio carro que o foi deixando sem marchas, ele conduziu aquela Maclaren para uma vitória épica. E depois, após a vitória, foi parar o carro bem na nossa frente na reta oposta, onde estávamos. Foi um momento emocionante, que nunca será esquecido. Valeu SENNA!!

  • Márcio diz: 17 de novembro de 2011

    Prezado Daniel,

    Sou fã incondicional desse gênio do automobilismo mundial chamado Ayrton Senna!!! Na minha opinião a maior façanha desse gênio foi a primeira vitória no GP Brasil em 1991 quando, se não me engano, nas últimas 7 voltas, o Senna só tinha a 6ª marcha e teve que fazer um esforço hercúleo pra completar a prova e pra se manter em primeiro!!! Foi a maior emoção da minha vida ver aquela enorme vibração das arquibancadas e toda a alegria derramada em lágrimas pelo Senna! Custou a sair do carro devido a fadiga que atrofiou seus movimentos dos braços!!! Teve também a conquista do primeiro título em 1988 no GP do Japão, mas creio que a corrida no Brasil de 1991 foi a maior façanha de Senna!!!!

  • Caldeira diz: 17 de novembro de 2011

    A maior façanha do Ayrton Senna foi ter sido Ayrton Senna! Ayrton Senna foi a expressão máxima da competência,do destemor, da inteligência, da prudência, da coragem, do profissionalismo, do respeito, do planejamento, da dedicação, do altruismo e da simplicidade.

  • rogerio rocha diz: 17 de novembro de 2011

    Daniel,
    Foram tantas as façanhas deste ídolo brasileiro que realmente fica difícil determinar a mais importante. Creio ser a façanha mais importante, a vitória em Suzuka-Japão de 1988, onde largando na pole, seu carro apagou na largada e por sorte, já que existe uma pequena descida na reta, conseguiu fazer a “barata” pegar no tranco, ficando então na 14º posição. Após voltas de recuperação e alguma chuva, conseguiu espetacularmente chegar e passar o Alain Prost, não sem antes ter dado um “x” espetacular no francês. Julgo a mais importante façanha do Senna pela vitória, a conquista do campeonato mundial e por sua aproximação com Deus, fato revelado pelo próprio em entrevista posterior. Essa corrida demonstrou seu caráter guerreiro, batalhador, vencedor e de humildade.

  • Wagner Neves diz: 17 de novembro de 2011

    A 1ª vitória do Senna em Interlagos (1991)

    Senna já era bicampeão mundial (1988 e 1990), e ainda não havia vencido em casa. A vitória era um objetivo fixo do campeão. As Williams, pilotadas por Nigel Mansell e Ricardo Patrese eram mais rápidas, impulsionadas pelos motores Renault, que começavam a despontar como concorrentes sérios aos até então imbatíveis Honda que equipavam a McLaren de Senna. A disputa pela pole position foi um prenúncio do que seria a prova. Senna conseguiu a pole na última volta, marcando 1m16s392, contra 1m16s775 de Patrese. A corrida começou com Senna na liderança e Mansell em segundo. Os pit-stops seriam determinantes. O da McLaren foi perfeito, assim como o da Williams. Mas Mansell com um pneu avariado teve que fazer uma segunda parada, o que deu a Senna alguns segundos de vantagem sobre Patrese, que assumiu a segunda colocação. Neste momento, os problemas mecânicos começaram a aparecer no carro do brasileiro.
    Primeiro Senna perdeu a quarta marcha, tendo assim, que passar da terceira direto para a quinta. Depois, nenhuma marcha funcionava sem que o piloto brasileiro tivesse que segurar a alavanca de marchas para que ela permanecesse engatada. Senna teve que segurar a alavanca de câmbio com a mão direita e pilotar com a esquerda. Respirou fundo e aí rezou “vai dar, vai dar”. Percorreu mais duas voltas e quando viu a placa a notícia não era boa + 4-L3. Tinha perdido três segundos para Patresse. Com isso Senna não olhou mas para a placa e desligou o radio. Mas, subitamente, a sete voltas do final, Senna passou a perder sete segundos por volta, já que nenhuma marcha mais entrava. O brasileiro, desesperado, tentou engatar a sexta marcha e, por pura sorte, ela entrou. Foi aí que Senna percebeu que teria que terminar o GP Brasil de 1991 com apenas uma marcha, a sexta, enquanto a Williams de Patrese se aproximava velozmente. O italiano, informado que Senna tinha problemas, tentou aproximar-se, mas seu carro também não estava em condições ideais. Ele tirava de dois a três segundos por volta, mas isso não era o suficiente para chegar em condições de ultrapassar Senna. Faltando duas voltas para o final, começou a chover em Interlagos, o que acabou decidindo a corrida. Patrese preferiu não se arriscar e tratou de garantir o segundo lugar. Mas Senna não sabia disso, e, com um esforço imenso, levou o carro à bandeirada de chegada. Após cruzar a linha final, Senna permaneceu no carro, sem forças para sair. Depois, auxiliado, entrou em um carro da organização e foi para os boxes. No pódio ficou evidente seu esforço para obter a vitória. Ele mal conseguiu levantar a taça(FOTO), precisando da ajuda de Ron Dennis, para delírio da torcida.

    “Se esse era o preço de ganhar no Brasil, foi barato. Valeu” Ayrton Senna

    (fonte: BLOG – http://www.ayrtonsenna.kit.net/interlagos.html)

  • Tiago Salomoni diz: 17 de novembro de 2011

    Donington Park, 1993! Schumacher, Hill, Prost! rsrsrs

  • Felipe diz: 17 de novembro de 2011

    Realmente o Massa nao teve um bom ano,mas dai a achar q ele nao tem mais lugar na F1 é demais…talvez ele nao volte a ser o que era antes do acidente,mas acredito que ainda é cedo pra dizer isso…acho q a próxima temporada será crucial para ver o que ele ainda pode fazer,mas hj ele tem lugar na F1 sim,sem duvidas!

  • Sandro Requena diz: 17 de novembro de 2011

    Para mim, a maior façanha do Ayrton Senna, foi o GP do Brasil 1991 quando ele exausto, venceu a corrida, com a marcha 6 de sua caixa de cambio..Onde Senna, numa das belissimas apresentações, venceu somente com uma unica marcha. Essa para mim foi a corrida que mais marcou das que assisti da F1.

    Abraços

    Sandro Requena

  • HUMBERTO SANTA MARIA diz: 17 de novembro de 2011

    COM CERTEZA, A MAIOR FAÇANHA DO TRI CAMPEÃO FOI VENCER O GP BRASIL DE 1991 SOMENTE COM DUAS MARCHAS (1ª E 6ª), ALÉM DE ENSINAR O BRASILEIRO A GOSTAR DE FÓRMULA 1. SAUDADES!!!!

  • Maurício diz: 17 de novembro de 2011

    Pra mim, foi quando o Senna corria de Toleman, em Mônaco, na chuva, saiu de 13º pra 2º. Uma corrida perfeita do Senna, e em Mônaco já é muito difícil ultrapassar, e conseguir sair de onde ele foi pro pódio é uma façanha.

  • Leonardo diz: 17 de novembro de 2011

    A maior façanha do Ayrton não foi nenhuma das suas inúmeras vitórias. Acho que a corrida mais emblemática desse herói foi no seu primeiro ano de F1, em Mônaco, quando ele ainda pilotava um carro sem tanta expressão, e ainda assim, sob muita chuva, acumulou ultrapassagens, forçando a direção de provas a encerrar a corrida com algumas voltas de antecipação, dando a vitória ao Alain Prost. Naquela corrida Senna mostrou suas credenciais para a F1 e a F1 mostrou seu lado político para o mundo. Ali nasceu uma lenda!

  • Luis Mauro Gonçalves Rosa diz: 17 de novembro de 2011

    Caro Daniel,
    Façanhas de Ayrton Senna são muitas. Lembro de duas marcantes. A primeira foi no circuito de Monaco em 1988 (primeiro ano com a Mclaren), quando ele colocou 1 segundo de vantagem no Prost tanto na classificação quanto na corrida (embora não a tenha terminado). A segunda é a vitória no GP Brasil de 1990 (acho que a data é esta) quando terminou apenas com a 4 e 6 marchas e sem embreagem, tendo de fazer as trocas no tempo. Hoje isto não é mais possível, pois a eletrônica não permite que se troque marcha como o Ayrton e o Prost faziam. Mas se tenho de escolher, acho que a corrida de 1988 em Monaco é a mais significativa pela mensagem que mandou ao Prost.
    Abraço

  • Pedro Carvalho Costa diz: 17 de novembro de 2011

    Bom dia.

    Para mim a maior façanha do Senna,foi aquela corrida com chuva, que ele ultrapassou vários carros na primeira volta.Mostrou todo o seu talento.
    Saudades das memoráveis vitórias do Senna.

    OBS;Não me lembro do local dessa corrida.

    Sem mais,

    Pedro Costa

  • Thiago diz: 17 de novembro de 2011

    São tantas façanhas do Senna que fica difícil. Todavia, entre os inúmeros feitos o “maior de toda a história” foi no GP do Brasil de 1991, que mesmo com um carro inferior às Williams, consegui a façanha de percorrer várias voltas no circuito de Interlagos com apenas a sexta marcha e ainda ganhou a corrida. Fantástico e inesquecível aquela corrida.

  • Gilberto Gouvêa diz: 17 de novembro de 2011

    Para mim, a maior façanha de Ayrton Senna foi o segundo lugar no GP de Mônaco de 1984. O homem chegou em segundo lugar porque a direção de prova resolveu interrompê – la antes que o Ayrton pudesse ultrapassar o Alain Prost(não poderia ser outro). Uma coisa é ser o melhor piloto e ter o melhor carro(Ayrton e a McLaren MP 4/4 eram um só elemento), outra coisa é ser o melhor com um carro de segunda categoria.

  • Valdenio Júnior diz: 17 de novembro de 2011

    Ah.. Essa tá no papo.. Quero ganhar o Anuário de Automobilismo do meu amigo Reginaldo Leme.

    Ano: 1993
    Cenário: Donington Park

    Ato Inesquecível: Ayrton Senna larga em 4º, em um Domingo de “Muita CHUVA” e, em apenas 1 volta, fica em 1º.

    A largada é dada e Ayrton Senna arranca mal, perdendo a quarta posição para Karl Wendlinger, da Sauber, logo na saída. A partir daí, o show. Na primeira perna da sequência de curvas Craner, Senna deixa Schumacher para trás. Já na segunda perna, à esquerda, ele encontra uma brecha, coloca por fora e ultrapassa Karl Wendlinger. Logo depois Senna traciona melhor que Damon Hill e ultrapassa o inglês numa curva de baixa velocidade. Logo após Senna utiliza o retão entre a Coppice e os “SS’s” para se aproximar da Williams da Alain Prost. O brasuca coloca por dentro e ultrapassa Prost sem dificuldades. Em apenas uma volta, passa de quinto para primeiro. No fim das contas, Senna venceu e ainda se deu ao luxo de colocar uma volta em cima do Professor (Prost), o terceiro colocado atrás de Damon Hill.

    Pra quem quiser conferir o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=AhXDgL0PrKk

    P.S. \o/ \o/ \o/ (Me arrepio só de lembrar).

  • Francisco diz: 17 de novembro de 2011

    Donington em 1993 foi marcante pela primeira volta onde ultrapassou 4 concorrentes, mas o Brasil em 1993 também foi muito marcante. Teve stop&go nos boxes, ele estava em 4º a meia-volta dos lideres numa corrida que a torcida já tinha jogado a toalha. Então caiu aquele pé d’água em Interlagos, 5 minutos. Foi o que bastou, Prost bateu sozinho, Senna subiu para segundo e veio o safety-car. Após o safety-car, Senna passou Hill na descida ainda molhada e escorregadia do lago. No fim da prova, foi aquele tumulto em Interlagos. Não lembro, mas acho que a torcida invadiu a pista na reta oposta, parou todo mundo e Senna teve que voltar para os boxes no safaty-car. Uma loucura, coisa de italiano apaixonado pela Ferrari.

  • Diogo Nunes diz: 17 de novembro de 2011

    A maior façanha como pessoa foi o respeito mundial, pois hoje o Senna é considerado um mito. Nas pistas, acho que o primeiro título dele na maneira como foi, caindo para 16°e vencendo a prova e se tornando campeão…..Abraços

  • João Müller diz: 17 de novembro de 2011

    Daniel,
    para mim a maior façanha do Airton não foi a sua grande capacidade técnica, o seu arrojo, o seu posicionamento em diversas questões “peitando” os chefões da F1, o seu carisma, ou outra caracterísca sua. A maior façanha deste brasileiro foi o o que o seu nome significou para nós brasileiros, em questões como o aumento da auto-estima popular, tornando-se uma unanimidade nacional como referência e bom exemplo.

  • fabio diz: 17 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna foi a criação do Instituto Ayrton Senna que até hoje atende milhares de crianças carentes!!!

  • Marcelo Antunes diz: 17 de novembro de 2011

    Nascer, Correr e Morrer.

  • Mário Gayer do Amaral (Professor) diz: 17 de novembro de 2011

    Boa tarde a todos vocês.

    Boa tarde, Daniel.

    Fica dificil enumerar qual a maior façanha desse herói (sim, herói de carne e osso!!!) da Fórmula 1 chamado Ayrton Senna.

    Mas a maior delas, na minha humilde opinião, não são apenas os feitos dentro das pistas citados pelos amigos aqui do blog como as corridas de Donnington em 1993, Mônaco em 1984 com uma Toleman horrorosa e tantas outras que até perdemos a conta.

    O feito maior dele está nesses comentários que todos nós fazemos. Se não houvesse um piloto como ele talvez nunca seríamos amantes dos autinhos como somos hoje. Talvez nem nós nos conhecessemos aqui nesse espaço e nem tampouco conheceríamos o Daniel Dias.

    O personagem Maximus do filme Gladiador disse a frase mais certa pra esse tipo de feito.

    “Tudo o que fizemos na vida, ecoa na eternidade”

    Por causa dele e de tantos outros pilotos é que nós estamos aqui todo dia conversando nesse blog sobre Fórmula 1 e preservando essas boas lembranças e histórias que eles criaram nas pistas de corrida.

    É isso aí.

    Abraços a todos vocês.

  • Ademir Rodrigues diz: 17 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna foi nunca perder a paixão de vencer, vencer e vencer !!!

  • Flávio U B Pinto diz: 18 de novembro de 2011

    Donington Park 1993. A primeira volta dessa prova até hoje é considerada uma das melhores de toda a história da F1.

  • Natanael Felipe Rhoden diz: 18 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna foi fomentar a paixão de uma nação por um esporte que não o futebol. Claro que desses muitos não se tornaram amantes de automobilismo como muitos dos que escrevem nesse espaço. Eu acabei me tornando um apaixonado pelo esporte pois cresci vendo as disputas entre Senna, Piquet, Prost, Mansell. E mesmo com a certeza de que brasileiros não venceriam corridas após a morte de Senna, ao menos por um tempo (7 anos pra ser exato) nunca deixei de assistir as provas. E mesmo agora que nenhum pódio foi conquistado por brasileiro é que não deixarei de ver as provas. Hoje sinto falta do Kubica no grid e talvez nunca mais se veja. E a esperança que algum brasileiro chegue a categoria com talento suficiente para disputar o campeonato e não ser fadado a cumprir ordens de equipe ou apenas pelo dinheiro. Me parecia que Lucas di Grassi tem esse perfil, mas hoje o que conta é grana nas equipes menores e por isso que vemos um Kartikheyan andando em algumas provas.

  • Guilherme Germano Kilpp diz: 18 de novembro de 2011

    Para mim a maior façanha foi Donington Park de 1993, uma loucura, demais, show, não sei descrever. Abraços!

  • Marcelo Pereira diz: 18 de novembro de 2011

    Prezado Daniel: foram muitas as façanhas, sem dúvida alguma. Senão vejamos: a garra, a determinação, a busca pela perfeição. Ele enfrentou (assim como o Hamilton), em sua estreia da Mclaren, um grande campeão, e, apesar da disputa acirrada, conseguiu vencê-lo. Contudo, ao meu ver, sua marca registrada foi a corrida de Donington Park, no ano de 1993, notadamente a primeira volta. Trata-se de algo insuperável. Abraços.

  • Gabriel diz: 18 de novembro de 2011

    PARA O ZENO!!!!

    A tua façanha é não ter respeito por nossos ídolos, tanto Ayrton, quanto Nelson são ídolos, e por causa de pessoas sarristas como tu, que esse país não cobra de quem tem que cobrar, aceita mutreta e fica fazendo piadinha de bobo da sua própria ignorância….e isso é lamentável, apesar de diz pra ti que Nelson foi um grande piloto tri campeão, mas AYRTON meu amigo foi chefe, foi GENIAL EM CADA MOMENTO DELE NA PISTA, tanto para o bom, tanto para o ruim, recomendo a todos o LIVRO AYRTON SENNA O HERÓI REVELADO, abraços a todos os brasileiros de verdade que reconhecem seus ídolos e suas virtudes e não turam sarro de poucas coisas que prestão nesse país.

  • rodrigo diz: 19 de novembro de 2011

    ter namorado a Xuxa

  • marcos rocha diz: 19 de novembro de 2011

    A maior façanha do Ayrton foi aquela vitoria que tiraram dele em Monaco com o Toleman no 1° ano de F1 dele. Corrida inesquecível em que o Prost com um MClaren não andava na chuva e o Senna dava show mostrando que ali surgia um dos maiores de todos os tempos.

  • Italo Assunção Mezari Duarte diz: 20 de novembro de 2011

    Foi não foi bem uma façanha mas sim uma malandragem.
    Senna passou por dentro dos boxes pois o caminho era mais curto, e como antigamente não tinha limite nos boxes…

  • Julio Salvaro diz: 21 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna foi ser um dos primeiros ídolos que todos gostavam, que até hoje faz sucesso aonde quer que vá, com seu nome, com a sua marca, com as suas corridas, com o seu desempenho, coragem e atitudes.

    Sua maior façanha foi ser o maior piloto de todos os tempos!

    Deixando aqui também mais duas façanhas do nosso campeão e galã, Xuxa e Galisteu! hahaha

  • Gabriel diz: 22 de novembro de 2011

    ” Ayrton Senna foi uma façanha, um cara que pilotava como ele pilotava, elevar seu nome ao mundo como ele elevou, sendo até hoje considerado o melhor de todos os tempos.Ter dentro e fora das pistas o controle sobre sua carreira de uma forma brilhante, sitando a situação do contrato de 1 milhão de dólares por corrida, para arrecadar patrocinadores, isso segundo versão de Ron…mas para mim a maior façanha desde cara, pra mim até hoje foi ter colocado uma esperança na sua nação, em uma época de crise muito grande no país, ele colocou estampado no rosto dos brasileiros um orgulho de ter nascido nesses país!

  • JHONATAN MENDES GOULART diz: 25 de novembro de 2011

    A maior façanha do Senna, é mesmo tanto tempo depois de sua morte, continuar a ser um dos maiores ídolos no esporte nacional…

  • Ismael diz: 25 de novembro de 2011

    Boa noite Daniel, é a primeira vez que escrevo, e só descobri agora “a maior façanha do nosso maior ídolo”, só para constar li todos os comentários e não achei este, também não sei se você conhece, além do que procurei no You Tube e também não encontrei, mas vi uma reportagem do Reginaldo Leme, lá vai:
    Quando o Ayrton saiu para correr fora do Brasil, ele correu na Inglaterra na Fórmula Vauxall (não sei se é assim que escreve), correu três ganhou três estava em uma boa equipe, e o pai mandou voltar, tinha medo que acontesse alguma coisa, trabalhou algum tempo no supermercado deles (eu acho), e parecia um zumbi, depois de muita conversa entre pai, mãe e irmã, deixaram ele retornar. Voltou para uma equipe bem pior (mas todos os carros eram praticamentes iguais), teve bons resultados, e somando o início, precisava ganhar a última para ser campeão (alguns detalhes estou narrando mas já não tenho tanta certeza, mas agora vem a façanha). Nesta útima corrida, depois de algum tempo ele dispara em primeiro, mas para o final ele começa a perder a vantagem muito rápido, mas consegue cruzar em primeiro e ganha o título, mas como esses carros são lentos, eles entrava pela saída dos boxes, mas o Ayrton não parou e deu uma volta a mais, quando chegou nos boxes, mal consegui parar, aí notaram que ele tinha perdido os freios do carro. Entrevista com mecânico desta equipe, que o Reginaldo encontrou lá na Inglaterra.

    Sei que é tarde, me responda se você conhecia esta, e se você consegue esta entrevista.
    Cara ali começou a maior história de um ídolo brasileiro.

  • luis celso bazzanella diz: 26 de novembro de 2011

    As corridas de Mônaco, A. Senna era “REI” porque correndo com uma “Toleman” e fazendo ultrapagens nunca vista ainda, assim dava aulas como dirigir um F1, na chuva ou na pista seca.

Envie seu Comentário