Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Azar que persegue Massa tem apenas um motivo: o brasileiro não tem “estrela”

24 de abril de 2014 29
Foto Saeed Khan / AFP

Foto Saeed Khan / AFP

A sorte, por si só, não garante conquistas. Fato. Mas a falta dela é determinante para a derrota. É preciso ter pelo menos um pouquinho. É o que alguns chamam de “ter estrela”, um complemento fundamental para quem já costuma ter foco, talento e vontade.

Pois Felipe Massa, cada vez mais, me leva a crer que não tem sorte. É talentoso, está focado, tem se esforçado imensamente. Mas não tem sorte. Definitivamente. E não é de hoje: para citar um exemplo apenas, vale lembrar o campeonato perdido na última curva em 2008.

Naquele ano, Massa fez tudo certo. Dominou a temporada. Mas seu motor explodiu faltando duas voltas na Hungria, onde liderava. Em Cingapura, a Ferrari errou na hora de liberá-lo do abastecimento. E, não bastasse isso, no Brasil o Lewis Hamilton garantiu a ultrapassagem derradeira faltando 500 metros para a bandeirada.

Se Felipe tivesse “estrela”, um dos três episódios não ocorreria. E a taça seria dele, com justiça. A fama de azarado o perseguiu nos anos seguintes na Ferrari, a ponto de eu escrever — e ser bombardeado de apoios e contestações — que Massa tem uma sina: é barbeiro ou azarado.

E o “barbeiro” significa que, quando a sorte parece querer ajudá-lo, Felipe simplesmente erra. E o azarado significa que quando ele faz tudo certo, algo alheio ocorre e lhe prejudica. Não é “pegação de pé”, longe disso. Torço para Felipe e acho que ele faz por merecer. Mas, infelizmente, falta “estrela”.

Nesta temporada, a Williams começou bem, com um carro surpreendentemente equilibrado. E o que houve? Na Austrália, aonde Massa ia bem, Kobayashi o acertou na largada. Na Malásia, veio a chuva no treino. No Bahrein, estava em boas condições quando entrou o safety car. Na China, fez uma baita largada e, nos boxes, a equipe se atrapalhou.

massa_bahrein_2

Em entrevista à revista Autosport, o brasileiro se disse frustrado com a má sorte. Com razão. A consequência disso é estar com apenas 12 pontos no campeonato, contra 24 (o dobro) de seu companheiro de time, o novato Valtteri Bottas, apenas em seu segundo ano na F-1.

— Estou frustrado pelo que aconteceu na China, e estou frustrado pelo que aconteceu em muitas corridas. Essa corrida teve outro problema que me custou pontos. Eu sinto que comecei bem em termos de ritmo, mas eu não tenho tido sorte.

E a sorte faz a diferença. E cito três casos recentes. Em 2007, Kimi Raikkonen estava a 17 pontos atrás de Hamilton faltando duas corridas — e a vitória só valia 10. Pois Hamilton errou de bobo na China e no Brasil, e o finlandês papou o campeonato.

Em 2008, Hamilton ergueu uma improvável taça, como já citei anteriormente. Em 2012, Sebastian Vettel rodou logo depois da largada em Interlagos, por sorte não teve o carro atingido e, depois, conseguiu se recuperar para confirmar o tricampeonato.

Volto a dizer: é uma pena que Massa tenha essa incrível falta de sorte. Isso significa que ele não vai mais ter bons resultados na F-1? Claro que não. Mas voltar a ter uma sequência de vitórias e lutar pelo título, jamais. É duro, mas real. E o problema é um só: falta “estrela”.

Comentários (29)

  • Martin diz: 24 de abril de 2014

    Além de não ter “estrela” falta mais uma coisa ao Sr. Felipe Massa. SER UM BOM PILOTO. Só isso.

  • marcelo diz: 24 de abril de 2014

    A sorte ajuda os bons, tipo Piquet e Senna.

  • Felipe diz: 24 de abril de 2014

    Não acho que os resultados dele na F1 sejam ruins.
    Só estar na F1 já é espetacular. Quem nunca correu de carro não sabe como é;
    Média de batimentos cardíacos de um piloto de f1 é 160 a 180 por minuto por ex.
    Ele é muito rápido. Era tão ou mais rápido q o Alonso nas classificações ano passado.
    Alonso é tido por muitos como mais completo que Schumi.

  • Marcelo diz: 24 de abril de 2014

    vc ao menos assiste as corridas de F1??

    parabéns pelo texto raso e sem fundamento…

  • luiz dreher diz: 24 de abril de 2014

    Que piada!! Massa não tem estrela!!!! Rubinho Barrichello e Felipe Massa, são os dois piores pilotos de F1 que o Brasil já teve.

    Ganham dinheiro para deixar seu colegas os ultrapassarem.

  • Leandro diz: 24 de abril de 2014

    Talvez, se ele não tivesse se sujeitado a ser capacho na Ferrari como fez o outro “azarado” Pé de Chinello, a sorte lhe sorriria mais.

  • Colla diz: 24 de abril de 2014

    Falta de sorte acompanha os ruins, o Massa é ruim, simples assim. Não vejo todo esse talento e foco nele não, aliás, creio q o Rubinho mesmo com toda a ruindade dele ainda era melhor q o nosso “Zacarias” das pistas.

  • Ronaldo diz: 24 de abril de 2014

    O Massa não é piloto nem aqui nem em lugar algum… Abandona que a Globo te arruma uma boquinha, tipo Barrichello!!!

  • Fábio F diz: 24 de abril de 2014

    Não discutirei F1 contigo, sou espectador esporádico e certamente conheces bem mais do que eu. Mas que o textinho foi meio raso, ah, isso foi… Trocando em miúdos, o azar do Massa é que ele não tem sorte?? Tu defines “estrela” como sorte, então depois de muita reflexão concluistes que o azar que ele cita decorre do fato dele não ter sorte… Daí é dose…

    De resto, a maioria que xinga e ridiculariza o Massa e o Rubinho (não estou incluindo o blogueiro) não faz ideia de que só o fato de pilotar na F1, ainda que eventualmente na pior equipe, já demonstra que o cara tem mais talento que a imensa massa (sem trocadilho) de milhares de pilotos do mundo inteiro que sonha com uma das vagas na categoria. É um mega vestibular com 50.000 por vaga, e quem está lá pilotando é pq é muito bom…

  • Renan diz: 24 de abril de 2014

    Ola Leandro!

    Na minha humilde opiniao, seu texto foi muito bom. Na minha interpretacao, voce quis dizer que o Massa tem sido, ha varios anos ja, vitima de uma sequencia infeliz de acontecimentos que o prejudica, que se chama azar. Eu so nao sou da opiniao que acontecimentos desse tipo no passado significam que eles vao se repetir no futuro. Nenhum evento sobrenatural estara perseguindo o Massa e garantindo que tudo de errado pra ele.

    Porem, eu acho improvavel que o Massa tenha tempo habil na carreira para conseguir emplacar um campeonato. Acredito que isso nao vai acontecer. Entao, por outras vias, meio que acabo concordando contigo. Embora eu continue torcendo para ele todos os fins de semana. Gosto muito de torcer para o cara. Como voce bem colocou, ele esta ai desempenhando depois de tanto tempo. Ele tem a minha admiracao, e eu gosto de ver a pilotagem dele.

    So pra acrescentar ao que eu ouvi desde pequeno o Galvao falando: no exterior, o prestigio do Massa e do Rubinho e alto. Faz 6 meses que estou acompanhando a F1 da Inglaterra, e me cai o queixo o quanto as pessoas, e o pessoal da narracao/transmissao, admiram os dois. Me surpreendo rotineiramente.

  • Paulo diz: 24 de abril de 2014

    Concordo com os demais, o problema de Massa não sorte ou a falta dela. O problema é que ele não se impõe dentro e fora das pista, portanto não é um piloto respeitado a ponto da equipe temer em não tomar a decisão correta. Coisa de Senna, Piquet e Fittipaldi faziam muito bem. Mas, para citar um exemplo dos dias atuais,analise o caso do Alonso, bastou criticar a equipe com aquela comemoração do 9º lugar no Bahrein que ocorreram mudanças imediatas ao ponto de conquistar o 3º lugar na China. Ou seja, nada tem haver com sorte, mas sim com talento, vontade e conquistar respeito…

  • Leandro Leviski diz: 24 de abril de 2014

    Gostaria de lembrar que naquele fatídico ano de 2008 houve a corrida de Cingapura e o Briatoregate, ocasião em que Massa foi extremamente prejudicado. Caso houvesse a anulação daquela corrida o Hamilton perderia os 6 pontos conquistados e o Massa seria o campeão, confesso que o mínimo que a FIA deveria ter feito era anular a corrida mesmo, mas tirariam o título de uma equipe e um piloto inglês, berço da F1.
    Isso também soma na quantidade e qualidade de “azares” do nosso querido Massa.

  • Renan diz: 24 de abril de 2014

    Leandro, complementando a lista de acontecimentos que tiraram o campeonato do Massa em 2008:

    - Nao me lembro se foi em San Marino, ou em outra corrida, que o Hamilton bateu no Raikkonen na saida dos boxes, e a vitoria estava caindo no colo do Massa. So que quando ele foi para o pit stop, a mangueira foi plugada, mas o combustivel nao saiu. Dai uma ou poucas voltas depois ele teve que voltar so para abastecer, e foi parar no fim do grid, tendo que fazer uma das incontaveis corridas de recuperacao dele.

    - Em Monaco, ele estava em primeiro, abriu vantagem, errou, saiu da pista e voltou ainda em segundo ou primeiro, agora nao me lembro. Quando comecaram as paradas nos boxes, os carros da ponta adotaram todos a mesma estrategia, menos a Ferrari, que resolveu inventar, e dai o Massa foi la pra tras.

    Os detalhes dessas minhas lembrancas podem estar com problemas. Ja faz 6 anos e sao lembrancas tristes e revoltantes que meu cerebro se esforca para apagar e esta quase conseguindo!

    Se alguem lembrar dos detalhes melhor do que eu, e puder corrigir eventuais imprecisoes do meu comentario, eu agradeco! Mas eu tenho certeza que, se nao foi assim, foi mais ou menos assim. Se esses dois episodios de 2008 nao tivessem acontecido, nem os outros dois que o Leandro listou, o Massa poderia ter faturado aquele campeonato com duas ou tres corridas de antecedencia.

    Ou se ao menos o Hamilton tivesse sido castigado pelos astros com o mesmo numero de infortunios ou menos, o titulo tambem teria sido do Massa. Mas a estrela estava com o Hamilton.

  • Rafael diz: 24 de abril de 2014

    Que são os melhores pilotos é vdd, que existe um certo preconceito com pilotos sulamericanos tbm é um fato tanto que vi em um documentário sobre Senna isso, como acontece no futebol europeu por ex, mas acho que como alguns ja disseram falta um pouco de se impor brigar mais até como o próprio Massa fez esse ano com a equipe, é díficil (para ñ dizer impossivel) ser como o Senna mas um pouco mais de gana deveriam ter.

  • Rafael R diz: 25 de abril de 2014

    Não é falta de sorte! Felipe Massa é perdedor, assim como Rubens Barrichello. Resumindo: incompetentes. Depois de Senna nem perco mais tempo assistindo F1. Abraço!

  • nelcimar amaral diz: 25 de abril de 2014

    bom dia

    gostaria de uma informação referente ao bolão.
    adoro formula 1 e pela primeira vez estou participando do bolão e já estou te parabenizando pela organização.
    mas minha duvida é referente ao ultimo colocado, pois eu acho que seria justo o ultimo colocado ser aquele piloto que terminou a prova em ultimo e não aquele q abandonou a prova.
    pergunto pois eu apostei q o ultimo seria o Marcus ericsson, e eu acho que foi ele mesmo.O Adrian abandonou a prova com 4 voltas de corrida, somente 4 voltas.
    Como é a primeira vez q participo eu não sei como funciona, mas acho justo o ultimo colocado ser aquele que terminou a corrida em ultimo e não aquele q abandona.

  • andre luiz ribas soares diz: 25 de abril de 2014

    cara o massa nunca foi um piloto de ponta tipo alonso e jamais será pois esses tão compondo o grid de largada .palavra certa só fazerndo volume .

  • Leandro Leviski diz: 25 de abril de 2014

    Srs, complementando o texto do Renan e colocando um ponto final sobre falta de sorte ou não, respondam-me as seguintes questões: Quantos pilotos foram atingidos por uma pequena parte de um outro carro e quase vão a óbito?? Como aquela mola do Barrichelo achou exatamente a cabeça do Massa e não de outro piloto??? Foi por ser péssimo piloto ou não ser piloto de ponta que ele achou a mola do carro do Barrichelo?? Muitos dirão que foi fatalidade, mas a fatalidade está intimamente ligada a falta de sorte, aliás, sorte o Massa teve sim, a sorte de ter saído vivo deste episódio.

  • Fabrício Sousa diz: 25 de abril de 2014

    Bom Dia amigos…

    Sou um grande fã de F1 e acompanho as corridas há alguns anos e após ler alguns comentários confesso vejo que as opiniões são as mais diversas e ai vai a minha:

    1º Leandro seu texto foi sim muito bem colocado, pena que alguns aqui não tem pespectiva e entendimento a altura do mesmo.
    2º Felipe Massa é sim um grande piloto e só não conseguiu melhores resultados em várias corridas simplesmente por falta de sorte e até falta de ética por parte da ferrari. Quem critica é simplesmente um leigo em F1 que como muitos brasileiros sem cultura só sabem criticar. Como o proprio autor disse “Ele quase foi campeão” correndo em casa….

    E para finalizar deixo uma pequena questão para debate sobre a falta de sorte unida a falta de consideração por este grande piloto.

    GP Cingapura 2008:
    Após a entrada do safety car felipe massa entra nos boxes e é liberado antes do desengate da mangueira de abastecimento, o carro arranca e leva com ele a mangueira até o final do pit lane, ao parar o carro felipe massa fica uma eternidade aguardando a equipe correr até o carro e remover a mangueira…….

    GP Brasil 2009
    Logo no inicio da prova a McLaren de kovalainen para nos boxes e a exemplo de de massa no ano passado a equipe libera o carro com a mangueira de abastecimento ainda engatada, o carro arranca e leva a mangueira até o final do pit lane, porém ao contrario do que aconteceu com massa, quem estava no final do pit lane não exitou em esperar os mecanicos da McLaren e prontamente removeram a mangueira do carro de kovalainen que rapidamente voltou a prova…..

    * Ai fica a questão. Por que não fizeram o mesmo pelo massa?????????

  • Renan diz: 25 de abril de 2014

    Alguns colegas não perdem tempo assistindo Fórmula 1 desde a era Senna, mas ao mesmo tempo se acham em condições de avaliar Rubinho e Massa como incompetentes. Suponho sem ter assistido as corridas?

    E embora não percam tempo assistindo F1, perdem tempo postando comentários em blogs sobre F1. Que curioso!

  • Bruz diz: 26 de abril de 2014

    Atendendo ao pedido de Renan, fui nas bibliotecas virtuais e as minhas lembranças.
    Eu lembro do Galvão tentando explicar o erro da mangueira e que aquilo não podia acontecer porque era “tecnología de aviação”, kkkkkk. Não o da Singapura, foi naquele GP de Monteal relatado por Renan, onde Hamilton teve o acidente bizarro, batendo em Raikkonen, que tinha feito o Pit e parou na saida do box porque o “semafaro” estava em vermelho, logo chegou Kubitza e ficou em paralelo esperando também. O Hamilton tinha parado e os mecanicos da McLaren o liberaram, sendo que o negão acelerou, logo travou os freios e deslizou até embestir o Kimi, mais atrás veio o Rosberg e também bateu. Kimi e Lewis abandonaram, e Tudo isso beneficiava o Massa não fosse o treco com a mangueira no seu pitstop. Os mecanicos mandaram ele voltar para pista para ter que entrar duas voltas depois. Saindo em último lugar já bem avanzada a corrida, mas teve uma remontada preciosa chegando ainda em 5° demostrando o potencial dessa Ferrari de 2008.
    Rebuscando sobre a temporada toda achei outras perolas. Na Apertura do campeonato em Albert Park na Australia, saindo de 4° no grid, rodou na primeira curva e bateu com o muro, tendo que passar pelo box e acabando com as possibilidades de pontuação, mas seguiu na pista até na mitade da corrida bater com Coultart, e depois quebrar o motor.
    Na Malasia foi pole, perdeu a liderança com Kimi depois da primeira bateria de pitstops e na volta 30 deu um trompo sosinho e foi parar na grava.
    Com essa Ferrari sobrada, em Monaco fez a terceira pole em 6 corridas, mas sob chuva cometeu o erro relatado por Renam e Hamilton fez um carrerão. No final Massa foi chamado pela Ferrari para colocar Slicks no para tentar dar caça a Lewis, sendo que terminou perdendo a segunda posição para Kubitza. Se tivesse mantido a segunda posição em Monaco, tivesse ganhado o campeonato no final por 1 ponto.
    Mas ainda teve Monza, onde em meio de Chuva só conseguiu ser 5°, nessa corridaça pole e vitoria de Vettel com uma Toro Rosso meia boca. Logo teve o incidente relatado de Montreal. O Ballet de Silverstone, danzando na chuva, rodando sosinho 5 vezes para terminar em 13°. A quebra do Motor na Hungria. A Mangueira Presa na Singapura no meio do Piquetsinhogate. E de novo no meio de um outro temporal no Japão, teve aquele grandioso pega Massa-Kubitca… “pelo 5° lugar”. Fera Hamilton, que deu mais uma vez show na ganhando sua 5° corrida. Mas para que vocês vejam que não tudo foi azar. A vitoria de Massa em Spa, foi fruto da penalização de 25 seg encima de Hamilton que era quem tinha ganhado a corrida.
    Massa tinha de longe o melhor carro em 2008, e as 6 carreiras que ganhou foram o minimo que tinha que fazer. Pelo visto neste somero resumem, ele e a equipe falharam muito e feio, e não são coisa de azar. É Performance y cuidado de um gerenciamento de equipe. Que podemos disser do Domenicali que foi quem aprovou o uso do pirulito eletronico, causador del insidente da mangueira presa?. Jogaram fora um campeonato por ineptos e porque choveu muito. É bestera querer olhar apenas os últimos 30 seg do GP Brasil para justificar a perda para Hamilton só por ter passado o Glock e disser que foi azar. SÁCAMELO Leandro!!. O Hamilton foi muito mais piloto sim, e ganhou com um carro inferior. Ele não teve azar em 2007, apenas se atrapalhou no final.
    Sobre o Massa atual, vão falar que é azar ter um companheiro que vai terminar dando uma sova nele? Foi azar ter largado mao na Australia para ter um encontro com Kobachicana?? É acaso azar que o pessoal tenha comprado a ideia de que a Williams esta de volta, quando na verdade é ainda um espolio do passado glorioso?? Naaahhh, São coisas da F1 que pasam em qualquer atividade. Não acredito em azar, mas sim na sorte. Mas a sorte se construe com “foco, talento e vontade”… o contrario é para os azarado.
    Só lamento ter feito este levantamento no dia do aniversario do Lassanha.
    Feliz cumpleaños Bro!!

  • Matteus Saldanha diz: 26 de abril de 2014

    O azar que frusta o Massa e o torcedor…

  • Humberto diz: 28 de abril de 2014

    Não li o texto…
    Pelos comentários, concluo que não sou louco e que outros fãs da fórmula 1, assim como eu, entendem que não há piloto ruim na categoria.
    Que alívio!

  • luis angel diz: 23 de novembro de 2014

    Escrevo no dia da final em que Hamilton se tornou bi e o Massa obteve um brilhante 2º lugar. Estava procurando dados para comentar dos azares de Massa e dei de cara com seu ponderado e verdadeiro texto. Claro que você viu o que aconteceu no Canadá (Pérez), Inglaterra (Raikonen) e Alemanha (Magnussen). Eu, por muito menos, já teria ido pedir proteção dos Orixás…Parabéns pelo blog. Comecei a ouvir F1 no tempo do Barão, na Jovem Pan…

Envie seu Comentário