Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Azar que persegue Massa tem apenas um motivo: o brasileiro não tem “estrela”

24 de abril de 2014 0
Foto Saeed Khan / AFP

Foto Saeed Khan / AFP

A sorte, por si só, não garante conquistas. Fato. Mas a falta dela é determinante para a derrota. É preciso ter pelo menos um pouquinho. É o que alguns chamam de “ter estrela”, um complemento fundamental para quem já costuma ter foco, talento e vontade.

Pois Felipe Massa, cada vez mais, me leva a crer que não tem sorte. É talentoso, está focado, tem se esforçado imensamente. Mas não tem sorte. Definitivamente. E não é de hoje: para citar um exemplo apenas, vale lembrar o campeonato perdido na última curva em 2008.

Naquele ano, Massa fez tudo certo. Dominou a temporada. Mas seu motor explodiu faltando duas voltas na Hungria, onde liderava. Em Cingapura, a Ferrari errou na hora de liberá-lo do abastecimento. E, não bastasse isso, no Brasil o Lewis Hamilton garantiu a ultrapassagem derradeira faltando 500 metros para a bandeirada.

Se Felipe tivesse “estrela”, um dos três episódios não ocorreria. E a taça seria dele, com justiça. A fama de azarado o perseguiu nos anos seguintes na Ferrari, a ponto de eu escrever — e ser bombardeado de apoios e contestações — que Massa tem uma sina: é barbeiro ou azarado.

E o “barbeiro” significa que, quando a sorte parece querer ajudá-lo, Felipe simplesmente erra. E o azarado significa que quando ele faz tudo certo, algo alheio ocorre e lhe prejudica. Não é “pegação de pé”, longe disso. Torço para Felipe e acho que ele faz por merecer. Mas, infelizmente, falta “estrela”.

Nesta temporada, a Williams começou bem, com um carro surpreendentemente equilibrado. E o que houve? Na Austrália, aonde Massa ia bem, Kobayashi o acertou na largada. Na Malásia, veio a chuva no treino. No Bahrein, estava em boas condições quando entrou o safety car. Na China, fez uma baita largada e, nos boxes, a equipe se atrapalhou.

massa_bahrein_2

Em entrevista à revista Autosport, o brasileiro se disse frustrado com a má sorte. Com razão. A consequência disso é estar com apenas 12 pontos no campeonato, contra 24 (o dobro) de seu companheiro de time, o novato Valtteri Bottas, apenas em seu segundo ano na F-1.

— Estou frustrado pelo que aconteceu na China, e estou frustrado pelo que aconteceu em muitas corridas. Essa corrida teve outro problema que me custou pontos. Eu sinto que comecei bem em termos de ritmo, mas eu não tenho tido sorte.

E a sorte faz a diferença. E cito três casos recentes. Em 2007, Kimi Raikkonen estava a 17 pontos atrás de Hamilton faltando duas corridas — e a vitória só valia 10. Pois Hamilton errou de bobo na China e no Brasil, e o finlandês papou o campeonato.

Em 2008, Hamilton ergueu uma improvável taça, como já citei anteriormente. Em 2012, Sebastian Vettel rodou logo depois da largada em Interlagos, por sorte não teve o carro atingido e, depois, conseguiu se recuperar para confirmar o tricampeonato.

Volto a dizer: é uma pena que Massa tenha essa incrível falta de sorte. Isso significa que ele não vai mais ter bons resultados na F-1? Claro que não. Mas voltar a ter uma sequência de vitórias e lutar pelo título, jamais. É duro, mas real. E o problema é um só: falta “estrela”.

Erro da Williams, largada disputada e azar de Massa são destaque no TOP 5 da China

23 de abril de 2014 0

Chegou a hora de conhecer o resultado do nosso TOP 5, que estreia no Blog nesta temporada. Agradeço pela mais uma vez grandiosa participação de vocês desde domingo para definir os destaques do GP da China.

Desta vez, a bobeada da Williams nos boxes e o “azar teimoso” de Felipe Massa foram os destaques, com menção honrosa à largada disputada e ao desempenho de Nico Rosberg, que saiu de sétimo para segundo.

Não conhece o TOP 5? Então, confira abaixo um resumo e o resultado, claro! O balanço sempre será divulgado na terça-feira após a corrida. A próxima votação é na Espanha, em 11 de maio.

1. Piloto com melhor desempenho (Troféu “Esse é galo!”)
2. Piloto com pior desempenho (Troféu “Mas é um guri de apartamento!”)
3. Momento mais marcante (Troféu “Que barbaridade, tchê!”)
4. Momento mais frustrante (Troféu “Bah, essa é de cair os butiá do bolso!”)
5. Melhor ultrapassagem (Troféu “Maizá índio véio!”)

top5_china

Piloto da McLaren culpa família por queda de desempenho e pede que pai não fique nos boxes

23 de abril de 2014 0

kevin_magnussen

O guri tem talento. Começou o ano com um arrasador segundo lugar. Depois, enfileirou resultados ruins com uma McLaren que pouco evoluiu. Até aí, tudo bem. Afinal, Kevin Magnussen é estreante. Mas o dinamarquês acredita ter descoberto o motivo da piora em seus resultados: a família.

Quando chegou ao pódio na Austrália, o pai dele, Jan Magnussen, ex-companheiro de Rubens Barrichello na Stewart, não estava ao seu lado. Na corrida seguinte, com o patriarca ao lado, Kevin errou, recebeu punição e foi apenas o nono colocado na Malásia.

No Bahrein, o jovem de 21 anos abandonou. Na China, foi apenas o 13º. E, diante da sequência negativa, afirmou que o pai não é “bem-vindo” nos GPs, alegando que isso o acaba distraindo e afetando o seu desempenho na pista:

— Fico bem feliz sozinho. Se tiver a família por perto, eu me distraio. Gosto de conversar com meu pai sobre corridas e Fórmula-1, mas não é uma ajuda muito grande nas etapas.

kevin_jan

Mas Jan, 40 anos, não parece dar bola para o garoto. Tanto que ele (na foto acima ao lado de Kevin bebê) já cogita deixar as pistas para se dedicar à carreira do filho e dar um suporte maior ao guri, que é a mais nova promessa da categoriaa:

— Começo a pensar em até quando prolongar minha carreira. Preciso decidir até onde devo focar no que faço atualmente e até onde devo ajudar meu filho.

Cá entre nós: larga de ser moleque, Kevin! O problema não é Jan, mas uma McLaren que não acompanhou a evolução das demais equipes. E, claro, algumas mancadas do jovem dinamarquês, que, apesar de demonstrar maturidade, não se conforma quando erra.

Vale lembrar que o companheiro de Magnussen, Jenson Button, teve a presença constante do pai, John, em sua carreira. O “Papa Button”, que virou símbolo da F-1, morreu em janeiro. Mas aposto que Jenson daria tudo pra tê-lo ao seu lado. Por isso, chega de desculpas, Kevin. Te concentra e acelera!

Confira o resultado do bolão após o GP da China

21 de abril de 2014 6

Boa noite fãs dos autinhos!

Depois da quarta corrida do ano, na China, é hora de conferir os resultados do Bolão. Diferentemente da F-1 atual, a prova resultou em uma mudança na liderança da disputa. E hoje trago novidades: a lista completa das apostas!

Confira os critérios:

Pole position: Lewis Hamilton (Mercedes) — 15 pontos
1º colocado: Lewis Hamilton (Mercedes) — 25 pontos
2º colocado: Nico Rosberg (Mercedes) — 18 pontos
3º colocado: Fernando Alonso (Ferrari) — 15 pontos
4º colocado: Daniel Ricciardo (Red Bull) — 12 pontos
5º colocado: Sebastian Vettel (Red Bull) — 10 pontos
Equipe com mais pontos: Mercedes (43) — 10 pontos
Último colocado: Adrian Sutil (Sauber) — 10 pontos
Colocação do Felipe Massa:
15º — 20 pontos

Principais destaques

— Só Adriano Mezari Duarte acertou o Adrian Sutil como último colocado

— Ninguém acertou a colocação de Felipe Massa

Vencedores da etapa

— Eugenio Matheus Siqueira e Humberto, com 105 pontos

Acesse a classificação atualizada

Veja as apostas feitas para o GP da China

Entrevista histórica de Ayrton Senna em 1986 será reprisada nesta segunda-feira no Roda Viva

21 de abril de 2014 5

senna_mclaren

Uma das entrevistas mais marcantes do ainda promissor Ayrton Senna — então piloto da Lotus, em 1986 —, será reexibida nesta segunda-feira no programa Roda Viva, da TV Cultura, a partir das 22h.

Na ocasião, Senna foi entrevistado por profissionais como Galvão Bueno, Reginaldo Leme e Marcelo Rezende a respeito de temas como relacionamentos afetivos, da rivalidade com Nelson Piquet e do clima de competição na Fórmula-1.

Ayrton conta na entrevista histórias curiosas de sua vida pessoal, como a de que perdeu a conta de quantas vezes bateu o carro nas ruas da cidade. E mostra timidez ao comentar sobre o assédio feminino, dizendo-se “muito comportado”.

Uma parte curiosa é quando é exibida a pergunta gravada de um jovem campeão de kart que sonha em correr ao lado de Senna: Rubens Barrichello. Ele pede ao ídolo que conte como foi seu trajeto do kart à F-1.

Relembre:

TOP 5 - Vote nos destaques do GP da China

20 de abril de 2014 5

Terminado o GP da China, participe  da nossa grande novidade do ano, o TOP 5, e escolha os destaques da quarta etapa do campeonato da Fórmula-1.

Com nomenclatura típica gaudéria, o troféu terá, após cada corrida, três indicados por categoria. A votação vai até segunda-feira. Na terça-feira, divulgo o resultado.

De ponta a ponta, Hamilton vence na China. Massa é apenas 15º após azar e erro da Williams

20 de abril de 2014 7

image

Na chuva, pole. No sol, vitória. Sem tempo a perder, Lewis Hamilton venceu na China a terceira corrida consecutiva e encostou de vez em Nico Rosberg no duelo particular das Mercedes pelo título da Fórmula-1.

Arrojado na largada, Felipe Massa tocou roda com o ex-companheiro Fernando Alonso e, atingido também pelo azar e por um erro da Williams nos boxes, foi apenas o 15º.

Imbatível mais uma vez, a Mercedes voou no circuito de Xangai. Enquanto Hamilton disparou, Rosberg largou mal, caiu para sétimo e teve de remar para garantir o segundo lugar e manter a liderança do campeonato.

image

De chefe novo, a Ferrari reagiu. Alonso atacou as Red Bull na largada e, no braço, conquistou o primeiro pódio do ano. Atrás dele, Daniel Ricciardo superou o tetracampeão Sebastian Vettel na pista após uma controversa ordem de equipe que o alemão resistiu em obedecer.

Mais uma vez largando bem, Massa tocou roda com roda com Alonso e mantinha um ótimo sexto lugar até o primeiro pit stop. Mas aí foi rondado pelo insistente azar que o persegue há anos.

Primeiro, a Williams inverteu os pneus traseiros, precisando trocá-los de lado enquanto o carro estava suspenso. Depois, houve muita demora para encaixar o pneu esquerdo, possivelmente por consequência do impacto com a Ferrari.

image

A corrida de recuperação foi insuficiente para voltar à zona de pontuação, terminando apenas em 15º. Com o sétimo lugar de Valtteri Bottas, o brasileiro soma metade dos pontos do finlandês — que tem 24 — e se complicou no duelo interno.

A F-1 agora para por três semanas até o GP da Espanha, em 11 de maio, quando as equipes prometem novas peças e soluções para melhorar os carros. Será a última chance para tentar frear a imbatível Mercedes, que dispara sem adversários, por enquanto, rumo à glória.

Outros destaques
— A vitória de número 25 fez Hamilton alcançar Niki Lauda e Jim Clark, um baita feito!

— Alonso voltou a superar Kimi Raikkonen e mostrou, definitivamente, quem é o cara na Ferrari.

— Com o sexto lugar, Nico Hulkenberg (Force India) pontuou pela quarta vez e está em um surpreendente quarto lugar no mundial.

Os 10 primeiros

1 — Hamilton (Mercedes)
2 — Rosberg (Mercedes)
3 — Alonso (Ferrari)
4 — Ricciardo (Red Bull)
5 — Vettel (Red Bull)
6 — Hulkenberg (Force India)
7 — Bottas (Williams)
8 — Raikkonen ( Ferrari)
9 — Pérez (Force India)
10 — Kvyat ( Toro Rosso)
15 — Massa (Williams)

Campeonato

1 — Rosberg (Mercedes): 79
2 — Hamilton (Mercedes): 75
3 — Alonso (Ferrari): 41

Próxima corrida: 11 de maio, na Espanha

Sob chuva, Hamilton sobra, Red Bull surpreende e Massa larga em sexto na China

19 de abril de 2014 1

image

Embalado por duas vitórias consecutivas, Lewis Hamilton deu um banho nos rivais durante o chuvoso treino no circuito de Xangai, na China. E, de quebra, botou um segundo de vantagem sobre o companheiro de equipe e líder do campeonato, Nico Rosberg.

A boa surpresa do treino foi a dupla da Red Bull, outra vez liderada por Daniel Ricciardo. Pressionado, Rosberg sairá apenas em quarto, seguido do sempre hábil Fernando Alonso (Ferrari).

image

Apesar da chuva, que expõe as dificuldades aerodinâmicas da Wiliams, Felipe Massa mostrou consistência, maturidade e, quem diria, também contou com a sorte. O brasileiro sai em sexto, uma posição à frente de Valtteri Bottas.

No Q3, destaque para um inimaginável Romain Grosjean (Lotus) e um veloz Jean-Eric Vergne (Toro Rosso). Mas impressionante, mesmo, foi a superioridade de Hamilton na chuva. Se o tempo não mudar, vem aí mais uma vitória. E de lavar a alma!

Q1 – No aguaceiro, Hamilton lidera e Maldonado repete fiasco

O Q1 começou com chuva e pilotos saindo cedo dos boxes. Nos primeiros minutos, muitas escapadas. As Mercedes dominaram, acompanhadas de perto por Sebastian Vettel (Red Bull) e por um surpreendente Nico Hulkenberg (Force India).

A decepção, outra vez, foi o venezuelano da Lotus. Punido com a perda de cinco posições por catapultar Esteban Gutiérrez (Sauber) no Bahrein, Pastor Maldonado sequer treinou. Que fase!

Q2 – Massa passa raspando e McLarens ficam fora

image

Na segunda etapa do treino, a chuva amenizou e permitiu o uso de pneus intermediários. E, outra vez, Hamilton liderou com folga. Destaque também para Fernando Alonso, dando um banho no companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, que foi eliminado.

Felipe Massa conseguiu se garantir no Q3 na última volta, quando teve de “secar” os rivais. Valtteri Bottas passou tranquilo. A decepção foi a McLaren, que teve os dois carros fora. Grosjean foi a surpresa entre os 10 para o Q3.

O grid de largada

1 – Hamilton – 1:53:860
2 – Ricciardo
3 – Vettel
4 – Rosberg
5 – Alonso
6 – Massa
7 – Bottas
8 – Hulkenberg
9 – Grosjean
10 – Vergne
11 – Raikkonen
12 – Button
13 – Kvyat
14 – Sutil
15 – Magnussen
16 – Pérez
17 – Gutiérrez
18 – Kobayashi
19 – Bianchi
20 – Ericsson
21 – Chilton
22 – Maldonado

Largada: 4h, para 56 voltas

Piadinha do novo diretor da Ferrari e barbeiragem dupla de Maldonado são os destaques da semana

19 de abril de 2014 0

Os bastidores do convite do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, ao novo chefão da escuderia na Fórmula-1, Marco Mattiacci, é destaque ao lado de uma sequência de barbeiragens de Pastor Maldonado, da Lotus, na seção Pit Wall, que traz todas as sextas-feiras um resumo com os principais destaques da semana na F-1. Confira:

— Nos 20 anos da morte de Ayrton Senna, revista faz homenagem e conta a trajetória do tricampeão por meio de história em quadrinhos

— Novo chefão da Ferrari revela que pensou ser uma brincadeira o convite feito por Luca di Montezemolo para assumir escuderia

— Depois de fazer Esteban Gutiérrez capotar no Bahrein, Pastor Maldonado se distrai ao mexer no volante e erra entrada dos boxes nos treinos livres na China

Bolão 2014 - Faça sua aposta para o GP da China

17 de abril de 2014 0

O circuito de Xangai, na China, é o anfitrião da quarta etapa do Bolão. Em 2014, assim como a Fórmula-1, ele está com novas regras. E mais: um formato remodelado, totalmente virtual, com mais praticidade, segurança e agilidade.

Atenção: só serão consideradas válidas as respostas enviadas pelo formulário. Veja a seguir o regulamento e aproveite para apostar!