Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Prova em oval não é automobilismo

16 de março de 2012 23
Vamos agitar a discussão, então, sobre a Indy, porque gosto do debate, mesmo, e especialmente,quando a opinião é contrária à minha. Já disse o velho sábio que a unanimidade é burra:
- Não considero prova em circuito oval como sendo automobilismo. É arena. É coisa inventada por norte-americano para ver batida no muro. É o Coliseu Romano dos nossos tempos.
- Não considero séria uma categoria que utiliza o artifício da bandeira amarela para emparelhar a corrida.
- Não considero correta a afirmação de que a Indy é mais emocionante. É artificial. Passam duas, três horas correndo como barata tonta e, no final, arrumam uma bandeira amarela para embolar tudo de novo, fazendo com que um cara ganhe a prova por milésimos de segundo. E esse artifício também é usado nas corridas em circuito mistos da Indy. Corrida decidida no fotochart foi aquela em Jerez de la Frontera entre Senna e Mansell em 1986, ou a de Monza em 1971, com os 5 primeiros no mesmo segundo na bandeirada.
- Não considero oval como automobilismo Parte II: aonde se vê a  maior habilidade de um piloto? Nas curvas. Como ele faz a tomada, a tangência e como sai da curva perdendo o menor tempo possível. Oval é reta infinita, não testa nada do piloto, a não ser sua coragem. Tá bom, se quiserem chamar coragem nesse caso de maluquice, aceito.

Comentários (23)

  • Ismael diz: 17 de março de 2012

    Como é bom quando alguém escreve EXATAMENTE o que se pensa.

    Já coloquei esse post nos favoritos, quando alguém vier falar de fórmula Indy, não vou mais precisar dizer nada, só passo o link :D .

  • Douglas S. Bizotto diz: 17 de março de 2012

    Concordo totalmente e acrescento que chega a ser “varzeana” uma categoria que até o ano passado corria com chassi 2003, isso mesmo!!! os carros apenas eram “atualizados”. Com a morte de Dan Wheldon o processo de modernização (um carro ridículo por sinal) foi apressado. E mais, qual piloto saiu da Indy e deu certo na F1? Nenhum!!! Fittipaldi saiu da F1 com 800 anos de idade e ganhou dois titulos rindo na Indy…. Mansell foi e no primeiro ano ganhou… do contrário, Alex Zanardi, Montoya, Cristiano Da Matta (esse não tem qualidade nem pra kart, mas tinha grana), o fiasco que foi a passagem do Michael Andretti naquela canhão da Mclaren, todos que vão da Indy para a F1 fracassam, porque será?

    Enfim, a Indy que me perdoe, mas ela literalmente é “Fim de carreira”, não é Rubinho?

    Abraço e parabéns pelo blog Daniel.

  • Paulo Heidenreich Jr diz: 17 de março de 2012

    A minha opinião é diferente do autor. Eu particularmente discordo que pista oval não é automobilismo. Os que os americanos tentam com os ovais é simplesmente dar uma maior paridade às corridas, justamente por isso que é quase impossivél de se apontar um vencedor em um circuito oval. Maluquice é correr rally, isso sim é loucura. Tá certo que a Indy tem muito a aprender antes de discutir sobre segurança, mas a fórmula 1 já fez muitas vítimas, assim como quase todas as categorias do automobilismo. Pra finalizar, acho que esse tipo de discussão é saudável, desde que se mantenha o respeito e as opiniões dos outros. (Conheci o blog hoje, espero poder acompanhá-lo).

  • Rodrigo diz: 17 de março de 2012

    Em Oval de ver a Nascar, agora como deixar de ver umas 500 milhas de Indianápoles.

  • Edjor diz: 17 de março de 2012

    Cara quer dizer que somos burros então ?? Não comparo corrias em ovais a uma Formula 1……mas dizer que não é corrida !!! É a cultura de um povo e tem que respeitá-la !!!!

  • Felipe diz: 17 de março de 2012

    Perfeito Daniel. Isso é fato. Contra fatos não há argumentos. Fórmula Indy é espetáculo de americano para americano ver. Em termos de competição é piada. Basta ver os campeões da Indy andando na fórmula 1… circuito oval não é automobilismo.

  • adriano diz: 17 de março de 2012

    Ok Concordo e tb nao gosto da Indy… mas tb nao considero automobilismo provas como Monaco onde é impossível ultrapassar …. ou aquele chatíssimo circuito da Hungria onde a corrida de domingo se decide no treino de sábado, pois se o pole nao quebrar ele tem 99% de chances de ser vencedor. Na indy tb considero a definiçao das corridas pela bandeira amarela algo artificial, mas o que vc se acha das emocionantes ultrapassagens definidas nos boxes na F1? Bah é brochante quando o cara ganha um posicao ou até a corrida porque fez a parada meio segundo mais rápido. Deviam levar os mecanicos para o podium e nao o piloto! Na realidade a Inndy tenta entrar, mesmo que de forma artificial, no ponto fraco da F1 a emoçao. Convenhamos, a F1 em matéria de emoçao está igual a um picolé de chuchu !

  • LB FER diz: 17 de março de 2012

    Perfeito o que você escreveu.
    Concordo inteiramente.

  • marcelo diz: 17 de março de 2012

    bom dia..bem vamos ao fatos 1. tem acerto do carro pelo piloto? tem. 2. Tem escokha de tragetoria antes da curva?tem 3. Tem escoha linha de cima linha de baixo que esta mais rápida?tem. 4. tem dificuldade de defender a posição pelo imenso vacuo?tem. tem utilização memoria e estrategia para ganhar tempo e não bater por causa das bolinhas de gude?tem tem utilização do botão para ultrapassar? tem, bem então eu acho que atomibilismo é..com outras caracteristicas..acho que deve ser bem dificil defender a posição. acho a f-1 um bem melhor. na verdade me divirto mais na gp2 onde nao se sabe quem vai ganhar. a formula 1 tb tem aquela farsa da asa movel que torna ridicula a defesa esse botão para passar tb isso é coisa de video game. percebo que com meus 45 anos estou jurassico, e geração deles treina em videogame real(simulador) qunado veremos um gilles andando 23 voltas com meio aerofolio e depois 3 vooltas com ele em baixo do carro e 5 volotas sem?isso era coragem disputas onde vc nao sabia se ganhar jones-reutmann-piqet-armoux-prouts-deppalier-watson-schekter-villeneuve-lauda–ickx,,o site da f-1 quer que eu acredite que nunca havera temporada com a que se incia, usnado uma espre~ção dessa geração FALA SERIO, nunca havera como a de 67-71-72-75–77-80-81- onde o lendario ickx ficava para trás a segurnça de antigamente era o braço do piloto né UAU…QTO E TEMPORADA DE 2012. FORTI CORSI FERRARI 2,5 segundos atras tchau tchau MALONSO..vettel a meio segundo HUM vejamos a RBR saindo atras como são KIMI decpeção. SCHUMI C com carro para as caractersiticas dele a 4 centésimos numa pista travada pode ser que a mercedes esttja na briga mas se nao fizer boboagem e as tiver corridas com alternancia e leva do button.. ps: ha dois dias atras falei que melhor piloto era o bicampeao mundial hoje na madrugada vamos ver onde ele chegara?aposto num segundo lugar e vc?

  • Hugo diz: 17 de março de 2012

    Bom, quanto aos ovais, fico num meio termo: não é o melhor que uma corrida de automóveis pode oferecer, mas tb não é o pior dos mundos. É tudo o que o cara quer ver: se só velocidade (potência do motor), ou se é isso mais habilidade do piloto.

    O cara que quer ver só velocidade pura, aí é claro que vai gostar de oval. Só vejo um “defeito” grave em oval: como chegam perto dos 400 km/h, os ovais deveriam ter dimensões beeeeem maiores, para evitar o “embolamento” que realmente, lá pelas tantas, acaba meio que confundindo quem assite: uma hora tu não sabes se aquela ultrapassagem foi de quem tá na frente sobre um retardatário ou se tavam disputando posição…

    Cada reta de Indianapolis parece que tem pouco mais de 1 km (as curvas tb). Tinha é que ter, sei lá, cada reta com 3 ou 4 quilômetros de extensão…

  • Hugo diz: 17 de março de 2012

    Daniel, desculpe, acho que não ficou muito claro o que eu escrevi no 1º parágrafo do meu comentário anterior. Quis escrever: “Tudo depende do que o cara quer ver:”, daí segue o resto que escrevi.

  • JC Dias diz: 17 de março de 2012

    Concordo, tem tradição, mas é chato pra burro. É igual corrida de estrada de bicicleta, a coisa mais sem graça que já inventaram. Ficam lá os caras, por quilômetros se estudando e trocando de posição para aproveitar o vácuo. Só tem corrida mesmo nos últimos metros. Pô! Porque não correm só os últimos metros então. É o mesmo com o oval. O cara que está liderando no início ou no meio da prova não é necessariamente quem vai vencer, aliás, raramente é. PS: Bem lembrado, nada se compara a Monza 1971, parece coisa de filme.

  • Renato diz: 17 de março de 2012

    Prova oval é como corrida de cavalo. Troca o chao batido e os cavalos, por carro e asfalto, e o jockey club de porto alegre vira indianapolis

  • Marcus diz: 17 de março de 2012

    Concordo plenamente com você Daniel. E no caso das corridas em circuito misto na Indy, que deveria ser mais emocionantes, tb tem a tal bandeira amarela que emparelha todos de novo. Qual a graça de um piloto, que pelos seu méritos abre uma grande vantagem para que numa bandeira amarela perca toda essa vantagem. Sem graça isso!

  • Paulo R. diz: 17 de março de 2012

    CONCORDO COM O COMENTÁRIO DO ADRIANO ACIMA,ASSISTIR F1 É PURA PERDA DE TEMPO,DUAS EQUIPES DISPUTAM O CAMPEONATO AS OUTRA 20 NÃO PASSAM DE MEROS ENCHEDORES DE LINGUIÇA!

  • Fernando diz: 17 de março de 2012

    Tu não entende NADA de automobilismo para falar tamanha bobagem! Sabe como usar traçado diferente em oval? Pois é, num oval existem VÁRIOS traçados, para VÁRIAS táticas de corrida. Para dar um “sprint” no final, para se aproveitar das bandeiras amarelas, para gastar mais ou menos combustível. Pode-se atacar o carro da frente usando a entrada da curva como um “ariete”, pode-se ficar atrás de um adversário mais lento propositalmente e assim economizar combustível usando o vácuo e ganhando tempo nas paradas. Rick Mears era especialista em começar com traçados altos em ovais, e a medida que o tanque diminuía, ía baixando o traçado e usando o vácuo. É uma corrida tática, de paciência. De saber os momentos certos de ataque e defesa. O que é automobilismo? Rubens Barrichello parando em cima da linha para Schumacher passar? Lewis Hamilton que não sabe a diferença entre uma luz verde e uma vermelha? Tua colocação expressa claramente um antiamericanismo infantil e primário, de quem se acha superior a caipirada “redneck” que vai ver NASCAR e comer frango frito na beira da pista. Pois é, pois aquela caipirada move uma MONTANHA de dinheiro sem precisar dos Estados Unidos. Enquanto isso “tio” Bernie fica fazendo corrida caça-níquel na Índia, na Coréia do Sul, no Bahrein…e tira a França do calendário.

  • Carlos Eduardo diz: 17 de março de 2012

    Acho interessantes as corridas em ovais. tem uma lógica totalmente diferente, é verdade. Mas acho que é aí mesmo que está a graça. Imagina a dificuldade de pilotar com toda aquela pressão aerodinâmica. Qualquer descuido é muro certo. A questão é a segurança, claro! Seria muito maneiro fazer umas corridas em ovais na F1 como há na Indy ao meu ver. Eu pretendo assistir as etapas da Indy, vamos ver o Barrichelo conseguirá mesmo bons resultados lá.

  • clayton diz: 17 de março de 2012

    adoro a formula 1 mais convenhamos que depois do senna,mansel e outros da epoca a formula 1 perdeu um pouco da graça vemos corridas em que um carro larga na pole e so perde se quebrar o carro as vezes dando volta em cima do terceiro lugar meio sem graça ne,a indy aprendi a gostar os carros sao todos iguais o que muda sao estrategias e como o piloto sabe levar a corrida ultrapassagens sao muitas basta estar atento a corrida e sabemos quem esta na frente e quem e retardatario,hoje na formula 1 pilotos compram vagas na categoria e correm sem nem um pouco de talento sendo ate perigoso para os outros pilotos.

    entao amigos o que muda e so o numero de voltas.

  • Ismael diz: 17 de março de 2012

    O que o JC Dias disse … “Só tem corrida mesmo nos últimos metros. ” ..me fez lembrar do que penso do basquete. Ponto toda hora.. só tem graça quando um cara resolve inventar, com uma enterrada acrobática. Mas o esporte em si é um porre.

    Outro momento de graça é se, por acaso ficam empatados até o final. Fico com impressão que a partida de basquete devia ter só 5 minutos, emoção garantida e sem esgotar a paciência.

    Esporte americano em geral é muito chato. E quem pediu respeito por ser cultura… respeito é algo que precisa ser recíproco. Se virem o que os americanos falam do futebol…

    Além disso americano tem mania de pegar esporte alheio, cortar e adaptar como bem quer e dizer depois que inventou.

    Vide Futebol americano com Rugby e praticamente todas artes marciais. A mais óbvia é o Full contact, pegaram Muay Thay e tornaram algo completamente alijado da cultura de séculos.

  • Gabriel diz: 18 de março de 2012

    Eu nem vou entrar no merito da tua afirmaçao porque dizer que prova em oval nao é automobilismo é falta de respeito com quem gosta.
    Agora dizer que oval nao exige habilidade do piloto é total falta de conhecimento do assunto.
    E outro argumento furado que tu usas é a bandeira amarela que tambem é usado na formula 1.
    E para os que falam sem se informar saibam que no calendario da indy as corridas em ovais sao menos da metade das provas.

  • Moza diz: 19 de março de 2012

    total falta de informação do blogueiro

  • clayton diz: 28 de dezembro de 2012

    Circuito oval é um lixo, nada mais retardado do que ficar correndo em circulos.

  • João Pedro Alves diz: 13 de dezembro de 2013

    Muita gente diz que pilotar em um oval é fácil. Afinal de contas, é só um grande círculo largo no qual o piloto só vira para a esquerda. Qual a dificuldade nisso? E porque você iria querer correr em algo tão simples e bobo quando se tem pistas incríveis como Laguna Seca e Watkins Glen à disposição? Porque ovais não são fáceis. uma coisa é certa – a insanidade nunca termina. Mesmo em um oval “pé embaixo” o caminho nunca é tão simples. Os carros reagem ao menor sopro do vento. Cada saliência na pista tenta provocar uma rodada da traseira. Sua máquina está sempre no limite da aderência. A turbulência ao seguir outro carro é quase como quando Maverick cruza o rastro do Ice Man em Top Gun – o carro balança com violência e seu capacete parece querer te decapitar. O que vale em ovais é suavidade, timing e momentum. Estratégia, planejamento e coragem. Bons pilotos de circuitos mistos não são necessariamente mestres em ovais. Correr em um oval é como jogar xadrez em um poço cheio de cobras.Estratégia e a busca por aderência são cruciais em qualquer carro em um oval. Bons pilotos de ovais têm uma habilidade de perceber movimentos sutis em seu carro, não importa a categoria em disputa. Não importa se é um oval curto de terra no Tennessee ou um superoval como o de Daytona.

    Ovais não são fáceis. Quer dizer que a vitória do BRASILEIRO TONY KANAAN NAS 500 MILHAS DE INDIANÁPOLIS NÃO VALEU NADA ? FOI FÁCIL ? QUALQUER UM GANHARIA ? NÃO. Até as belas pilotos andam nesses circuitos e dão show.

Envie seu Comentário